A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
106 pág.
Manual-Prático-da-CIF

Pré-visualização | Página 24 de 33

fins mas é sempre importante que o usuário 
dos dados defina como a condição de incapacidade é derivada. Essa abordagem foi adotada 
em uma pesquisa de 2006 sobre as condições de vida na Zâmbia (Loeb et al 2008). 
Descobriu-se aqui que: 14,5% da população relataram 'alguma dificuldade' no mínimo em 
um domínio; 8,5% relataram 'muita dificuldade' em no mínimo um domínio; e 2,4% 
relataram que 'eram incapazes de fazer' em pelo menos um domínio. 
 
O Grupo de Washington recentemente finalizou um conjunto ampliado de perguntas sobre 
funcionalidade (ES-F) para uso em pesquisas que expande os seis domínios resumidos de 
conjuntos (visão, audição, cognição, mobilidade, cuidado pessoal e comunicação) para 
incluir outros domínios de funcionalidade (funcionalidade da parte superior do corpo, afeto, 
dor e fadiga) e mais informações por domínio, como o uso de aparelhos/auxílios assistivos e 
funcionalidade com e sem assistência. Esse conjunto de perguntas é desenhado para uso 
como um componente de pesquisas populacionais, como um complemento de pesquisas, ou 
como o núcleo de uma pesquisa sobre incapacidade.
 
 
 
63 
Outros conjuntos estendidos estão sendo desenvolvidos incluindo um conjunto 
especificamente direcionado para crianças e outro que se concentra no meio ambiente. 
Detalhes da organização do Grupo de Washington e suas realizações estão disponíveis 
online em: http://www.cdc.gov/ nchs/washington_group.htm 
 
 
Perguntas sobre funcionalidade podem ser adicionadas a censos ou pesquisas, inclusive a 
pesquisas cujo foco principal pode estar fora da área de saúde e incapacidade. Se essas 
perguntas forem adicionadas em uma base contínua, é possível monitorar tendências ao 
longo do tempo e avaliar o efeito de políticas voltadas para a abordagem dos fatores que 
afetam a limitação de atividades e a restrição de participação. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
64 
 
 
5.9 Como os dados populacionais podem auxiliar a análise de resultados 
de igualdade de oportunidades? 
 
Os dados de pesquisas baseadas em populações podem ser 
usados para investigar e monitorar os resultados da 
igualdade de oportunidades e inclusão social para atender os 
requisitos da Convenção dos Direitos de Pessoas com 
Deficiências. No entanto, para determinar se indivíduos com 
incapacidades alcançaram uma inclusão social total, é 
necessário primeiro identificar quem eles são. 
 
A avaliação da igualdade de oportunidades como um fim 
para a mensuração da incapacidade pode ser obtida em um 
censo. Ao longo do tempo, um censo pode possibilitar essa 
avaliação monitorando e avaliando os resultados para 
indivíduos com incapacidades, possibilitando assim que 
inferências sejam feitas sobre o sucesso de medidas sociais 
como as leis e políticas antidiscriminação, ou serviços e 
programas de reabilitação desenhados para aumentar e 
igualar a participação dos indivíduos com incapacidades em 
todos os aspectos da vida. 
 
 
Os dados de pesquisas baseadas 
em populações podem ser 
usados para investigar 
resultados da igualdade de 
oportunidades e inclusão social 
nos termos dos requisitos da 
Convenção dos Direitos de 
Pessoas com Deficiências. 
 
Para os fins da determinação da condição de incapacidade usando dados de censos, 
indivíduos com incapacidades podem ser definidos como aqueles com maior risco do que a 
população em geral de vivenciar limitações na execução de tarefas específicas (atividades) 
ou restrições de participação na sociedade. No exemplo das perguntas do Grupo de 
Washington descritas na seção 5.8, esse grupo pôde incluir pessoas que vivenciam 
dificuldades em um ou mais dos seis domínios principais, como andar ou escutar, mesmo se 
as dificuldades vivenciadas por eles foram mitigadas por fatores ambientais, como o uso de 
aparelhos assistivos, morar em um ambiente acolhedor, ou ter recursos abundantes. Alguns 
desses indivíduos podem não vivenciar restrições na participação quando as adaptações 
necessárias são feitas no nível da pessoa ou no seu ambiente. No entanto, elas ainda devem 
ser consideradas como estando em maior risco do que a população em geral de vivenciar 
restrições de participação devido à presença de dificuldades nos seis domínios principais. 
Como tal, na ausência de acomodações, os níveis de participação nesta população podem 
estar em risco. 
 
Como os censos frequentemente contêm uma ampla gama de perguntas sobre aspectos da 
vida como habitação, emprego, transporte, renda e família, os resultados das pessoas com 
incapacidades (conforme definido nesta coleta) podem ser comparados com aqueles da 
população geral quando perguntas relevantes são incluídas. Isso pode criar oportunidades 
para examinar resultados da igualdade de oportunidades.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
6 Usando a CIF em sistemas 
educacionais 
 
6.1. A CIF é útil em cenários educacionais? 
 
 
A CIF é útil em contextos educacionais porque ela ajuda a 
superar abordagens passadas usadas na descrição ou 
rotulação de incapacidade que podem ter levado à 
segregação ou discriminação na educação. O modelo 
biopsicossocial subjacente da CFI não nega o impacto das 
deficiências na funcionalidade, na verdade ele identifica que a 
funcionalidade é importante para participação em uma dada 
idade. Através do seu componente de atividades e 
participação, a CIF aprimora a descrição das condições de 
saúde e de deficiências com informações focadas no 
aprendizado e desenvolvimento. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A CIF aprimora a descrição 
das condições de saúde e 
deficiências com 
informações focadas no 
aprendizado e 
desenvolvimento. 
 
A CIF pode ser usada em todos os contextos educacionais para dar suporte à continuidade 
durante o ingresso na vida escolar, e durante as transições de um nível educacional para o 
próximo ou para a fase subsequente de trabalho e emprego. O uso da CIF em contextos de 
sala de aula além de em contextos clínicos relacionados à escola fornece uma linguagem 
comum para a coordenação dos serviços prestados pelos sistemas educacional, social e de 
saúde. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
66 
 
6.2 A CIF pode auxiliar na integração de informações diagnósticas e educacionais? 
 
Para serem relevantes para a educação, as informações sobre 
problemas, déficits ou deficiências devem ser entendidas no 
contexto da participação na educação. É importante notar que 
relações entre deficiência e desempenho acadêmico ou entre 
capacidade e desempenho, em um dado ambiente educacional 
nunca são diretas, mas precisam ser exploradas e entendidas. No 
contexto da educação, as informações funcionais sobre 
deficiências devem ser combinadas com informações sobre 
funcionalidade relevantes para o aprendizado e entendidas no 
contexto dos requisitos específicos para a participação bem-
sucedida que podem diferir consideravelmente de um contexto 
educacional para outro. 
 
A CIF fornece um modelo para integrar as informações baseadas em incapacidades e 
baseadas em currículos, além de informações educacionais e clínicas. Ferramentas de 
avaliação funcional como a Wee-FIM (Medida de Independência Funcional de Crianças) ou 
PEDI (Avaliação Pediátrica de Incapacidade) fornecem informações sobre limitações 
funcionais, e a CIF pode auxiliar a vincular essas informações com domínios que são 
importantes para a educação incluindo "Aprendizagem e aplicação do conhecimento". 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 A CIF fornece um modelo para 
integrar as informações baseadas 
em incapacidades e baseadas em 
currículos,