A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
APOSTILA QUESTÕES OAB FGV

Pré-visualização | Página 11 de 50

deve ser julgado extinto, sem resolução do mérito, por falta de pressupostos de constituição 
e de desenvolvimento válido e regular. 
(B) deve ter regular prosseguimento, com a declaração da revelia e a consequente presunção 
de veracidade dos fatos alegados na inicial. 
(C) deve prosseguir, com a declaração da revelia, cuja consequência ficará restrita à fluência 
de prazos independentemente de intimação. 
(D) deve ser julgado extinto, sem resolução do mérito, por falta de uma das condições da 
ação. 
 
18. (X EXAME DE ORDEM UNIFICADO/FGV/ FORMAÇÃO, SUSPENSÃO E EXTINÇÃO DOS 
PROCESSOS) Paula ajuizou ação de reconhecimento de união estável. Ainda antes da citação 
do réu, a autora desistiu da ação proposta. Dois meses depois do trânsito em julgado da 
 
Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. tel: 34628989 e 33425049 
 Boa Vista: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230732. 
 falecom@espacojuridico.com 
 www.espacojuridico.com 
 
 
 
sentença que extinguiu o processo, sem resolução do mérito nos termos do Art. 267, inciso VIII, 
do CPC, Paula, arrependida, ingressou novamente com a ação. Com base na hipótese 
apresentada, assinale a afirmativa correta. 
A) O juiz deverá extinguir o processo sem resolução do mérito por existir coisa julgada, não 
podendo a autora ajuizar novamente a mesma ação. 
B) Paula pode ingressar novamente com a ação, mas a nova demanda deverá ser distribuída 
por dependência. 
C) Não pode a autora ingressar com a demanda novamente, pois a desistência da ação gera 
preclusão consumativa. 
D) Trata-se de clara hipótese de litispendência, existindo duas causas idênticas com as mesmas 
partes, o mesmo pedido e a mesma causa de pedir. 
 
DO PROCESSO E DO PROCEDIMENTO 
 
19. (IV EXAME DE ORDEM UNIFICADO/FGV/PROCEDIMENTO COMUM SUMÁRIO) O rito comum 
sumário tem suas hipóteses de incidência expressamente disciplinadas no sistema processual 
civil pátrio. Tal rito apresenta trâmite mais célere que o observado pelo rito comum ordinário, e, 
exatamente por isso, as causas que o observam têm menor complexidade se comparadas às 
que tramitam pelo rito comum ordinário. Acerca do rito comum sumário, é correto afirmar que 
(A) podem observar o rito comum sumário causas cujo valor corresponda a trezentos vezes o 
valor do salário mínimo e que versem acerca da cobrança ao condômino de quantias devidas 
ao condomínio. 
(B) ações que seguem o rito comum sumário são dúplices, razão pela qual pode o réu valer-se 
da reconvenção para formular pedidos contra o autor em seu favor. 
(C) no rito comum sumário, têm as partes que comparecer pessoalmente à audiência de 
conciliação, jamais podendo se fazer representar por preposto com poderes para transigir. 
(D) no rito comum sumário, não é admissível a ação declaratória incidental. Da mesma forma 
não se admitem nesse rito, em nenhuma hipótese, quaisquer das espécies de intervenção de 
terceiros. 
 
20. (VIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO/FGV/PROCEDIMENTO COMUM SUMÁRIO) O procedimento 
sumário deve ser adotado em causas cujo valor não supere sessenta salários mínimos ou em 
situações, qualquer que seja o valor da causa, em que se debata um dos assuntos previstos na 
lei. Indique, dentre as alternativas abaixo, a que contém espécie de resposta que não pode ser 
apresentada pelo réu no rito comum sumário. 
A) Reconvenção. 
B) Exceção. 
C) Contestação. 
D) Impugnação ao valor da causa. 
 
