A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
108 pág.
AP1_ BOMBASCLASSIFICAÇÃO, TIPOS

Pré-visualização | Página 1 de 2

BOMBAS
SELEÇÃO
E
APLICAÇÃO
SELEÇÃO
E
APLICAÇÃOAPLICAÇÃO
DE
BOMBAS
APLICAÇÃO
DE
BOMBAS
O que é uma bomba hidráulica?
Bombas são máquinas operatrizes hidráulicas que
transferem energia ao fluido com a finalidade de transportá-
lo de uma ponto para outro.
Neste processo, o fluido sofre um aumento de pressão, deNeste processo, o fluido sofre um aumento de pressão, de
velocidade ou pressão e velocidade.
Por que usar bombas hidráulicas?
COMO ACIONAR UMA BOMBA HIDRÁULICA?
Motor a combustão
Motor elétrico
Motor a combustão
interna Turbinas
Energia eólica
Energia solar
CLASSIFICAÇÃO DAS BOMBAS:
BOMBAS:
Dinâmicas ou 
Turbo-bombas:
Centrífuga
Axial
Fluxo Misto
PistãoBOMBAS:
Volumétricas 
ou 
Deslocamento 
Positivo:
Alternativas
Rotativas
Pistão
Diafragma
Êmbolo
Engrenagens
Lóbulos
Parafusos
Palhetas 
Deslizantes
CLASSIFICAÇÃO DAS BOMBAS (Resumo)
Bombas centrífugas, também chamadas turbobombas;
Bombas volumétricas ou de deslocamento positivo;Bombas volumétricas ou de deslocamento positivo;
Bombas especiais, p. ex, bombas de vácuo.
a) Quanto a Vazão
Bombas Volumétricas:
- Há uma proporcionalidade entre a descarga e a velocidade da 
bomba;
- A vazão bombeada praticamente independe da altura e/ou 
pressões a serem vencidas;
COMPARAÇÃO ENTRE TURBOBOMBAS E 
BOMBAS VOLUMÉTRICAS
pressões a serem vencidas;
- A vazão é variável com o tempo.
Turbobombas:
- A vazão bombeada depende das características de projeto da 
bomba, rotação e das características do sistema que está 
operando;
- A vazão não varia com o tempo.
b) Quanto ao Movimento do Fluido e do Impelidor
Bombas Volumétricas:
- O movimento do líquido dentro da bomba e o movimento do órgão 
impulsionador são exatamente os mesmos, mesma natureza, 
mesma velocidade em grandeza, direção e sentido.
Turbobombas:
COMPARAÇÃO ENTRE TURBOBOMBAS E 
BOMBAS VOLUMÉTRICAS
- Embora os dois movimentos sejam relacionados entre si, não 
são absolutamente iguais.
c) Quanto ao órgão mecânico
Bombas Volumétricas:
- O órgão mecânico transmite energia ao líquido sob a forma 
exclusivamente de pressão, isto é, só aumenta a pressão e não a 
velocidade.
Turbobombas:
- A energia transmitida pelo órgão mecânico (rotor) sob a 
velocidade de pressão.
d) Quanto ao Funcionamento
Bombas Volumétricas:
COMPARAÇÃO ENTRE TURBOBOMBAS E 
BOMBAS VOLUMÉTRICAS
Bombas Volumétricas:
- Podem iniciar o seu funcionamento com a presença de ar no seu 
interior.
Turbobombas:
- O início do funcionamento deve ser feito sem a presença de ar na 
bomba e no sistema de sucção, isto é, deve ser cheia de 
líquido.
BOMBAS VOLUMÉTRICAS
BOMBAS DINÂMICAS OU TURBO-BOMBAS
BOMBAS VOLUMÉTRICAS
Alternativas
Pistão
Diafragma
Êmbolo
Rotativas
Engrenagens
Lóbulos
Parafusos
Palhetas Deslizantes
Características
• Envolvem um movimento de vai-e-vem de um pistão ou diafragma. 
Resultando num escoamento intermitente.
• Para cada golpe do pistão ou diafragma, um volume fixo do líquido é 
descarregado na bomba. 
•A taxa de fornecimento do líquido é função do volume varrido pelo pistão no 
cilindro e o número de golpes do pistão por unidade do tempo
Bombas Alternativas 
UsoUso
• Bombeamento de água de alimentação de caldeiras, óleos e de lamas.
Vantagens
- podem operar com líquidos voláteis 
e muito viscosos 
- capaz de produzir pressão muito 
alta. 
Desvantagens
- produz fluxo pulsante. 
- capacidade de vazão limitada. 
- opera com baixa velocidade. 
- precisa de mais manutenção.
Pistão
O componente que produz o 
movimento do líquido é um pistão 
que se desloca, com movimento 
alternativo, dentro de um cilindro. 
No curso de aspiração, o 
movimento do pistão tende a 
produzir vácuo. A pressão do 
líquido no lado da aspiração faz 
