zoo de vertebrados
33 pág.

zoo de vertebrados


DisciplinaPrincípios de Zoologia de Vertebrados30 materiais130 seguidores
Pré-visualização1 página
Princípios de Zoologia 
dos Vertebrados 
Prof. Dra. Joana Mona 
Classificação dos peixes atuais 
\u2022 Filo Chordata 
\u2022 Subfilo Vertebrata (Craniata) 
\u2022 Superclasse Agnatha 
\u2022 Classe Myxini 
\u2022 Classe Cephalaspidomorphi 
\u2022 Superclasse Gnathostomata 
\u2022 Classe Chondrichthyes 
\u2022 Subclasse Elasmobranchii 
\u2022 Subclasse Holocephali 
\u2022 Classe Actinopterygii 
\u2022 Subclasse Chrondrostei 
\u2022 Subclasse Neopterygii 
\u2022 Classe Sarcopterygii 
 
Classificação dos peixes atuais 
\u2022 Filo Chordata 
\u2022 Subfilo Vertebrata (Craniata) 
\u2022 Superclasse Agnatha: Sem mandíbulas; Esqueleto 
cartilaginoso; Membros pares ausentes; Um ou dois canais 
semicirculares; Notocorda persistente. 
\u2022 Classe Myxini: Quatro pares de tentáculos em torno da 
boca; Saco nasal com ducto para faringe; 5 a 15 pares de 
bolsas brânquiais, corações acessórios e glândulas de lodo 
presentes; Olhos mal desenvolvidos. Exemplos. Myxine, 
Bdellostoma; 
43 espécies, marinhas. 
 
Classificação dos peixes atuais 
\u2022 Filo Chordata 
\u2022 Subfilo Vertebrata (Craniata) 
\u2022 Superclasse Agnatha 
\u2022 Classe Cephalaspidomorphi: Lampreias, Funil bucal com 
dentes queratinizados; Saco nasal não conectado à boca; 
Sete pares de bolsas brânquiais; Olhos bem desenvolvidos. 
Exemplos: Petromyzon, Ichthyomyzon, Lampetra; 
41 espécies, de água doce e anádromas. 
 
Classificação dos peixes atuais 
\u2022 Filo Chordata 
\u2022 Subfilo Vertebrata (Craniata) 
\u2022 Superclasse Gnathostomata: Mandíbula presente, 
Membros pares presentes (secundariamente perdidos em 
algumas formas); Três pares de canais semicirculares; 
Notocorda parcialmente ou completamente substituído por 
coluna vertebral. 
\u2022 Classe Chondrichthyes: Peixes cartilaginosos, Esqueleto 
cartilaginoso; Dentes não fundidos às mandíbulas e 
geralmente substituídos; Sem bexiga natatória; Intestino 
com válvula espiral; Claspers presentes nos machos. 
 
Classificação dos peixes atuais 
\u2022 Filo Chordata 
\u2022 Subfilo Vertebrata (Craniata) 
\u2022 Superclasse Gnathostomata 
\u2022 Classe Chondrichthyes 
\u2022 Subclasse Elasmobranchii: Tubarões, peixes-serra, e raias. 
Escamas placóides ou derivadas (escápulas e espinhas) 
geralmente presentes; Cinco a sete arcos branquiais e 
brânquias em fendas separadas ao longo da faringe; Mandíbula 
superior não fundida ao crânio. Exemplos: Squalus, Raja, 
Charcarodon, Sphyrna. 
Cerca de 815 espécies, principalmente marinhas. 
\u2022 Subclasse Holocephali 
Classificação dos peixes atuais 
\u2022 Filo Chordata 
\u2022 Subfilo Vertebrata (Craniata) 
\u2022 Superclasse Gnathostomata 
\u2022 Classe Chondrichthyes 
\u2022 Subclasse Elasmobranchii 
\u2022 Subclasse Holocephali: Quimeras. Escamas ausentes; Quatro 
brânquias cobertas por opérculo; Mandíbulas com dentes; 
Órgão tipo clásper acessório (tentáculo) em machos; Maxilar 
superior fundido ao crânio. Exemplos: Quimera, Hydrolagus; 
31 espécies, marinhas. 
 
Classificação dos peixes atuais 
\u2022 Filo Chordata 
\u2022 Subfilo Vertebrata (Craniata) 
\u2022 Superclasse Gnathostomata 
\u2022 Classe Actinopterygii: Peixes com raios nas nadadeiras. 
Esqueleto ossificado; Abertura de brânquia única coberta 
por opérculo; Nadadeiras pares suportadas principalmente 
por raios dérmicos; Musculatura do membro dentro do 
corpo, bexiga natatória principalmente um órgão 
hidrostático, se presente; Átrio e ventrículo não divididos;. 
\u2022 Subclasse Chrondrostei 
\u2022 Subclasse Neopterygii 
\u2022 Classe Sarcopterygii 
 
