apostila
129 pág.

apostila


DisciplinaProteção do Meio Ambiente144 materiais1.622 seguidores
Pré-visualização29 páginas
PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE 1 
 
 
Proteção ao Meio Ambiente 
 
 
PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE 2 
Proteção ao Meio Ambiente 
 
1 - O Início 
 
Quando pensamos na Terra, imaginamos um planeta predominantemente azul sobre 
um fundo negro, o que normalmente nos remete, em um conhecimento básico de 
ciências e em observações rotineiras, para um corpo imutável aos olhos humanos. No 
entanto, o nosso planeta vai muito além das limitadas observações humanas e muitas 
vezes, mesmo para além das interpretações instrumentais que simulam os ambientes 
planetários (Garcia et al., 2015). 
 
A Terra é, ao contrário do sugerido anteriormente, um planeta dinâmico, que 
evoluiu/evolui a escalas (temporais e espaciais) bem mais amplas do que as humanas, 
principalmente quando se pensa em tempo, sua análise é feita pelo tempo geológico 
(em que os milhões de anos aparecem como a unidade de trabalho). O conhecimento 
desse passado geológico longínquo pode ser acedido pelo estudo das rochas e dos 
fósseis; torna-se então possível conhecer algumas das transformações da Terra e de 
seus ambientes, bem como a forma como a vida evoluiu no nosso planeta, ainda 
segundo a mesma autora. 
 
Segundo Press et al. (2006), o nosso planeta funciona como um sistema de dinâmico 
entre a geosfera, a hidrosfera e a atmosfera, que são, por sua vez, subsistemas 
complexos. Embora por vezes para entender o funcionamento da Terra se estudem 
seus subsistemas separadamente, como se cada um deles existisse sozinho, para obter 
uma perspectiva completa do seu funcionamento, torna-se necessário entender os 
modos como seus subsistemas interagem entre si (p. ex., como os gases de um vulcão 
podem induzir mudanças climáticas). 
 
Atualmente, neste mundo em que a fasquia dos mais de 7 bilhões de seres humanos 
já foi ultrapassada, as questões de conservação da Natureza são vitais e inadiáveis. 
Não apenas do ponto de vista do seu valor intrínseco, mas, também, pelos valores 
cultural, estético, educativo, científico, econômico, utilitário etc. 
 
 
PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE 3 
Um aspecto de base bem presente é que a natureza abiótica, a par da natureza biótica, 
é parte integrante e fundamental da Natureza (GRAY, 2004; LARWOOD & DURHAM, 
2005), e que as transformações constantes da Terra (graduais ou não graduais) são 
um elemento crucial dessa dinâmica natural, constituindo um elo entre o passado, o 
presente e o futuro e mantendo um delicado equilíbrio de condições no qual a vida vai 
evoluindo. 
 
Desta forma, convidamos a todos para participarem de uma reflexão sobre o nosso 
ambiente, sobre a importância de sua preservação e também em como podemos 
interligar e praticar nossa profissão da segurança da vida, para todas as formas de 
vida. Que tal começarmos pelo entendimento do que é, efetivamente, meio ambiente? 
 
2 - Meio Ambiente 
 
Uma discussão recorrente a respeito do termo meio ambiente é a suposta redundância 
que existe entre ambos os termos: a palavra meio significa o mesmo que ambiente. 
 
O motivo dessa reiteração obedece a razões históricas, já que, durante a Conferência 
das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano (Estocolmo, 1972), a impressão 
semântica das traduções do inglês, acabou por gerar o termo meio ambiente como e 
uso comum, em vez de se usar somente um deles (ou meio ou ambiente). 
 
Será que existe um conceito certo ou errado de ambiente? Com essa questão 
iniciaremos nosso processo de reflexão conjunta nesta disciplina. 
 