com que a válvula de admissão se com que a válvula de admissão se 
abra e o cilindro se encha. No curso 
de recalque, o pistão força o 
líquido, empurrando-o para fora do 
cilindro através da válvula de 
recalque. O movimento do líquido é 
causado pelo movimento do pistão, 
sendo da mesma grandeza e do 
tipo de movimento deste.
Embolo
Seu princípio de funcionamento é idêntico 
ao das alternativas de pistão. A principal 
diferença entre elas está no aspecto 
construtivo do órgão que atua no líquido. 
Por serem recomendadas para serviços de 
pressões mais elevadas, exigem que o 
órgão de movimentação do líquido seja 
mais resistente, adotando-se assim, o mais resistente, adotando-se assim, o 
êmbolo, sem modificar o projeto da 
máquina. Com isso, essas bombas podem 
ter dimensões pequenas.
Diafragma
O órgão que fornece a energia ao líquido é 
uma membrana acionada por uma haste 
com movimento alternativo. O movimento 
da membrana, em um sentido, diminui a 
pressão da câmara fazendo com que seja 
admitido um volume de líquido. Ao ser 
invertido o sentido do movimento da 
haste, esse volume é descarregado na haste, esse volume é descarregado na 
linha de recalque. São usadas para 
serviços de dosagens de produtos já que, 
ao ser variado o curso da haste, varia-se o 
volume admitido. Um exemplo de 
aplicação dessa bomba é a que retira 
gasolina do tanque e manda para o 
carburador de um motor de combustão 
interna.
Características
• Dependem de um movimento de rotação. 
• Resulta em escoamento contínuo. 
• O rotor da bomba provoca uma pressão reduzida no lado da 
entrada, o que possibilita a admissão do líquido à bomba, pelo efeito 
da pressão externa. À medida que o elemento gira, o líquido fica 
retido entre os componentes do rotor e a carcaça da bomba.
Bombas Rotativas 
Uso
retido entre os componentes do rotor e a carcaça da bomba.
• Nas indústrias farmacêuticas, de alimentos e de 
petróleo
Engrenagens
Bomba de engrenagens
Engrenagens
Essas bombas podem ser de 
engrenagem interna ou engrenagem 
externa. Por esta segunda ser mais 
comum, é a respeito dela que daremos 
uma breve explicação. 
Destinam-se ao bombeamento de 
substâncias líquidas e viscosas, 
lubrificantes ou não, mas que não 
contenham partículas (óleos minerais e contenham partículas (óleos minerais e 
vegetais, graxas, melaços, etc.). Consiste 
em duas rodas dentadas, trabalhando 
dentro de uma caixa com folgas muito 
pequenas em volta e do lado das rodas. 
Com o movimento das engrenagens o 
fluido, aprisionado nos vazios entre os 
dentes e a carcaça, é empurrado pelos 
dentes e forçado a sair pela tubulação de 
saída. Os dentes podem ser retos ou 
helicoidais. Quando a velocidade é 
constante, a vazão é constante.
Lóbulos
Bomba de lóbulos
Lóbulos
Têm o princípio de funcionamento 
similar ao das bombas de 
engrenagens. Podem ter dois, três 
ou até quatro lóbulos, conforme o 
tipo. Por ter um rendimento maior, 
as bombas de três lóbulos são as 
mais comuns. São usadas no 
bombeamento de produtos 
químicos, líquidos lubrificantes ou químicos, líquidos lubrificantes ou 
não-lubrificantes de todas as 
viscosidades.
Parafusos
Constam de um, dois ou três 
"parafusos" helicoidais que têm 
movimentos sincronizados através 
de engrenagens. Esse movimento 
se realiza em caixa de óleo ou 
graxa para lubrificação. Por este 
motivo, são silenciosas e sem 
pulsação. 
O fluido é admitido pelas O fluido é admitido pelas 
extremidades e, devido ao 
movimento de rotação e aos filetes 
dos parafusos, que não têm contato 
entre si, é empurrado para a parte 
central onde é descarregado. Essas 
bombas são muito utilizadas para o 
transporte de produtos de 
viscosidade elevada.
Paletas Deslizantes
Bomba de palhetas
Paletas Deslizantes
Muito usadas para alimentação de caldeiras

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.