A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
15 pág.
Eletrônica - Manual Completo de uso do Multímetro

Pré-visualização | Página 1 de 2

TESTE DOS TRANSÍSTORES DO MICROONDAS 
 
Abaixo vemos como deve ser testado o transístor DT (digital transístor) na escala de X1K do 
multitester. Este transístor só deve ser testado fora do circuito: 
 
 
 
 
Este tipo possui dois resistores da ordem de kΩ internos. Portanto devemos testá-los em X1K. Com a 
ponta certa na base e a outra em cada terminal restante, o ponteiro indica o mesmo valor entre 5 kΩ e 
100 kΩ. Usando a escala de X10K, entre coletor e emissor o ponteiro só deve mexer num sentido. 
Os transistores comuns já foram explicados como devemos testá-los em outra parte deste site. 
No caso dos transistores "Darlington" proceda da seguinte maneira: Em X1, ponta certa na base, a 
outra ponta em cada terminal, o ponteiro indica menor resistência no coletor e maior resistência no 
emissor. Ex: 10 Ω no coletor e 20 Ω no emissor. Em X10K entre coletor e emissor, o ponteiro só pode 
deflexionar num sentido. Lembrando que o “Darlington é formado por dois transístores e mais alguns 
componentes dentro da mesma cápsula”. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
TESTE DE ALTO FALANTES 
 
Usar a escala de X1 do multitester, colocar uma ponta fixa num terminal do falante e a outra ponta 
raspar no terminal restante. O ponteiro deverá deflexionar e sair um ruído no cone. Se o ponteiro não 
mexer, o falante está aberto. Se o ponteiro for ao zero e não sair ruído, o falante está em curto. No 
mitter digital indicará a resistência da bobina, mas não produzirá ruído. Veja abaixo: 
 
 
 
 
 
Este teste não é 100% confiável. Às vezes a bobina do falante está boa, mas ele está com outro tipo 
de defeito como por exemplo cone rasgado, sujeira no entreferro da bobina móvel, etc. Nesta situação 
ele funciona, mas produz som fanhoso ou de "taquara rachada". 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MULTITESTER DIGITAL NO TESTE DE RESISTORES 
 
 
Escolha uma escala do ohmímetro mais próxima acima do valor do resistor a ser medido (200, 2K, 
20K, 200K, 2M, 20M se houver). Meça o componente e a leitura deve estar próxima do seu valor. Este 
teste pode ser feito com bobinas, fusíveis, chaves, etc. Abaixo vemos o teste: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MULTITESTER DIGITAL PARA TESTAR TRANSÍSTORES E DIODOS 
 
• Diodos - Coloque a chave seletora na posição com o símbolo do diodo e meça o componente 
nos dois sentidos. Num sentido o visor deve indicar um valor de resistência e no outro ficar 
apenas no número "1". Veja abaixo: 
• 
 
 
 OBS: Na função de ohmímetro do mitter digital, a ponta vermelha é a positiva, ao contrário do 
analógico. 
 
 
• Transístores - Usando a mesma escala do diodo, procure um terminal que indique 
aproximadamente a mesma resistência com os outros dois. Este é a base. Se indicar 
resistência com a vermelha na base, o transístor é NPN. Se der resistência com a preta na 
base, o transístor é PNP. O terminal que dá um pouco mais de resistência com a base é o 
emissor. Veja abaixo este teste: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MEDIDA DE TENSÃO NOS TERMINAIS DE UM TRANSÍSTOR 
 
Geralmente as tensões no circuito eletrônico são medidas em relação ao terra. Coloque a ponta preta 
no terra e com a ponta vermelha meça a tensão nos terminais do transístor e compare com o 
esquema. Veja abaixo: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
USO DO MULTITESTER (MULTÍMETRO) 
 