Ambiente: 
 
O conceito de ambiente ou meio ambiente está em constante processo de construção 
e é possível encontrarmos diferentes definições para esse termo, segundo a Feema 
(1990) e o Ibama (1994). 
Tabela 1: Definições de meio ambiente 
 
 
PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE 4 
 
Ano Meio Ambiente \u2013 Definições 
1976 As condições, influência ou forças que envolvem ou influem ou modificam: o 
complexo de fatores climáticos, edáficos e bióticos que atuam sobre um 
organismo vivo, ou uma comunidade ecológica, e acaba por determinar sua 
forma e sua sobrevivência, a agregação das condições sociais e culturais que 
influenciam a vida de um indivíduo ou uma comunidade. (WEBSTER\u2019S, 1976) 
1977 O conjunto, em um dado momento, dos agentes físicos, químicos e biológicos 
e dos fatores sociais suscetíveis de terem um efeito direto ou indireto, 
imediato ou a termo, sobre os seres vivos e as atividades humanas. 
(POUTREL & WASSERMAN, 1977) 
1977 A soma das condições externas e das influências que afetam a vida, o 
desenvolvimento e, em última análise, a sobrevivência de um organismo. 
(BANCO MUNDIAL, 1977). 
1978 O conjunto do sistema externo físico e biológico, no qual vivem o homem e 
os outros organismos. (PNUMA, 1978) 
1978 O conjunto de sistemas naturais e sociais em que vivem o homem e os 
demais organismos e de onde obtêm sua subsistência. (CONFERÊNCIA DE 
TIBILLISI, 1978) 
1988 Conjunto de componentes naturais e sociais, e suas interações em um 
determinado espaço de tempo, no qual se dá a dinâmica das interações 
sociedade-natureza, e suas consequências, no espaço que habita o ser 
humano, o qual é parte integrante deste todo. Desta forma, o ambiente é 
gerado e construído ao longo do processo histórico de ocupação e 
transformação do espaço da sociedade. (GUTMAN, 1988) 
1992 Qualquer espaço de interação e suas consequências entre a sociedade 
(elementos sociais, recursos humanos) e a natureza (elementos ou recursos 
naturais). (QUEIROZ E TRÉLLEZ, 1992) 
Adaptada de: Feema (1990) e Ibama (1994 apud FUNIBER, 2009). 
 
 
 
 
 
PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE 5 
Já, segundo o site 
http://www.achetudoeregiao.com.br/animais/o_que_e_meio_ambiente.htm (acesso 
em: 02/04/2011), é o conjunto de condições, leis, influências e infraestrutura de 
ordens física, química e biológica que permite, abriga e rege a vida em todas as suas 
formas. 
 
Vamos observar: a questão ambiental, a qual vemos que é complexa, devido aos 
sistemas ambientais serem evolutivos, ou seja, não deterministas, não lineares, 
irreversíveis e com estados de desequilíbrio constante. Esse processo evolutivo e suas 
modificações constantes inserem acontecimentos irreversíveis, aumentando a 
complexidade do sistema. (PHILIPPI JR. & SILVEIRA, 2009) 
 
Aqui chegamos à conclusão de que há muitas maneiras de abordar conceitualmente o 
meio ambiente e uma única área do conhecimento humano não pode abranger e 
explicar a gama de fenômenos naturais e culturais que ocorrem em escalas espaciais 
e temporais diversas. 
 
Vemos assim, que a questão da definição do ambiente é complexa, pois está 
relacionada aos aspectos evolutivos da própria sociedade. 
 
Apenas para ampliarmos essa discussão, em uma segunda abordagem conceitual da 
própria questão ambiental, percebemos que há o envolvimento da visão econômica. 
Os economistas clássicos, com algumas exceções, sempre teorizaram sobre os 
sistemas econômicos sem considerar o meio natural como fornecedor de materiais 
energia para a sociedade humana, e como receptor dos resíduos resultantes e da 
energia dissipada pelas atividades antrópicas. (PHILIPPI JR. & SILVEIRA, 2009) 
 
Agora, vamos refletir um pouco sobre como o homem vê o meio ambiente perante a 
constituição: 
 
 
 
PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE 6 
\u201cTodos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum 
do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à 
coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações\u201d 
(art. 225 da Constituição Federal). 
 
Percebemos aqui a abertura de interpretações que a lei nos fornece: