Sistema Reprodutor Feminino de Animais
84 pág.

Sistema Reprodutor Feminino de Animais


DisciplinaAnatomia dos Animais Domesticos1.539 materiais43.795 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Profa. Juliana Normando Pinheiro 
UNIC -Universidade de Cuiabá 
SISTEMA REPRODUTOR FEMININO 
Funções 
\uf097 Produz gametas: óvulos 
\uf097 Produz hormônios da reprodução 
\uf097 Recebe as células reprodutivas do macho 
\uf097 Fornece local para a fertilização do óvulo 
\uf097 Oferece ambiente propício para o crescimento e 
desenvolvimento do embrião 
\uf097 Nutre o neonato 
 
Estruturas constituintes 
\uf097 Ovários 
\uf097 Tuba uterina 
\uf097 Útero 
\uf097 Vagina 
\uf097 Vestíbulo da Vagina 
\uf097 Vulva 
Ovários 
\uf097 Gônadas femininas 
\uf097 Órgão par 
\uf097 Localizados na parte dorsal da cavidade abdominal, caudal aos rins 
\uf097 Formato 
\uf097 Vaca e cadela: amêndoa 
\uf097 Égua: grão de feijão 
\uf097 Porca: cacho de uva 
\uf097 Superfície externa 
\uf097 folículos em desenvolvimento 
 
 
Posição dos ovários 
Ovário da Gata 
Ovários da vaca 
Ovário da Porca 
Ovários da Égua 
Função dos Ovários 
\uf097 Ovogênese 
\uf097 Produção de óvulos (Produzidos nos folículos) 
\uf097 Ao nascimento ou logo após, os ovários já estão formados com os 
todos os ovócitos 
\uf097 Ovócitos: alguns irão ser maturados (óvulo) outros não 
\uf097 Produção Hormonal 
\uf097 Estrógenos: produzidos pelos folículos 
\uf097 Alterações físicas e comportamentais 
\uf097 Progestágenos: produzidos pelo corpo lúteo 
\uf097 Prepara o útero para a implantação do óvulo fertilizado 
\uf097 Mantém a estação 
 
Estrutura Ovariana 
\uf097 Córtex 
\uf097 Folículos em desenvolvimento 
 
\uf097 Medular 
\uf097 Vasos sanguíneos, linfáticos, e nervos 
 
 
 
\uf097 Na égua as regiões cortical e medular encontram-se 
invertidas 
\uf097 Ovulação somente na Fossa Ovulatória 
 
Fossa da ovulação 
Ciclo Ovariano 
\uf07d Folículos em desenvolvimento Maturação do folículo 
Folículo se rompe liberando o óvulo Cavidade se enche de 
sangue e começa proliferação celular Forma-se o corpo lúteo 
 
 
Corpo lúteo 
\u2022 Estrutura transitória e fonte importante de 
progesterona 
 
\u2022 Quando regridem são substituídos tecido 
conjuntivo cicatricial formando o Corpo Albicans 
Corpo lúteo 
Corpo lúteo 
Corpo Albicans 
Tuba Uterina 
\uf097 Tubos contorcidos que se estendem dos ovários ao 
útero 
\uf097 Recebe e conduz o óvulo em direção corno uterino 
\uf097 Local onde ocorre a fertilização 
Tuba Uterina 
\uf097 Infundíbulo 
\uf097 forma de funil 
\uf097 Captura o óvulo através das fímbrias 
\uf097 projeções musculares em forma de dedo 
\uf097 Óstio abdominal da Tuba uterina 
\uf097 Entrada do óvulo na tuba uterina 
\uf097 Ampola 
\uf097 Porção dilatada onde ocorre a fecundação 
\uf097 Istmo 
\uf097 Porção de transição para o útero 
Tuba Uterina 
Tuba Uterina 
Tuba Uterina - Égua 
Tuba Uterina - Égua 
Tuba Uterina - Porca 
Tuba Uterina - Porca 
Infundíbulo - Cadela 
ÚTERO 
\uf097 Órgão muscular oco 
\uf097 Local onde ocorre o desenvolvimento pré-natal do 
embrião 
\uf097 Forma parte da placenta 
\uf097 Divisão 
\uf097 Cornos: 
\uf097 Pares; é onde ocorre o desenvolvimento do embrião 
\uf097 Corpo: 
\uf097 Pequeno, intermediário; liga os cornos à cérvice. 
\uf097 Cérvix: 
\uf097 Porção final; se comunica com a vagina; 
 
 Vaca Porca 
 Vaca Porca 
 Vaca Porca 
 Égua Cadela 
 Égua e Cadela 
Cérvix 
\uf097 Forma um esfíncter muscular 
\uf097 Fechado: normal 
\uf097 Aberto: durante o estro (cio) e o parto 
(nascimento) 
\uf097 Ruminantes e suínos 
\uf097 Formada por anéis circulares 
\uf097 Égua e cadela 
\uf097 Relativamente lisa 
\uf097 Projeta-se na vagina, formando 2 fundos cegos 
denominados fórnix 
Cérvix 
Cérvix 
Fórnix 
Égua 
Cérvix - cadela 
Tipos de Útero 
\uf097 Bicornual 
\uf097 Formado por um útero com um corpo, dois cornos proeminentes e 
uma cérvix; 
\uf097 Típico: cadela, gata, vaca, égua 
\uf097 Septado: porca 
\uf097 Simples: 
\uf097 Útero com um corpo proeminente e uma cérvix 
\uf097 Presente nos primatas 
\uf097 Duplo 
\uf097 Útero com dois corpos, dois cornos e duas cervix; 
\uf097 Presente nos lagomorfos (coelho e lebre). 
 