Classificação dos peixes atuais 
\u2022 Filo Chordata 
\u2022 Subfilo Vertebrata (Craniata) 
\u2022 Superclasse Gnathostomata 
\u2022 Classe Actinopterygii 
\u2022 Subclasse Chrondrostei: Bichirs, peixes-espátula, esturjões. 
Esqueleto principalmente de cartilagem; Nadadeira caudal 
heterocerca; Escamas ganoides, se presente; Válvula espiral 
presente; Espiráculo geralmente presente; Exemplos: 
Polypterus, Polyodon, Acipenser. 
34 espécies, Água doce e anádromos. 
\u2022 Subclasse Neopterygii 
\u2022 Classe Sarcopterygii 
 
Classificação dos peixes atuais 
\u2022 Filo Chordata 
\u2022 Subfilo Vertebrata (Craniata) 
\u2022 Superclasse Gnathostomata 
\u2022 Classe Actinopterygii 
\u2022 Subclasse Chrondrostei 
\u2022 Subclasse Neopterygii: teleósteos. Esqueleto principalmente 
ósseo; Nadadeira caudal geralmente homocerca; Escamas 
cicloide, ctenoide, ausente, ou raramente, ganoide. Exemplos: 
Amia, Lepisosteus, Anguilla, Oncorhynchus, Perca. 
Cerca de 23.600 espécies, quase todos os habitats aquáticos. 
\u2022 Classe Sarcopterygii 
 
Classificação dos peixes atuais 
\u2022 Filo Chordata 
\u2022 Subfilo Vertebrata (Craniata) 
\u2022 Superclasse Gnathostomata 
\u2022 Classe Actinopterygii 
\u2022 Classe Sarcopterygii: Peixes com nadadeiras lobadas . 
Esqueleto ossificado; Abertura de brânquia única coberta 
por opérculo; nadadeiras pares com esqueleto interno 
robusto e musculatura dentro do membro; Cauda dificerca; 
Intestino com válvula espiral; Geralmente com bexiga 
natatória similar a pulmão; Átrio e ventrículo, pelo menos 
parcialmente divididos; Dentes cobertos por esmalte. 
Exemplos: Latimeria (Celacanto); Neoceratodus, 
Lepidosiren, Protopterus (peixes pulmonados). 
7 espécies, marinhas e de água doce. 
 
Peixes da classe Actinopterygii \u2013 
nadadeiras com raios. 
A, esturjão atlântico, Acipenser 
oxyrhynchus (agora incomum), 
de rios costeiros atlânticos. 
B, Bichir Cinza, Bichir Polypterus 
da África Ocidental equatorial. É 
um predador noturno. 
C, peixe-espátula, Paddlefish 
Polyodon do rio Mississippi 
atinge um comprimento de 2 m e 
um peso de 90 kg. 
Subclasse Chondrostei 
Peixes não teleosteos actinopterígeos - neopterígios. A, Amia calva. - 
vive na região dos Grandes Lagos e na bacia do Mississippi. B, 
Lepisosteus osseus. (boca de jacaré) - são peixes comuns do leste e do 
sul da América do Norte. Frequentam riachos de movimento lento 
onde podem pendurar-se imóveis na água, prontos para capturar 
peixes de passagem. 
A, Marlin azul, Makaira 
nigricans, um dos maiores 
teleósteos. 
B, Perioptalmos ou saltadores-
do-lodo, Periophthalmus sp., 
Fazem extensas excursões em 
terra para pastar em algas e 
capturar insetos; Eles 
constroem ninhos em que os 
jovens eclodem e são 
guardados pela mãe. 
C, A coloração protetora do 
peixe-leão flamboyant, Pterois 
sp., Os espinhos dorsais são 
venenosas. 
D, O disco de sucção das 
rêmoras , Echeneis naucrates, é 
uma modificação da nadadeira 
dorsal. 
Diversidade entre os teleósteos 
Peixes pulmonados da classe 
Sarcopterygii. 
O peixe pulmonado australiano 
Neoceratodus forsteri é o gênero menos 
especializado de três gêneros de peixes 
pulmonados. 
O peixe pulmonado africano Protopterus 
sp. é o melhor adaptado dos três, pois 
permanece dormente em casulos 
mucosos, e respiram o ar durante 
períodos da seca prolongados. 
O celacanto Latimeria chalumnae é uma relíquia marinha 
sobrevivente de um grupo de peixes que apareceram há cerca 
de 350 milhões de anos. 
http://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/pesquisadores-
descobrem-pulmao-em-peixe-pre-historico-17501966 
http://www.saudeanimal.com.br/2015/11/29/cel
acanto/ 
Referências 
\u2022 HICHMAN,C. P. Princípios Integrados de Zoologia. 11. ed. Rio 
de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009/2012. 
 
\u2022 KARDONG, K. V.; HOENEN, S. M. M. Vertebrados: anatomia 
comparada, função e evolução. São Paulo: Roca, 2010. 
 
\u2022 ARÍTIO, l. B. Atlas temático \u2013 Zoología vertebrados. Barcelona: 
Idea Books, 1997.