Buscar

disciplina eds - MN - unip df

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 53 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 53 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 53 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Radiol: MEDICINA NUCLEAR E RADIOTERAPIA
*conteúdo 1:
Exercícios:
1-A (este é o padrão mais ultilizado)
2-C (de acordo com o que foi passado em sala de aula)
3-C (conforme descrito em NN-3.01)
4-C (conforme descrito em NN-3.05)
5-E (conforme foi passado em sala de aula)
6-A (de acordo com o que foi passado em sala de aula)
7-B ( de acordo com o que foi passado em sala de aula)
8-c ( de acordo com o foi passado em sala de aula)
*conteúdo 2
1-D ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
2-D (de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
3-E ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
4-B (de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
5-E (de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
6-C ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
7-A (de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
8-B (de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
9-C (de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
10-D (de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
11-D (de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
*conteúdo 3
1-D ( de acordo com o conteúdo estudado em sala de aula)
2-B ( de acordo com o conteúdo estudado em sala de aula)
3-B ( de acordo com o conteúdo estudado em sala de aula)
4-C ( de acordo com o conteúdo estudado em sala de aula)
5-E ( de acordo com o professor Gleicio)
6-D ( de acordo com o conteúdo estudado em sala de aula)
7-B (de acordo com o professor Gleicio)
8-C ( de acordo com o conteúdo estudado em sala de aula)
9-A ( de acordo com o conteúdo estudado em sala de aula)
10-B ( de acordo com o conteúdo estudado em sala de aula)
*conteúdo 4
1-A ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
2-D ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
3-B ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
4-E ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
5-D ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
6-A ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
7-B ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
8-C ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
*Conteúdo 5
1-E ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
2-D ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
3-E ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
4-B ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
5-B ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
6-C ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
*Conteúdo 7
1-D ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
2-C ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
3-D ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
4-B ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
5-B ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
6-A ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
* Conteúdo 8
1-D ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
2-E ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
3-A ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
4-B ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
5-B ( de acordo com o conteúdo apresentado em sala de aula)
CONTEUDO 1
LEGISLAÇÃO, CONTROLE DE QUALIDADE E MONITORAÇÃO (DP: CONT. PROVA 1)
A Comissão Nacional de Energia Nuclear tem normas que regulam os serviços de Medicina Nuclear, dentre elas temos a CNEN – NE 3.05 – Requisitos de Radioproteção e Segurança para Serviços de Medicina Nuclear.
            Esta Norma se aplica às atividades relativas ao uso de radiofármacos para fins terapêuticos e diagnósticos “in vivo” no campo da Medicina Nuclear.
 
            O Serviço de Medicina Nuclear deve atender a todos os requisitos pertinentes constantes das seguintes normas complementares:
 
- CNEN – NN 3.01 – Diretrizes Básicas de Radioproteção
- CNEN – NE 3.02 – Serviços de Radioproteção
- CNEN – NE 3.03 – Certificação da Qualificação de Supervisores de Radioproteção
- CNEN – NE 5.01 – Transporte de Materiais Radioativos
- CNEN – NE 6.02 – Licenciamento de Instalações Radioativas
- CNEN – NE 6.05 – Gerência de Rejeitos Radioativos em Instalações Radioativas.
 
            O calibrador de dose (curiômetro) é um equipamento chave dentro da radiofarmácia e é sujeito a controle de qualidade.
            São necessárias quatro medidas básicas:
 
– Acurácia
– Linearidade
– Precisão e constância
– Geometria
 
Acurácia
 
É medida usando-se fontes-padrão como referência. O teste é realizado anualmente e são usadas duas fontes radioativas diferentes. Se a variação medida no calibrador for maior que 10% da atividade padrão, o equipamento deve ser recalibrado.
 
Linearidade
 
Tem a função de determinar a resposta do calibrador numa faixa de variação de atividades conhecidas. A forma mais comum de realização é colher uma amostra de  99mTc e fazer medições seqüenciais, durante o decaimento. Como a variação da atividade em função do tempo é um parâmetro físico definido, qualquer variação nas medições indica que o equipamento não está com uma resposta linear. Esse teste é realizado mensalmente.
 
Precisão ou constância
 
Usada para medir a habilidade do calibrador de repetir a medida da mesma amostra ao longo do tempo. Geralmente é usada uma fonte de bário-133 (133 Ba), césio-137 (137Cs) ou cobalto-57 (57 Co). É um teste diário e as medidas devem estar dentro da variação de
10 % do valor de referência.
 
Geometria
 
Este teste é realizado durante o teste de aceitação do calibrador de dose.
A finalidade é medir a mesma dose em volumes diferentes, pois às vezes as atividades medidas são diferentes.
Se um calibrador revela variações maiores que 10 % de um volume para outro, são calculados fatores de correção.
Todos os testes citados devem ser feitos na instalação e após reparos.
Exercício 1:
CALIBRADOR DE DOSE
FONTE: M. A. F. Manual de Medicina Nuclear. São Paulo: Atheneu, 2007, pg 19.    
O calibrador de dose (curiômetro), equipamento-chave da radiofarmácia, é sujeito a um controle de qualidade. Para utilizá-lo é necessário avaliar quatro variáveis básicas:
– Acurácia
– Linearidade
– Precisão e constância
– Geometria
Cada variável dessas é submetida a testes: Há testes de acurácia, linearidade, precisão e geometria. Cada uma das afirmativas apresentadas abaixo caracteriza os testes específicos de avaliação dessas variáveis:
I - É realizado um procedimento cuja função é determinar a resposta do calibrador em uma faixa de variação de atividades conhecidas. A forma mais comum de realizar essa avaliação é colher uma amostra de 99mTc e fazer medições sequenciais durante o decaimento. Como a variação da atividade em função do tempo é um parâmetro físico definido, qualquer variação nas medições indica que o equipamento não apresenta uma resposta linear. Esse teste é realizado mensalmente.
II - É realizado um procedimento que utiliza fontes-padrão como referência. O teste é realizado anualmente e são usadas duas fontes radioativas diferentes. Se a variação medida no calibrador for maior que 10% da atividade padrão, o equipamento deve ser recalibrado.
III – É realizado um teste durante a verificação da aceitação do calibrador de dose. A finalidade desse teste é medir a mesma dose em volumes diferentes, pois às vezes as atividades medidas são diferentes. Se um calibrador revela variações maiores que 10% de um volume para outro, são calculados fatores de correção.
IV – É realizado um procedimento para medir a habilidade do calibrador em repetir a medida da mesma amostra ao longo do tempo. Geralmente é usada uma fonte de bário-133 (133 Ba), césio-137 (137Cs) ou cobalto-57 (57 Co). Esse teste é diário e as medidas devem estar dentro da variação de 10% do valor de referência.
Assinale a alternativa que informa a sequência correta de afirmativas relativas à definição dos testes de acurácia, linearidade, precisão e geometria:
A) II, I, IV e III.
B) I, II, III e IV.
C) II, III, IV e I.
D) I, III, IV e II.
E) II, I, III e IV.
Comentários:
Exercício 2:
Qual a finalidade do controle depureza radionuclídica dos geradores de Mo-99/Tc99m?
A)Verificar a quantidade de TcO4-.
B)Detectar a presença de Al+3.
C) Detectar a presença de Mo-99.
D)Verificar a presença de OH-.
E)Detectar a presença de F-18.
Comentários:
Exercício 3:
A Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) é o órgão nacional responsável pela normatização e regulamentação do uso da energia nuclear no Brasil.
A norma NN-3.01 – Diretrizes Básicas de Radioproteção – estabelece limites de doses anuais permitidas para indivíduos do público e para os profissionais que trabalham com esse tipo de recurso. De acordo com a NN-3.01 estes limites são de, respectivamente,
A)10 mSv e 50 mSv.
B)5 mSv e 20 mSv.
C)1 mSv e 50 mSv.
D)1 mSv e 50mSv.
E)1 mSv e 20mSv.
Comentários:
Exercício 4:
Segundo a norma NN-3.05, Requisitos de Radioproteção e Segurança para Serviços de Medicina Nuclear, da Comissão Nacional de Energia Nuclear, qual é a dose terapêutica ou atividade administrada em tratamentos com I-131 que requer a internação do paciente?
A)3 mCi.
B)2 mCi.
C)30 mCi.
D)20 mCi.
E)10 mCi.
Comentários:
Exercício 5:
Acerca das medidas de radioproteção em MN, assinale a alternativaCORRETA:
A)Após o preparo na Sala Quente os radiofármacos devem ser aferidos no intensitômetro para verificar se há intensidade suficiente para a realização do exame.
B)O serviço de MN não precisa ter autorização de funcionamento da Comissão Nacional de Engenharia Nuclear (CNEN) e da Secretaria de Vigilância Sanitária, pois está sujeito às normas da Portaria 453 da Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde.
C)Para o manuseio de radiofármacos os profissionais devem passar por treinamento periódico com radiação ionizante, em atendimento ao estabelecido pela Portaria 453.
D)Pacientes tratados com material radioativo injetável não correm risco de excreção do radiofármaco pela urina nas primeiras quatro horas.
E)A mulher que estiver amamentando e realizar um exame com iodo-131 precisa suspender a amamentação.
Comentários:
Exercício 6:
6. A Medicina Nucelar pode ser definida como:
 A)A especialidade que faz uso de radiações nucleares para fins de diagnóstico e terapia, permitindo a avaliação da função de determinado órgão, por meio da administração de substância radioativa em baixas doses, seja por meio da ingestão ou via intravenosa.
B)A especialidade que faz uso de radiação X para fins de diagnóstico e terapia, permitindo a avaliação da função de determinado órgão, por meio da administração de substância radioativa em baixas doses, seja por meio da ingestão ou via intravenosa.
C)A especialidade que faz uso de radiação beta para fins de diagnóstico e terapia, permitindo a avaliação da função de determinado órgão, por meio da administração de substância radioativa em baixas doses, seja por meio da ingestão ou via intravenosa.
D)A especialidade que faz uso de radiação alfa para fins de diagnóstico e terapia, permitindo a avaliação da função de determinado órgão, por meio da administração de substância radioativa em baixas doses, seja por meio da ingestão ou via intravenosa.
E)A especialidade que faz uso de radiação alfa e beta para fins de diagnóstico e terapia, permitindo a avaliação da função de determinado órgão, por meio da administração de substância radioativa em baixas doses, seja por meio da ingestão ou via intravenosa.
Comentários:
Exercício 7:
Podemos definir radioisótopos como:
 
