Adm Licitacoes Aula 3 RV2
10 pág.

Adm Licitacoes Aula 3 RV2


DisciplinaDireito Administrativo I40.236 materiais894.231 seguidores
Pré-visualização3 páginas
\uf041\uf055\uf04c\uf041\uf020\uf033\uf020\uf02d\uf020\uf054\uf049\uf050\uf04f\uf053\uf020\uf044\uf045\uf020\uf04c\uf049\uf043\uf049\uf054\uf041\uf0c7\uf0c3\uf04f\uf020\uf028\uf043\uf072\uf069\uf074\uf0e9\uf072\uf069\uf06f\uf073\uf020\uf064\uf065\uf020\uf04a\uf075\uf06c\uf067\uf061\uf06d\uf065\uf06e\uf074\uf06f\uf029 
 
Dá-se o nome tipos de licitação para os diferentes critérios para julgamento das propostas (art. 45), É A FORMA DE 
ESCOLHA DO VENCEDOR: 
 
a) menor preço (art. 45, § 1°, I); 
 
b) melhor técnica (exceção): utilizado exclusivamente para serviços de natureza predominantemente intelectual 
(art. 46, § 1°, II e II); 
 
c) técnica e preço (exceção): para a contratação de BENS E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA (exceção da exceção, 
REGRA!) (art. 45, § 4°), também utilizado exclusivamente para serviços de natureza predominantemente 
intelectual (art. 46, § 2°, I e II \u2013 média ponderada); 
 
d) maior lance ou oferta: critério utilizado exclusivamente para a modalidade LEILÃO (art. 45, § 1°, IV c/c art. 22, 
§ 5°); 
 
e) melhor trabalho (técnica): critério utilizado para a modalidade CONCURSO, o critério para julgamento das 
propostas é o melhor trabalho técnico, científico ou artístico (art. 22, § 4º); 
 
f) menor lance ou oferta: critério utilizado para a modalidade PREGÃO (art. 4º, X, da Lei 10.520/2002). 
 
 
\uf043\uf052\uf049\uf054\uf0c9\uf052\uf049\uf04f\uf053\uf020\uf044\uf045\uf020\uf044\uf045\uf053\uf045\uf04d\uf050\uf041\uf054\uf045\uf020
 
 
Regra L. 8666/93 - Passo 1 (art. 3°, § 2°) preferência para: 
 
\u2713 Bens PRODUZIDOS NO PAÍS; 
 
\u2713 Produzidos ou prestados por EMPRESAS BRASILEIRAS; 
 
\u2713 Produzidos ou prestados por empresas que INVISTAM EM PESQUISA E NO DESENVOLVIMENTO DE 
TECNOLOGIA no país 
 
\u2713 Produzidos ou prestados por empresas que comprovem utilizar PESSOA COM DEFICIÊNCIA ou REABILITADA 
pela Previdência Social, atendendo as regras de acessibilidade 
 
Regra L. 8666/93 - Passo 2 (art. 45, § 2°): 
 
\u2713 CLASSIFICAÇÃO POR SORTEIO, em ato público. 
 
 
\uf04d\uf04f\uf044\uf041\uf04c\uf049\uf044\uf041\uf044\uf045\uf053\uf020\uf044\uf045\uf020\uf04c\uf049\uf043\uf049\uf054\uf041\uf0c7\uf0c3\uf04f 
 
 
1. Pode-se definir a modalidade tomando-se por base o VALOR DO OBJETO, situação em que será escolhida a 
concorrência, a tomada de preços ou o convite, ou mesmo o pregão, previsto na Lei 10.520/02. 
 
2. Pode-se definir a modalidade tomando-se por base o TIPO DE OBJETO, hipóteses de escolha do concurso, 
leilão ou pregão. 
 
 Atenção (ler art. 22, § 8°): É vedada a criação de outras modalidades de licitação ou a combinação delas. 
 
Atenção (ler art. 120): Os valores fixados pela L. 8666/93 poderiam ter sido revistos anualmente, entretanto, isto só 
ocorreu com o Decreto 9.412 de 06/2018. 
 
Atenção (ler art. 23, § 5°): vedação do uso das modalidades tomada de preço ou convite para parcelas de obra ou 
serviço ou para serviços no mesmo local que possam ser realizados ao mesmo tempo. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MODALIDADE CONCORRÊNCIA (ler art. 22, § 1°): 
 
a) obrigatória nos contratos de grande valor e opcional nos demais casos (quem pode o mais pode o menos, ler 
§ 4° do art. 23); 
 
b) Garante ampla participação, pois todos que cumprirem os extensos requisitos de habilitação poderão 
apresentar proposta (para qualquer interessado que satisfaça as condições do edital - fase inicial de 
habilitação preliminar); 
 
c) Prazo mínimo (entre publicação e abertura de envelopes) de 30 dias corridos para melhor preço e 45 dias para 
os demais tipos de licitação; 
 
d) Ampla publicidade (obrigatório: órgão oficial e imprensa particular); 
 
e) Obrigatória para registro de preços, obras e serviços de engenharia acima de 3,3 milhões; 
 
f) Compras e contratações de outros serviços acima de 1,43 milhões; 
Hipóteses em que a CONCORRÊNCIA É OBRIGATÓRIA INDEPENDENTEMENTE DO VALOR DO CONTRATO: 
 
