A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
61 pág.
sld_2

Pré-visualização | Página 1 de 3

Unidade II 
 
 
 
 
FISIOLOGIA DO SISTEMA REGULADOR 
 
 
 
Profa. Claudia Minazaki 
Conteúdo da Unidade II 
 Bloco 1 – Fisiologia do sistema nervoso – sentidos gerais. 
 
 Bloco 2 – Fisiologia do sistema nervoso – sentidos especiais. 
 
 Bloco 3 – Fisiologia do sistema nervoso – motricidade. 
 
 Bloco 4 – Sistema nervoso autônomo. 
 
 
Sensações somáticas 
Originadas pela estimulação de receptores sensoriais 
(pele ou camada subcutânea) – distribuição desigual 
dos receptores. 
 Sentidos gerais. 
 Sentidos somáticos: 
 Sensações térmicas (calor e frio). 
 Sensações táteis (tato, pressão, vibração). 
 Sensações dolorosas. 
 Sensações proprioceptivas (percepção de posição 
e movimentos). 
 Sentidos viscerais 
 Condição de órgãos internos. 
 
 
Modalidades sensoriais 
Receptores – diferenças 
 Sentidos gerais. 
 Sentidos especiais. 
 
Sentidos especiais 
 Olfato. 
 Paladar. 
 Visão. 
 Audição/equilíbrio. 
 
 Funções do sistema nervoso Fonte: TORTORA; DERRICKSON, 2010 
Classificação dos receptores – localização 
Exteroceptores 
 Superfície externa. 
 
Interoceptores 
 Interno. 
 Vasos sanguíneos. 
 Órgãos. 
 Músculos. 
 
Proprioceptores 
 Posição do corpo, movimento, tensão muscular. 
 Músculos, tendões, articulações, ouvido interno. 
 
 Neurônios aferentes viscerais e somáticos 
Fonte: WIDMAIER, E. P.; RAFF, H.; STRANG, T., 2013. 
Classificação dos receptores – morfologia 
 Terminações nervosas 
encapsuladas (A, D): 
 neurônios sensoriais 
de primeira ordem. 
 
 Terminações nervosas livres (C). 
 
 Células especializadas: 
 visão, audição, olfato, paladar. 
 Receptores da pele 
Fonte: WIDMAIER, E. P.; RAFF, H.; STRANG, K. T. 2013. 
Sistema somatossensorial 
 Mecanorreceptores, termorreceptores, 
proprioceptores e nociceptores. 
 
 
Sistema da coluna dorsal 
(lemnisco) ou sistema epicrítico 
 Sensações refinadas. 
 Tato discriminativo. 
 Propriocepção. 
 Estereognosia (reconhecimento 
pela palpação). 
 Cinestesia (conhecimento 
da direção dos movimentos). 
 Discriminação de pesos. 
 Sensações vibratórias. 
Sistema antero-lateral 
ou sistema protopático 
 Lateral 
 Sensações de dor. 
 Temperatura. 
 
 Anterior 
 Prurido, cócegas. 
 Tato grosseiro ou mal definido. 
 
2 vias de transmissão da informação para o SNC 
Mapeamento do córtex somatossensorial 
 Mapeamento das áreas do córtex somatossensorial primário. 
 Giro pós-central – homúnculo somatossensorial. 
 Recebe informações sensoriais das diferentes partes 
do corpo – representação somatotrófica. 
Córtex somatossensorial 
Fonte: WIDMAIER, E. P.; 
RAFF, H.; STRANG, K. T. 
2013. 
Dermátomos 
 Inervação dos nervos 
espinhais em um 
campo segmentar. 
 Dermátomos 
Fonte: GUYTON; HALL, 2006. 
Receptores sensoriais e o estímulo 
que podem detectar 
1. Mecanorreceptores (tato e propriocepção). 
2. Termorreceptores (temperatura). 
3. Nociceptores (dor e estímulos nocivos). 
4. Fotorreceptores. 
5. Quimiorreceptores. 
Mecanorreceptores 
 Diferentes tipos de receptores. 
 Pressão, vibração, propriocepção, audição, equilíbrio. 
 Tato grosseiro/tato discriminativo. 
 
Prurido e cócegas 
 Desencadeados por terminações nervosas livres. 
 Adaptação rápida. 
 Fibras amielínicas tipo C (muito finas). 
 
Tipo de adaptação 
 Adaptação muito rápida. 
 Adaptação rápida. 
 Adaptação lenta. 
Proprioceptores 
 Proprioceptores 
Fonte: TORTORA; DERRICKSON, 2010. 
 
