A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Relatório homeopatia aula III

Pré-visualização | Página 1 de 1

Associação Paraibana de Ensino Renovado – ASPER
Graduação em Farmácia 2016.1
RELATÓRIO DA AULA PRÁTICA DE HOMEOPATIA: PREPARO DE PONTO DE PARTIDA DE DROGA INSOLÚVEL
JOÃO PESSOA-PB
2019
Associação Paraibana de Ensino Renovado – ASPER
Graduação em Farmácia 2016.1
RELATÓRIO DA AULA PRÁTICA DE HOMEOPATIA: PREPARO DE PONTO DE PARTIDA DE DROGA INSOLÚVEL
Trabalho apresentado à Associação Paraibana de Ensino Renovado - ASPER, como atividades práticas da disciplina de Homeopatia do curso de Farmácia com a finalidade de obtenção de nota, referente ao 8º período, orientada pelo Profª. 
 
 
JOÃO PESSOA-PB
2019
INTRODUÇÃO:
O presente relatório tem por finalidade discorrer sobre a aula prática em laboratório, realizada na Faculdade Asper, em cumprimento a ementa da disciplina de Homeopatia, Ministrada pela Profª
OBJETIVO
Executar os conhecimentos adquiridos das aulas teóricas da disciplina de Homeopatia, baseada nas orientações contidas na RDC 67/2007 da farmacopeia.
Procedimento de preparo de Ponto de partida, com droga Insolúvel para utilização das manipulações dos produtos homeopáticos.
Materiais
	Equipamentos
	Produtos Químicos
	Vidro de relógio 
	Lactose
	Balança Analítica 
	Álcool a 96% 
	Pipetas de 10 mL 
	Álcool a 70% 
	Espátula 
	 