A)São átomos que contém em seu núcleo energia menor que a necessária para sua existência, de tal modo que eles podem eliminar esse excesso emitindo radiação.
B)São átomos que contém em seu núcleo energia maior que a necessária para sua existência, de tal modo que eles podem eliminar esse excesso emitindo radiação.
C)São átomos que contém sua eletrosfera energia maior que a necessária para sua existência, de tal modo que eles podem eliminar esse excesso emitindo radiação.
D)São átomos que contém sua eletrosfera energia menor que a necessária para sua existência, de tal modo que eles podem eliminar esse excesso emitindo radiação.
E)São átomos que contém em seu núcleo e eletrosfera energia menor que a necessária para sua existência, de tal modo que eles podem eliminar esse excesso emitindo radiação.
Comentários:
Exercício 8:
Podemos afirmar que a radiação dos radioisótopos pode apresentar-se de quais maneiras?
I - Ondulatória, constituída por ondas eletromagnética.
II - Corpuscular, na forma de partículas.
III - Química, na forma de átomos.
Está(ão) correta(s):
A) I, apenas
B) II, apenas
C) I e II, apenas
D) II e III, apenas
E) I e III, apenas
CONTEUDO 2
RADIOFARMÁCIA: PRODUÇÃO DE RADIOFÁRMACOS E GERADORES (DP: CONT. PROVA 1)
Um radiofármaco incorpora dois componentes. Um radionúclideo, que pode ser produzido em reatores nucleares ou em cíclotrons, ou seja, uma substância com propriedades físicas adequadas ao procedimento desejado (partícula emissora de radiação beta, para terapêutica; ou partícula emissora de radiação gama, para diagnóstico) e um vetor fisiológico (Fármaco), isto é, uma molécula orgânica com fixação preferencial em determinado tecido ou órgão. Essencialmente, os radionúclideos são a parte radioativa dos radiofármacos. Mas estes também possuem uma molécula (não radioativa) que se liga ao radionúclideo (marcação radioativa) e o conduz para esse órgão ou estrutura que se pretende estudar.
            Os controles de qualidade que devemos fazer com o eluído do gerador de Mo-99/Tc-99m são os seguintes:
 
a) Pureza Radioquímica: para verificar o quanto de TcO4 - (pertecnetato de Tecnécio) existe no eluído, pois esta é a forma esperada ao se fazer a solução salina passar pela coluna de alumina do gerador e retirar o Tc-99. O Tc em outras formas resultam em diminuição da qualidade de imagem e na marcação e conseqüente aumento da dose de irradiação no paciente. Deve ser igual ou maior que 95%, ou seja, pelo menos 95% do volume eluído deve estar na forma de TcO4 - (pertecnetato de Tecnécio).
 
b) Pureza Radionuclídea: objetivo é detectar a presença de Mo-99 no eluído, o que resulta no aumento da dose e diminuição da qualidade da imagem, deve estarentre 0,15 e 1 μCi/mCi, ou seja, a atividade devida ao Mo-99 no eluído não deve ser maior que estes índices em relação à atividade total do eluído.
 
c) Pureza Química: objetivo é detectar a presença Al+3, o que resulta em diminuição na qualidade de imagem, devido a problemas na marcação dos fármacos. A sua concentração no eluído não deve ser superior a 10 μAl/ml.
Exercício 1:
Em um serviço de medicina nuclear (MN), o uso do gerador molibdênio tecnécio-99m apresenta várias vantagens. As características do tecnécio-99m incluem:
 
I) alta atividade específica.
 
II) emissão de radiação gama de alta energia.
 
III) baixa dose absorvida.
 
IV) facilidade de obtenção por meio de geradores.
 
V) meia-vida curta (horas).
 
Estão corretas:
A)I e II.
B)I, II e III.
C)I, II, III e IV.
D)I, III, IV e V.
E)I, II e V.
Comentários:
Exercício 2:
No preparo de radiofármacos em Medicina Nuclear, alguns procedimentos de rotina devem ser realizados. Entre esses procedimentos incluem-se:
 
I) avaliação da pureza radionuclídica do 99mTc com contaminação de 99Mo por método de dosagem de pirogênios.
II) utilização do kit do radiofármaco dentro do prazo de validade estipulado pelo fabricante.
III) marcação e fracionamento do radiofármaco e, depois do preparo, guarda em recipiente blindado e protegido da luz.
IV) realização de ensaios prévios a frio, utilizando material não radioativo, para otimizar o tempo de preparo dos radiofármacos.
V) manuseio do material radioativo, usando-se material descartável – como luvas, jaleco e filme dosimétrico pessoa – e trabalho-se em ambientes com sistema de exaustão.
 
As alternativas que reúnem a relação correta de procedimentos a serem realizados são:
A)I e IV.
B)I, II e IV.
C)I, II, III e IV.
D)I, II, III  e V.
E)I, II, III, IV e V.
Comentários:
Exercício 3:
Acerca dos radiofármacos, assinale a opção correta:
A)Nos diagnósticos em Medicina Nuclear, a maioria dos radiofármacosusados são marcados com radionuclídeos que emitem radiação beta-negativa.
B)Em Medicina Nuclear, os radiofármacos com fins terapêuticos podem emitir partículas beta-negativas, o que resulta em altas doses de radiação para o paciente.
C)O tecnécio-99m é obtido do gerador molibdênio-tecnécio-99m, sob a forma de DTPA-Tc04.
D)O iodo-131, que tem meia-vida de 13 horas, é caro, por ser produzido em cíclotron.
E)A maioria dos kits para marcação de radiofármacos com 99mTc contém o radiofármaco sob a forma liofilizada com um agente oxidante como, por exemplo, um íon estanhoso.
Comentários:
Exercício 4:
Utilizando os seus conhecimentos sobre Equilíbrio Radioativo, considere o gráfico abaixo:
Fonte: KHAN, F.M., The physics of radiation therapy. 3 ed. Philadelphia, Lippincott: Williams & Wilkins, 2002, p. 18.
  
• Condição de equilíbrio entre a taxa de atividade do nuclídeo pai e do nuclídeo filho.
 
Considere agora as seguintes definições de Equilíbrio Radioativo:
– Equilíbrio transitório: a T1/2 pai (T1) não é muito maior que a filho (T2). Após certo tempo o equilíbrio transitório é identificado pela seguinte equação:
A2 @ 2A1 T1/(T1-T2) @ cte (T1 @ 10.T2)
 
– Equilíbrio secular: a T1/2 pai é muito maior que a filho. Após certo tempo o equilibrio secular é identificado pela seguinte equação:
A2 @ A1.
 
