PROCESSO LEGISLATIVO E DEMOCRACIA - Josiane Flores Munis da Silva
9 pág.

PROCESSO LEGISLATIVO E DEMOCRACIA - Josiane Flores Munis da Silva


DisciplinaDireito Constitucional I47.605 materiais1.327.754 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Faculdade Integrado de Campo Mourão \u2013 CIES/PR, Campo Mourão, Paraná, Brasil; 
josiane.munis@gmail.com 
 
Processo legislativo e democracia 
 
 
Josiane Flores Munis Da Silva* 
 
 
 
RESUMO 
O poder de decisão de um povo remete-se a forma de governo, a democracia é a forma 
em que isso acontece, visto que é o governo do povo e para o povo, porém apesar de 
tratar-se de algo para o povo nem sempre é este quem toma as decisões, visto que a 
democracia pode ser da forma direta; ou indireta. Na democracia indireta são os 
representantes políticos, escolhidos pelo povo, que tomam as diversas decisões de 
determinado lugar, inclusive são os principais responsáveis pela criação, assim como 
aprovação de leis. Ao processo de criação da lei denomina-se processo legislativo, que 
nada mais é de que um conjunto de disposições que visam disciplinar/regulamentar as 
normas de acordo com a constituição, no caso do Brasil de acordo com o Art. 59 da CF/88. 
Assim sendo, este trabalho tem por finalidade a discussão breve do processo legislativo e 
democracia no Brasil. 
Palavras-chave: Democracia; Processo Legislativo; Leis; Cidadania 
Introdução 
O Brasil desde sua constituição teve várias formas de governos, atualmente o 
Presidencialismo é a forma de Governo Brasileiro. Através deste governo o povo, em sua 
maioria, elege representantes para decidir as questões administrativas e de ordem geral. 
Os representantes do povo estabelecem leis, decretos e normas para o bom andamento da 
sociedade. O Processo Legislativo que define as regras para que as Leis ou quaisquer 
normas estabelecidas por nossos governantes não sejam inconstitucionais, ou seja, para 
que não sejam contrários ao que diz a constituição vigente. 
No decorrer da história o Brasil teve duas constituições que foram revogadas em 
1988 após as Diretas Já e formulação da constituição de 1988, que rege o Brasil até os 
dias de hoje. Com a Constituição de 1988 houve um ressurgimento da Democracia no 
Brasil. A democracia, o presidencialismo e o processo legislativo estão assim interligados 
no desenvolvimento do Brasil desde 1988. 
1. Democracia 
1.1 Conceito 
A palavra democracia vem do grego; demo (povo) e kratos (poder), no sentido 
literal quer dizer poder do povo, ou seja, é uma forma de governo em que o povo detém 
o poder de escolha e/ou decisões políticas, um governo do povo para o povo. 
 A soberania e o poder do povo estão principalmente no voto, visto que este é o 
que realmente nos coloca como iguais, nas urnas não existe branco ou negro, rico ou 
pobre, mas apenas cidadãos exercendo sua cidadania. É importante colocar que a 
cidadania do povo não é expressa apenas no voto, mas também através do interesse em 
participar daquilo que acontece politicamente e que afeta o povo, participar ativamente 
das tomadas políticas de um local é que nos torna de fato cidadãos. 
1.2 Origem 
A democracia tem sua origem na Grécia antiga, na cidade de Atenas e apesar de 
ser um governo do povo, a maioria dos atenienses não participavam da democracia, visto 
que, escravos, mulheres, estrangeiros e crianças não faziam parte nessas discussões, 
apenas eram aceitos os homens filhos de pai e mãe atenienses para exercer sua cidadania. 
No princípio era praticada a democracia direta ou democracia pura, onde os cidadãos 
faziam suas escolhas diretas através do voto nas assembleias públicas, com o passar do 
tempo, e com o aumento significativo de cidadãos nasceu então a Democracia indireta ou 
representativa, onde os cidadãos escolhem seus representantes as quais em determinado 
tempo tomam as decisões pelo povo, ou seja, o representante é como um procurador do 
povo, não sendo mais necessário neste período a participação ativa do povo na maioria 
das decisões. 
1.3 Democracia no Brasil 
No Brasil a democracia iniciou-se após a Proclamação da República em 1988, 
pois apesar do primeiro presidente eleito por voto direto ser Prudente de Morais, a tomar 
posse do cargo no ano de 1894, no ano de 1964 o Brasil foi tomado por um golpe militar 
a qual institui uma ditadura militar no país, que resultaram em muitas percas do povo, 
principalmente com uma nova instituição que fez com que perdessem até as chamadas 
liberdades civis e muitos foram exilados neste período devido a manifestação de seus 
pensamentos contra o governo. A ditadura militar prolongou-se até o ano de 1985, após 
este período iniciou-se um processo de redemocratização culminando com a Constituição 
de 1988. 
O período que antecedeu a promulgação da Constituição Federal de 
1988 deixou marcas profundas no seio da sociedade brasileira, isto se 
deu em razão de prevalecer no regime ditatorial então vigente, um total 
cerceamento ao exercício dos direitos de cidadania política. Esse 
quadro começou a ser mudado a partir da Assembleia Nacional 
Constituinte, que reconhecendo a importância da participação popular 
na elaboração do texto Constitucional, proporcionou a oportunidade da 
concretização dos anseios da população brasileira (FONSECA, 2009, 
p. 14).¹ 
 
