Ação Declaratória de Inexigibilidade de Crédito Tributário com Tutela de Urgência
4 pág.

Ação Declaratória de Inexigibilidade de Crédito Tributário com Tutela de Urgência


DisciplinaDireito Tributário I26.009 materiais288.048 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito da ___ Vara da Fazenda Pública da Comarca de Beta \u2013 UF
BIA BAY, nacionalidade: _______, casada, empresária, portadora da cédula de identidade RG nº _________, inscrita sob o CPF nº ________, e-mail: __________ residente e domiciliada em ____________, representada por advogado (procuração anexa), com endereço em: ____________, com base no inciso I do artigo 19 e caput dos artigos 294 e 300 do Código de Processo Civil, artigos 3, 77 e inciso III do artigo 79 do Código Tributário Nacional, vem, respeitosamente, perante a elevada presença de Vossa Excelência ajuizar
AÇÃO DECLARATÓRIA DE INEXIGIBLIDADE DE CRÉDITO TRIBUTÁRIO COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA
em face do MUNICÍPIO BETA, pessoa jurídica de direito público interno, inscrita no CNPJ sob o nº _______, representada pela sua procuradoria municipal, com endereço em _______, CEP: _______, pelos fatos e fundamentos jurídicos aduzidos.
DOS FATOS
A municipalidade instituiu através da Portaria nº 123 em _/_/_ o tributo de taxa de coleta de lixo, que tem sua exigibilidade prevista a partir de 01/01/2020.
De acordo com o ato normativo supracitado, a cobrança deste tributo será mensal, em face dos proprietários de imóvel em zona urbana municipal e terá como base de cálculo a metragem de cada unidade.
Irresignada com a ilegalidade da exigência, recorre a contribuinte ao Poder Judiciário para que seja cumprida a limitação do poder de tributar.
DO DIREITO
1 \u2013 Da legitimidade de parte
A autora é parte legítima para a propositura desta lide, tendo em vista que o objeto da mesma é matéria de ordem pública e de acordo com o Código de Processo Civil, para que exista interesse de agir, basta que a declaração da parte discuta sobre a inexistência de uma relação jurídica.
Artigo 2, Decreto nº 88.877/1983
21) Ordem Pública \u2013 Conjunto de regras formais, que emanam do ordenamento jurídico da Nação, tendo por escopo regular as relações sociais de todos os níveis, do interesse público, estabelecendo um clima de convivência harmoniosa e pacífica, fiscalizado pelo poder de polícia, e constituindo uma situação ou condição que conduza ao bem comum.
Art. 19.  O interesse do autor pode limitar-se à declaração:
I - da existência, da inexistência ou do modo de ser de uma relação jurídica
2 \u2013 Da ilegalidade da espécie normativa que institui o tributo
Como já narrado anteriormente, a ré estabeleceu a taxa referida através de portaria, contrariando assim o artigo 3 do Código Tributário Nacional e inciso I do artigo 150 da Constituição Federal.
Art. 3º: Tributo é toda prestação pecuniária compulsória, em moeda ou cujo valor nela se possa exprimir, que não constitua sanção de ato ilícito, instituída em lei e cobrada mediante atividade administrativa plenamente vinculada.
Art. 150. Sem prejuízo de outras garantias asseguradas ao contribuinte, é vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:
I - exigir ou aumentar tributo sem lei que o estabeleça;
A criação de tributo através do ato infralegal supramencionada viola expressamente o princípio da legalidade tributária, o que faz imperiosa a declaração de inexigibilidade da obrigação sobredita.
3 \u2013 Da indivisibilidade do serviço e da base de cálculo
Conforme preceitua o Código Tributário Nacional, uma das hipóteses de incidência das taxas é o uso de serviço público específico e divisível prestado pelo Poder Público, estando presente a segunda característica quando passível a utilização por parte de cada pessoa separadamente.
Art. 77. As taxas cobradas pela União, pelos Estados, pelo Distrito Federal ou pelos Municípios, no âmbito de suas respectivas atribuições, têm como fato gerador o exercício regular do poder de polícia, ou a utilização, efetiva ou potencial, de serviço público específico e divisível, prestado ao contribuinte ou posto à sua disposição.
Art. 79. Os serviços públicos a que se refere o artigo 77 consideram-se:
III - divisíveis, quando suscetíveis de utilização, separadamente, por parte de cada um dos seus usuários.
