A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Sociedade não Personificada

Pré-visualização|Página 1 de 1


Sociedade não personificada


Introdução



HTML image 0
Relação entre os tipos de sociedades

Inicialmente, iremos abordar o que seria a sociedade não personificada, assim como iremos destacar quais são suas respectivas atribuições, responsabilidades sociais e jurídicas, além de inferir como ocorre sua aplicabilidade dentro do mundo jurídico e dos negócios.

Dessa forma, precisaremos entender que a sociedade, em sentido mais amplo, significa que é a união entre duas ou mais pessoas que ocorre através de um contrato de sociedade, seja ele escrito ou oral, sendo que essas pessoas, reciprocamente, irão se obrigarem a contribuir, através de bens e serviços, para que ocorra o exercício de atividade econômica e a futura partilha, entre si, dos resultados que forem obtidos.

Quando analisamos a partir dessa visão, perceberemos que quando duas ou mais pessoas se encontrarem na situação citada, essas terão constituído uma determinada sociedade, a qual poderá ser personificada ou não personificada.


O que seria a sociedade não personificada?

Temos que o que define uma sociedade não personificada, seria o fato de que embora ela seja constituída através de um instrumento que seja escrito, não houve a formalização do arquivamento ou do registro dos seus atos constitutivos. Diante disso, o contrato ou o acordo possui a validade somente entre os sócios, os quais não terão força contra os terceiros, fazendo com que uma sociedade não personificada seja constituída através da forma oral ou documental, em que o Código Civil já prevê dois tipos de sociedades que não são personificadas, as quais são as “Sociedades em Comum e Sociedade em Conta de participação”.


O que seria a sociedade em comum?

Temos que a sociedade em comum seria denominada a partir de qualquer sociedade que visa explorar uma determinada atividade econômica e que ainda não está registrada, sendo também conhecida como “sociedade de fato”, além de “sociedade irregular”.

Esse tipo de sociedade não se trata de um tipo de sociedade empresária, pois lhe falta o registro como pessoa jurídica, em que o Código determina que enquanto não houver inscritos os atos que são considerados constitutivos, irão se reger à sociedade, exceto quando houver ações em organização, como é previsto pelo disposto nos artigos 986 a 990, que tratam, justamente, da sociedade em comum.

Contudo, se uma determinada sociedade limitada estiver em processo de constituição, enquanto não estiver tudo estabelecido, regulamentado e seu registro não estiver concluído, estando em funcionamento, será regida dentro da forma de sociedade comum.


De qual forma é possível estabelecer a sociedade em conta de participação?



HTML image 1
Sociedades empresárias visam trabalhar através das atividades econômicas organizadas

Ao analisarmos esse tipo de sociedade, iremos perceber que a sociedade em conta de participação, na realidade, é uma sociedade empresária, pelo fato de que é considerada uma modalidade não personificada, em que não se configura em nenhum dos tipos societários que são citados anteriormente.

Dessa forma, a conta de participação não passa de um determinado contrato de investimento comum, em que duas ou mais pessoas se vinculam para a exploração de uma atividade econômica, em que um deles seria o sócio ostensivo, que seria o empreendedor, em que se dirige o negócio e é o responsável pela forma ilimitada perante os atos negociais e as relações que são decorrentes daí, já que os demais são simplesmente sócios participantes, que normalmente entram como sendo investidores.

Logo, quando verificamos através do Código, na sociedade em conta de participação, a atividade constitutiva do objeto social é exercida através do sócio ostensivo, em que utiliza seu nome individual e sob sua própria e exclusiva responsabilidade, participando os demais dos resultados que forem correspondentes. Diante disso, torna-se obrigado perante terceiro tão-somente o sócio que for ostensivo, além disso, fica exclusivamente, perante esse, o sócio participante, nos termos que forem estabelecidos dentro do contrato social, fazendo com que os sócios participantes só estabeleçam explicações ou responsabilidades perante o sócio ostensivo.

Por fim, temos que por se tratar também de uma sociedade não personificada, sua constituição é independente de qualquer formalidade e pode provar-se por todos os meios de direito; sendo necessário que entendamos que uma sociedade em conta de participação ,poderá ser constituída oralmente, mesmo que na prática seja feita mediante instrumento escrito, mas que não esteja registrado.