A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
120 pág.
DIRETRIZES IFLA

Pré-visualização | Página 1 de 40

Sobre os Serviços 
 
da Biblioteca Pública
 
2.ª Edição 
inteiramente revista
Editadas por
Christie Koontz e Barbara Gubbin
Diretrizes da Ifla 
Diretrizes Da ifla sobre os serviços Da biblioteca Pública editadas por christie Koontz e barbara Gubbin 2.ª edição inteiramente revistaedição original: ifla (2010). Ifla public library service guidelines. edited by christie Koontz and barbara Gubbin. 2nd, completely rev. ed. ifla Publications 147. berlin: De Gruyter saur. isbN 978-3-11-023226-4.
tradução para português: célia Heitorrevisão da tradução: Margarida oleiro
Design gráfico: Luís Miguel CastroDireção-Geral do livro, dos arquivos e das bibliotecaslisboa, julho de 2013
Diretrizes da Ifla
Sobre os Serviços 
da Biblioteca Pública
 
Editadas por
Christie Koontz e Barbara Gubbin
2.ª Edição inteiramente revista
S
u
m
á
r
io
Prefácio à tradução para português 7 
Prefácio 9
Introdução 10
Capítulo 1
Missão e objetivos 
da biblioteca pública 121.1 introdução 13
1.2 Definição de biblioteca pública 13
1.3 Objetivos da biblioteca pública 131.4 Uma agência para a mudança 181.5 liberdade de informação 181.6 acesso para todos 181.7 Necessidades locais 181.8 cultura local 19
1.9 Raízes culturais da biblioteca pública 201.10 bibliotecas sem paredes 20
1.11 Edifícios 211.12 recursos 21
1.13 O valor das bibliotecas públicas 21 
Capítulo 2 
Enquadramento legal e financeiro 242.1 introdução 25
2.2 A biblioteca e a Administração Pública 25
2.3 Legislação sobre bibliotecas públicas 262.4 financiamento 28
2.5 A tutela da biblioteca pública 30
2.6 A administração da biblioteca pública 302.7 Divulgação e promoção 31
Capítulo 3 
Ao encontro 
das necessidades dos utentes 323.1 introdução 33
3.2 Identificação de utentes potenciais 333.3 análise das necessidades da comunidade 343.4 serviços aos utentes 343.5 apoio ao utente 423.6 formação do utente 433.7 cooperação e partilha de recursos 443.8 redes eletrónicas 453.9 acesso a serviços 46
3.10 Os edifícios 47
Capítulo 4 
Desenvolvimento de coleções 544.1 introdução 55
4.2 Política de gestão de coleções 554.3 variedade de recursos 56
4.4 Desenvolvimento de coleções 58
4.5 Princípios de manutenção de coleções 58
4.6 Normas para coleções 604.7 Normas para recursos de informação eletrónica 61
4.8 Programa de desenvolvimento de coleções para novas bibliotecas 604.9 taxas de aquisição e eliminação 614.10 Gestão da coleção digital 63 
Capítulo 5 
Recursos humanos 665.1 introdução 675.2 competências do pessoal de biblioteca 67
5.3 Categorias profissionais 68
5.4 Padrões éticos 695.5 Deveres do pessoal de biblioteca 705.6 Dimensão do mapa de pessoal 70
5.7 Qualificação de bibliotecários 70
5.8 Formação contínua 705.9 evolução na carreira 71
5.10 Condições de trabalho 715.11 voluntários 72
Capítulo 6
A gestão das bibliotecas públicas 746.1 introdução 756.2 competências de gestão 756.3 construção e manutenção de redes de bibliotecas 78
6.4 Gestão financeira 786.5 Gestão dos recursos da biblioteca 786.6 Gestão de pessoal 796.7 Planeamento e desenvolvimento de sistemas de biblioteca 796.8 Gestão da mudança 796.9 Delegação de competências 796.10 instrumentos de gestão 80
Capítulo 7
Marketing de bibliotecas públicas 847.1 introdução 85 7.2 ferramentas de marketing 85
7.3 Política de marketing e comunicação 87
7.4 Relações públicas 87
Apêndices 
 1 Manifesto da ifla/UNesco 
sobre bibliotecas públicas 902 Lei finlandesa das bibliotecas (1998) 943 carta do utente – biblioteca do condado de buckinghamshire 984 Normas para edifícios de bibliotecas – Ontário, canadá e barcelona, espanha 1005 atualização do Manifesto da ifla 1066 Normas e diretrizes para as bibliotecas públicas de Queensland 108
Lista de recursos da IFLA 112
Índice remissivo 116 
Prefácio 
à tradução 
para português
Prefácio 7
as Diretrizes da IFLA sobre os serviços da biblioteca pública constituem 
um documento de referência para os bibliotecários e outros profissionais do setor. consciente da sua importância, a Direção-Geral do livro, dos arquivos e das bibliotecas, após obtida a necessária autorização da ifla, 
procedeu à tradução para a língua portuguesa da 2.ª edição inteiramente revista desta obra, que agora disponibiliza. 
Nesta edição retificaram-se os endereços URL dos recursos Internet que entretanto haviam sido alterados e, exceto nos casos assinalados, 
confirmou-se a sua disponibilidade na primeira semana de julho de 2013.
Esperamos que este trabalho seja útil para a prossecução de um serviço 
de biblioteca pública de qualidade.
Margarida OleiroDiretora de serviços de bibliotecasDireção-Geral do livro, dos arquivos e das bibliotecas
 
