A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
920 pág.
Fundamentos da Homeopatia

Pré-visualização | Página 25 de 50

ou por pequenas 
doses.(124) 
Mas se o remédio único e a dose diminuta fossem suficientes, por que os pacientes morrem? Em 
primeiro lugar, e resumidamente, porque eles nasceram para morrer; e em segundo lugar, nós não 
conhecemos todas as drogas ainda, nem tudo o que queremos saber sobre elas. Quanto mais drogas 
conhecemos, e quanto mais intimamente as conhecemos, mais doenças seremos capazes de curar. 
O remédio será encontrado porque ele existe. Um caso que tratei e falhei, e meses depois, cheguei 
a um remédio que provavelmente poderia tê-lo curado. Eu atribuí a falha a mim mesmo; meu 
conhecimento era muito limitado, minha experiência muito pequena e eu não considero meu dever 
condenar a lei, mas eu acho que minha obrigação é aprender tudo sobre ela, pelo menos ,o máximo 
que eu puder .(126) 
não é o medicamento que falha, mas o médico que o receitou ...(127) 
falhas com os altas potências são devidas à quem prescreve todo o tempo ...(128) 
a falha nunca mostrou ser devido a qualquer insuficiência da lei da Homeopatia, mas é sempre 
fácil traçar a incapacidade de quem usou- a ...(129) 
A medicina Hahnemaniana era extremamente precisa, e precisão em qualquer linha de esforço 
demanda trabalho duro e tempo. Os “altas” nunca cansaram de salientar que seus opositores eram 
41 
somente muito preguiçosos para executar o trabalho que o Hahnemanianismo demandava. 
Constantine Hering criticou “todos os que não acham agradavel estudar a Matéria Medica , ou ainda 
que acham que é muito para suas habilidades” e que portanto a denunciam e a denigrem.(130) 
Por exemplo, há o degrau inicial muito importante que é obter a lista completa de sintomas do 
paciente: “como dizia Hahneman um caso bem tomado é já metade curado”...(131) Adolph Lippe 
sempre gastava horas em um caso mesmo após uma vida inteira prescrevendo .(132)Os “altas 
“sempre frisaram a grande importancia de uma tomada cuidadosa dos sintomas do paciente –isto 
ficou escrito pelo médico: 
Em minha prática quase todos os casos foram anotados de acordo com as regras de Hahneman, e é 
espantoso a quantidade de vezes que um caso que parece simples torna-se duro de roer quando se dá a 
devida atenção para esclarecer cada sintoma.....(133) 
Os “sintomas do doente “, anotadas na linguagem exata do paciente, é a parte mais difícil da arte 
de curar ...(134) 
Como encontrar o remédio? Se nossa materia médica fosse tão pequena que todo sintoma pudesse 
ficar na memória e o campo da materia medica pudesse formar um quadro ou uma série de quadros , 
que poderiam prontamente ser chamados à mente , a tarefa seria fácil mas não é este o caso. Nossos 
remédios são em milhares e nossa sintomatologia cresceu em proporções tão gigantescas que enchem 
facilmente dez largos volumes ... Diante de tal massa de material , a pergunta ,”como achar o 
remedio?” é sempre desencorajadora e algumas vezes sem esperanças .(135) 
Naturalmente eles ficavam indignados ao ouvir os “baixas” minimizarem a importância desse 
aspecto da prática homeopática e alegar que eles poderiam conseguir, sem tomar nota dos sintomas 
dos pacientes.(136) Estava claro para eles que o objetivo da homeopatia de baixa potência era fazer a 
prática médica mais fácil para o médico, mesmo que isso pudesse ser custoso ao paciente. Um jornal 
dos “altas” comentou sobre Enciclopédia de Drogas Patogênicas de Hughes: 
Voce tentou dar a seus leitores um sistema de Homeopatia fácil ...a generalização da velha escola 
eximindo a pessoa do laborioso método de diferenciação dos elementos do caso e da ação das drogas 
.(137) 
Outros comentários dos “altas” foram pelo mesmo caminho: 
A única razão que podemos encontrar é que o método de Hahneman é extremamente trabalhoso e 
difícil; portanto o desejo é torna-lo mais simples. Um objetivo dos mais valiosos, se este torná-lo 
mais fácil não o tornasse tambem mais fraco , imperfeito e menos capaz de curar . Infelizmente este 