Que tipo de equilíbrio é representado pela figura acima?
A)Secular.
B)Transitório.
C)Parcial.
D)Semitransitório.
E)Não há equilíbrio.
Comentários:
Exercício 5:
Leia atentamente o texto abaixo:
A Medicina Nuclear é uma especialidade médica que emprega fontes não seladas de radionuclídeos com finalidade diagnóstica e terapêutica. Nas aplicações diagnósticas a distribuição do radiofármaco no corpo do paciente é conhecida a partir de imagens bidimensionais (planares) ou tomográficas (SPECT ou PET), geradas em um equipamento denominado ___________(1). Normalmente radioisótopos emissores _________(2) são utilizados para diagnóstico e emissores __________(3)  são utilizados em terapia.
Assinale a alternativa que reúne dados para preencher corretamente as lacunas desse texto:
A)(1) intensificador de imagem; (2) gama; (3) alfa.
B)(1) fotomultiplicador; (2) alfa; (3) beta.
C)(1) gama câmara; (2) beta; (3) gama.
D)(1) fotomultiplicador; (2) gama; (3) beta.
E)(1) gama câmara; (2) gama; (3) beta.
Comentários:
Exercício 6:
Em relação a produção de radioisótopos e suas aplicações podem afirmar:
I - São produzidos em reatores nucleares ou ciclotron.
II - Podem ser utilizados na sua forma química simples ou ligados a uma molécula ou a um composto escolhido, tornando-se radiofármaco.
III - Podem ser utilizados somente quando emitem radiação beta.
Está(ão) correta(s):
A) I, apenas
B) II, apenas
C) I e II, apenas
D) I e III, apenas.
E) II e III, apenas.
Comentários:
Exercício 7:
Podemos definir meia vida T(1/2) como:
A) O intervalo de tempo após o qual a metade de uma amostra de núcleos radiativos teria se desintegrado.
B) O intervalo de tempo necessário para que certo radioisótopo tenha seu número de desintegrações por unidade de tempo reduzido à um quarto do valor inicial.
C) O intervalo de tempo necessário para que a metade da quantidade de elemento seja eliminada do corpo, por vias normais, sendo esse elemento radioativo ou não.
D) O intervalo de tempo a partir do qual a exposição a um elemento radioativo fica reduzida à metade.
 E) O intervalo de tempo a partir do qual o material radioativo desaparece do organismo.
Comentários:
Exercício 8:
Podemos definir a  meia vida física T(1/2) como:
A)O intervalo de tempo após o qual a um quarto de uma amostra de núcleos radiativos teria se desintegrado.
B) O intervalo de tempo necessário para que certo radioisótopo tenha seu número de desintegrações por unidade de tempo reduzido à metade do valor inicial.
C) O intervalo de tempo necessário para que a metade da quantidade de elemento seja eliminada do corpo, por vias normais, sendo esse elemento radioativo ou não.
D) O intervalo de tempo a partir do qual a exposição a um elemento radioativo fica reduzida à metade.
E) O intervalo de tempo a partir do qual o material radioativo desaparece do organismo.
Comentários:
Exercício 9:
Podemos definir a  meia vida biológica como:
A) O intervalo de tempo após o qual à metade de uma amostra de núcleos radiativos teria se desintegrado.
B) O intervalo de tempo necessário para que certo radioisótopo tenha seu número de desintegrações por unidade de tempo reduzido à metade do valor inicial.
C) O intervalo de tempo necessário para que a metade da quantidade de elemento seja eliminada do corpo, por vias normais, sendo esse elemento radioativo ou não.
D) O intervalo de tempo a partir do qual a exposição a um elemento radioativo fica reduzida à metade.
E) O intervalo de tempo a partir do qual o material radioativo desaparece do organismo.
Comentários:
Exercício 10:
Podemos definir a  meia vida biológica como:
A) O intervalo de tempo após o qual à metade de uma amostra de núcleos radiativos teria se desintegrado.
B) O intervalo de tempo necessário para que certo radioisótopo tenha seu número de desintegrações por unidade de tempo reduzido à metade do valor inicial.
C) O intervalo de tempo necessário para que a metade da quantidade de elemento seja eliminada do corpo, por vias normais, sendo esse elemento radioativo ou não.
D) O intervalo de tempo a partir do qual a exposição a um elemento radioativo fica reduzida à metade.
E) O intervalo de tempo a partir do qual o material radioativo desaparece do organismo.
Comentários:
Exercício 11:
Qual é o radioisótopo pai do Tecnécio 99m (Tc-99m)?
A) Iodo 131
B) Tálio 201
C) Gálio 67
D) Molibidênio 99
E) fluodeoxiglicose 18
CONTEUDO 3
AQUISIÇÃO DE IMAGEM EM MEDICINA NUCLEAR (DP: CONT. PROVA 1)
As imagens de Medicina Nuclear são obtidas introduzindo no corpo determinadas substâncias (radiofármacos), importantes na realização de uma função orgânica específica e marcadas por isótopos radioativos (radionuclídeos).
A atividade destes radionuclídeos é detectada e, através dela, obtém-se informação sobre a função em estudo.
            Existem várias diferenças entre estas imagens e as obtidas com raios-X, das quais se destaca o fato de a informação associada às imagens de Medicina
Nuclear ser funcional e não estrutural ou anatômica, como as primeiras. Além disso, em termos de reconstrução da imagem, nas de Medicina Nuclear não se tem informação sobre a localização da fonte, conhecendo-se apenas a localização dos detectores.
            Relativamente aos tipos de imagem que se obtêm, é possível construir imagens planares (projeção bi-dimensional), imagens dinâmicas (que contêm informação sobre a função do órgão longo do tempo) e tomografia (informação tri-dimensional).
            As imagens de Medicina Nuclear revelam a atividade de diferentes órgãos
proveniente de radiofármacos introduzidos nos doentes através de injeção ou inalação.
Tendo em conta o que ficou expresso anteriormente, existem diversos fatores que devem ser considerados nas imagens de Medicina Nuclear, tais como:
a) A escolha do colimador – deve ser feita tendo em atenção o tamanho do órgão em estudo e a resolução pretendida na imagem.
b) A janela energética – deve estar adequada à radiação emitida pelo radionuclídeo. Deve ser tal que não considere a radiação parasita, responsável pelo aumento do ruído, mas não rejeite a radiação referente ao objeto, para não diminuir a eficiência da técnica.
c) O tempo de espera – é necessário saber-se quanto tempo é que demora um radiofármaco a se disseminar correta e uniformemente pelo órgão em estudo, para que a imagem seja adquirida no momento oportuno.
d) O número de ângulos considerados – mesmo quando não se pretende construir imagens tri-dimensionais (tomografias), pode ser necessário obter-se imagens de vários ângulos. Estes são determinados pela anatomia do órgão em estudo e pelo quadro clínico do doente.
e) Imobilização do doente – como em todas as imagens médicas, é importante imobilizar o doente convenientementedurante o tempo de realização do exame.
Exercício 1:
Em um sistema analógico, digital, plano ou tomográfico, ao serem avaliadas as imagens cintilográficas, podem ocorrer interferências, chamadas de erros ouartefatos técnicos. Com referência a possíveis falhas na realização e na interpretação dos exames nucleares podemos afirmar:
I) Estão ligadas aos radiofármacos, a eluição do gerador ou a defeitos dos kits.
II) Podem resultar de falhas na marcação dos kits.
III) São geradas por administração, extravasamento, dose, volume e atividade inadequados.
IV) Independem do posicionamento e da movimentação do paciente.
V) Podem ser originadas em erro de material ou de paciente, contaminações indevidas e tempo inadequado entre a injeção e a obtenção da imagem.
Estão CORRETAS as alternativas:
A)I e IV.
B)I, II e IV.
C)I, II, III e IV.
D)I, II, III e V.
E)I, II e V.
Comentários:
Exercício 2:
Com respeito à obtenção de imagens em gama-câmara planar e tomográfica (SPECT) podemos afirmar:
 I) A detecção de uma lesão é proporcional a seu tamanho e a seu contraste.
II) Quanto maior o ruído estatístico, melhor a detecção da imagem.
III) Quanto maior o contraste da lesão com o background, maior a detecção.
IV) A resolução intrínseca da imagem depende das características do sistema.
V) A reconstrução da imagem depende do ruído estatístico da imagem.
 
Estão CORRETAS as afirmativas
A)I e II.
B)I, II e III.
C)I, II, III e IV.
D)I, III, IV  e V.
E)I, II, III, IV e V.
Comentários:
Exercício 3:
 Considere a figura abaixo:
CASTRO JÚNIOR, A. Guia Prático em Medicina Nuclear: a Instrumentação, São Paulo-SP: SENAC, 2004, p. 22.
Essa figura reproduz o cabeçote de uma das cabeças de detecção de uma gama câmara. Os números 1, 2 e 3 indicam, respectivamente:
A)fotomultiplicadoras, circuito eletrônico e cintiladores.
B)cintiladores, fotomultiplicadoras e circuito eletrônico.
C)circuito eletrônico, fotomultiplicadoras e cintiladores.
D)cintiladores, circuito eletrônico e fotomultiplicadoras.
E)circuito eletrônico, cintiladores e circuito eletrônico.
Comentários:
Exercício 4:
Considere a figura abaixo:
CASTRO JÚNIOR, A. Guia Prático em Medicina Nuclear: a Instrumentação, São Paulo-SP: SENAC, 2004, p. 22.
 
