aula 3 Epidemiologia do Envelhecimento
32 pág.

aula 3 Epidemiologia do Envelhecimento


DisciplinaRedacao em Revista9 materiais26 seguidores
Pré-visualização1 página
1
2
3
Transição Demográfica
\u2022A estabilidade da estrutura etária do inicio do século;
\u2022(4 primeiras décadas) pequena oscilação das taxas de
natalidade e mortalidade, ambas elevadas;
\u2022Esperança de vida: 37,6 anos para homens e 39,4 anos
para mulheres;
\u2022Idosos não representavam mais de 2,5% população;
\u2022O crescimento vegetativo manteve-se por volta de 2%;
Chaimowicz, F. Os Idosos Brasileiros no Século XXI.
4
5
Transição Demográfica
\u2022A partir de 1940 inicia-se o processo de declínio rápido da
mortalidade, prolongando até a década de 1970;
\u2022Combinação de taxas menores de mortalidade e elevadas
de fecundidade aumento do crescimento vegetativo;
\u2022A pop. cresceu em média de 2,8% ao ano, com isso
elevou-se de 41 para 93 milhões;
\u2022Apenas 2,5% da pop. tinha 65 anos ou mais;
\u2022Queda de mortalidade deve-se a queda das taxas
específicas da infância rejuvenescimento.
Chaimowicz, F. Os Idosos Brasileiros no Século XXI 
6
7
Transição Demográfica
* A partir de 1960, com o declínio da fecundidade (queda
de 50% entre 1970 e 1991) em algumas regiões mais
desenvolvidas do Brasil (de 5,8 para 2,7 filhos por
mulher) envelhecimento populacional;
\u2022 A proporção de idosos cresceu de 3,1% para 5,4%;
\u2022 O peso relativo dos jovens declinou de 41,9 para 31,6%;
* Em 90 a esperança de vida já ultrapassava os 65 anos;
Chaimowicz, F. Os Idosos Brasileiros no Século XXI. 
\u2022 Belo Horizonte, PostgraduateBrasil \u20131998.
8
9
Transição Demográfica
\u2022 No período 1991/2000 a população
experimentou incrementos proporcionais
bastante menores, com uma taxa de
crescimento médio de 1,6% ao ano;
\u2022 Para o futuro, as diversas projeções concordam
com a continuação desta diminuição, que
passaria de 1% ao ano, entre 2000 e 2010, para
0,3% ao ano, entre 2045 e 2050.
(IBGE, 1997; UnitedNations, 2001)
10
Transição Demográfica
\u2022 No período de 2000 e 2050 ocorrerá o mais rápido
incremento na proporção de idosos que saltará de 5,1%
para 14,2%
a) persistente redução das taxas de fecundidade (2,6
para 2,2 nos períodos de 1995-2000 e 2015-2020);
b) os coortes remanescentes dos períodos de alta
fecundidade evoluirão progressivamente para os
grupos até por volta de 2035 quando os coortes de
menor fecundidade nascidos em 1970 fecharão o
ciclo;
\u2022 Chaimowicz, F. Os Idosos Brasileiros no Século XXI. 
11
Transição Demográfica
\u2022 Em 2020 quando a esperança de vida ao nascer
alcançar os 75,5 anos a população será formada por
cerca de 23,5% de jovens e 7,7% ou 16,2 milhões de
idosos;
\u2022 Por volta de 2080 a proporção de jovens e idosos
deverá se estabilizar, com respectivamente 20 e 15% do
total;
\u2022 Chaimowicz, F. Os Idosos Brasileiros no Século XXI. 
\u2022 Belo Horizonte, PostgraduateBrasil \u20131998.
12
Taxa de natalidade no Brasil 
13
Fonte: Banco Mundial, 2016
Taxa de fecundidade no Brasil 
14Fonte: Brasil, 2010
Crescimento do número de idosos 
- Brasil 
15
Expectativa de vida ao nascer -
Brasil 
16
Expectativa de vida ao nascer -
Brasil 
17
18
19
20
21
22
23
24
25
Na Atualidade
\u2022 \u201cAmparado pela maior expectativa de vida, o
número de brasileiros acima de 65 anos deve
praticamente quadruplicar até 2060,
confirmando a tendência de envelhecimento
acelerado da população já apontada por
demógrafos.\u201d
(IBGE, 2010)
26
\u2022 A estimativa faz parte de uma série de projeções
populacionais baseada no Censo de 2010 divulgadas pelo
IBGE que segundo o órgão, a população com essa faixa
etária (60 anos ou mais) deve passar de 14,9 milhões (7,4%
do total), em 2013, para 58,4 milhões (26,7% do total), em
2060.
\u2022 No período, a expectativa média de vida do brasileiro deve
aumentar dos atuais 75 anos para 81 anos.
\u2022 De acordo com o IBGE, as mulheres continuarão vivendo
mais do que os homens. Em 2060, a expectativa de vida
delas será de 84,4 anos, contra 78,03 dos homens.
\u2022 Hoje, elas vivem, em média, até os 78,5 anos, enquanto eles,
até os 71,5 anos.
27
Continuação
\u2022 Os indivíduos muito idosos são a parte da sociedade
que mais rápido se expande nas sociedades
ocidentais;De 1970 a 1998 a população de 80 anos ou
mais cresceu 147% (de 26,7 para 66 milhões);
\u2022 Em 1998 aproximadamente 89% da população consistia
de octagenários(59 milhões), 11% de nonagenários (7
milhões) e 0,2% de centenários (153 mil);
\u2022 Para 2050 a população octagenária crescerá 5 a 6
vezes, a nonagenária quase 8 vezes e a centenária 16
vezes (chegando a 2,2 milhões);
28
Continuação
\u2022 Os centenários, no Brasil, somavam 13.865
em 1991, e já em 2000 chegam a 24.576
pessoas, ou seja, um aumento de 77%.
\u2022 São Paulo é o Estado que tem o maior número
de brasileiros centenários. Praticamente um em
cada cinco idosos com 100 anos ou mais de
idade vivia em cidades paulistas em 2000. São
4.457 pessoas nessa faixa etária, ou 18,1% do
total do País.
29
30
(IBGE, 2010)
31BRASIL, 2015
32
MENSAGEM FINAL