A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
168 pág.
DIREITO CIVIL SUCESSOES - SIMULADOS

Pré-visualização | Página 5 de 50

infracional equiparado ao homicídio doloso praticado por menor de dezoito anos de idade contra ascendente não 
é causa de indignidade hábil à exclusão da herança. 
 A reabilitação, em testamento ou em outro ato autêntico, é ato personalíssimo do ofendido. 
 
O direito de demandar a exclusão do herdeiro extingue-se em quatro anos, contados a partir da data em que ocorrer o 
fato objeto da indignidade. 
 
O rol das causas enumeradas na lei civil para exclusão da herança por indignidade é exemplificativo ¿ numerus apertus. 
Respondido em 23/05/2020 18:16:04 
 
 
Explicação: 
A reabilitação, em testamento ou em outro ato autêntico, é ato personalíssimo do ofendido. 
 
 
 
 
 4a Questão 
 
 
É correto afirmar, acerca de deserdação: 
 
 
Processa-se da mesma maneira que a indignidade. 
 Serve para afastar os herdeiros legítimos. 
 
Tem causas comuns com a indignidade. 
 
Pode ser presumida. 
 
Pode ser automática, comprovando-se o ilícito. 
Respondido em 23/05/2020 18:16:33 
 
 
Explicação: 
Art. 1.961. Os herdeiros necessários podem ser privados de sua legítima, ou deserdados, em todos os casos em que podem ser 
excluídos da sucessão. 
 
 
 
 
 5a Questão 
 
 
Aos setenta anos de idade, Roberto, viúvo, com três filhos maiores, sendo um deles incapaz, pretende firmar testamento a fim 
de dispor, após sua morte, dos bens de que é proprietário. 
Nessa situação, 
 
 a idade de Roberto não é fato impeditivo para firmar testamento. 
 
a sucessão testamentária só poderá ser realizada mediante testamento público. 
 
 
Roberto só poderá dispor, no testamento, de até vinte e cinco por cento de seus bens. 
 
 
a sucessão testamentária depende da anuência dos filhos capazes e do representante legal do incapaz. 
 
 existência de filho incapaz impede a sucessão testamentária. 
Respondido em 23/05/2020 18:16:45 
 
 
Explicação: 
GABARITO: d 
Não existe um limite de idade para que se possa fazer um testamento, o que se exige para a prática deste ato, ou de 
qualquer outro praticado em cartório, é que a parte (testador) esteja lúcida, absolutamente ciente do ato que está praticando 
naquela serventia. 
 
 
 
 
 6a Questão 
 
 
O denominado droit de saisine ou princípio da saisine refere-se especificamente: 
 
 ao momento da abertura da sucessão, uma vez que a transmissão da herança opera-se desde logo, a partir da morte 
do de cujus. 
 
à sentença de partilha dos bens, no processo de inventário. 
 
ao momento da verificação da capacidade do herdeiro. 
 
à comoriência, quando duas ou mais pessoas falecem, na mesma ocasião, havendo impossibilidade de verificar-se 
qual deles precedeu aos outros. 
 
aos casos de exclusão da sucessão (indignidade e deserdação). 
Respondido em 23/05/2020 18:16:18 
 
 
Explicação: 
Princípio de origem francesa, pelo qual se estabelece que a posse dos bens do "de cujus" se transmite aos herdeiros, 
imediatamente, na data de sua morte. Esse princípio foi consagrado em nosso ordenamento jurídico pelo art. 1.784, do 
Código Civil. 
 
 
 
 
 7a Questão 
 
 
Em relação à herança, é correto afirmar que: 
 
 
os herdeiros necessários são os descendentes e os ascendentes. 
 
não é possível o filho deserdar seu pai da herança, considerando que ele é um herdeiro necessário. 
 os atos de aceitação ou de renúncia da herança são irrevogáveis. 
 
os herdeiros necessários serão deserdados, de acordo com a livre vontade do testador. 
 
o herdeiro que possui filhos menores não pode renunciar à herança 
Respondido em 23/05/2020 18:16:08 
 
 
Explicação: 
os atos de aceitação ou de renúncia da herança são irrevogáveis. 
 
