analise argumentativa sobre discurso do advogado de defesa do caso nardoni
6 pág.

analise argumentativa sobre discurso do advogado de defesa do caso nardoni


DisciplinaDireito Constitucional I64.316 materiais1.487.912 seguidores
Pré-visualização2 páginas
REVISTA DIREITO, CULTURA E CIDADANIA \u2013 CNEC OSÓRIO / FACOS 
ANO 2 \u2013 VOL. 3 \u2013 Nº 3 \u2013 MARÇO/2012 \u2013 ISSN 2236-3734 
. 
Página 6 
Análise argumentativa sobre discurso do advogado de defesa do 
caso Nardoni 
 
Carolina Cardoso1 
Edna Barcela1 
Débora Leffa1 
Cristina Maria de Oliveira2 
 
Resumo: Neste estudo, o objetivo é analisar o discurso do advogado de defesa do casal acusado da 
morte de uma menina de cinco anos, agredida pelo pai e sua madrasta. O caso foi destaque de mídia 
no ano de 2008 e comoveu a sociedade brasileira. Quer-se aqui analisar, pausadamente, na fala do 
advogado, os aspectos que mostram as estratégias utilizadas por ele para convencer o promotor de 
justiça que participou do julgamento do casal. 
 
Palavras-chaves: Argumentação. Convencimento. Discurso. Comunicação. 
 
Abstract: In this study, the objective is analyze the speech of the defense lawyer of the couple 
accused of the deaf of a girl of five years old, assaulted by father and her stepmother. The case was 
headline in 2008 and moved the Brazilian society. Want to analyze here, slowly, in the lawyer speech, 
the aspects that show the strategies used by him to convince the prosecutor who participated of the 
couple\u2019s judgment. 
 
Keywords: Argumentation. Conviction. Speech. Communication. 
 
Introdução 
 
Apresenta-se uma análise da entrevista dada ao programa dominical de TV, 
Fantástico, pelo advogado de defesa Roberto Podval, sobre o julgamento do casal 
Nardoni, acusado pela morte da menina Isabella Nardoni filha de Alexandre Nardoni 
e entiada de Ana Carolina Jatobá. 
 
A entrevista foi analisada a partir do vídeo de gravação; as perguntas feitas, tanto ao 
promotor do caso quanto ao advogado em questão, foram submetidas a uma análise 
argumentativa. As falas de Roberto Podval foram aproximadas a parâmetros 
discursivos, como: argumentos utilizados, dinâmica argumentativa, conteúdo da fala, 
recursos discursivos extras a que o autor recorre, argumentos de convencimento, 
entre outros elementos. 
 
Objetivou-se, através desse estudo, compreender o poder de um discurso que se 
utiliza de argumentação para convencer o ouvinte. 
 
1
 Acadêmica do curso de Letras - FACOS/CNEC Osório. 
2
 Orientadora do estudo na disciplina de Análise do Desempenho Linguístico Articulado ao Discurso. 
 
 
 REVISTA DIREITO, CULTURA E CIDADANIA \u2013 CNEC OSÓRIO / FACOS 
ANO 2 \u2013 VOL. 3 \u2013 Nº 3 \u2013 MARÇO/2012 \u2013 ISSN 2236-3734 
. 
Página 7 
O discurso de defesa no caso Nardoni 
 
Para fins de contextualização, considerou-se necessário retomar algumas 
informações do fato. O caso Nardoni, assim como ficou conhecido através da mídia, 
está relacionado à morte da menina Isabella de Oliveira Nardoni, de cinco anos de 
idade, que foi agredida e jogada do sexto andar de um edifício em São Paulo, na 
noite do dia 29 de março de 2008. O caso teve grande repercussão no país, visto 
que Alexandre Nardoni e Ana Carolina Jatobá, respectivamente pai e madrasta da 
criança, foram condenados por homicídio doloso triplamente qualificado, no caso do 
pai, e por crime hediondo, no caso da madrasta. 
 
Após assistir detalhadamente a entrevista, destacaram-se alguns pontos na fala do 
advogado, o que comprova a intenção e o objetivo do discurso. 
 
Convencimento discursivo 
 
Existem diferentes maneiras de convencimento, através de manipulação, 
divulgação, sedução, argumentação ou demonstração. O que se pode observar nas 
falas analisadas a seguir, do advogado Podval, é a presença principalmente de uma 
linha de argumentação, onde o profissional tentava provar, por meio de argumentos, 
o não cometimento de um crime. 
 
