quadro preservação de documentos
5 pág.

quadro preservação de documentos


DisciplinaPreservacao do Acervo4 materiais14 seguidores
Pré-visualização1 página
Atividade Portfólio 1 
Nome: BÁRBARA BETINA DA SILVA PEDRO
RA: 8036960
1) Descrição temporal de desenvolvimento do suporte em papel (Tópicos 1, 2 e 3 de Fritoli, Krüger e Küster (2016), p. 2-5) especificando lugar, data/período e acontecimento relacionado a esse desenvolvimento (se quiser pode distribuir esses elementos em um Quadro). 
	Lugar
	Data/Período
	Acontecimento relacionado
	China
	105 d.C
	Atribui-se a criação do papel ao oficial da corte T\u2019Sai Lun em sua estadia em Pequim. Que ao observar as vespas triturando fibras de bambu e amoreira utilizou o mesmo principio usado pelos insetos para fazer a primeira folha de papel.
	Coréia e Japão 
	Séc. VIII
	O fator determinante para a difusão no processo de produção do papel no mundo foi o contato entre Chineses e Árabes, durate a batalha de Talas, na cidade de Sarmacanda.
	De Sarmacanda para Bagdá, Cairo, Fez até a Europa \u2013 Península Ibérica.
	Séc. XI
	A civilização Árabe vivenciava um período de riqueza econômica e cultural com a difusão do papel que seguiu a expandindo geograficamente nos domínios Árabes.
	 Espanha \u2013 Jativa ou Xátiva
	Séc. XI 
	Primeiro registro de moinho de papel.
	 Fabriano-Itália 
	Séc. XI \u2013 1.100
	Na cidade de Fabriano surge outra Fábrica de papel que funciona até nos dias de hoje, nessa fábrica foi criada a maneira de identificar o papel por meio de marca d´água ou filigranas. 
	Toda Europa
	Século XIII/XIV
	Surgem relatos de moinhos que são movidos pela força hidráulica.
	 Da Europa para o Mundo
	
	Expansão através
dos movimentos de colonização.
	Brasil
	Século XV \u2013 1.500
	Primeira presença de papel no Brasil foi à Carta de Pero Vaz de Caminha elaborado no descobrimento do Brasil.
	Rio de janeiro/ Brasil
	1810
	A primeira fábrica de papel construída no Brasil na cidade de Andaraí.
	Rio de Janeiro/ Brasil
	1841
	Construção da segunda fábrica de papel no Brasil.
	
	
	
	
	
	Petrópolis
	1852
	 Fábrica de Orianda, nas proximidades de Petrópolis,
pertenceu ao barão Capanema, faliu em 1874 apos enfrentar muitas dificuldades.
	Brasil
	Atualmente
	 95% da matéria-prima utilizada para produzir o papel vem da madeira de reflorestamento.
2) Descrição temporal de desenvolvimento das técnicas de prevenção na conservação de suportes de informação (p. 91-100 de Caldeira (2006)), especificando lugar, data/período e acontecimento relacionado a esse desenvolvimento (se quiser pode distribuir esses elementos em um Quadro).
	Lugar
	Data/Período
	Acontecimento relacionado
	Egito
	 3400 A.C até 476 d.C
	A civilização egípcia visava a mumificaçõa de corpos.
	Roma
	Idade Antiga
	A civilização Romana protegia os bens culturais em geral.
	
	Idade Média (476-1453)
	A igreja católica, que dominava toda a sociedade europeia econômica, social e cultural.
	
	Século XVI e XVIII
	Iniciaram pesquisas sobre causas de degradação. 
	Inglaterra,	França	e Alemanha.
	Século XVIII
	Aconteceram grandes descobertas arqueológicas ( como a de Herculano em 1738, de Pompéia em 1748 e de inúmeras tumbas egípcias). Com essas descobertas vários museus foram abertos.
	
	Século XVIII
	Com a criação dos museus universalizou o acesso aos bens culturais e institucionalizou a manutençao física desses bens.
	Inglaterra
	Meados do séc. XVIII
	Caracterizou pela passgem da manufatura a indústria mecânica. 
	Inglaterra
	1936 - 1914
	A teoria de John Ruskin á necessidade do restaurar, ajudou a prolongar a vida dos bens culturais por meio de várias técnicas. 
	
	1914 \u2013 1918
	Devido aos estragos que a Primeira Guerra Mundial causou aos bens culturais tornou se necessário novas habilidades para salvar os bens culturais.
	
	Segunda Guerra Mundial
	 Depois da Segunda Guerra Mundial enfatiza a importância da Cultura Universal e ocorre a criação de várias associações de classes que criam elementos regulamentadores.
	Brasil
	1970 a 1971
	No Brasil, entre os esforços feitos para prevenção cultural de bens destacam-se: o compromisso de Brasília (1970) e o compromisso de Salvador (1971).
	
	Atualidade
	 Atualmente a sociedade faz uma Conservação preventiva dos bens e com isso conseguem uma melhor proteção para os bens culturais.
Estabeleça relações entre ambas às descrições desses desenvolvimentos. 
Pontos de convergência entre os desenvolvimentos (coincidências ou coisas em comum):
Suas coisas em comum foi sempre aprimorar, preservar e procurar melhorar tudo aquilo que havia sido descoberto e não deixar que suas descobertas e conquistas desaparecessem. Mesmo passando por guerras e revoluções a sociedade ainda lutava para preservar os bens culturais e sua matéria-prima.
Pontos de divergência entre os desenvolvimentos (fatores conflitantes que resultaram mudanças):
Tiveram várias mudanças ao decorrer dos anos, por conta das guerras, da matéria-prima e da degradação química que estava destruindo tudo que havia sido construído pela sociedade.
Referências:
FRITOLI, C. L.; KRÜGER E.; KÜSTER S. P. C. História do papel: panorama evolutivo das técnicas de produção e implicações para sua preservação. RICI: Revista Ibero-americana de Ciência da Informação, Brasília, v. 9, n. 2, p. 475-502, jul./dez. 2016. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/45604. Acesso em: 02 ago. 2019.
CALDEIRA, C. C. Conservação Preventiva: histórico. Revista do Centro de Preservação Cultural, São Paulo, v.1, n.1,
p. 91-102, nov. 2005/abr. 2006. Disponível em: http://www.usp.br/cpc/v1/imagem/conteudo_revista_conservacao_arquivo_pdf/caldeira_pdf.pdf . Acesso em: 02 ago. 2019.