Essa figura mostra uma série de imagens de um phantom de tireoide, obtidas por meio de um aparelho de SPECT, variando-se a matriz de aquisição de imagem. Com base nela, o que podemos afirmar com relação à escolha da matriz de aquisição de imagem?
A)Quanto maior a matriz, pior a resolução da imagem.
B)Quanto menor a matriz, melhor a resolução da imagem.
C)Quanto maior a matriz, melhor a resolução da imagem.
D)O tamanho da matriz não interfere na qualidade da imagem.
E)A matriz 64 x 64 é a melhor escolha para este tipo de equipamento.
Comentários:
Exercício 5:
A maioria dos raios gama emitidos pelo paciente durante a aquisição do exame cintilográfico não contribuem efetivamente para a formação da imagem, pois apenas um a cada 105 (100.000) raios gama é aceito como evento de cintilação.
Ainda que os fótons não possam ser focalizados como a luz, é possível limitá-los e restringi-los apenas à direção normal dos fótons incidentes que alcancem a gama câmara. Que dispositivo é utilizado para tal função nos aparelhos de aquisição de imagem em Medicina Nuclear?
A)Fotomultiplicadoras.
B)Cristais de cintilação.
C)Sistema de coincidência.
D)Filtros compensadores.
E)Colimadores.
Comentários:
Exercício 6:
Analise as técnica abaixo e identifique as que são técnicas de aquisição utilizadas na Medicina Nuclear:
I - Aquisição estática
II - Aquisição dinâmica e sincronizada (Gated)
III - Imagens tomográficas (SPECT)
IV- Tomografia computadorizada
Estão corretas:
A) I e II, apenas
B) II e III, apenas
C) III e IV, apenas
D) I, II e III, apenas
E) I, III e IV, apenas
Comentários:
Exercício 7:
Dependendo do tipo de estudo  um equipamento é utilizado para filtrar a radiação, evitando aberrações nas imagens cintilográficas e diminuindo o índice de borramento, que são os(as):
A) filtros
B) colimadores
C) grades
D) detectores
E) receptores de imagem
Comentários:
Exercício 8:
Quais são os parâmetros utilizados para medir a resolução espacial quantitativamente?
I - Largura máxima a meia altura (LMMA)
II - Função de transferência de modulação (MTF)
III - Taxa kerma no ar
Está(ão) correta(s):
A) I, apenas
B) II, apenas
C)I e II, apenas
D) I e III, apenas
E) II e III, apenas
Comentários:
Exercício 9:
Sobre a aquisição de imagem estática em Medicina Nuclear podemos afirmar que as imagens em modo estático:
I - São aquelas que são adquiridas somente as informações sobre a distribuição do fármaco no paciente, sem considerar a sua variação temporal.
II - São adquiridas as informações sobre a distribuição do fármaco no paciente e também as informações temporais sobre a distribuição do radiofármaco no paciente, com registros sequenciais.
III - São adquiridas as informações sequenciais sem registro temporal e de distribuição.
 
Estão corretas:
A) I, apenas
B) II, apenas
C) I e II, apenas
D) I e III, apenas
E) II e III, apenas
Comentários:
Exercício 10:
Sobre a aquisição de imagem estática em Medicina Nuclear podemos afirmar que as imagens em modo dinâmico:
I - São aquelas que são adquiridas somente as informações sobre a distribuição do fármaco no paciente, sem considerar a sua variação temporal.
II - São adquiridas as informações sobre a distribuição do fármaco no paciente e também as informações temporais sobre a distribuição do radiofármaco no paciente, com registros sequenciais.
III - São adquiridas as informações sequenciais sem registro temporal e de distribuição.
 
Estão corretas:
A) I, apenas
B) II, apenas
C) I e II, apenas
D) I e III, apenas
E) II e III, apenas
CONTEUDO 4
EXAMES E PROCEDIMENTOS EM MEDICINA NUCLEAR (DP: CONT. PROVA 1)
 É uma maneira de coletar informações de diagnóstico médico que, de outra forma, não estariam disponíveis, requereriam cirurgia ou exames de diagnóstico mais caros.
               A avaliação funcional realizada pela medicina nuclear traz, muitas vezes, informações diagnósticas de forma precoce em diferentes patologias.
                        Os exames em Medicina Nuclear apresentam basicamente três passos principais:
-       administração do traçador;
-      aquisição de imagens;
-      análise das imagens.
            Uma pequena quantidade de material radioativo é absorvida pelo corpo e é feita a aquisição das imagens, que pode variar de poucas horas a alguns dias, dependendo do tipo de exame a ser realizado.
            Uma câmera especial (gama câmara) é utilizada para tirar fotografias de seu corpo, ela possui detectores especiais que podem captar a imagem dos materiais radioativos localizados dentro do corpo.
            A imagem, gravada em filme ou em um computador, é, então, avaliada pelo médico.
            As principais indicações dos procedimentos de Medicina Nuclear são:
 