É evidente nova afronta a lei na criação do tributo aludido, pois a requerida pretende exigi-lo de todos os proprietários de imóveis urbanos, independentemente da quantidade e efetiva produção de lixo.
In verbis, entendimento do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo sobre esta questão:
Execução fiscal. Exceção de pré-executividade parcialmente acolhida. Cobrança da Taxa de Remoção de Lixo devidamente afastada diante da ausência de atuação do ente tributante em relação ao sujeito passivo (especificidade e divisibilidade). Serviços que são prestados em prol de toda a coletividade \u2013 Inteligência do art.145, II da Constituição Federal. Nega-se provimento ao recurso.  (TJSP;  Agravo de Instrumento 2243701-66.2018.8.26.0000; Relator (a): Beatriz Braga; Órgão Julgador: 18ª Câmara de Direito Público; Foro de Potirendaba - Vara Única; Data do Julgamento: 30/01/2019; Data de Registro: 30/01/2019) (grifo meu)
AGRAVO DE INSTRUMENTO \u2013 Execução fiscal \u2013 IPTU e taxas \u2013 Exceção de pré-executividade rejeitada. Ilegalidade das taxas reconhecida - Inobservância dos requisitos da especificidade e divisibilidade. Prosseguimento da cobrança quanto ao imposto \u2013 Necessidade de mero cálculo aritmético. Verba honorária devida. Recurso parcialmente provido. (TJSP;  Agravo de Instrumento 2211256-92.2018.8.26.0000; Relator (a): João Alberto Pezarini; Órgão Julgador: 14ª Câmara de Direito Público; Foro de São Bernardo do Campo - 1ª Vara da Fazenda Pública; Data do Julgamento: 08/11/2018; Data de Registro: 14/11/2018) (grifo meu)
Por fim, há de se notar também que a base de cálculo para o tributo discutido é inapropriada e afronta tanto o princípio da isonomia, já que o tamanho da unidade no caso em tela não é capaz de determinar a quantidade de resíduos gerados e não possui qualquer relação com o custo da atividade estatal.
Desta maneira, se posiciona o supramencionado tribunal sobre este tema:
Agravo de instrumento. Execução fiscal. Imposto predial e territorial urbano. Taxas de prevenção e extinção de incêndio e de coleta e remoção de lixo. Exercícios de 2014 a 2016. Decisão que reconhece ilegítima a exação relativa à taxa de prevenção e extinção de incêndio. Admissibilidade. Descabimento da cobrança. Serviço que beneficia toda a comunidade, não um contribuinte individualmente considerado. Inteligência dos artigos 145 da Constituição Federal e 77 e 79 do Código Tributário Nacional. Recurso denegado. Taxa de coleta e remoção de lixo domiciliar. Exercícios de 2014 a 2016. Rateio do custo do serviço, entre proprietários de imóveis edificados, de acordo com a área construída. Inadmissibilidade. Base de cálculo sem relação com o custo da atividade estatal. Inobservância do princípio da isonomia. Inteligência do artigo 150, II, da Constituição Federal. Matéria de ordem pública. Precedentes do Superior Tribunal de Justiça. Prosseguimento da execução apenas no tocante ao imposto. (TJSP;  Agravo de Instrumento 2091956-39.2018.8.26.0000; Relator (a): Geraldo Xavier; Órgão Julgador: 14ª Câmara de Direito Público; Foro de Tupã - 2ª Vara Cível; Data do Julgamento: 08/11/2018; Data de Registro: 12/11/2018) (grifo meu)
TAXA DE LIMPEZA PÚBLICA \u2013 Serviço de coleta de lixo domiciliar e varrição de vias, dentre outros \u2013 Cobrança proporcional à área do imóvel \u2013 Violação ao artigo 150, II, da Constituição Federal -- Base de cálculo (área do imóvel) que não corresponde ao custo do serviço público prestado ao contribuinte ou posto à sua disposição \u2013 Cobrança indevida. TAXA DE CONSERVAÇÃO DE VIAS E LOGRADOUROS PÚBLICOS \u2013 Confronto com o art. 145, II, da CF \u2013 Ausência de especificidade e divisibilidade -- Tributo que beneficia a toda a comunidade e não apenas àquele que a paga \u2013 Custeio por meio da arrecadação geral de impostos -- Cobrança indevida TAXA DE SERVIÇOS DE BOMBEIROS \u2013 Financiamento do serviço que deve ser feito pelos impostos estaduais \u2013 Inconstitucionalidade da taxa instituída