A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
Filo gastrotricha

Pré-visualização | Página 1 de 1

Filo Gastrotricha: Os Gastrótricos
Acadêmicas: Ariane S. Schumann e Carolina Farias da Costa 
 Ministério da Educação 
Secretaria de Educação, Profissional e Tecnológica 
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha 
Ciências Biológicas 
Zoologia I 
Objetivo
Conhecer o Filo Gastrotricha e compreender seus principais representantes. 
Introdução
É um pequeno filo com cerca de 430 espécies entre marinhas e de água doce. Têm dimensões microscópicas 50µm a 1mm comprimento.
Chaetonotus 
Turbanella 
Vivem sobre a superfície de plantas ou animais aquáticos, ou compõem parte da meiofauna em espaços intersticiais entre as partículas do substrato;
São, portanto, animais comuns em lagoas, córrego e mares (litoral);
Muitas espécies são cosmopolitas;
Características do Filo:
A maioria possui cílio na parte ventral e tufos de cílio na cabeça;
O corpo de forma de boliche ou de fita achatada ventralmente;
A locomoção se da por deslizamento;
Possuem geralmente órgãos adesivos contendo sistemas glandulares duplos que permitem adesão temporário ao substrato; 
São pseudocelomados;
Sua parede corporal é composta por fibras musculares, epiderme e cutícula (onde contém duas camadas flexíveis que contém os cílios);
Ordem Macrodasyida
Possuem sistema nervoso com um gânglio em cada lado da faringe e um par de cordões nervosos;
Alimentam-se de algas, bactérias, protistas e detritos;
Alimentam pela boca pelo batimento dos cílios bucais e pelo bombeamento faríngeo;
Poro faringiano elimina o excesso de água.
Sistema circulatório ausente, as trocas gasosas ocorrem por difusão simples;
Possuem sistema digestório completo, sendo composto por uma boca, uma faringe muscular, um estômago-intestino e um ânus; 
Não há cavidade corpórea, e os órgãos ficam justapostos dentro de seu compacto corpo;
Possuem geralmente órgãos adesivos contendo sistemas glandulares duplos que permitem adesão temporário ao substrato; 
As estruturas sensoriais são cerdas sensoriais, frequentemente concentradas na cabeça e primariamente táteis;
São em sua maioria hermafrodita, os ovos de casca espessa podem resistir a condições ambientais graves e sobreviver em dormência por alguns anos. Existe fêmeas partenogenéticas, que produzem descendentes idênticos a si;
O desenvolvimento é direto, e os jovens têm a mesma forma dos adultos;
O crescimento e a maturação são frequentemente rápidos; os jovens recém-eclodidos atingem a maturidade sexual em poucos dias.
Foram encontradas no litoral norte do estado de São Paulo um total de 55 espécies de Gastrotricha dentre 23 localidades
Ordem Macrodasyida
Família DACTYLOPODOLIDAE
Dactylopodola baltica
Dendrodasys sp.1
Família LEPIDODASYIDAE
Dolichodasys sp.
Mesodasys sp.
Paradasys sp.1
Família TURBANELLIDAE
Paratubanella sp.1
Paratubanella sp.2
Paratubanella sp.3
Turbanella sp.1
Família MACRODASYIDAE
Macrodasys dolichocylatis
Macrodasys forneris
Macrodasys sp.1
Macrodasys sp.2
Macrodasys sp.3
Macrodasys sp.4
Macrodasys sp.5
Macrodasys sp.6
Macrodasys sp.7
Urodasys viviparous
Macrodasydae ge. sp. nov.
Família THAUMASTODERMATIDAE
Diplodasys sp.
Platydasys sp.1
Pseudostomella sp.1
Ptychostomella sp.1
Tetranchyroderma sp.1
Tetranchyroderma sp.2
Tetranchyroderma sp.3
Thaumastoderma sp.1
Thaumastoderma sp.2
Ordem Chaetonotida
Família CHAETONOTIDAE
Aspidiophorus mediterraneus
Aspidiophorus paramediterraneus
Aspidiophorus tentaculatus
Chaetonotus cf. Atrox
Chaetonotus apechochaetus
Chaetonotus dispar
Chaetonotus neptuni
Chaetonotus sp.1
Chaetonotus sp.2
Chaetonotus sp.3
Chaetonotus sp.4
Chaetonotus sp.5
Chaetonotus sp.6
Chaetonotus sp.7
Halichaetonotus cf.decipiens
Halichaetonotus marivagus
Halichaetonotus spinosus
Heterolepidoderma sp.1
Heterolepidoderma sp.2
Ichthydium sp.1
Família XENOTRICHULIDAE
Draculiciteria tesselata
Heteroxenotrichula sp.1
Heteroxenotrichula pygmaea
Heteroxenotrichula squamosa
Xenotrichula intermedia
Xenotrichula sp.1
Relembrando...
São animais comuns em lagoas, córrego e mares (litoral);
Muitas espécies cosmopolitas;
São pseudocelomados;
Possui sistema nervoso gângliar;
Possui sistema digestório completo;
Ocorre troca gasosas por difusão simples;
Não apresenta cavidades corporais;
São hermafroditas ou fêmeas partenogenéticas;
 Desenvolvimento direto e maturação rápida;
Referências:
http://www.ib.unicamp.br/museu_zoologia/sites/www.ib.unicamp.br.museu_zoologia/files/11.%20Gastrotricha.pdf
http://biologia.ifsc.usp.br/bio2/apostila/bio2_apostila_zoo_02.pdf
http://knoow.net/ciencterravida/biologia/gastrotricha-filo/
Livro Princípios Integrados de Zoologia
Todaro A., Rocha E.F. (2005). Gastrotricha. Biodiversidade e ecossistemas bentônicos marinhos do litoral norte de São Paulo sudeste do Brasil. 1. [S.l.: s.n.] pp. 100–105