-      Danos fisiológicos ao coração;
-      Restrição do fluxo sangüíneo ao cérebro;
-      Tireóide, rins, fígado e pulmões;
-      Tratamento do hipertireoidismo;
 Alívio da dor para certos tipos de câncer dos ossos.
Exercício 1:
A Cintilografia de Perfusão Cerebral avalia a perfusão sanguínea das várias regiões do cérebro. Essa técnica consiste em injetar no sangue do paciente um radionúclideo lipofílico capaz de atravessar a Barreira Hemato-Encefálica e integrar-se nas membranas celulares dos neurônios. Esse tipo de exame:
A)permite indicar lesões causadas por enfartes – AVCs – e descobrir artérias parcialmente obstruídas que apresentem o risco de enfartes futuros.
B)permite indicar lesões causadas por enfartes do miocárdio ou para descobrir artérias parcialmente obstruídas que tenham um risco de enfartes futuros.
C)pode avaliar a quantidade de oxigênio no cérebro.
D)pode ser realizado sem dose de radiação no paciente por utilizar radiofármaco e não radioisótopos.
E)somente pode ser realizado utilizando o radiofármaco DTPA-Re-188.
Comentários:
Exercício 2:
As principais aplicaçõesda Medicina Nuclear aos exames de Cintilografia da Tireoide são o diagnóstico do carcinoma, sua diferenciação da tireoide e a terapia que o combate. As células normais da tireoide e as células do carcinoma nesse órgão concentram o iodo em faixas muito superiores às de outros órgãos, uma vez que o iodo é uma parte importante dos hormônios T3 e T4, produzidos nessa glândula. Esse fato permite usar os isótopos radioativos do iodo para formar imagens funcionais da tireoide.
Dois isótopos radioativos de iodo são muito aplicados em exames de Cintilografia da Tireoide: o (1)        é o preferido porque tem meia-vida curta, energia mais adequada às câmaras gama e ausência de emissão beta, embora seja muito mais caro, mas há também o (2)        .
Assinale a alternativa que reúne dados para completar corretamente as lacunas acima indicadas:
A)(1) Tc-99m; (2) I-131.
B)(1) Re-188; (2) I-123.
C)(1) I-131; (2) Tc-99m.
D)(1) I-123; (2) I-131.
E)Tc-99m; (2) I-123.
Comentários:
Exercício 3:
Após a descoberta de um tumor maligno é essencial verificar se o gânglio sentinela está invadido, pois o início de metastização determina estratégias terapêuticas mais agressivas. Derivados da albumina com tecnécio radioativo em solução podem ser injetados no tumor e depois drenados pelos vasos linfáticos até ao gânglio mais próximo. Indicações frequentes para a aplicação desse radiofármaco incluem o carcinoma da mama e o melanoma.
Qual dos exames abaixo permite detectar se um tumor maligno invadiu o gânglio sentinela?
A)Cintilografia óssea.
B)Linfocintilografia.
C)Cintilografia de ventilação.
D)Cintilografia das paratireoides.
E)Angiografia.
Comentários:
Exercício 4:
As técnicas da Cintilografia de Perfusão e da Ventilação devem ser executadas sempre que possível. Frequentemente adotadas em situações de emergência, constituem o principal método de avaliação da trombo embolia pulmonar, condição grave e potencialmente mortal.
A etapa de (1)        avalia o fluxo sanguíneo em todo o pulmão e indica se há obstruções nos vasos, como nos casos de trombo embolia pulmonar. Ela é efetuada pela injeção de aglomerados de albumina marcados com (2)        no sangue. Qualquer área não irrigada ficará pálida na imagem obtida.
Assinale a alternativa que reúne dados para completar corretamente as lacunas acima indicadas:
A)(1) ventilação; (2) I-131.
B)(1) perfusão; (2) Xe-133.
C)(1) perfusão; (2) In-111.
D)(1) ventilação; (2) Re-188.
E)(1) perfusão; (2) Tc-99m.
Comentários:
Exercício 5:
Tumores primários da próstata, das mamas, dos pulmões e de outros órgãos disseminam-se com frequência para os ossos. Quando a dor se torna intratável pelo uso de drogas a adoção da radioterapia externa é um dos mais efetivos meios para reduzi-la, ou mesmo para eliminá-la. Porém, se há disseminação metastática no esqueleto, frequentemente a irradiação de corpo total é associada à mielossupressão permanente. Inicialmente foram utilizados, há mais de 40 anos, radioisótopos que decaem por emissões de partículas beta.
Que radioisótopos são utilizados pela Medicina Nuclear em uma terapia óssea atualmente?
A)Ga-67 e Tc-99m.
B)Xe-133 e P-32.
C)S-90 e Tc-99m.
D)P-32 e S-90.
E)Re-188 e Xe-133.
Comentários:
Exercício 6:
O que é SHUT?
A) é o estudo dinâmico onde é realizada a avaliação do desvio do fluxo normal de um órgão..
B) é o estudo sincronizado onde ocorre  a aquisição de imagens em vários planos simultâneos ao eletrocardiograma (ECG), o que permite uma análise funcional da fisiologia do órgão.
C) é o estudo do sistema esquelético por meio de injeção de radiofármaco.
D) é o estudo hemodinâmico único terapêutico.
E) é o estudo por gálio do transito estável direto.
Comentários:
Exercício 7:
O que é GATED?
A)  é o estudo dinâmico onde é realizada a avaliação do desvio do fluxo normal de um órgão.
B) é o estudo sincronizado onde ocorre  a aquisição de imagens em vários planos simultâneos ao eletrocardiograma (ECG), o que permite uma análise funcional da fisiologia do órgão.
C) é o estudo do sistema esquelético por meio de injeção de radiofármaco.
D) é o estudo hemodinâmico único terapêutico.
E) é o estudo por gálio do transito estável direto.
Comentários:
Exercício 8:
O que é Cintilografia óssea?
A) é o estudo dinâmico onde é realizada a avaliação do desvio do fluxo normal de um órgão.
B) é o estudo sincronizado onde ocorre  a aquisição de imagens em vários planos simultâneos ao eletrocardiograma (ECG), o que permite uma análise funcional da fisiologia do órgão.
C) é o estudo do sistema esquelético por meio de injeção de radiofármaco.
D)é o estudo hemodinâmico único terapêutico.
E) é o estudo por gálio do transito estável direto.
CONTEUDO 5
INTERAÇÃO DA RADIAÇÃO COM A MATÉRIA E PRODUÇÃO DE RAIOS X (DP: CONT. PROVA 2)
Podemos dividir as radiações em dois grupos:
            - ionizantes;
            - não ionizantes.
            A emissão de partículas ou de ondas eletromagnéticas de um núcleo instável, com energia suficiente para remover um elétron de um átomo é denominada radiação ionizante.  Dizemos que o elétron removido (-) e o átomo desfalcado (+) formam um par de íons.
            Essas partículas emitidas podem ser partículas alfas, beta, nêutron e ondas gama (que se assemelham muito com raios-X, mas com origem diferente).
            Mecanismos de interação com a matéria
            Para fótons:
                        - Interação com elétrons atômicos
                        - Interação com núcleos
                        - Interação com o campo coulombiano dos núcleos ou elétrons
                        - Não haver interação.
            Para partículas pesadas (elétrons, prótons, íons, alfa), a interação ocorre com os campos coulombianos dos núcleos, podendo causar ionização ou excitação.
            Doze diferentes processos de interação da radiação X ou gama com a matéria foram postulados. Alguns ocorrem tão infrequentemente que têm sua importância bem reduzida ou praticamente nula.
            Os mais importantes são:
                        1. Efeito fotoelétrico
                        2. Efeito Compton
                        3. Produção de pares.
            Os raios X são ondas eletromagnéticas produzidas quando elétrons acelerados colidem com um alvo, normalmente de tungstênio, e desta colisão temos a geração de dois tipos de raios X:
                        - Raios X característicos;
                        - Raios X de Bremsstrahlung ou freamento.
Exercício 1:
Considere os seguintes gráficos:
 
Disponível em: <http://www.fsc.ufsc.br/~canzian/fismed/review-radiologic-physics-2.html>. Acesso em: 27 de fev. 2013
 
Com base nos gráficos, analise as afirmativas abaixo:
I - Quando aumentamos o kV a energia efetiva permanece a mesma.
II – Quando aumentamos o mA a energia efetiva permanece a mesma.
III – Aumentando o kV aumenta-se a energia efetiva e, consequentemente, o poder de penetração do feixe.
IV – Aumentando o mA aumenta-se a energia efetiva e, consequentemente, o poder de penetração do feixe..
V – Aumentado o mA aumenta-se a quantidade de radiação, mas a energia efetiva continua a mesma.
VI – A energia efetiva do feixe não se altera nem com o aumento do kV e nem com a mudança no mA.
Quais dessas afirmativas estão corretas? 
A)I, II e V.
B)Somente a II.
C)I, II e III.
D)V e VI.
E)II, III e V.
Comentários:
Exercício 2:
Disponível em: <http://dc97.4shared.com/doc/9fTKVTCB/preview.html>. Acesso em: 27 de fev. 2013
 
A figura acima representa o espectro dos raios-X. As setas identificadas com as letras A, B e C são, respectivamente,
A)energia máxima do fóton, radiação característica e radiação de Breamsstrahlung.
B)radiação de Breamsstrahlung, radiação característica e energia máxima do fóton.
C)radiação característica, energia máxima do fóton e radiação de Breamsstrahlung.
D)radiação característica, radiação de Breamsstrahlung e energia máxima do fóton.
E)energia máxima do fóton, radiação de Breamsstrahlung e radiação característica.
Comentários:
Exercício 3:
Doze diferentes processos de interaçãoentre as radiações X e gama e a matéria foram postulados. Alguns são pouquíssimo freqüentes e por isso a sua importância é bastante reduzida ou praticamente nula para aplicações na Medicina. Os mais importantes são representados nas seguintes figuras:
 
Disponível em: < http://www.oocities.org/tomografiademadeira/interacao.html >. Acesso em: 27 de fev. 2013
 
Assinale a alternativa que específica os três processos de interação acima representados:
A)Efeito Comptom; Produção de Pares; Efeito Fotoelétrico.
B)Efeito Fotoelétrico; Produção de Pares; Campo Mesônico.
C)Produção de Pares; Efeito Comptom; Efeito Fotoelétrico.
D)Campo Mesônico; Efeito Fotoelétrico; Efeito Comptom.
E)Efeito Fotoelétrico; Efeito Comptom; Produção de Pares.
Comentários:
Exercício 4:
 
Disponível em: <http://www.fisica.net/aplicada/biofisica/radiacao.php>. Acesso em: 27 de fev. 2013
 
