A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
45 pág.
Administração Financeira e Orçamentária - AULA 3 AVALIAÇÃO E PLANEJAMENTO FINANCEIRO DE CURTO PRAZO

Pré-visualização | Página 2 de 10

de giro é importante para a análise da situação 
financeira das empresas. A situação financeira está relacionada com a evolução 
do saldo de tesouraria (ST) da empresa, cujo conceito veremos a seguir, 
utilizando os mesmos dados contábeis do balanço patrimonial (BP) do Quadro 2 
reproduzido no Quadro 5. 
 
 
6 
Quadro 5 ‒ Balanço patrimonial (BP) ajustado para o estudo do capital de giro 
(em milhões ‒ R$) 
Ativo circulante (AC) 
Caixa 
Bancos conta movimento 
Títulos e valores mobiliários 
Contas a receber de clientes 
Estoques 
Impostos a recuperar 
 
Ativo não circulante (ANC) 
Realizável de longo prazo 
Debêntures 
Imobilizado 
Máquinas e equipamentos 
Móveis e utensílios 
Veículos 
Imóveis 
 
Ativo total 
200 
10 
20 
20 
70 
60 
20 
 
100 
20 
20 
80 
30 
15 
5 
30 
 
300 
Passivo circulante (PC) 
Empréstimos e financiamentos 
Fornecedores 
Salários e contribuições 
Impostos a pagar 
 
Passivo não circulante (PNC) 
Empréstimos e financiamentos 
 
Patrimônio líquido (PL) 
Capital Social 
Lucros acumulados 
Reserva legal 
Reservas de contingências 
Reservas estatutárias 
 
 
Passivo e PL 
130 
20 
55 
30 
25 
 
90 
90 
 
80 
50 
10 
8 
2 
10 
 
 
300 
Fonte: Adaptado de Ross et al., 2015, p. 933. 
Primeiro passo 
Ajustar o balanço patrimonial (BP) da seguinte forma: 
Quadro 6 ‒ Balanço patrimonial (BP) ajustado para o estudo do capital de giro 
(em milhões ‒ R$) 
Ativo circulante financeiro (ACF) 
Caixa 
Bancos conta movimento 
Títulos e valores mobiliários 
 
Ativo circulante cíclico (ACC) 
Contas a receber de clientes 
Estoques 
Impostos a recuperar 
 
Ativo não circulante (ANC) 
Debêntures 
Máquinas e equipamentos 
Móveis e utensílios 
Veículos 
Imóveis 
 
Ativo total 
50 
10 
20 
20 
 
150 
70 
60 
20 
 
100 
20 
30 
15 
5 
30 
 
300 
Passivo circulante financeiro (PCF) 
Empréstimos e financiamentos 
 
Passivo circulante cíclico (PCC) 
Fornecedores 
Salários e contribuições 
Impostos a pagar 
 
Passivo não circulante + PL 
Empréstimos e financiamentos 
Capital social 
Lucros acumulados 
Reserva legal 
Reservas de contingências 
Reservas estatutárias 
 
 
Passivo + PL 
20 
20 
 
110 
55 
30 
25 
 
170 
90 
50 
10 
8 
2 
10 
 
 
300 
Fonte: Adaptado de Ross et al., 2015, p. 933. 
O novo formato do Quadro 6 nos mostra que: 
a. O ativo circulante (AC) foi desmembrado em ativo circulante financeiro 
(ACF) e ativo circulante cíclico (ACC). As contas do ativo circulante 
financeiro (ACF) apresentam o conceito de tesouraria, enquanto as contas 
do ativo circulante cíclico (ACC) têm o conceito de operacional. 
 
 
7 
b. O passivo circulante (PC) foi desmembrado em passivo circulante 
financeiro (PCF) e passivo circulante cíclico (PCC). As contas do passivo 
circulante financeiro (PCF) apresentam o conceito de tesouraria, 
enquanto as contas do passivo circulante cíclico (PCC) têm o conceito de 
operacional. 
c. As contas dos subgrupos do ativo não circulante (ANC) foram agrupadas, 
omitindo-se o nome desses subgrupos; 
d. As contas do passivo não circulante (PNC) e do patrimônio líquido (PL) 
foram agrupadas. 
Segundo passo 
Demonstrar o balanço patrimonial (BP) ajustado na forma de diagrama, 
conforme mostra a Figura 1. 
Figura 1 ‒ Diagrama do balanço patrimonial (BP) ajustado (em milhões ‒ R$) 
 
Terceiro passo 
Determinar a necessidade de capital de giro (NCG). 
𝑁𝐶𝐺 = 𝐴𝐶𝐶 − 𝑃𝐶𝐶 ∴ 𝑁𝐶𝐺 = 150 − 110 ∴ 𝑁𝐶𝐺 = 40 
Sendo: 
ACF = 50 
ACC = 150 
ANC = 100 
PCF = 20 
PNC + PL = 170 
PCC = 110 
 