 
 
 
 8a Questão 
 
 
(CESPE - 2018 - TJ-CE - Juiz Substituto) Conforme classificação doutrinária, a herança, antes da 
formalização da partilha, pode ser considerada um bem de indivisibilidade: 
 
 legal e uma universalidade de direito. 
 
convencional e uma universalidade de direito. 
 
legal e uma universalidade de fato. 
 
natural e uma universalidade de direito. 
 convencional e uma universalidade de fato. 
Respondido em 23/05/2020 18:16:02 
 
 
Explicação: 
o direito à sucessão aberta é considerado um bem imóvel e indivisível, por expressa determinação legal (Código Civil de 2002, 
artigos 80, II e 1791, caput e parágrafo único) 
 
1a Questão 
 
A abertura da sucessão ocorre: 
 
 
no momento da abertura do testamento 
 
no momento da partilha 
 no momento do óbito 
 
no momento da assinatura do termo de inventariança 
 
no momento da abertura do inventário 
Respondido em 23/05/2020 18:26:43 
 
 
 
 
 2a Questão 
 
 
Herança jacente é 
 
 
aquela em que o falecido deixou bens e herdeiros. 
 
aquela em que o falecido deixou bens e herdeiros, além de testamento público. 
 
aquela em que o falecido deixou bens e herdeiros, além de disposição de última vontade, por meio de testamento 
particular. 
 
o reconhecimento por sentença de que não há bens, mas apenas herdeiros, sendo que não tem personalidade 
jurídica nem é patrimônio autônomo sem sujeito. 
 aquela em que o de cujus deixou bens, mas não deixou testamento, sendo que não há conhecimento da existência 
de algum herdeiro. 
Respondido em 23/05/2020 18:26:51 
 
 
Explicação: 
GABARITO.aquela em que o de cujus deixou bens, mas não deixou testamento, sendo que não há conhecimento da existência 
de algum herdeiro. 
HERANÇA JACENTE = Art. 1.819. Falecendo alguém sem deixar testamento nem herdeiro legítimo notoriamente conhecido, 
os bens da herança, depois de arrecadados, ficarão sob a guarda e administração de um curador, até a sua entrega ao sucessor 
devidamente habilitado ou à declaração de sua vacância. 
 
 
 
 
 3a Questão 
 
 
Falecendo alguém sem deixar testamento nem herdeiro legítimo notoriamente conhecido, os bens da herança, depois de 
arrecadados, 
 
 
passarão imediatamente ao patrimônio do Município em que se encontrarem, que os manterá sob a condição resolutiva 
do aparecimento de herdeiros, pelo prazo de dez anos. 
 
serão declarados vacantes, tendo os possíveis herdeiros de se habilitar no prazo de cinco anos, a partir da abertura da 
sucessão, findo o qual passarão ao patrimônio do Município em que se encontrarem. 
 
consideram-se de herança jacente, da qual são excluídos os herdeiros colaterais e os necessários que não se 
habilitarem no prazo de um ano, a partir da abertura da sucessão, findo o qual a herança se considerará vacante e 
incorporada ao patrimônio do Município em que os bens se encontrarem. 
 ficarão sob a guarda e administração de um curador até sua entrega ao sucessor, devidamente habilitado, ou à 
declaração de sua vacância. 
 
ficarão sob a guarda do Município onde se encontrarem, que os administrará, até que seja declarada a vacância e 
incorporados definitivamente ao seu patrimônio. 
Respondido em 23/05/2020 18:27:05 
 
 
Explicação: 
art. 1.819 do CC. 
 
 
 
 
 4a Questão 
 
 
Antônio, que possui três filhos, foi condenado criminalmente pelo Tribunal do Júri, por tentativa de homicídio contra seu pai, 
Serafim, que possui outro filho. Nesse caso, Antônio 
 
 
poderá ser deserdado, mas não excluído da sucessão de Serafim, porque o crime se deu na modalidade tentada. 
 
NRA 
 
não poderá ser admitido a suceder nos bens deixados por morte de Serafim, ainda que este o tenha expressamente 
reabilitado em testamento, porque a sentença criminal o impede de suceder. 
 
será excluído da sucessão de Serafim, independentemente de demanda de exclusão, porque a condenação criminal a 
supre, e os bens que lhe caberiam serão distribuídos, em partes iguais, entre os filhos e o irmão de Antônio. 
 será excluído da sucessão de Serafim, desde que procedente demanda de exclusão, e os bens que lhe caberiam serão 
destinados aos filhos do excluído, como se ele morto fosse antes da abertura da sucessão. 
Respondido em 23/05/2020 18:29:27 
 
 
Explicação: 
Art. 1.814. São excluídos da sucessão os herdeiros ou legatários:

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.