Considere os tipos de radiação descritos abaixo:
ALFA (α): Presente no núcleo do Hélio, tem baixo poder de penetração, mas alto poder de ionização, o que chamamos de alto LET - Linear Energy Transference (Transferência Linear de Energia), devido a sua grande massa. Tem carga elétrica positiva, devida aos dois prótons. Sua penetração no ar é de entre 2 e 5 cm.
BETA (β-): Tem médio poder de penetração, possui a massa e a carga negativa do e-, origina-se no núcleo do átomo e tem alcance no ar de até 3 m, dependendo da sua energia. No tecido humano atinge em torno de 4 cm de profundidade.
BETA (β+): Tem médio poder de penetração, possui a massa do e- e a carga positiva do e+. Origina-se no núcleo do átomo.
GAMA (g): Radiação eletromagnética, com origem no núcleo do átomo, não possui massa e tem alto poder de penetração. Sua interação com o tecido se faz de maneira indireta
As partículas β-   e β+ são emitidas, respectivamente, por núcleos com excesso de
A)prótons e nêutrons.
B)nêutrons e prótons.
C)elétrons e pósitrons.
D)nêutrons e elétrons.
E)prótons e elétrons.
Comentários:
Exercício 5:
Os RX são produzidos por conversão de energia. O processo ocorre no interior da ampola e tem início quando _________ são produzidos termoionicamente no filamento do cátodo, devido a passagem de corrente (mA), e são acelerados em direção ao ânodo através de uma diferença de potencial (kVp) aplicada entre o cátodo e o ânodo por um gerador. No interior da ampola estão os eletrodos que são desenhados de tal forma que os _______ produzidos no elétrodo negativo (______) sejam acelerados através de uma alta diferença de potencial (kVp) em direção ao eletrodo positivo (_______).
A alternativa que completa corretamente os espaços em branco é:
A)ânodo, elétrons, cátodo, ânodo.
B)elétrons, elétrons, cátodo, ânodo.
C)elétrons, elétrons, ânodo, cátodo.
D)elétrons, elétrons, ânodo, ânodo.
E)elétrons, elétrons, cátodo, cátodo .
Comentários:
Exercício 6:
A Produção de raios-X (RX) ocorre através da conversão de energia elétrica em energia cinética, posteriormente convertida em, aproximadamente, 99% de calor e 1% de energia radiante. As duas principais formas de produção de RX ocorrem através dos fenômenos físicos  conhecidos como Radiação Característica e Radiação Bremsstrahlung.
Em relação à Radiação Característica, podemos afirmar que ela ocorre
A)para baixas energias do elétron incidente, que interagem com elétrons das camadas internas dos átomos do alvo.
B)para altas energias do elétron incidente, que interagem com elétrons das camadas internas dos átomos do alvo.
C) para baixas energias bem definidas do elétron incidente, que interagem com elétrons das camadas mais internas dos átomos do alvo.
D)para baixas energias bem definidas do elétron incidente, que interagem com elétrons das camadas mais externas dos átomos do alvo.
E)com a mesmo probabilidade que a Radiação Bremsstrahlung para qualquer energia do elétron incidente.
CONTEUDO 6
PRINCÍPIOS DE RADIOBIOLOGIA (DP: CONT. PROVA 2)
Radiobiologia é o ramo da ciência que combina os princípios básicos da física e biologia em relação à ação da radiação ionizante sobre o tecido biológico e os organismos vivos.
            Estuda as bases dos mecanismos radiobiológicos com seus efeitos biológicos produzidos pela absorção de energia em pequenos volumes, correspondendo a uma célula simples ou partes de uma célula.
            Em radiobiologia e em proteção radiológica a transferência linear de energia (LET – Linear energy transfer) é usada para definir a qualidade de um feixe de radiação ionizante.
            Ao contrário do poder de freamento (stopping power), o qual foca a perda de energia pela partícula carregada em movimento através de um meio, o LET tem sua atenção na taxa linear de energia absorvida por um meio absorvedor quando a partícula carregada atravessa o meio.
            O ciclo de proliferação celular é definido por dois períodos:
            - Mitose M, onde a divisão tem lugar.
            - o período de síntese do DNA, fase S.
            Os períodos S e M do ciclo celular estão separados por dois períodos (gaps) G1 e G2 onde, respectivamente:
            - DNA ainda não foi sintetizado.
            - Teve a síntese, mas outro processo metabólico está acontecendo.
            O ciclo celular de células malignas é menor que o das células dos tecidos normais, mas durante a regeneração, após danos as células normais podem proliferar rápido.
            Quando células são expostas a radiação ionizante:
                  - Primeiro, os efeitos físicos padrões entre radiação e átomos ou moléculas ocorrem.
            - Se segue um possível dano biológico das funções da célula.
            - Os efeitos biológicos da radiação resultam principalmente do dano ao DNA; contudo, existem outros locais dentro da célula, que quando danificados, podem levar a morte celular.
            Quando uma radiação diretamente ionizante é absorvida no material biológico, o dano da célula pode ocorrer de uma das duas maneiras:
            - Direta
            - Indireta.
            Os danos da radiação nas células estão divididos em três categorias:
-         Dano letal, o qual é irreparável, irreversível e leva à célula a morte.
-          Dano subletal, o qual pode ser reparado em horas, a menos que outro dano subletal seja sofrido pela célula que possa levar a um dano letal.
-          Dano letal potencial, o qual pode ser manipulado por reparo, quando as células ficam no estágio de não divisão.
Exercício 1:
Disponível em: <http://www.alunosonline.com.br/quimica/efeitos-biologicos-das-radiacoes.html>. Acesso em: 22 de fev. 2013
 
A exposição de uma célula à radiação ionizante traz as seguintes consequências:
Primeiro ocorrem os efeitos físicos padrões entre radiação e átomos ou moléculas. Segue-se a isso um possível dano biológico das funções da célula. Os efeitos biológicos da radiação resultam principalmente do dano ao DNA. Contudo, há outros locais no interior da célula que, quando danificados, podem levar à morte celular. O componente sensível a radiação que induz à morte celular situa-se no núcleo da célula, e não no citoplasma. Quando uma radiação diretamente ionizante é absorvida pelo material biológico, o dano da célula pode ocorrer
A)A: de maneira indireta; B: de maneira direta.
B)A: por excitação; B: por desintegração.
C)A: de maneira direta; B: de maneira indireta.
D)A: por choque inelástico; B: por choque elástico.
E)A: de maneira direta; B: por choque inelástico.
Comentários:
Exercício 2:
O ciclo de proliferação celular é definido por dois períodos:
            - o de mitose (M), em que ocorre divisão
            - o de síntese do DNA (fase S)
Os períodos S e M do ciclo celular estão separados por dois períodos (gaps), G1 e G2:
            - em G1 o DNA ainda não foi sintetizado.
            - em G2 já ocorreu a síntese, mas está ocorrendo outro processo metabólico.
A figura acima é um esquema simplificado do ciclo celular. Com base nas informações fornecidas assinale a alternativa correta com relação às posições 1, 2 e 3:
A)Síntese do DNA – fase S; Mitose; G1.
B)Mitose; Síntese do DNA –fase S; G1.
C)Mitose; G1; Síntese do DNA – fase S.
D)G1; Mitose; Síntese do DNA – fase S.
E)Síntese do DNA – fase S; G1; Mitose.
Comentários:
Exercício 3:
Fonte: Internet. Havendo dúvidas, por favor, consulte o professor. 
 Assinale a alternativa correta:
A)Com a dose A ocorrem sérios danos ao tecido normal.
B)Com a dose B temos uma probabilidade de danos nos tecidos normais maior que 50%.
C)Com a dose C temos um probabilidade de controle tumoral de aproximadamente 90%, mas com danos consideráveis nos tecidos normais, de aproximadamente 80%.
D)O gráfico mostra que não podemos usar a radiação ionizante para tratamento.
E)O gráfico mostra que o uso da radiação ionizante para tratamento é aceitável e a dose A não causa dano ao tumor.
Comentários:
Exercício 4:
Os princípios da terapia com radiações é bem ilustrado, quando analisamos o gráfico abaixo:
-         Para Probabilidade de Controle Tumoral (TCP)
-          Para Probabilidade de complicação no tecido normal (NTCP)
(Disponível em: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0360301605029718. Acesso em: 16/03/2013)
Com base neste gráfico responda qual ou quais das alternativas abaixo está ou estão corretas:
 I – Uma dose de 60 unidades no eixo x tem uma alta probabilidade de controle tumoral com pouca probabilidade de complicações em tecido normal.
II – Uma dose de 80 unidades no eixo x tem uma alta probabilidade de controle tumoral com pouca probabilidade de complicações para os tecidos normais.
III – Uma dose de 40 unidades no eixo x tem baixa probabilidade de complicações em tecido normal como de controle tumoral.
A)I e II.
B)Somente I.
C)Somente II.
D)II e III.
E)I e III.
Comentários:
Exercício 5:
 Os danos da radiação nas células são classificados em três categorias:__________, que é irreparável, irreversível e leva a célula à morte.__________, que pode ser reparado em horas, a menos que outro dano subletal seja sofrido pela célula e leve a um dano letal.
__________, que pode ser manipulado por reparo quando as células ficam no estágio de não divisão.
 
