Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Cistos e tumores odontogênicos

Pré-visualização|Página 1 de 10

Semiologia e Diagnóstico Cistos e Tumores Prof.: Suellen Data: 13/05/2019
Cistos e tumores odontogênicos: Avaliação diagnóstica e formas de tratamento
Cistos: são cavidades patológicas revestidas por epitélio, contendo material fluido ou semi-sólido.
Geralmente ele é revestido por epitélio, em alguma situações como em pseudo cistos não tem epitélio, mas
de maneira geral o cisto é revestido por epitélio. O cisto pode ter em seu interior sangue, pus, líquido amarelo
citrino, queratina isso vai depender da origem do cisto.
Ex.: ceratocisto odontogênico - em seu interior contém líquido com
aspecto de vela derretida.
Constituição do cisto: Cápsula - epitélio - lúmen
Ex.: kinder ovo - a surpresa= lúmen, camada de leite = epitélio,
chocolate=cápsula
O lúmen é a parte interna do cisto, às vezes possui conteúdo, pode ter
um dente em seu interior.
Os cistos tratados nessa aula são de origem odontogênica, são cisto
que provém do dente por causa de um epitélio remanescente (remanescentes de Malassez, epitélio reduzido
do órgão do esmalte e remanescentes da lâmina dentária) ou por causa de uma inflamação, sendo
subdivididos em duas categorias:
Cistos inflamatórios - cistos desencadeados devido processo inflamatório que provém da câmara pulpar, do
canal radicular, é a pulpite, a necrose que evoluiu para o periápice, gerou um processo inflamatório no
periápice do osso. Essa infecção começa a proliferar células gerando um granuloma seguido da formação de
um cisto inflamatório:
- Cisto inflamatório ou radicular ou periapical *(quando o dente está na posição e há um processo
inflamatório no ápice do dente);
- Cisto residual (se extrair o dente e o cisto ficar).
E cistos de desenvolvimento (explicado melhor mais adiante).
Como e por que cresce um cisto?
Imaginem um processo inflamatório no periápice que provém de uma necrose. Quando existe essa necrose
ocorre um acúmulo de células mortas, um bolo de células mortas que, através da osmose, absorvem água,
então a água do meio externo começa a penetrar nessas células mortas ocorrendo uma expansão. Então
forma-se uma cápsula de células mortas que vai se formar um epitélio, lá dentro vai ter um líquido que pode
ser de diferentes conteúdos (sangue, pus…) mas normalmente é líquido. Então esse crescimento se dá por
uma pressão osmótica. Ao redor dessa cápsula tinha osso, mas o crescimento da cápsula gera pressão e o
osso começa a ser reabsorvido. Esse é o princípio do crescimento de um cisto.
Resumo:
- O meio intra-cístico é sempre altamente concentrado;
- Gera-se uma diferença de pressão osmótica entre o meio intra-cístico e os tecidos;
- Membrana cística semi-permeável de forma que sempre há a tendência de entrar líquido para dentro
do cisto;
- Causando compressão do tecido ósseo;
- Reabsorção óssea;
- Gerando imagem radiográfica.
1

Semiologia e Diagnóstico Cistos e Tumores Prof.: Suellen Data: 13/05/2019
Etiopatogenia:
Se o cisto não for de origem inflamatória, quando for de origem odontogênica ele vai surgir de um estímulo
epitelial, ou seja, um resto celular da formação do dente que ficou para trás (do esmalte, dentina,raiz ou
cemento). Tem relação com a formação do dente.
- Restos epiteliais de Malassez;
- Remanescentes da lâmina dentária;
- Epitélio reduzido do órgão do esmalte.
Esses restos epiteliais tem a ver tanto com cistos inflamatórios quanto com cistos de desenvolvimento.
Os cistos são potencialmente destrutivos. São sintomáticos quando grandes ou infectados causando risco de
fratura patológica.
Principais características clínicas:
- Normalmente assintomáticos (se não infectado);
- Delimitado por epitélio;
- Causa expansão óssea gradual;
- Crescimento lento;
- Não causa reabsorção radicular (com exceções, por ex o cisto dentígero);
- Mobilidade dentária (pode causar dependendo do grau de expansão);
- Pode deslocar dentes e estruturas anatômicas;
Características radiográficas:
- Halo esclerótico ou radiopaco
(esbranquiçado, com muito osso ao redor.
O cisto teve crescimento lento e deu tempo
do osso reagir);
- Lesão radiolúcida (hipodensa) em seu
interior, por conter líquido;
- Normalmente unilocular, alguns são
multiloculares;
- Limites bem definidos;
- Forma arredondada.
2

Semiologia e Diagnóstico Cistos e Tumores Prof.: Suellen Data: 13/05/2019
Classificação dos cistos:
Cistos inflamatórios:
- Cisto inflamatório ou
radicular ou periapical *;
- Cisto residual (se extrair
o dente e o cisto ficar);
- Cisto da bifurcação
vestibular.
Cistos de desenvolvimento:
Cisto dentígero;
Cisto de erupção;
Ceratocisto odontogênico;
Cisto odontogênico
ortoceratinizado;
Cisto gengival do
recém-nascido;
Cisto gengival do adulto;
Cisto periodontal lateral;
Cisto odontogênico glandular.
3

Quer ver o material completo? Crie agora seu perfil grátis e acesse sem restrições!