tem sido o único resultado : menos dificuldades , menos valioso , rápido de aplicar e seguro de falhar 
. (138) 
A prática de baixa potência é muito mais fácil, e os médicos, não diferente dos demais, preferem 
às vezes as coisas mais fáceis – tornam-se preguiçosos em outras palavras .(139) . 
Os “altas”, além disso, adicionaram uma dimensão moral na disputa afirmando que os “baixas” 
estavam sacrificando a saúde e vidas de seus pacientes recusando-se a praticar a homeopatia 
corretamente. Depois de tudo que lei terapêutica tem oferecido, nenhum médico tinha o direito de 
desobedecê-la. Enquanto as leis do homem podem ocasionalmente ser desobedecidas com 
impunidade, as da natureza não o podem ser ,sem incalculáveis e temíveis consequencias.(140) 
Eles citaram Hahnemann: “A mais importante vocação humana ... somente pode ser alcançada de 
maneira superficial e descuidada pelos que desprezam a espécie humana ...”(141) “Numa ciência em 
que o bem-estar da humanidade é considerado, qualquer negligencia ao tentarmos nos tornar mestres 
nela , torna-se um crime.”(142) Eles insistem com os “baixas” a tentarem mais fortemente: 
Assegurem-no que com paciencia e perseverança ele poderá achar o remédio ,e da maneira que ele 
precisa . Para isto ele não pode usar métodos à parte da lei mesmo que prometam caminhos mais 
curtos e fáceis para alívio e cura e nem fugir das instruções da lei . Este recurso a meios espúrios 
[paliativos ] porque costumam ser menos trabalhosos do que achar o verdadeiro específico sob a 
direção da lei , se praticados são os maiores obstáculos a achar o medicamento ...(143) 
42 
Os “altas” estavam certos do ponto de vista da doutrina homeopática e da ciência, enquanto os 
“baixas” eram os que estavam mais sensíveis ao ambiente social . Aprender a enorme sintomatologia 
da literatura da homeopatia era um trabalho extremamente difícil, especialmente visto que os textos 
que eram produzidos no final do século XIX não estavam ainda disponíveis, e muito da literatura era 
ainda relativamente inferior. Um médico escreveu em desespero para um jornal dos “altas”: 
Não há nenhum membro da profissão que seja engenhoso o bastante para propor um plano de 
estudo do materia médica que possa simplificar os problemas? Não quero dizer que é para diminuir o 
número de sintomas, etc., mas sugerir uma organização ou classificação que possa tornar mais leve a 
carga de estudo que temos com o material que temos atualmente...(144) 
A única resposta ele pode ter era que o homeopata não deve ter medo do trabalho duro: 
A prática da homeopatia esta compreendida nas palavras cobertura do sintoma – nada mais nada 
menos. Mas cobertura do sintoma significa muito , e o que à primeira vista pode parecer uma fácil 
tarefa infantil, em um exame adicional, e quando cumprida por inteiro, torna-se uma tarefa hercúlea - 
a qual requer a mais perspicaz observação, o melhor julgamento, a mente mais bem formada do que 
para qualquer trabalho que conhecemos ... É o seu dever completamente desempenhado fazendo 
meramente umas poucas perguntas gerais, e então descuidadamente prescrevendo um remédio? Isto é 
o comumente feito e o resultado é o fracasso. Mas o médico que tenta praticar Homeopatia 
desempenha seu dever de maneira muito mais profunda. Ele examina seu paciente mais 
cuidadosamente; todo sintoma é anotado, e cada um é inteiramente investigado. Náusea é apresentada 
como sintoma. Deve ser considerada como tal? Nunca ; não tem valor; o que a causa ou a alivia? 
Essas questões sendo respondidas, a combinação dos sintomas passa a ter valor. O paciente está 
constipado. Constipação é um sintoma de valor? Nem tanto; todas as suas condições, peculiaridades , 
etc., devem ser conhecidas antes que possa ser de alguma valia na hora de receitar ... Somente para os 
que nunca tentaram , esse método parece fácil ou bobo ou não científico ...(145) 
Os “altas” não estavam dispostos a admitir que em uma emergência poderia ser

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.