Assinale a alternativa cujos dados possibilitam preencher corretamente as lacunas das orações acima:
 A)dano letal, dano letal potencial, dano subletal.
B)dano subletal, dano letal, dano letal potencial.
C)dano letal, dano subletal, dano letal potencial.
D)dano letal potencial, dano subletal, dano letal.
E)dano letal, dano letal e dano subletal.
Comentários:
Exercício 6:
Podemos descrever a Radiocirurgia como:
A) uma modalidade de terapia não-cirurgica, na qual é utilizada uma dose única elevada de radiação e bem localizada, geralmente feita nos procedimentos intracranianos.
B) uma técnica que permite a administração de doses de radiação de maneira extremante focada em um tumor bem definido, pois o feixe de radiação passa a acompanhar o movimento do órgão durante a respiração.
C) uma forma nova de radioterapia 3D, onde a dose é calculada usando algoritmos de dose inversa e controlado por computador a dose é liberada precisamente, com doses diferentes em cada microfeixe.
D) um método de irradiação mais preciso e avançado, pois permite irradiar localmente o tumor, preservando os tecidos e órgãos circunvizinhos saudáveis.
E) uma técnica utilizada para aumentar a acurácia na administração da radiação, através da utilização de exames de imagem como tomografia computadorizada, ultrassom ou raios-X, realizados na sala de tratamento pouco antes da aplicação da radiação.
Comentários:
Exercício 7:
Podemos descrever a radioterapia estereotáxica como:
A) uma modalidade de terapia não-cirurgica, na qual é utilizada uma dose única elevada de radiação e bem localizada, geralmente feita nos procedimentos intracranianos.
B) uma técnica que permite a administração de doses de radiação de maneira extremante focada em um tumor bem definido, pois o feixe de radiação passa a acompanhar o movimento do órgão durante a respiração.
C) uma forma nova de radioterapia 3D, onde a dose é calculada usando algoritmos de dose inversa e controlado por computador a dose é liberada precisamente, com doses diferentes em cada microfeixe.
D) um método de irradiação mais preciso e avançado, pois permite irradiar localmente o tumor, preservando os tecidos e órgãos circunvizinhos saudáveis.
E) uma técnica utilizada para aumentar a acurácia na administração da radiação, através da utilização de exames de imagem como tomografia computadorizada, ultrassom ou raios-X, realizados na sala de tratamento pouco antes da aplicação da radiação.
Comentários:
Exercício 8:
Podemos descrever a radioterapia de intensidade modula (IMRT) como:
A) uma modalidade de terapia não-cirurgica, na qual é utilizada uma dose única elevada de radiação e bem localizada, geralmente feita nos procedimentos intracranianos.
B) uma técnica que permite a administração de doses de radiação de maneira extremante focada em um tumor bem definido, pois o feixe de radiação passa a acompanhar o movimento do órgão durante a respiração.
C) uma forma nova de radioterapia 3D, onde a dose é calculada usando algoritmos de dose inversa e controlado por computador a dose é liberada precisamente, com doses diferentes em cada microfeixe.
D) um método de irradiação mais preciso e avançado, pois permite irradiar localmente o tumor, preservando os tecidos e órgãos circunvizinhos saudáveis.
E) uma técnica utilizada para aumentar a acurácia na administração da radiação, através da utilização de exames de imagem como tomografia computadorizada, ultrassom ou raios-X, realizados na sala de tratamento pouco antes da aplicação da radiação.
Comentários:
Exercício 9:
Podemos descrever a próton-terapia como:
A) uma modalidade de terapia não-cirurgica, na qual é utilizada uma dose única elevada de radiação e bem localizada, geralmente feita nos procedimentos intracranianos.
B) uma técnica que permite a administração de doses de radiação de maneira extremante focada em um tumor bem definido, pois o feixe de radiação passa a acompanhar o movimento do órgão durante a respiração.
C) uma forma nova de radioterapia 3D, onde a dose é calculada usando algoritmos de dose inversa e controlado por computador a dose é liberada precisamente, com doses diferentes em cada microfeixe.
D) um método de irradiação mais preciso e avançado, pois permite irradiar localmente o tumor, preservando os tecidos e órgãos circunvizinhos saudáveis.
E) uma técnica utilizada para aumentar a acurácia na administração da radiação, através da utilização de exames de imagem como tomografia computadorizada, ultrassom ou raios-X, realizados na sala de tratamento pouco antes da aplicação da radiação.
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários
Exercício 10:
Podemos descrever a radioterapia guia por imagem (IGRT) como:
A) uma modalidade de terapia não-cirurgica, na qual é utilizada uma dose única elevada de radiação e bem localizada, geralmente feita nos procedimentos intracranianos.
B) uma técnica que permite a administração de doses de radiação de maneira extremante focada em um tumor bem definido, pois o feixe de radiação passa a acompanhar o movimento do órgão durante a respiração.
C) uma forma nova de radioterapia 3D, onde a dose é calculada usando algoritmos de dose inversa e controlado por computador a dose é liberada precisamente, com doses diferentes em cada microfeixe.
D) um método de irradiação mais preciso e avançado, pois permite irradiar localmente o tumor, preservando os tecidos e órgãos circunvizinhos saudáveis.
E) uma técnica utilizada para aumentar a acurácia na administração da radiação, através da utilização de exames de imagem como tomografia computadorizada, ultrassom ou raios-X, realizados na sala de tratamento pouco antes da aplicação da radiação.
CONTEUDO 7
TELETERAPIA (DP: CONT. PROVA 2)
 A radioterapia se baseia no emprego da radiação ionizante para tratamento, utilizando vários tipos de energia que podem atingir o local dos tumores ou áreas do corpo onde se alojam as enfermidades, com a finalidade de destruir suas células. A radioterapiapode ser usada para dar alívio ao paciente e melhorar a qualidade de vida, diminuir o tamanho dos tumores, diminuir ou estancar hemorragias, ou atuar sobre outros sintomas, como dor.
            A radiação danifica o material genético da célula do tumor evitando que ela cresça e se reproduza. As células do câncer crescem e se multiplicam muito mais rapidamente do que as células normais que as rodeiam.
            O tratamento se baseia justamente na fase de multiplicação celular.
            Quando a radiação é proveniente de um aparelho como uma unidade de cobalto ou acelerador linear, nos quais a fonte encontra-se a uma distância de 60 a 100 cm do paciente, a forma de tratamento é conhecida como teleterapia.
            Tendo-se em vista o aspecto multidisciplinar e multiprofissional do tratamento do câncer, a autorização da radioterapia também deverá estar sempre dentro de um
planejamento terapêutico global, com início e fim previsto.
            A finalidade dos tratamentos radioterápicos podem ser classificados como:
                        - Radioterapia Pós-Operatória
                        - Radioterapia Curativa
                        - Radioterapia Anti-Álgica
                        - Radioterapia Anti-Hemorrágica.
            Quando executamos um tratamento de radioterapia, parâmetros como volume e dose devem ser especificados por diferentes propósitos: prescrição, registro e relatório.  É importante que esteja claro, bem definido e não haja ambigüidade nos conceitos e parâmetros utilizados, para assegurar uma linguagem comum entre os diferentes centros.
            O ICRU (International Commission on Radiation Units) definiu algumas notações que são mundialmente aceitas com GTV (Gross Tumor Volume), CTV (Clinical Tumor Volume), PTV (Planning Tumor Volume) e OAR (Organ at risk), que são avaliados nos planejamentos radioterápicos.
Exercício 1:
Leia as afirmativas abaixo:
I – GTV (Gross Tumor Volume) é o tumor palpável ou a extensão demonstravelmente visível e o local onde se encontra.
II – CTV (Clinical Tumor Volume) é o volume de tecido que contém o GTV e/ou a doença microscópica subclínica que deverá ser eliminada. Este volume deve ser tratado adequadamente para que se atinja o objetivo terapêutico desejado: cura ou paliação.
III – PTV (Planning Tumor Volume) é um conceito geométrico, definido para selecionar os campos apropriados (tamanho e entradas), levando-se em consideração os efeitos de todas as possíveis variações geométricas e inacurrâcias, para assegurar que a dose prescrita será absorvida pelo CTV.
IV – Os erros decorrentes do posicionamento diário do paciente (set up) não devem ser levados em consideração na hora do delineamento da região a ser tratada (PTV). 
Quais dessas afirmativas estão corretas? Assinale a alternativa certa:
A)I e II.
B)Somente a I.
C)II e III.
D)I, II, III.
E)I, II, III e IV.
Comentários:
Exercício 2:
Enquanto no planejamento ___________ os campos são conformados ao volume tumoral, levando-se em conta as estruturas anatômicas,  no  ___________ a dose de prescrição é conformada ao contorno do alvo em três dimensões, reduzindo o volume de tecido normal irradiado e consequentemente reduzindo os riscos de efeitos colaterais devido à radiação.
 
Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas da frase acima.
A)IMRT; convencional 2D.
B)convencional 2D;  IMRT.
C)conformacional 3D; IMRT.
D)IMRT; conformacional 3D.
E)convencional 3D; 2D.
Comentários:
Exercício 3:
Nas___________ uma parte da energia cinética é perdida e usada na produção de ionização ou convertida em outra forma de energia, como a energia de fóton e a energia de excitação.
Nas _____________ a energia cinética não é perdida; contudo, ela pode ser redistribuída entre as partículas  que emergem da colisão.
Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas das frases acima:
A)Colisões elásticas; colisões inelásticas.
B)Colisões elásticas; desintegrações radioativas.
C)Colisões inelásticas; reações nucleares.
D)Colisões inelásticas; colisões elásticas.
E)Reações nucleares; desintegrações radioativas.
Comentários:
Exercício 4:
Observe as duas figuras acima e, em seguida, leia as afirmativas abaixo:
I – O Gap entre os campos de coluna deve ser mudado durante o tratamento.
II – Para se tirar a divergência do campo de coluna torácica nos campos cerebrais deve-se angular o colimador.
III – Para se tirar a divergência dos campos cerebrais no campo de coluna torácica deve-se angular a mesa de tratamento.
IV – O match line ou Gap na junção dos campos de coluna torácica e dos campos cerebrais deve mudar durante o tratamento.
V – Quando se utiliza um Gap ao invés de match line entre os campos cerebrais e o campo da coluna torácica normalmente não se angula a mesa.
Quais dessas afirmativas estão corretas? Assinale a alternativa certa:
A)Somente a I.
B)Todas.
C)I, II, III e IV.
D)II e V.
E)Nenhuma.
Comentários:
Exercício 5:
 
(Disponível em: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0958394710001342 Acesso em: 16/03/2013 adaptada)
Com base na figura acima, qual ou quais das afirmações abaixo está ou estão corretas:
I – O Gap entre os campos de coluna deve ser mudado durante o tratamento.
II – Para se tirar a divergência do campo de coluna torácica nos campos cerebrais devemos angular o colimador.
III – Para se tirar a divergência dos campos cerebrais no campo de coluna torácica, devemos angular a mesa de tratamento.
IV – O match line ou Gap na junção dos campos de coluna torácica e campos cerebrais deve mudar durante o tratamento.
V – Quando se utiliza um Gap ao invés de match line entre os campos cerebrais e o de coluna torácica normalmente se angula a mesa.
A)Somente a I.
B)Somente  I, II, III e IV.
C)Somente I, II e V.
D)Somente II e V.
E)Somente I e II.
Comentários:
Exercício 6:
Para que ser o Bólus?
A)a) é usado para corrigir a falta ou excesso de dose na superfície quando lesões superficiais são tratadas.
B)b) é usado para referência no posicionamento do paciente em radioterapia.
C)c) é usado para direcionar os radioisótopos na Braquiterapia.
D)d) é usado no planejamento da radioterapia para verificar as curvas de isodose.
E)e) é usado para determinar o percentual de dose profunda.
CONTEUDO 8
BRAQUITERAPIA (DP: CONT. PROVA 2)
Até meados da década de 70, na maioria dos tratamentos de braquiterapia, o radioterapeuta inseria agulhas intratumoralmente ou tubos intracavitariamente. Em qualquer um destes modos, as mãos do radioterapeuta recebiam altas doses de radiação e todas as outras pessoas presentes na sala, uma certa quantidade não desprezível. Os técnicos da radiologia que ajudavam a posicionar os implantes, a enfermagem que transportava o paciente e as pessoas em trânsito perto do local também recebiam sua cota.
            A situação melhorou muito com o póscarregamento. Aplicadores ocos são colocados no paciente na sala de cirurgia intersticial ou intracavitariamente. Somente após o término do procedimento e com o paciente de volta ao seu quarto é que o operador introduz a fonte radioativa no aplicador. Deste modo, reduz-se a dose do
pessoal da sala de cirurgia, radiologia e pessoas do público em geral. Como o tempo para carregar o aplicador é menor que o necessário para a implantação do aplicador, reduz-se também a dose do operador. A dose do pessoal de enfermagem que atende o paciente após a carga do material radioativo continua a ser um problema na
braquiterapia manual de baixa taxa de dose; por isso está sendo abandonada.
            O pós-carregamento remoto elimina a alta dose do pessoal de enfermagem, do
radioterapeuta, do físico e dos técnicos. Usa-se uma máquina especial que contém as fontes radioativas.
            Nos serviços de radioterapia onde se encontram instalados equipamentos de baixa ou alta taxa de dose, mas de controle remoto informatizado, as exposições de toda a equipe envolvida nos procedimentos braquiterápicos ficam reduzidas a níveis insignificantes, proporcionando proteção idêntica à obtida na teleterapia,isto é,
proteção praticamente total.
            Os métodos de Estocolmo e Paris para braquiterapia intracavitária uterina foram descritos em 1914 e 1919 e durante os anos de 1930 as regras do Sistema de Manchester para terapia com radium intersticial foram publicados por Patterson e Parker e mais tarde por Meredith e até hoje servem de base para os tratamentos com braquiterapia tanto de baixa taxa de dose como os de alta taxa de dose.
            A braquiterapia oftálmica são realizadas com placas de 60Co, 125I, 106Ru e 103Pd. Melanoma ocular é o tumor mais comum dos olhos. Tratamentos com radiação têm provado um bom controle desses tumores. O COMS (Collaborative Ocular Melanoma Study) provou a eficácia do uso de placas oftálmicas comparado com a enucleação para tumores de tamanho médio.
Exercício 1:
 O primeiro radioisótopo utilizado em procedimentos de braquiterapia de baixa taxa de dose (LDR) e o principal radioisótopo utilizado em procedimentos de braquiterapia de alta taxa de dose (HDR) são respectivamente
A)226Ra e 131I.
B)99mTc e 226Ra.
C)18F e 99mTc.
D)226Ra e 192Ir.
E)235U e 125I.
Comentários:
Exercício 2:
Considere as afirmativas abaixo, relacionadas aos procedimentos de braquiterapia de alta taxa de dose (HDR) sobre os de baixa taxa de dose (LDR).
 I – Menor tempo de hospitalização: normalmente são ambulatoriais e não demandam internação.
II - Melhor planejamento da distribuição de dose: são feitos a cada inserção através de um sistema de planejamento computadorizado, o que possibilita uma otimização do implante, permitindo avaliar de maneira mais precisa as doses entregues, tanto no tumor quanto nos tecidos normais.
III - Melhor fixação dos aplicadores associada ao baixo tempo de aplicação: reduzem as chances de movimentação dos aplicadores e as morbidades associadas a sua movimentação.
Quais dessas afirmativas estão corretas? Assinale a alternativa certa:
A)I, apenas.
B)II e III, apenas.
C)III, apenas.
D)II, apenas.
E)I, II e III.
Comentários:
Exercício 3:
 Correlacione os componentes do Acelerador Linear com as suas funções:
 
 
 
Os pontos fixos 1 e 2 no Sistema de Manchester foram selecionados com base na teoria de que a dose no triângulo paracervical reflete a tolerância dos tecidos normais, e não a dose no reto, na bexiga e na vagina.
O ponto __ do Sistema de Manchester localiza-se a 2 cm na lateral do canal central do útero e a 2 cm da membrana mucosa do fórnice lateral no eixo do corpo uterino. Corresponde anatomicamente ao ponto em que a artéria uterina e o ureter se cruzam. É o ponto médio para acessar a dose na região paracervical.
O ponto __ do Sistema de Manchester localiza-se a 5 cm da linha média no nível do ponto __. Corresponde à localização dos linfonodos obturatórios.
Qual é a alternativa que reúne dados para preencher corretamente as lacunas do texto acima?
A)A, B e A.
B)B, A e B.
C)A, A e B.
D)B, B e A.
E)Reto, Bexiga e Reto.
Comentários:
Exercício 4:
Em procedimentos de braquiterapia com placas oftálmicas os principais radioisótopos utilizados são o 60Co, o 125I, o 106Ru e o 103Pd. Quais destes radioisótopos se apresentam na forma de sementes?
A)60Co e 106Ru.
B)125I e 103Pd.
C)Somente o 125I.
D)60Co, o 125I, o 106Ru e o 103Pd.
E)125I, o 106Ru e o 103Pd.
Comentários:
Exercício 5:
As técnicas de braquiterapia surgiram da tentativa de combinar o empiricismo com abordagens científicas e sistemáticas e geraram tentativas de especificar os tratamentos em termos de Dose, Tempo e Administração. Segue abaixo a descrição de uma destas técnicas:
- Foi descrita em 1938 por Tod e Meredith;
- teve origem no sistema de Paris;
- padronizou os tratamentos com doses pré-determinadas e taxas de doses dirigidas a pontos fixos na pelve;
- seu objetivo foi diminuir o empiricismo e as taxas de complicações.
- descreve o tratamento em termos de dose absorvida.
 Esta descrição é atribuída à técnica de
A)Paris.
B)Manchester.
C)Estocolmo.
D)Londres.
E)Roma.

Continue navegando