A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Membrana Plasmática - CDP01

Pré-visualização | Página 1 de 1

ALUNA: Leide Laura Sousa da Silva - Turma 33 – Sistemas Reguladores
CDP02.
1 - Descrever a membrana semipermeável
Membranas semipermeáveis: são membranas que deixam difundir apenas o solvente, impedindo a difusão do soluto.
· Permeabilidade seletiva;
· Viva, Elástica , 75 A;
· Semipermeável;
· Modelo mosaico fluído;
· Proteção das estruturas;
· Delimitação do conteúdo intra e extracelular;
· Transporte de substâncias;
· Reconhecimento de substâncias;
2 - Diferenciar os meios intra e extracelular
O meio intracelular, como o próprio nome diz é aquele ambiente encontrado dentro de nossas células, composto pelo citosol que é a parte líquida e as diversas organelas citoplasmáticas.
 O meio extracelular é tudo aquilo que está fora da célula, representado pelos líquidos que banham os tecidos, como o líquido intersticial, o sangue e a linfa. Dividindo esses dois meios temos a membrana plasmática que com sua estrutura própria consegue manter essas duas composições distintas e em equilíbrio.
Será que esses meios apresentam composição diferentes?
A resposta é sim. A composição química é diferente e alguns íons são encontrados em maior concentração dentro das células, enquanto outros estão mais concentrados fora da célula. Como exemplos temos os íons sódio e potássio. Enquanto o primeiro tem maior concentração fora da célula, o segundo tem maior abundância no meio intracelular. Outros elementos também são extremamente importantes diferenciarmos dos meios intra e extra celular. Cloro e cálcio são encontrados em grande concentração fora da célula, enquanto proteínas consideradas ânions orgânicos estão mais concentradas no meio intracelular, como os íons bicarbonato e fosfato que serão importantes para o controle do pH celular e também para a formação de moléculas de alto conteúdo energético como o ATP que é produzido pela respiração celular no interior da mitocôndria principalmente. A partir desses conceitos básicos, poderemos entender a importância da membrana plasmática, da permeabilidade que é diferente para cada um desses elementos, onde o potássio chega a ser até 100 vezes mais permeável que o sódio e também dos eventos fisiológicos que são gerados pela movimentação iônica através da membrana, como veremos mais adiante nos potenciais de membrana em repouso, no potencial de ação, na transmissão sináptica e até na contração dos músculos. Tudo gerado pela movimentação iônica.
3 - Explicar Osmose
A água se movimenta livremente através das membranas celulares. Esse movimento se faz do local de menor concentração de solutos (pois é o local de maior concentração de água!) para o local de maior concentração. A pressão com a qual a água é forçada a atravessar a membrana é conhecida por pressão osmótica.
A osmose não é influenciada pela natureza do soluto, mas pela quantidade de partículas de soluto existentes em uma solução. Quando duas soluções contêm a mesma quantidade de partículas por unidade de volume, mesmo que não sejam partículas do mesmo tipo, são chamadas soluções isotônicas. Caso estejam separadas por uma membrana semipermeável, ou por uma membrana seletivamente permeável, o fluxo de água nos dois sentidos será exatamente igual, e podemos dizer que o fluxo global de água é nulo.
Quando se comparam soluções com diferentes quantidades de partículas por unidades de volume, a de maior concentração de partículas é hipertônica, e exerce maior pressão osmótica. A solução de menor concentração de partículas é hipotônica, e a sua pressão osmótica é menor. Separadas por uma membrana semipermeável, há passagem de água da solução hipotônica em direção à solução hipertônica.
A osmose pode provocar alterações na forma das células. Uma hemácia humana, célula que tem o formato de um disco bicôncavo, é isotônica em relação a uma solução de cloreto de sódio a 0,9% em massa. Essa solução é conhecida comosolução fisiológica, e é empregada para hidratação endovenosa, para lavagem de ferimentos e de lentes de contato, etc. Se uma hemácia for colocada em um meio de concentração superior a essa (uma solução hipertônica, portanto), perde água e murcha. Se estiver em uma solução mais diluída (solução hipotônica), absorve água por osmose. Se a entrada de água for intensa, a célula se distende até se romper. O rompimento das hemácias se chama hemólise.
4 - Caracterizar o comportamento das hemácias nos meio hipotônico hipertônico isotônico explicar como ela fica em cada situação
 Em um meio hipotônico, a hemácia absorverá a água, por estar em um meio menos concentrado, levando ao rompimento da hemácia (hemólise).
Em um meio hipertônico, devido a alta concentração externa de soluto, haverá uma perda de água, levando a hemácia a murchar.
Em um meio isotônico, não ocorrerá nada, visto que as concentrações de soluto intra e extracelulares são as mesmas.