TEORIA GERAL DO PROCESSO
7 pág.

TEORIA GERAL DO PROCESSO


DisciplinaTeoria Geral do Processo16.285 materiais306.169 seguidores
Pré-visualização1 página
3° Prova de TGP 
 
DIREITO DE AÇÃO X DIREITO MATERIAL  
O \u200bdireito de ação\u200b e o \u200bdireito material\u200b caminham juntos diante de uma situação de 
conflito de interesses (lide). Sendo o direito processual um\u200b instrumento\u200b que tem como 
função \u200bservir ao direito material\u200b que por sua vez carrega os \u200bfundamentos do direito\u200b. 
 
Fundamentação da ação  
A Ação pode ser entendida como um direito, um poder, uma prestação ou como exercicio de 
um direito que ja existiu. 
Pode ser considerada tambem como um direito ao exercicio da jurisdição ou a possibilidade de 
exigir sua atuação, ou seja, direito a prestação da jurisdição, favoravel ou nao aquele que a 
provoca. 
 
Teoria da ação quanto a natureza juridica  
 
Teoria imanentista, civilista ou clica\u200b: \u200bOrigem do direito romano que faz confundir o direito de 
ação ao direito materia. 
O direito material seria o foco e o agente da ação, nada mais é que o próprio direito material 
ajuizado. 
 
Teoria concreta: \u200bSepara o direito da ação do direito material , porém considera que o 
direito de ação se restringe a quem tem razão. 
 
 
2  
A teoria afirmava que somente existia direito de ação quando houvesse uma proteção ao 
direito subjetivo. 
 
Teoria da ação como direito potestativo: O direito de ação seria um direito potestativo 
contra o réu, nao contra o estado 
 
É o direito do autor de submeter o réu aos \u200befeitos jurídicos independente do direito material\u200b. 
Logo o direito de ação é contra o réu e não contra o estado. 
 
 
Teoria da ação como direito abstrato: \u200b O direito seria contra o estado 
 
Desse modo, o direito de ação é diferente ainda do direito material. Mesmo que o autor seja 
considerado nao detentor do direito material o direito de ação ainda sim seria realizado. 
 
 
Teoria eclética (Liebman): Direito de obter o julgamento do mérito, independente do 
resultado, desde que seguindo os requisitos da ação pois o juiz fora desses requisitos nao sera 
obrigado a julgar. 
 
Considera que o direito de ação é o: \u200b\u201c Direito ao processo e o julgamento do mérito\u201d. 
 
 
 
 
 
Caracterização da Ação 
 
É um direito subjetivo onde designa as pessoas pletear a faculdade de agir dentro das regras 
do direito para o autor perante ao estado obter a prestação da atividade jurisdicional. Esse 
direito é publico, uma vez que demanda da atuação do estado 
 
 
 
 
 
   
 
3  
 
Condições da ação 
 
Seria os requisitos para o exercicio da ação e para isso se faz 3 condições tradicionais: 
 
O interresse de agir ou necessidade: Só puder obter a concretização de sua pretensão via 
judiciario pq tem coisa que nao precisa de processo. 
 
Utilidade: Se o processo é util para a parte, se aquilo vai me da proveito. / Se o processo é util 
para o fim almejado. 
 
Legitimidade ou possibilidade juridica: As partes ser os mesmos sujeitos da relação do 
direito material descutido, ou seja, o titular do direito que ajuíza a ação 
 
EXEÇÃO: 
 
Substituição processual: \u200bQuando pede em nome próprio o direito alheio. 
 
 
TEORIA DA ASSERÇÃO 
 
A ausência ou presença das condições da ação tem que ser verificada pelo juiz no começo do 
processo onde isso é chamada de \u200bfase postulatória \u200ba partir da analise da petição inicial. 
 
Em fase de divergência \u201c fato controvertido \u201c, onde o autor fala uma coisa e o réu outra ai nao 
faz mais sentido a falta de analise das condições da ação ou extinção sem resolução do mérito 
pois ai gera objeto de prova para o desenvolver do processo que ai superou a fase postulatoria 
 
 
A falta de condição da ação tem que ser analisada no começo - RESUMO. 
 
   
 
4  
PROCESSO E RELAÇÃO JURÍDICA PROCESSUAL 
 
 
\u201cInstrumento pelo qual a jurisdição é exercida\u201d 
 
Conceito: Podemos percecer como uma situação de direito material que necessita de tutela 
jurisdicional 
 
Definição: Relação estabelecida entre o processo e a relação material que carece da tutela 
jurisdicional, dá se o nome de instrumentalismo 
 
 
TEORIAS SOBRE A NATUREZA JURÍDICA DO PROCESSO 
 
 
Teoria privatistas: \u200b \u200bContrato \u200bou \u200bquase contrato 
 
Discussão abstrata que o processo seria um contrato e a outra seria um quase contrato por nao 
chegar ao fim tendo em vista caracteristica do direito romano germanico. 
 
 
Teoria da relação processual: \u200b Publicação na alemanha por Oskar von Bulow 
 
Visa a sistematização da relação processual diferente da relação de direito material, isto é, 
identificou o processo com uma relação jurídica com sujeitos e obrigações diferente das 
relações do direito material. 
 
 
 
 
 
   
 
5  
Teoria do processo como situação jurídica: \u200b Segundo alemão James Goldschmidt 
 
Essa teoria visa que a unica relação jurídica existente seria a de direito material, nao havendo 
direitos processuais, mas meras expectativas de se obter efeitos juridicos diversos a partir do 
processo: Deveres, faculdades, poderes, sujeições , onus etc. Ajudou tambem para relação 
funcional entre juiz e estado. Natureza administrativa. 
 
 
Teoria do processo como instituição: \u200b Processo seria uma instituição jurídica 
 
totalmente confusa, o próprio material fala assim, pode colocar desta forma. 
 
 
Teoria do processo como procedimento em \u200bcontraditório: \u200b Processo como procedimento. 
 
Procedimento\u200b - serie de atos e normas 
Contraditório \u200b- elemento que qualifica o processo permitindo aperta-lo das demais especies 
 
Uma sequência de normas destinadas a regular determinada conduta, em presença do 
contraditório. pontanto, seria especie de procedimento em que os interessados participariam 
em condições de igualdade. 
 
 
Teoria do processo como categoria complexa: \u200b Cândido Rangel Dinamarco e Elio Fazzalari 
 
RELAÇÃO JURÍDICA 
 
CONHECIMENTO: XONH 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
   
 
6  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
   
 
7