Para dar início às análises, vale ressaltar uma concepção sobre argumentação: 
 
Saber argumentar não é um luxo, mas uma necessidade. Não saber 
argumentar não seria, aliás, uma das grandes causas recorrentes da 
desigualdade cultural, que se sobrepõe às tradicionais desigualdades 
sociais e econômicas, reforçando-as? Não saber tomar a palavra para 
convencer não seria, no final das contas, uma das grandes causas de 
exclusão? (BRETON, 1999, p.19) 
 
Aqui se ressalta a força e o poder daquele que, dentro de uma sociedade, sabe 
argumentar a seu favor, visto que os que possuem dificuldades para se expressar 
podem acabar tornando-se vítimas de exclusão social. Para um advogado, como foi 
ressaltado neste documento, o poder da argumentação é fundamental, para que se 
construa uma visão considerável a cerca de seu trabalho profissional. Um advogado, 
portanto, tem grande poder a desempenhar em sua fala, com caráter deliberatporio 
 
 REVISTA DIREITO, CULTURA E CIDADANIA \u2013 CNEC OSÓRIO / FACOS 
ANO 2 \u2013 VOL. 3 \u2013 Nº 3 \u2013 MARÇO/2012 \u2013 ISSN 2236-3734 
. 
Página 8 
e determinante sobre contextos e discursos de outros indivíduos, assim como 
afirma MOSCA (2006, p. 10) \u201c ...a Linguagem passa a ser vista como forma de ação 
sobre o outro, cujo alcance tem valor persuasivo e decisório.\u201d Com o conhecimento 
amplo que possui sobre as palavras, Podval consegue articulá-las de forma que 
atinja seu objetivo discursivo, e decida, pela escolha dessas palavras, o que os 
ouvintes aceitarão como verdade. 
 
Para que haja uma comunicação efetiva e para que se possa compreender o 
discurso comunicado, é preciso observar elementos constituintes da argumentação. 
Assim, identificam-se: 
 
\uf0fc o orador: aquele que se coloca na postura de um transportador de opinião; 
\uf0fc o argumento: defendido pelo orador, é um tipo de opinião exposta para 
convencer; 
\uf0fc o auditório: quem o orador quer convencer para que possa aderir a opinião 
que ele está expondo; 
\uf0fc o contexto de recepção: trata-se do conjunto de opiniões, valores e 
julgamentos que receberão o argumento; ele é de extrema importância, pois 
existem diferenciados contextos de recepções. 
 
Vale lembrar que as pessoas são carregadas de conhecimentos empíricos ao longo 
da trajetória de sua vida e que já possuem alguns conceitos e opiniões 
estabelecidas; então, o argumento deve ser formulado juntamente com o contexto 
de recepção. 
 
Fragmentos da entrevista 
 
O advogado, ao comentar sobre o dia do julgamento diz: 
 
\u201cÉ assustador! É assustador, nós íamos pro julgamento, e eu não podia 
entrar pela porta da frente. Eu, pra chegar ao fórum, eu tinha que chegar 
cada dia com um carro diferente, pra não saberem que era eu. Tinha que ter 
reforço policial pra me acompanhar. Eu não pude sai do fórum pra almoçar, 
porque o dia que eu sai, eu apanhei!\u201d. 
 
Aqui se percebe que o objetivo do trecho é convencer sobre a situação de 
sofrimento que ele viveu naquele dia. Isso fica mais explícito quando usa as 
 
 REVISTA DIREITO, CULTURA E CIDADANIA \u2013 CNEC OSÓRIO / FACOS 
ANO 2 \u2013 VOL. 3 \u2013 Nº 3 \u2013 MARÇO/2012 \u2013 ISSN 2236-3734 
. 
Página 9 
expressões: \u201cÉ assustador\u201d, \u201cnão podia entrar pela porta da frente\u201d, \u201ceu apanhei\u201d. É 
um argumento extremamente apelativo e que também pode ser enquadrado em um 
argumento de testemunho por parte do advogado. 
 
Conforme Breton, 
 
O fato de ter estado presente a uma manifestação, um acontecimento, 
confere uma autoridade segura, que fundamenta o argumento de 
testemunho. O testemunho de um fato terá mais peso para propor seu 
enquadramento em uma perspectiva argumentativa. (1999, p.82) 
 
Como o referido autor explicita sobre o argumento de testemunho, nessa fala do 
advogado Podval é possível perceber que, além de ser um tanto apelativa por tentar 
comover o entrevistador ao dizer que foi quase agredido, o entrevistado ainda se 
utiliza de seu próprio testemunho, visto que ele vivenciou a situação, para dar ainda 
mais ênfase a esse argumento. 
 
Mais adiante na