2. Processo legislativo 
2.1 Conceito 
O processo legislativo é um conjunto de ações necessárias para a produção de leis 
e atos normativos a serem observados por órgãos legislativos. 
___________ 
¹ FONSECA, Jumária Fernandes Ribeiro. O Orçamento Participativo e a Gestão Democrática de 
Goiânia. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Planejamento Territorial). Programa de Pós-
Graduação em Desenvolvimento e Planejamento Territorial da Universidade Católica de Goiás. Goiânia, 
2009. 
Segundo Alexandre de Moraes, sob a ótica jurídica, o processo legislativo é \u201co 
conjunto coordenado de disposições que disciplinam o procedimento a ser obedecido 
pelos órgãos competentes na produção das leis e atos normativos que derivam diretamente 
da própria constituição\u201d.¹ 
Já para José Afonso da Silva o \u201cprocesso legislativo é o conjunto de atos 
(iniciativa, emenda, votação, sanção) realizados pelos órgãos legislativos e órgãos 
cooperadores para o fim de promulgar leis\u201d.² 
2.2 Classificação 
Segundo a organização política do Estado, existem quatro modalidades diferentes 
de processo legislativo, são elas; direto, semidireto, autocrático e representativo. O 
processo Legislativo direto é quando o povo elabora, vota e promulga a lei sem a 
necessidade de seus representantes; o semidireto, e o mais complexo sistema, dependente 
de um acordo entre os cidadãos e o povo; o autocrático não há participação dos cidadãos 
ou órgãos legislativos, mas apenas ao governo; e no representativo o povo elege seus 
representantes que são responsáveis pela elaboração, votação e sanção da lei. 
No Brasil o sistema adotado é o representativo. No entanto, nosso ordenamento 
jurídico não veda a possibilidade de eventualmente uma lei ser submetida a um referendo 
para ser editada ou para garantir sua aplicabilidade. 
2.3 Processo Legislativo Ordinário 
O processo legislativo ordinário tem a criação das leis ordinárias como objetivo 
final. \u201cA lei ordinária é o ato legislativo primário típico, uma vez que edita normas gerais 
e abstratas, caracterizadas pela amplitude de seu conteúdo\u201d.³ 
O processo legislativo ordinário tem três fases diferentes. A fase introdutória, 
onde ocorre a iniciativa de lei; a constitutiva, onde ocorre aprovação ou reprovação do 
projeto de lei, caso haja aprovação o Presidente da República irá sancionar ou vetar o 
projeto de Lei; a fase á complementar, ou seja, a promulgação e publicação desta. 
_______ 
¹ MORAES, Alexandre de. Direito Constitucional. 16. ed. São Paulo: Atlas, 2004. p. 544. 
² SILVA, José Afonso da. Processo Constitucional de Formação das Leis. 2. ed. São Paulo: Malheiros, 
2006.