analise estrutural
11 pág.

analise estrutural


DisciplinaTeoria das Estruturas 1987 materiais999 seguidores
Pré-visualização1 página
CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE GUANAMBI \u2013 CESG 
UNIFG \u2013 CENTRO UNIVERSITÁRIO 
CURSO DE ENGENHARIA CIVIL 
 
 
 
ALICE PAULA BORGES PRATES 
ANA CAROLINE SOUZA BARBOSA 
BRUNO SANTANA SANTOS 
CARLOS PAES DE SOUZA 
FELIPE DE JESUS SOUZA 
GABRIELE SOUZA MOTA 
VICTOR MARCOS FERREIRA 
 
 
 
 
TEORIA DAS ESTRUTURAS I: Relatório de visita técnica 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
GUANAMBI - BA 
2019 
 
 
 
CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE GUANAMBI \u2013 CESG 
UNIFG- CENTRO UNIVERSITÁRIO 
CURSO DE ENGENHARIA CIVIL 
 
 
ALICE PAULA BORGES PRATES 
ANA CAROLINE SOUZA BARBOSA 
BRUNO SANTANA SANTOS 
CARLOS PAES DE SOUZA 
FELIPE DE JESUS SOUZA 
GABRIELE SOUZA MOTA 
VICTOR MARCOS FERREIRA 
 
 
 
VISITA TÉCNICA: Condomínio Park Boulevard 
 
 
 
Trabalho apresentado como requisito 
parcial de avaliação da I unidade da 
disciplina Teoria das Estruturas I, 
ministrado pelo professor Matheus 
Figueiredo, do curso de Engenharia Civil 
do Centro Universitário UNIFG. 
 
 
 
 
 
 
GUANAMBI - BA 
2019
2 
 
1. INTRODUÇÃO 
 
A visita técnica foi efetuada na cidade de Guanambi-BA, localizada a 689 km 
da Capital do estado, a propriedade está localizada no Condomínio Park Boulevard 
Residence, rua Milão, número 244, bairro São Sebastião. 
Se trata de uma obra residencial de porte médio, e se encontra no estágio final. 
O orçamento é de aproximadamente R$ 1.800,00 por m², com área total de 250m². A 
obra é avaliada em torno de R$ 450.000,00, tendo início no dia 13 de junho de 2019 
e com previsão para seu término em até um mês. 
A visita teve a duração de 2 horas, acompanhada pelo mestre de obra 
responsável, onde foi analisado minuciosamente toda a estrutura da obra. 
3 
 
2. ANALISE ESTRUTURAL 
 
 
Figura 1 - Viga da área gourmet 
 
Para a análise estrutural da viga foram feitas algumas considerações: 
\uf0b7 As duas escoras metálicas foram consideradas como apoios, fixo e móvel 
respectivamente; 
\uf0b7 Para o cálculo das cargas consideramos o peso próprio da laje estabelecido 
no projeto, e o peso dos blocos; 
\uf0b7 As distâncias foram estimadas com base no projeto. 
 
Como mostrado na figura 1, considerou-se a primeira carga distribuída sobre o 
vão menor, que tem uma concentração de 32 blocos em 4 fileiras somado com o peso 
da laje. Na segunda carga, considerou-se os 46 blocos distribuídos em 2 fileiras mais 
o peso da laje. Segue a demonstração dos cálculos abaixo: 
4 
 
 
Figura 2 - Cálculo do peso dos blocos 
 
 O peso da laje foi adotado o valor conforme o projeto, nomeada como \u201cL11\u201d, e 
a partir disso foi estimado o seu tamanho que inclui a viga analisada. Com 1,5m x 10m 
obtém-se uma área total de 15m², que multiplicado pelo peso próprio dado em kgf/m² 
encontra-se uma força de 22 050N. 
 
 
Figura 3 - Informações sobre as lajes 
 
 Na imagem abaixo é detalhado o cálculo das forças aplicadas da 1ª e 2ª carga 
distribuídas: 
5 
 
 
Figura 4 - Demonstração de cálculo para encontrar a carga aplicada na viga 
 
 Após a determinação das cargas distribuídas foi possível fazer a análise 
estrutural da viga e calcular as suas reações de apoio. Dos resultados obtidos foram 
construídos os gráficos de diagrama de esforço cortante e o diagrama de momento 
fletor. 
 
6 
 
 
Figura 5 - Analise estrutural e diagramas de esforço cortante e momento fletor 
 
 Analisando o gráfico da cortante, pode-se ver que em um determinado ponto 
da viga a sua tendência é sofrer um cisalhamento, e exatamente onde o eixo é 
cortado, sofrerá momento fletor máximo, ou seja, a viga tende-se a rotacionar naquele 
ponto. 
 
7 
 
 
Figura 6 - Somatórios das forças 
 
 Nos somatórios das forças em y e momento em relação ao ponto A foi 
encontrado os valores das reações nos apoios, que foram utilizados para construir o 
gráfico da cortante. Já para a construção do gráfico de momento fletor foi calculado 
com o método das áreas. 
 
 
Figura 7 - Equipe no local da visita técnica 
8 
 
CONSIDERAÇÕES FINAIS 
 
Diante dos conhecimentos obtidos em sala de aula sobre analise estrutural de 
uma viga respectivamente com seus apoios e reações das cargas exercidas, a visita 
técnica nos proporcionou muitos conhecimentos, com grande utilidade para o ensino 
e na pratica, não somente da viga, mas de todo projeto estrutural, pré-
dimensionamento e verificação de vigas de edifícios de concreto armado. 
Além da visualização, criação e manipulação do modelo, o aprendizado é 
facilitado na medida em que os colaboradores podem experimentar diversas 
alternativas de projeto de uma maneira simples e com resultados imediatos podendo 
visualizar o comportamento mais real da viga (quando analisada como um pórtico) ou 
simplificado (quando analisada como um elemento isolado da estrutura substituindo 
os pilares por apoio simples, engaste ou engastes elásticos). Isto permite o melhor 
entendimento do comportamento das estruturas de concreto, podendo também 
verificar a influência dos diversos parâmetros relativos à seção geométrica e à 
resistência dos materiais utilizados no dimensionamento das vigas, além de escolher 
uma melhor opção de seção transversal para o modelo. 
Os cálculos da analise estrutural, e da carga suportada pela viga obtida com o 
procedimento simplificado foram satisfatórios em comparação com os resultados 
obtidos com exemplos feitos em sala, podendo compreender e estabelecer critérios 
práticos para a viga e os apoios utilizados para sustentação de lajes através de uma 
metodologia pratica e simplificada, visando fornecer subsídios para o cálculo estrutural 
de maneira mais confiável. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
9 
 
ANEXOS 
 
 
Figura 8 - Representação no Ftool 
 
 
Figura 9 - Gráfico do esforço cortante \u2013 DEC 
 
10 
 
 
Figura 10 - Gráfico do momento fletor - DMF