 
8 
 NCG = necessidade de capital de giro 
 ACC = ativo circulante cíclico 
 PCC = passivo circulante cíclico 
Quarto passo 
Determinar o capital de giro (CDG). 
𝐶𝐷𝐺 = (𝑃𝑁𝐶 + 𝑃𝐿) − 𝐴𝑁𝐶 ∴ 𝐶𝐷𝐺 = 170 − 100 ∴ 𝐶𝐷𝐺 = 70 
Sendo: 
 CDG = capital de giro 
 PNC = passivo não circulante 
 PL = patrimônio líquido 
 ANC = ativo não circulante 
Quinto passo 
Determinar o saldo de tesouraria (ST). 
𝑆𝑇 = 𝐴𝐶𝐹 − 𝑃𝐶𝐹 ∴ 𝑆𝑇 = 50 − 20 ∴ 𝑆𝑇 = 30 
Sendo: 
 ST = saldo de tesouraria 
 ACF = ativo circulante financeiro 
 PCF = passivo circulante financeiro 
O saldo de tesouraria pode ainda ser determinado da seguinte maneira: 
𝑆𝑇 = 𝐶𝐷𝐺 − 𝑁𝐶𝐺 ∴ 𝑆𝑇 = 70 − 40 ∴ 𝑆𝑇 = 30 
Vamos entender melhor o significado dos termos encontrados? 
NCG = R$ 40,00 
 O passivo circulante cíclico (ou operacional) não cobre (ou não financia) 
integralmente as aplicações (ou usos) de recursos do ativo circulante 
cíclico. Assim, existe uma necessidade complementar de cobertura 
(financiamento) de giro na ordem de R$ 40. 
CDG = R$ 70,00 
 O passivo não circulante mais o patrimônio líquido cobrem (financiam) 
integralmente as aplicações (usos) de recursos do ativo não circulante, 
 
 
9 
havendo sobra de fontes (financiamento) de longo prazo na ordem de R$ 
70 para a cobertura (financiamento) complementar de giro. 
ST = R$ 70,00 
 O saldo de tesouraria corresponde à diferença entre os usos considerados 
de tesouraria (caixa, bancos, conta, movimento títulos e valores 
mobiliários), alocados no ativo circulante financeiro, e as fontes de 
financiamento consideradas de tesouraria, alocadas no passivo circulante 
financeiro. 
 O saldo de tesouraria corresponde ainda à diferença entre o capital de 
giro (CDG) e a necessidade de capital de giro (NCG). 
O overtrade, ou efeito tesoura, ocorre quando o saldo de tesouraria cresce 
negativamente período após período. Observe o gráfico a seguir: 
Gráfico 1 ‒ Demonstração de overtrade ou efeito tesoura 
 Ano 1 Ano 2 Ano 3 
CDG 100 130 160 
NCG 120 180 240 
ST -20 -50 -80 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Analisando o gráfico, chegamos ao seguinte resultado: a necessidade de 
capital de giro (NCG) cresce acima do capital de giro (CDG) a cada ano. Com 
isso, o saldo de tesouraria (ST) cresce negativamente a cada ano. 
Essa situação é caracterizada como overtrade ou efeito tesoura. Como o 
capital de giro (CDG) não é suficiente para cobrir (financiar) a necessidade de 
capital de giro (NCG), a empresa recorre sucessivamente a financiamento 
-100
-50
0
50
100
150
200
250
300
Ano 1 Ano 2 Ano 3
V
a
lo
re
s
 e
m
 R
$
 m
il
Períodos - anos
Overtrade ou efeito tesoura
CDG NCG ST
 
 
10 
complementar de bancos, aumentando o seu passivo circulante financeiro (PCF) 
e comprometendo o saldo de tesouraria (ST). 
O termo “efeito tesoura” vem do fato de as linhas da necessidade de 
capital de giro (NCG) e do capital de giro (CDG) formarem o desenho de uma 
tesoura (se alongadas, essas linhas seguem justamente em direção ao eixo dos 
valores). 
1.3 A gestão do caixa 
1.3.1 Capital circulante líquido (CLL) 
Observemos o Quadro 7 a seguir e façamos algumas considerações 
importantes com relação a caixa e equivalentes de caixa: 
Quadro 7 ‒ Ativo circulante (AC) e passivo circulante (PC) (em milhões ‒ R$) 
Ativo circulante (AC) 
Caixa 
Bancos conta movimento 
Títulos e valores mobiliários 
Contas a receber de clientes 
Estoques 
 
200 
10 
30 
40 
70 
50 
 
Passivo circulante (PC) 
Empréstimos e financiamentos 
Fornecedores 
Salários e contribuições 
Tributos a pagar 
 
 
130 
20 
55 
30 
25 
 
 
Fonte: Adaptado de Ross et al., 2015, p. 933. 
𝐶𝐶𝐿 = 𝐴𝐶 − 𝑃𝐶 
𝐶𝐶𝐿 = 200 − 130 → 𝐶𝐶𝐿 = 70 
Com base nos dados que vemos no

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.