Prefácio
Prefácio 9
Esta publicação revê as Diretrizes para Bibliotecas Públicas publicadas 
em 2001. Foi redigida por um grupo de trabalho constituído por membros 
do Comité da Secção de Bibliotecas Públicas da IFLA.
A biblioteca pública é o principal ponto de acesso da comunidade, concebido para, de forma proactiva, dar resposta às suas necessidades de informação em permanente mudança. estas diretrizes estão concebidas 
de modo a orientar os profissionais de biblioteca e informação na maioria 
das situações, e a auxiliá-los no desenvolvimento de serviços eficazes, 
coleções relevantes e formatos acessíveis, no contexto e de acordo com 
as necessidades específicas da comunidade local. Neste emocionante 
e complexo mundo da informação, é essencial que os profissionais de biblioteca e informação, em busca de conhecimento, informação e experiência criativa, sejam bem-sucedidos. esperamos que estas diretrizes 
facilitem este desígnio, pondo em evidência o poder de aprendizagem e a qualidade de vida das pessoas das comunidades servidas pelas bibliotecas.estamos gratas a todos quantos, no passado e no presente, comentaram 
e contribuíram para o evoluir deste trabalho, desde o seu início em 1973. 
Agradece-se especialmente aos membros da Secção de Bibliotecas Públicas da ifla que forneceram exemplos práticos para ilustrar o texto, e ao membro John lake pelas suas competências de revisão.
Agradecemos a Nicole Stroud, profissional de biblioteca e informação e ex-estudante graduada da Universidade estadual da flórida, pela sua 
ajuda na edição do livro e pela sua contribuição para o novo capítulo (gestão da coleção digital). Queremos também agradecer àqueles que 
contribuíram para outros novos capítulos: Janet Lynch Forde (literacia da informação), Monika antonelli (bibliotecas sustentáveis), lauren Mandel (serviços de governo eletrónico), laura brenkus (materiais de recursos humanos) e à editora christie Koontz (marketing).o interesse continuamente demonstrado nesta publicação ao longo 
dos anos é prova da necessidade de diretrizes para bibliotecas públicas 
que reflitam o mundo da informação em mudança em que as bibliotecas constantemente operam. esperamos que estas diretrizes sejam relevantes 
para as bibliotecas públicas do século XXI, em vários estádios de 
desenvolvimento, e que possam continuar a auxiliar os profissionais de 
biblioteca e informação a enfrentar os desafios que diariamente se lhes deparam. É nessa expetativa que esta publicação revista é disponibilizada 
a todos os envolvidos no desenvolvimento de bibliotecas públicas pelo mundo fora.
editoras 
Christie Koontz e Barbara A. B. Gubbin 
Introdução
iNtroDUção 11
tal como a edição de 2001, também esta inclui exemplos de serviços prestados no mundo inteiro. a sua lista não é exaustiva, nem estes são necessaria-mente os mais notáveis. os exemplos ilustram o texto com alguns retratos do que sucede em bibliotecas 
públicas em diferentes países e dão uma visão de so-
luções criativas para problemas