petição 2
9 pág.

petição 2


DisciplinaReclamação Trabalhista34 materiais328 seguidores
Pré-visualização9 páginas
AO JU I ZO DA VARA D O TRAB AL HO D E N ATAL -RN
ZUZANA ASS U ÃO S ALES , brasileira ,sol tei ra, domes ti ca, nasci da no di a
20/02/1978 , insc ri to no RG n º555.666 -P I e no CP F 2 22.333.444 -00, portado r
da CTPS 11 448 Séri e 00016 P I, i nscrito no P IS 127 .5 5555.48 -4,
ende reço e letrô nico ass unçãosH YPE RL INK @ hot mai l.com" @ hot mail.co m ,
resi dente e domici li ado na R ua Aug us to Cu r y, n.900 , B ai rro jardi m dos
campos, C EP 74 .0 00-000, Na tal R N, vem , por sua ad vogada Ci bele Kari ne
Ferrei ra Li ma i nfra -assi nada , proc uração ane xa , e ndereço e le trô ni co
ci belekarine @outlo ok .com resi dente na R ua d oi s, Q uadra 58 C asa 25b n.
5825 , Bai rro Renasce nça , C E P 64.082 -592, o nde recebe i ntimações, com
fulcro no ar ti go 840 , §1 º, da CLT c /c a rt.319 do C PC .
P r opo r a pre se n te RE CL AM AÇ AO T RAB AL HIST A de
PROCED IM ENT O SUM ARISS IM O - a r t 8 52 -a d a CLT
em face de Moraes , casado, resi de nte e domici li ado na r ua Aug usto C ur y,
n.900 , Bai rro jardi m dos campos, C E P 74.000 -000, Nata l R N.
I- D A GRAT UIDAD E DE JUST IÇ A
D e acordo § 3o d o ar ti go 790 da CLT .
§3 o É facu ltad o aos ju íze s , ó rgãos ju lg adores e
pres iden tes dos tribu na is do trab alho de qual qu er i ns n cia co nced er, a
req u erim e nto ou d e o fício, o b enefíci o d a jus ti ça gra tu ita, in clus i ve q ua nto a
tra s la dos e ins trum e n tos , àq ueles que p ercebe rem s a rio i gu al ou in ferio r a
40 % (qu are nta po r ce nto) do lim ite máxi m o dos be ne fícios do Reg ime Gera l de
Previ d ên cia Soci al . (R ed ã o da da p ela Le i nº 13 .467 , de 201 7)
A ssim, reque r a reclama nte q ue l he seja co ncedi do o bene f íci o da j ustiça
gratui ta , pos to q ue demo nst rado e sa tisfatoriame nte compro vado o req ui si t o
legal e xi gi do na leg islação vi ge nte pa ra a s ua co ncessão.
II- DO S FAT OS E F UNDAM ENT OS
S u za na fo i co n t ratada a tít ulo de e xpe riê ncia p o r 45 di as, i ni ci ando na data
de 15/06 /201 5 e se ndo de mi tid a se m j us ta ca usa na da ta de 15 /09/2 015.
A rec lama nte la bo ra va das 7 : h0 0 às 16 : h00 de seg unda fei ra a s e xta fei ra,
com 3 0 mi n utos d e i nte r va lo pa ra ali me ntação e desca nso .
A obreira sof ri a des co ntos do se u salá ri o no i mpor te de 10 % refe re nte ao va le
tra nsp o rte e 25% re fere nte s ua a lime ntação tod o mê s e m s ua folha de
paga me nto . Oco rre q ue ta l de sco nto sob re a a lime nta ção é ve dada , M ui to ,
embora a rec lama nte de ve sse te r 1 hora par a desca nso e a lime nta ção, a
mesma us ufr uía a pe na s de 30, o u se ja , a ob riga to ri edade da co ncess ão de
i nte r va lo de no m íni mo 1 ho ra nã o es ta va se ndo c umpri da .
Em de termi nada ocasi ão , S uza na vi ajo u co m a f am íli a por 4 di as útei s para
Gra mado/ RS, se ndo nessa ocasi ão , traba l ho u como babá das 8 h:00 às
17h0 0 , c o m in ter valo de 1 hora para desca nso e ali me ntação . Qua ndo na
época de s ua de missão , a rec lam a nte receb e u s ua s ve rbas resci ri as se ndo
o i mpor te de: fé rias p roporcio nai s de 3 /12 a vos acresci das de 1/3 te rço e 13 º
salário propo rcio na l a 3/12 a vos . Oco rre q ue o mo n ta n te pag o pe lo rec la mado
não co ndi z c om a ve rbas resci ri as.