Termorreceptores 
 
 Terminações nervosas livres. 
 Adaptação lenta. 
Termoreceptores 
Fonte: GUYTON; HALL, 2006. 
Nociceptores 
 Terminações nervosas livres: todos tecidos do corpo. 
 Exceção do encéfalo. 
1. Dor rápida (aguda) 
 Rápida (0,1 segundo após 
o estímulo). 
 Dor pontual, dor em 
agulhada. 
 Picada de agulha ou 
corte na pele. 
 Fibras mielinizadas – 
calibre médio (fibras A 
delta). 
2. Dor lenta (crônica) 
 A 1 segundo ou mais – 
aumenta gradualmente. 
 Dor persistente, dor pulsátil. 
 Ex.: dor de dente. 
 Fibras do tipo C (pequeno 
diâmetro e não mielinizada). 
 
 
Dor – mecanismos 
 
 Vias de transmissão da dor 
Fonte: WIDMAIER, E. P.; RAFF, H.; STRANG, K. T. 2013. 
 Dor referida 
Fonte: TORTORA; DERRICKSON, 2010. Dor referida 
Interatividade 
Os receptores sensoriais transmitem a informação do ambiente 
para o SNC. Sobre esses receptores é correto o que se afirma em: 
I. Os mecanorreceptores permitem a percepção do tato, da 
pressão e da propriocepção. 
II. A propriocepção permite a sensação dos diferentes 
movimentos. 
III. Os graus extremos de frio e calor ativam nociceptores, 
produzindo sensações dolorosas. 
a) I e II estão corretas. 
b) I e III estão corretas. 
c) II e III estão corretas. 
d) Todas estão corretas. 
e) Todas estão incorretas. 
 
Resposta 
Os receptores sensoriais transmitem a informação do ambiente 
para o SNC. Sobre esses receptores é correto o que se afirma em: 
I. Os mecanorreceptores permitem a percepção do tato, da 
pressão e da propriocepção. 
II. A propriocepção permite a sensação dos diferentes 
movimentos. 
III. Os graus extremos de frio e calor ativam nociceptores, 
produzindo sensações dolorosas. 
a) I e II estão corretas. 
b) I e III estão corretas. 
c) II e III estão corretas. 
d) Todas estão corretas. 
e) Todas estão incorretas. 
 
Sentidos especiais – olfato 
 Detecção do estímulo químico (cheiro) pelas células olfatórias. 
 Transdução em sinal elétrico transmitido ao sistema nervoso. 
 Epitélio olfatório e estrutura das células receptoras 
Fonte: WIDMAIER, E. P.; RAFF, H.; STRANG, K. T. 2013. 
Sentido químico 
 Botões gustatórios (A). 
 Quimiorreceptores – células 
receptoras gustatórias (B). 
 Localizados na língua, no 
palato, na faringe e na 
laringe. 
4 qualidades gustativas 
elementares: 
 Salgada/doce (2/3 anteriores 
– nervo facial – VII par). 
 Azeda/amarga (1/3 posterior 
– nervo glossofaríngeo (IX 
par). 
Sentidos especiais – paladar 
A 
B 
Poro 
gustativo 
Papilas 
Pelo 
gustativo 
Epitélio 
Célula basal 
 Receptores do paladar 
Fonte: WIDMAIER, E. P.; RAFF, H.; 
STRANG, K. T. 2013. 
Sentidos especiais – visão 
 Detecta e interpreta o estímulo 
luminoso – ondas 
eletromagnéticas. 
 Grande parte do córtex 
cerebral – processamento da 
informação visual. 
 Distingue 2 qualidades da luz: 
 Brilho. 
 Comprimento de 
onda (seres humanos: 
400-750nm – luz visível). 
 Estrutura dos bastonetes e cones 
Fonte: WIDMAIER, E. P.; RAFF, H.; STRANG, K. T. 2013. 
Atrás da 
retina 
Ep
ité
lio
 p
ig
m
en
ta
do
 
C
or
oi
de
 
Estrutura dos fotorreceptores 
Fotopigmentos: 
 Proteínas ligadas à membrana 
(opsinas) que circundam e se ligam 
à molécula de cromóforo – absorvem 
a luz e levam à produção do 
potencial receptor. 
 
Bastonetes (A): 
 Único fotopigmento: rodopsina. 
 
Cones (B): 
 3 tipos diferentes de pigmentos: visão em 
cores (comprimento de ondas diferentes) 
 Cones L (vermelhos) – longos. 
 Cones M (verdes) – médios. 
 Cones S (azuis) – curtos. 
A B 
 Estrutura dos bastonetes e cones 
Fonte: TORTORA; DERRICKSON, 2010 
Características dos fotorreceptores 
Sensibilidade 
à luz 
Visão de cores 
Bastonetes  Baixo limiar luminoso. 
 Permite ver em luz fraca (luar). 
 A perda determina a dificuldade 
de ver com a luz fraca. 
Não permite a visão em cores e, 
por isso, com a luz fraca vemos 
gradações de cinzento 
Cones  Limiar elevado. 
 Estimulado pela luz intensa. 
 Maior

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.