	 Pera
	 
	 Frasco Âmbar de 20 mL
	 
	 Gral
	 
	 Pistilo
	 
Procedimento antes da realização.
Iniciamos realizando a leitura de parte da RDC, foi nos chamado atenção para a dificuldade de obtenção do ponto de partida de origem Insolúvel, que comumente aparece devido sua origem vegetal, mineral, animal e apresentou as dificuldades de diluição dessa matéria.
Para iniciar a aula, devemos ter esclarecido as definições de:
Ponto de Partida: drogas insolúveis, são as que apresentam solubilidade inferior a 10% em DH ou 1% CH em água ou em etanol de diferentes graduações.
Insumo Inerte: nesse caso a LACTOSE nas 3 primeiras triturações para a escala centesimal e nas 6 primeiras para a escala decimal, salvo especificações de solubilidade contida nas respectiva monografia. A partir da 4 CH ou 7 DH, utilizar como insumo inerte o etanol em diferentes graduações.
Processo: Trituração para a fase sólida, diluição e sucussão para fase líquida.
Preparo do Ponto de Partida Droga Insolúvel
1º Dividimos a lactose na quantidade de 1,5 gramas em 3 partes iguais de 0,5 gramas cada;
2º Separamos 1 parte dessa lactose, adicionamos ao gral e trituramos bastante com o objetivo de fechar todos os poros contidos na porcelana;
3º Em seguida adicionamos sobre essa lactose contida no gral, o insumo ativo triturado, respeitando as escalas CH ou DH, homogeneizamos com espátula;
4º Trituramos o insumo ativo no insumo inerte por 6 minutos;
5º Raspamos com auxilio da espátula, todo conteúdo contido no gral por 4 minutos e homogeneizamos;
6º Triturar vigorosamente por 6 minutos, sem acrescentar a lactose;
7º Raspar o conteúdo por 4 minutos;
8º Acrescentar a segunda parte da Lactose a mistura;
9º Triturar vigorosamente por 6 minutos;
10º Raspar o triturado durante 4 minutos;
11º Triturar, vigorosamente, durante 6 minutos sem acrescentar a lactose;
12º Raspar o conteúdo triturado por 4 minutos;
13º Acrescentar a última terça parte da lactose;
14º Triturar vigorosamente por 6 minutos;
15º Raspar o triturado durante 4 minutos;
16º Triturar vigorosamente por 6 minutos;
17º Raspar o triturado durante 4 minutos;
18º Esse triturado deve ser acondicionado em recipiente bem fechado e protegido da luz, recebendo seu respectivo nome homeopático e a designação de primeiro preparado em sua escala 1CH ou 1DH;
19º Para obtenção do segundo triturado, usar o insumo ativo 1 parte do insumo ativo obtido anteriormente em sua escala especifica,1 CH ou 1 DH e utilizar como insumo inerte a Lactose e repetir os passos do procedimento dos itens 3º a 17º;
20º Esse triturado deve ser acondicionado em recipiente bem fechado e protegido da luz, recebendo seu respectivo nome homeopático e a designação de primeiro preparado em sua escala 2CH ou 2DH;
21º Para obtenção do terceiro triturado, usar o insumo ativo 1 parte do insumo ativo obtido anteriormente em sua escala especifica, , 2DH ou 2 CH e utilizar como insumo inerte a Lactose e repetir os passos do procedimento dos itens 3º a 17º;
22º Esse triturado deve ser acondicionado em recipiente bem fechado e protegido da luz, recebendo seu respectivo nome homeopático e a designação de primeiro preparado em sua escala 3CH ou 3DH;
23º No caso de trituração em escala Decimal, para obtenção das triturações subsequentes, repetir o procedimento anterior até a obtenção da 6º trituração ( no item 3 a 17); No caso de Escala Centesimal a partir do 3CH pode começar a diluição utilizando 20partes álcool + 80 partes de água destilada.
24º Para solubilizar o triturado:
Para solubilizar a 6 DH triturada, considerando que a Lactose não é solúvel a frio na proporção de 1/10 (p/v), aquecer água purificada a temperatura entre 40ºC a 45ºC, adicionar 10 partes de agua aquecida sobre 1 parte da 6DH e homogeneizar até completa dissolução e resfriamento. Em seguida, deve sucussionar 100 vezes para obter a 7 DH. Essa preparação intermediária não pode ser estocada. Para preparar a 8 DH, diluir 1 parte de 7 DH em 9 partes de etanol a 30% para dispensar e superior a 77 % para estocar.
Para Solubilizar a 3 CH triturada, dissolver 1 parte dessa trituração em 80 partes de agua purificada, completar com 20 partes de etanol a 96% e sucussionar 100 vezes, para obter a 4 CH. Essa preparação intermediária não pode ser estocada. As demais dinamizações serão preparadas em etanol de graduação igual ou superior a 77% para estocar e 30% para dispensar.
P.S. Lembrar que na escala Decimal, o produto 7 DH e na escala Centesimal 4CH não podem ser estocados, pois levam água em sua diluição. E a graduação do Álcool de 30% para dispensar e 70% para estocar.
25º Para realizar a solubilização da droga insolúvel, nosso grupo, utilizou o frasco de 20ml, onde 80 partes é de água purificada e 20 partes de etanol a 96% (v/v), onde:
Água purificada:
	20 ml
	100
	x = 16 mL água purificada
	X
	80
	
Álcool a 96%
	20 ml
	100
	x = 4 mL álcool a 96%
	X
	20
	
26º A partir da preparação de 4 CH, separamos 1 parte dela em 99 partes do insumo inerte, no caso o álcool a 70%, sucussionamos 100 vezes e obtivemos o produto 5 CH; 
27º realizamos a rotulagem do produto em frasco protegido de calor, umidade e da luz direta com o numero do grupo, data de fabricação, escala de 5 CH.
Conclusão
Considero que a aprendizagem da técnica de preparo do Ponto de Partida com Droga Insolúvel, aliando a técnica de preparação da trituração, diluição, baseados na rotina da farmácia homeopática foi fundamental para a atividade do farmacêutico, reconhecendo a sequência dos procedimentos a serem tomados, contribui para sua qualificação profissional o que, consequentemente, resultará na melhoria do atendimento aos pacientes e no preparo das formulas.
Desta forma, é possível afirmar que a realização da técnica contribuiu para uma efetiva aprendizagem, pois a mesma oportunizou a aplicação dos conhecimentos teóricos obtidos em sala de aula, bem como ofereceu condições ao desenvolvimento de habilidades e competências.