- SALD O D E SAR I O
A rec lama nte trabal ho u até o di a 15 \09\2015, qua ndo foi d ispe nsado, na da
receb endo a t ít ulo de saldo de salá ri os, gera ndo assi m sa ldo de 19 (de zeno ve )
di as.
C o nsi dera-se como tempo de ser vi ço o tempo de se r vi ço o tempo
efetivame nte trabal hado pe lo empregado , i ntegra ndo -se os di as trabal hados
antes de s ua di spensa in justa a se u pat rimôni o j ur ídi co, cons ub s ta nci ando -se
di rei to adqui ri do de acordo com o inc i so IV do ar tigo e inci so XXX V I do
arti go 5 º, ambos da C F \88, d e modo faz a reclama n te jus ao sa ldo de sala ri al
relati vos aos de ze no ve dia s t rabal had os no mês da di spensa .
IV - sa lá rio m ín imo, f ixa do em lei, na cio nalme nte unif ica do, c apaz de
ate nder a s uas ne c es sidades vitais bá sica s e às de sua fam ília com
mora dia, alim entaç ão, educ ão, s aúde, lazer , ve stuár io, h igiene,
tra nsporte e pr evidência s ocial, c om re ajus tes pe riódicos que lhe
pr es er ve m o poder aquisiti vo , se ndo ve da da sua vincula çã o par a
qualque r fim ;
XXXVI - a le i nã o prejudica o d ir eito a d quiri do, o ato jurí dico pe rfe ito e a
cois a julgada ;
- DO AV IS O PR É VIO IND E NIZAD O
Te ndo e m vi sta a i ne xi s tê nci a de justa ca usa para a resci são do
contra to de traba l ho , s u rge para a Rec la ma nte o di rei to ao A vi so P ré vi o
i nde ni za do, pro rrog ado o té rmi no do co nt rato para o mês de j unho de 2018,
uma ve z q ue o § 1 ºdo ar t. 487 , da C L T , estabe le ce q ue a não co nce s o de
avi so pré vi o pelo em prega do r di reito ao paga me nto dos sa rio s d o
respe cti vo per íodo , i ntegra nd o -se a o se u t empo de se r vi ço para todo s os fi ns
legai s.
A rec la ma nte fa z j us , po rta nto , ao rece bi me nto do A vi so Pré vi o i nde ni zad o.
- FGTS E A MU LT A D E 40%
D e acord o co m a Lei 8 .036 /90 e m s e u a rt. 15 , todo emp regado r d e ve
depo sitar até o di a 7 (se te) de cada mês na co nta vi nc ulada do emp regado a
i mportâ nci a cor respo nde nte a 8 % (oito por ce nto ) de s ua re m u nera ção de vid a
no mês a n teri or . Ar t. 1 5. Pa ra os fi ns pre vistos nes ta lei, to dos os
em pre gadore s fica m obrigados a depositar , até o dia 7 (se te) de c ada
s , em c onta bancá ria vinc ula da, a importâ nc ia corr es ponde nte a 8
(oito) p or c ento da r em uner ão paga ou devi da , no s a nterior , a ca da
tra balhador, inclu ída s na r em uner aç ão as parc elas de que tr ata m os ar ts.
457 e 45 8 da CLT e a gra tificaç ã o de Na tal a q ue se re fere a Lei nº 4 .090 ,
de 13 de julho de 1 96 2, com as modifica ções da Lei nº 4.74 9, de 1 2 de
agos to de 19 65 .
Além di sso, por co n ta da re sci são do co ntra to de traba l ho sem ju sta ca usa ,
deve s er paga m ul ta de 40 % s ob re o va lo r tota l a se r dep ositado a t ít ulo de
FGTS , d e aco rdo com §1.º do a rt. 18 da lei 8036 \9 0 c /c in ciso I, ar ti go
CF\88
§ 1 º Na hi tes e de des pe di da pelo em pr egador
se m jus ta c ausa , depos itar á e s te, na c onta vinc ula da do tra balha dor no
FGTS, impor tância igual a quar enta por c ento do m ontante de tod os os
de pós itos re alizados na c onta vi nculada dura nte a vi gência do contra to
de tr a balho, a tua liza d os m one tar iam ente e ac resc idos dos re s pe ctivos
juros.
I - r elaç ão de em pre go proteg ida co ntra des pedida a rbitrá ria ou se m j us ta
ca usa, nos te rm os de lei c om ple me ntar , q ue pr ever á inden izaç ão
compensa r ia, dentre outros dire itos