O multitester ou multímetro é o aparelho usado para medir corrente elétrica (DCmA) ou (DCA), 
tensão contínua (DCV), tensão alternada (ACV) e resistência elétrica (Ω). 
 A função do multitester pode ser escolhida através da chave seletora localizada abaixo do painel. 
Existem dois tipos de multitester: o analógico (de ponteiro) e o digital (de visor de cristal líquido). 
Cada um tem sua vantagem: o analógico é melhor para testar a maioria dos componentes enquanto o 
digital é melhor para medir tensões e testar resistores. Abaixo vemos os dois tipos citados. Clique em 
cada um para saber como utilizá-los de forma correta: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MULTITESTER ANALÓGICO
Possui um ponteiro no painel para indicar o valor da unidade a ser medida. É menos preciso que o 
digital na medida de tensões ou resistências, porém é o mais eficiente no teste de componentes 
eletrônicos. O ideal é que o multitester analógico tenha a escala de X1 e X10K. Abaixo mostramos um 
modelo, onde basta clicar em cada função indicada em volta da chave seletora para aprender como se 
utiliza a mesma: 
 
 
 
 
 ] 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MULTITESTER DIGITAL NA MEDIDA DE TENSÃO CONTÍNUA (DCV)
Coloque a chave na escala DCV mais próxima acima da tensão a ser medida. Ponha a ponta preta no 
terra ou qualquer outro ponto com potencial mais baixo e a vermelha no ponto de tensão mais alta. A 
leitura será próxima ao valor indicado.Isto dependerá da precisão mo muiltitester. Veja abaixo: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MULTITESTER DIGITAL NA MEDIDA DE TENSÕES ALTERNADAS 
 
Coloque a chave na escala ACV mais próxima acima da tensão a ser medida. A maioria dos 
multímetros digitais só têm duas escalas ACV: até 200 V e até 750 V. Meça a tensão não se 
importando com a polaridade das pontas. A tensão alternada nos circuitos eletrônicos costuma ser 
medida na entrada da rede ou nos secundários do transformador de alimentação do mesmo. Abaixo 
vemos como é feito este tipo de teste: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MULTITESTER DIGITAL PARA MEDIR CORRENTE ELÉTRICA 
 
Para usar o amperímetro, coloque a chave seletora na escala mais próxima acima da corrente a ser 
medida. Para isto é necessário saber qual a corrente que passa pelo circuito. Interrompa uma 
parte do circuito. Coloque a ponta vermelha no ponto mais próximo da linha de +B e a preta no ponto 
mais próximo do terra. Em assistência técnica quase não se usa o amperímetro devido a dificuldade da 
colocação das pontas de prova. Abaixo vemos como se mede a corrente num circuito simples: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MEDIDA DE TENSÃO EM CI 
 
 
Coloque na escala DCV mais próxima acima da tensão indicada no pino do CI. Se não estiver 
marcada, tome como base a tensão do pino de +B (a maior de todas). Coloque a ponta preta no terra e 
a outra no pino correspondente. Veja abaixo: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MEDIDA DE TENSÃO NO FILAMENTO DO DISPLAY FLUORESCENTE 
 
 
Abaixo vemos como deve ser feita esta medida usando a escala de ACV. Lembrando que se não tiver 
tensão nos filamentos do display, ele não acenderá: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MEDIDA DE TENSÃO NUMA PLACA DE CIRCUITO IMPRESSO 
 
Coloque uma ponta preta numa trilha de terra (normalmente as mais largas do circuito) e a vermelha 
na solda que se quer conferir a tensão, como vemos abaixo: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MULTITESTER FUNCIONANDO COMO OHMÍMETRO 
 
Para usar a função de ohmímetro, antes temos de tomar alguns cuidados. Para testar os componentes 
eletrônicos no circuito, o mesmo deve estar desligado da alimentação. 
Também não devemos guardar o multitester na função de ohmímetro, em nenhuma das escalas, pois 
isto acaba rapidamente com as pilhas e baterias. Para saber se o ohmímetro está queimado, coloque a 
chave em X1 ou X10