Tipos de Útero 
Simples Duplo Bicornual 
Típico 
Bicornual 
Septado 
PORCA 
ÉGUA 
CADELA 
GATA 
VACA 
PRIMATAS COELHOS 
Vagina 
\uf097 Canal elástico, muscular, interposto entre o útero e vestíbulo 
\uf097 É o canal de nascimento (canal do parto) 
\uf097 Receptáculo (Órgão copulador) para o órgão reprodutor masculino 
\uf097 Revestimento com glândulas mucosas 
\uf097 Responsáveis pela lubrificação da vagina no momento do 
acasalamento 
 
 
Vagina 
Vestíbulo 
\uf097 Localizado entre a vagina e a genitália externa 
\uf097 Local de desembocadura da uretra 
\uf097 Funcionalmente comum aos tratos urinário e reprodutivo 
\uf097 Demarcado pelo hímen e pelo Óstio uretral externo 
\uf097 Presença das glândulas vestibulares (maiores e menores) 
\uf097 Secreção mucosa que lubrifica a passagem ao coito e ao parto 
Vestíbulo 
Vestíbulo 
Vulva 
\uf097 Genitália externa da fêmea 
\uf097 Inclui os lábios direito e esquerdo 
\uf097 Comissuras dorsal e ventral 
\uf097 Comissura ventral é + pendulosa 
\uf097 Esconde o clitóris 
\uf097 Estrutura de tecido erétil homóloga ao pênis do macho 
\uf097 Bem suprido de terminações nervosas sensitivas 
 
Vulva 
Clitóris 
Clitóris - Égua 
Glândulas Mamárias 
\uf097 Glândula pares secretórias de leite 
\uf097 Presentes em ambos os sexos \u2640 \u2642 
\uf097 Número de glândulas varia com as espécies 
\uf097 Região peitoral, torácica ou inguinal 
\uf097 Gata, cadela e porca: diversos pares de glândulas 
\uf097 Ruminantes e égua: glândulas parcialmente fundidas na 
região púbica, formando um úbere 
 
Ovelha 
e cabra Porca Gata Cadela Mulher Vaca Égua 
Espécies Multíparas 
Úberes 
Ligamentos do Trato Reprodutor Feminino 
\uf097 Ligamento largo do útero 
\uf097 Originário do peritônio 
\uf097 Fixa o aparelho reprodutor feminino na cavidade abdominal 
e pélvica. 
\uf097 Formado pela junção dos seguintes ligamentos: 
\uf097 Mesovário: reveste os ovários 
\uf097 Mesossalpinge: reveste as tubas uterinas 
\uf097 Mesométrio: reveste o útero 
 
* Obs: A mesossalpinge e o Mesovário juntos formam a bolsa ovariana 
Bolsa 
Ovariana 
Bolsa Ovariana 
Placenta 
\uf07d Estrutura formada pela união das membranas fetais com o tecido 
materno do endométrio 
\uf07d Função: 
\u25e6 Nutrição 
\u25e6 Respiração 
\u25e6 Remoção de materiais residuais 
\u25e6 Produção de progesterona e relaxina 
Membranas Placentárias 
\uf097 Córion: forma a placenta 
\uf097 + externa e que está em contato direto com o endométrio 
\uf097 Proteção térmica, proteção contra patógenos, e juntamente com o alantóide 
auxilia nas trocas gasosas; 
\uf097 Alantóide: aderida ao córion; forma a placenta 
\uf097 Remove as excretas produzidas pelo metabolismo do embrião 
\uf097 Âmnio: membrana mais interna, repleta de líquido 
\uf097 Produz o líquido amniótico (composto de eletrólitos, proteínas, aminoácidos, 
substâncias nitrogenadas, lipídios, carboidratos, vitaminas,etc) 
\uf097 Ele evita o ressecamento do embrião e o protege contra choques mecânicos. 
\uf097 Saco vitelíneo: 
\uf097 Presente nos peixes, répteis, aves e mamíferos (pouco desenvolvido) 
\uf097 Armazenar reservas nutritivas durante o desenvolvimento do embrião 
Tipos de Placenta 
\uf097 Placenta difusa 
\uf097 O córion está aderido em qualquer local na superfície endometrial 
\uf097 Presente na égua e na porca 
\uf097 Placenta cotiledonária 
\uf097 Os ruminantes possuem este tipo de placenta 
\uf097 O córion destes animais possui estruturas ovais denominadas de cotilédones 
(vilosidades). 
\uf097 Os cotilédones do córion ligam-se à carúncula uterina, dando origem ao 
placentoma (comunicação entre a mãe e o feto) 
\uf097 O cotilédones estão dispostos espaçadamente e por todo o córion