Concordância nominal: princípios gerais e casos especiais
10 pág.

Concordância nominal: princípios gerais e casos especiais


DisciplinaPortuguês72.373 materiais1.770.643 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Português - Gramática 
 
 
 
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL: PRINCÍPIOS GERAIS 
E CASOS 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1 
 
 
Sumário 
 
Introdução ...........................................................................................................................................2 
 
Objetivos ..............................................................................................................................................2 
 
1. Concordância nominal ..............................................................................................................2 
1.1. O conceito ...............................................................................................................................2 
2. Casos especiais ...........................................................................................................................3 
2.1. Adjetivo antes do substantivo ..........................................................................................3 
2.2. Adjetivo depois do substantivo ........................................................................................4 
2.3. \u201cBastante\u201d ...........................................................................................................................5 
2.4. \u201cAnexo\u201d ...............................................................................................................................5 
2.5. \u201cMeio\u201d ..................................................................................................................................5 
2.6. \u201cBarato e Caro\u201d...................................................................................................................6 
2.7. \u201cObrigado\u201d ..........................................................................................................................6 
2.8. \u201cMesmo e Próprio\u201d .............................................................................................................6 
 
Exercícios .............................................................................................................................................6 
 
Gabarito ................................................................................................................................... 8 
 
Resumo .................................................................................................................................... 8 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
2 
 
Introdução 
Na apostila \u201cObjeto direto e indireto\u201d, estudamos a transitividade dos verbos 
e seus complementos. Vimos como identificar essa transitividade e quais tipos de 
complementos podemos encontrar. Nesta aula aprenderemos sobre a concordância 
nominal. 
Estudaremos o conceito de concordância nominal explorando exemplos. Em 
seguida veremos alguns casos especiais. Veremos casos quando o adjetivo aparece 
antes do substantivo e quando o adjetivo aparece depois do substantivo. 
Abordaremos, através de exemplos, a concordância dos termos: bastante, anexo, 
meio, barato e caro, obrigado, mesmo e próprio. 
Objetivos 
\u2022 Conhecer o conceito de concordância nominal; 
\u2022 Identificar os casos especiais. 
 
1. Concordância nominal 
1.1. O conceito 
Você sabe o que é concordância nominal? 
É a concordância entre as classes de palavras compreendidas como \u201cnomes\u201d, 
que são os artigos, adjetivos, numerais e pronomes adjetivos. 
 
IMPORTANTE! 
 
 
 
 
Para que haja a concordância nominal é preciso que algumas classes de 
palavras sejam adaptadas, gerando concordância entre o substantivo e as palavras 
com as quais mantém relação direta. 
Observe a imagem a seguir: 
 
Devem concordar entre si em gênero e número! 
 
3 
 
01 
Lápis 
 
Na imagem podemos notar que existem vários lápis. Dessa forma, podemos 
analisar na prática: 
 
EXEMPLO 
 
 
 
Trata-se de um exemplo corriqueiro, inicial para que possamos compreender 
a concordância nominal. 
De acordo com as classes das palavras existem alguns casos especiais. 
 
2. Casos especiais 
2.1. Adjetivo antes do substantivo 
Um dos casos especiais mais comuns de concordância nominal é quando o 
adjetivo antecede o substantivo. 
São dois casos: 
 
1. Quando o adjetivo concorda com o substantivo mais próximo; 
Todos estes lápis usados foram deixados sobre a mesa. 
Nessa frase há concordância quando as palavras \u201ctodos 
(pronome indefinido), estes (pronome demonstrativo) e 
usados (adjetivo)\u201d estão no plural para concordar com o 
substantivo \u201clápis\u201d. 
 
 
4 
 
2. Quando o adjetivo é flexionado para o plural em casos de indicação de 
parentesco ou nomes próprios. 
 
EXEMPLO 
 
2.2. Adjetivo depois do substantivo 
Há algumas possibilidades de concordância quando o adjetivo sucede o 
substantivo. 
 
1. Quando os substantivos estão no singular e são do mesmo gênero, o 
adjetivo continua no singular. 
Ex.: Ganhei uma bolsa e uma saia preta. 
2. Quando os substantivos não são do mesmo gênero e estão no singular, o 
adjetivo concorda com o mais próximo. 
Ex.: Encontrei no armário uma carteira e um casaco branco. 
3. Quando os substantivos estão no mesmo gênero, mas não no mesmo 
número, o adjetivo concorda em gênero, mas passa para o plural. 
Ex.: Dei de presente os pratos e o tapete importados. 
4. Quando os substantivos não são do mesmo gênero e estão no plural, o 
adjetivo concorda com o gênero do substantivo que está \u201cmais perto\u201d e 
passa para o plural. 
Ex.: Estudei sobre isso em arquivos e fotografias antigas. 
5. Quando os substantivos estão em diferentes número e gênero, o adjetivo 
passa para o masculino plural. 
Ex.: Pegue essa bolsa e esses cadernos velhos. 
6. Quando o último substantivo está no feminino e plural, há concordância do 
adjetivo com o substantivo. 
Ex.: Leve esse guarda-chuva e essas capas usadas. 
São exemplos destes casos: 
1. Avistamos abandonado um carro. 
2. Na aula de hoje estudamos os famosos Platão e 
Sócrates. 
 
 
5 
 
2.3. \u201cBastante\u201d 
A concordância da palavra \u201cbastante\u201d varia conforme sua classificação e seu 
emprego na frase. 
 
1. Se estiver como advérbio: indica \u201cmuito\u201d, por isso é invariável. 
Ex: Ela está bastante ansiosa com o casamento. 
2. Se estiver como adjetivo: indica \u201csuficiente\u201d, assim concorda com o 
substantivo. 
Ex: Já sabemos bastantes detalhes do fato para compor a decisão. 
 
2.4. \u201cAnexo\u201d 
A concordância do adjetivo \u201canexo\u201d concorda com o substantivo a que faz 
menção. Vejamos algumas indicações de casos: 
 
1. Segue anexo neste e-mail. 
2. Visitamos o edifício anexo. 
3. Anexos aos convites, vão as indicações. 
 
 
2.5. \u201cMeio\u201d 
A concordância da palavra \u201cmeio\u201d varia conforme sua classificação e seu 
emprego na frase. 
 
1. Se estiver como advérbio: significa \u201cum pouco\u201d, assim é invariável. 
Ex: Márcia parece meio cansada hoje. 
2. Se estiver como adjetivo: \u201cmetade\u201d e concorda com o substantivo. 
Ex: Ela tomou meio comprimido indicado, e tomou meia xícara de chá. 
 
IMPORTANTE! 
 
 
 
 
 
 
É um erro muito comum, porém grave, a flexão 
equivocada da palavra \u201cmeio\u201d quando adjetivo, já que 
se trata de um termo invariável! 
É incorreto, por exemplo, dizer que \u201cVera ficou \u201cmeia\u201d 
chateada com os comentários\u201d. 
 
6 
 
2.6. \u201cBarato e Caro\u201d 
A concordância das palavras \u201cbarato e caro\u201d também varia conforme sua 
classificação e seu emprego na frase. 
 
1. Se estiver como advérbio são invariáveis. 
Ex: Aquela bolsa custa caro / Aquela