\u2022 Concessão de serviço público (lei 8.987/95) 
 
\u2022 Concessão de direito real de uso de bem público (ler § 3° do art. 23) 
 
\u2022 Aquisição e alienação de bens imóveis independentemente do valor (mas atenção às hipóteses em que se 
admite leilão) (ler § 3° do art. 23 e art. 19); 
 
\u2022 Contratos de obras por empreitada integral (ler art. 6°, VIII): a empresa é responsável por tudo de uma obra, 
inclusive móveis, etc. (muito comum para a construção de hospital, com o valor definido para obra toda, 
incluindo macas, sistema de oxigênio, equipamentos etc.) 
 
\u2022 Licitação internacional: exceto se o órgão tiver cadastro internacional de licitantes e se não houver fornecedor 
nacional (ler § 3° do art. 23). 
 
 
MODALIDADE TOMADA DE PREÇO (ler art. 22, § 2°): 
 
a) A participação é um pouco mais restrita (interessados previamente cadastrados); 
 
b) Podem participar os não cadastrados que atenderem as condições de cadastramento até o 3° dia anterior à 
data do recebimento das propostas; 
 
c) Prazo mínimo (entre publicação e abertura de envelopes) de 15 dias corridos para melhor preço e 30 dias para 
os demais tipos de licitação; 
 
d) Obrigatória para obras e serviços de engenharia de até 3,3 milhões, quando não for o caso de convite; 
 
e) Compras e contratações de outros serviços de até 1,43 milhões, quando não for o caso de convite; 
 
MODALIDADE CONVITE (ler art. 22, §3°): 
 
a) Participação ainda mais restrita: apenas convidados pela administração e os não convidados que sejam 
cadastrados e manifestem interesse por escrito com 24 horas de antecedência da abertura dos envelopes. 
 
b) O convite deve ser enviado para, no mínimo, 3 fornecedores, cadastrados ou não, salvo em caso de restrição 
de fornecedores no mercado, devidamente justificado. 
 
c) O instrumento convocatório é a carta-convite, que não precisa ser publicada, bastando sua afixação no átrio 
da repartição, em local visível ao público. 
 
d) Intervalo mínimo sempre de 5 dias ÚTEIS. 
 
e) Obrigatória para obras e serviços de engenharia de até 330 mil. 
 
f) Compras e contratações de outros serviços de até 176 mil. 
 
g) A comissão de licitação poderá ser dispensada se provada a escassez de pessoal, bastando um servidor 
EFETIVO responsável pelo processo. 
 
h) Se houver mais de 3 interessados, para cada novo convite, obrigatório o convite de mais um interessado 
cadastrado não convidado na última licitação (ler art. 22, §6°). 
 
 
 
MODALIDADE CONCURSO (ler art. 22, §4°): 
 
a) Nada a ver com concurso público (para escolher um trabalho e não alguém para trabalhar). 
 
b) Intervalo mínimo de 45 dias. 
 
c) O julgamento das apresentações é realizado por uma comissão especial, integrada por pessoas de reputação 
ilibada que possuam conhecimento da matéria em exame, podendo ser servidores públicos ou não (ler at. 51, 
§5°). 
 
 
MODALIDADE LEILÃO (ler art. 22, §5°): 
 
a) Possível para imóveis: apenas para os adquiridos por dação em pagamento ou processo judicial. 
 
b) Móveis: os inservíveis, os apreendidos por atos ilícitos e os \u201cpenhorados\u201d, nos limites legais. 
 
c) É sempre do tipo maior lance. 
 
d) Não ocorrerá por lances inferiores à avaliação do bem. 
 
e) Não há comissão de licitação, bastando o LEILOEIRO, que pode ser leiloeiro oficial ou servidor designado. 
 
f) Intervalo mínimo sempre de 15 dias. 
 
g) Imediatamente deve ser pago ao menos 5% (ler art. 53, §2°). 
 
 
Leitura Opcional Recomendada: 
 
Breves comentários ao Decreto 9.412/2018, que atualizou os valores 
previstos no art. 23 da Lei de Licitações 
 
MODALIDADES DE LICITAÇÃO 
A Lei nº 8.666/93 prevê \u201cmodalidades\u201d de licitação. Isso significa que, a depender do objeto ou 
serviço que se irá contratar e também a depender do valor dessa contratação, a lei obriga que o 
administrador público adote determinada modalidade de licitação. 
A Lei nº 8.666/93, em seu art. 23, prevê cinco modalidades de licitação: 
I - concorrência; 
II - tomada de preços; 
III - convite; 
IV - concurso; 
V - leilão. 
 
Obs: fora da Lei nº 8.666/93 existem ainda o pregão e a consulta. (A consulta é uma modalidade 
de licitação prevista na lei 9472/1997. Trata-se de uma modalidade para fornecimento de bens ou 
serviços não comuns e que grande parte da doutrina a considera inconstitucional).