 
Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. tel: 34628989 e 33425049 
 Boa Vista: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230732. 
 falecom@espacojuridico.com 
 www.espacojuridico.com 
 
 
 
DO PROCEDIMENTO ORDINÁRIO 
 
21. (V EXAME DE ORDEM UNIFICADO/FGV/PETIÇÃO INICIAL/VALOR DA CAUSA) Zélia e Joaquim 
são vizinhos há cerca de sete anos. Determinada parede foi construída por Joaquim, mas, por 
defeitos na execução da obra, está permitindo a infiltração da água da chuva, gerando danos 
à parede limítrofe construída por Zélia. Inconformada, Zélia procura você como advogado(a) a 
fim de ingressar com a medida judicial cabível. Analisando a hipótese e, estando Zélia de 
acordo com o seu parecer técnico, você afora ação judicial para o desfazimento da 
construção ou a reparação da obra defeituosa. Nessa hipótese, como será fixado o valor da 
causa? 
(A) Deverá ser considerado o menor valor, por se tratar de pedido subsidiário. 
(B) Será a soma dos valores de todos os pedidos, por se tratar da hipótese de cumulação de 
pedidos. 
(C) Por se tratar de pedidos alternativos, será considerado o de maior valor. 
(D) Por se tratar de ação para cumprimento do negócio jurídico, será considerado o valor da 
soma do principal, da pena e dos juros vencidos. 
 
22. (III EXAME DE ORDEM UNIFICADO/FGV/RESPOSTA DO RÉU) Na ação proposta por Jofre em 
face de Catarina, em trâmite sob o rito comum ordinário, devidamente citada, a ré oferece 
contestação e reconvenção. Em preliminar de contestação, Catarina informa a existência de 
causa que poderá produzir a extinção do processo sem resolução do mérito. Intimado o 
reconvindo para se manifestar, ele deverá 
(A) apresentar contestação à reconvenção no prazo de 15 dias, visto que a extinção da ação 
proposta por Jofre não obsta o prosseguimento da reconvenção aforada por Catarina. 
(B) aguardar a manifestação do juiz, já que, se a alegada causa de extinção assim for 
reconhecida, a reconvenção obrigatoriamente será extinta sem resolução do mérito em razão 
da conexão entre essa e a ação principal. 
(C) peticionar ao juiz da causa alegando inexistência de citação do reconvindo, requerendo 
que ela seja regularizada para que possa responder à reconvenção. 
(D) requerer a extinção da reconvenção, visto ser medida incompatível com o rito processual 
ordinário, que, por sua própria natureza, destina-se às ações dúplices, alegando ainda que 
Catarina deveria ter formulado pedido contraposto. 
 
23. (IV EXAME DE ORDEM UNIFICADO/FGV/RESPOSTA DO RÉU/REVELIA) Júlia ingressou com ação 
de indenização por danos morais e materiais em face da Gráfica Bela Escrita, bem como do 
Ateliê Alta-Costura, sob a alegação de que o seu casamento não pôde ser realizado tendo em 
vista que a Gráfica escreveu o endereço errado do local da cerimônia em todos os convites 
confeccionados, e o Ateliê, por sua vez, não entregou o vestido de noiva no dia do casamento. 
Tendo sido ambos os réus regularmente citados, o Ateliê Alta-Costura apresentou contestação 
tempestiva, em que afirmou se isentar de responsabilidade, uma vez que o vestido de noiva já 
estava praticamente pronto, quando, na véspera da cerimônia, a noiva subitamente decidiu 
solicitar inúmeras alterações no modelo da roupa, o que inviabilizou a sua tempestiva entrega. 
 
Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. tel: 34628989 e 33425049 
 Boa Vista: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230732. 
 falecom@espacojuridico.com 
 www.espacojuridico.com 
 
 
 
A Gráfica Bela Escrita, por seu turno, não se manifestou nos autos. A respeito da situação 
descrita, é correto afirmar que a contestação apresentada pelo Ateliê Alta-Costura 
(A) automaticamente aproveita à Gráfica Bela Escrita, não se operando o efeito material da 
revelia contra este réu. 
(B) reabre automaticamente o prazo para a apresentação de contestação pela Gráfica Bela 
Escrita, operando-se o efeito material da revelia somente se este réu, mesmo assim, permanecer 
inerte. 
(C) não aproveita à Gráfica Bela Escrita, operando-se o efeito material da revelia contra este

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.