A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
60 pág.
Anatomia dos animais de produção I

Pré-visualização | Página 5 de 13

ocupa todo 
 
2) MAXILAR 
Situam-se na porção 
Face Externa: crista facial. 
Face nasal: forma a maior parte da parede lateral da cavidade nasal. 
Alvéolos dentários: apresentam seis grandes
m
P
m
N
 
 
 
 
 20
3) VÔMER 
 cavidade nasal. É constituído por uma lâmina que forma rostralmente uma 
ralmente 
como se fossem orelhas de gato se articulando com os ossos palatino, esfenóide e pterigóide. 
) PTERIGÓIDE 
seas encurvadas que se articulam com os ossos palatino, 
São ossos mais rostrais da face. Articula-se com os ossos nasais, maxilares e vômer. Apresenta: 
ofundos para os dentes incisivos superiores. 
7) ZIGOMÁTICOS OU MALAR 
 ossos lacrimais dorsalmente, com os maxilares rostral e ventralmente, e com 
da órbita e se estendem rostralmente sobre a face até o 
maxilar. Articula-se com os ossos frontal e nasal, dorsalmente e com o zigomático e maxilar, 
. Apresenta o tubérculo lacrimal e a fossa lacrimal. 
Forma juntamente com o processo 
asal do osso incisivo a chanfradura naso-incisiva – semelhante ao eqüino. 
audal é pontiaguda. 
ero de 2 
has nasais dorsais estão 
Meato nasal dorsal: é o espaço entre a concha nasal dorsal e o teto da cavidade nasal. 
é o espaço entre as conchas nasais dorsal e ventral. 
Está localizado na
canaleta, onde se encaixa a cartilagem do septo nasal. Caudalmente se expande late
 
4) PALATINOS 
Estão situados em ambos os lados das coanas e formam a porção caudal do palato duro. 
 
5
É o menor osso da face. São lâminas ós
esfenóide e vômer. Formam parte das paredes laterais das coanas. Nas demais espécies os 
processos ganchosos são menores. 
 
6) INCISIVOS OU PRÉ -MAXILAR 
Alvéolos: apresentam três alvéolos pr
Processos palatinos: formam a porção rostral do palato duro. 
Nos ruminantes: não apresentam os alvéolos para os dentes incisivos superiores. 
 
Articula-se com os
o temporal caudalmente. Apresenta o processo temporal do zigomático e, na sua porção 
ventral, a crista facial. 
 
8) LACRIMAIS 
Estão localizados na porção rostral 
ventralmente
Nos ruminantes: não apresenta o tubérculo lacrimal. A fossa para o saco lacrimal é pequena e 
bem próxima do contorno da órbita. 
 
9) NASAIS 
Formam a maior parte do teto da cavidade nasal. Articula-se com os ossos incisivo, maxilar, 
lacrimal e frontal. Possui um contorno triangular alongado, com a extremidade caudal alargada e 
a extremidade rostral pontiaguda. 
Face externa: é lisa e convexa transversalmente. 
Face interna (nasal): é lisa e côncava. Aproximadamente no seu centro apresenta a crista 
etmoidal que serve de sustentação da concha nasal dorsal. 
n
Nos ruminantes: é bem menor, extremidade c
Suínos: nesta espécie na extremidade rostral da cartilagem do septo nasal entre os ossos nasal e 
incisivo apresenta o osso rostral (osso do focinho do porco). 
 
10) CONCHAS NASAIS OU CORNETOS 
São ossos em forma de cartuchos localizados no interior da cavidade nasal, são em núm
pares (ventral e dorsal) que estão separados pelo septo nasal. As conc
fixadas nas cristas etmoidais dos ossos nasais e as ventrais nas cristas conchais dos maxilares. 
Meatos - são os espaços existentes entre os cornetos e são: 
Meato nasal médio: 
 21
Meato nasal ventral: é o espaço entre a concha nasal ventral e o assoalho da cavidade nasal. 
Meato comum: é o espaço entre as conchas e o septo nasal. 
 
11) MANDIBULA 
É o maior osso da face e é ímpar, pois as duas metades se fusionam quando o animal apresenta 
ao redor de dois meses de idade. Consiste de um corpo e dois ramos verticais e dois ramos 
horizontais. 
Corpo: é a porção horizontal espessa e apresenta os dentes molares. 
Ramos verticais: a face lateral é côncava e apresenta linhas rugosas para inserção do músculo 
l por meio de um disco 
 na face medial o forame mandibular. 
amos horizontais: apresenta os alvéolos dentários para os dentes molares e pré-molares e mais 
ara os dentes incisivos inferiores e o forame mentoniano. 
si. Dividido em 
* Seios Paranasais: são cavidades dentro de alguns ossos da cabeça preenchidas por ar. Elas 
ão revestidas internamente por uma membrana mucosa e se comunicam com cavidade nasal. 
 
masseter. A extremidade articular é composta pelo processo coronóide rostralmente, e pelo 
côndilo, caudalmente, que se articula com a porção escamosa do tempora
ou menisco articular. A união da (ramo horizontal) com o ramo vertical é espessa e denominada 
de ângulo da mandíbula. Observa-se
R
rostralmente p
Nos ruminantes: as duas metades não se fundem completamente mesmo na idade avançada, 
portanto, existe sínfise mandibular. 
 
12) HIOIDE 
É conhecido vulgarmente por osso da língua. Está situado entre os ramos da mandíbula 
caudalmente. É constituído por diversas peças ósseas que se articulam entre 
hastes maiores, menores, tireóideas e processo lingual. Nos ruminantes, entre as hastes maior 
e menor, encontramos a haste intermediária. O processo lingual do eqüino é longo e pontiagudo, 
sendo que no bovino tem formato de botão. O hióide se articula com o crânio através da haste 
maior, a qual se conecta com o processo hióideo da porção petrosa do temporal. 
*
s
Ruminantes – divertículo cornual: continuação direta do seio frontal para dentro do processo 
cornual em ruminantes aspados. Estão presentes nos ossos frontal, esfenóide e maxilar. 
 
 
 22
 
 
 
 
 
 
 
 23
 
 
ARTROLOGIA 
 
 A mais comum é a articulação fibrosa do tipo sutura, havendo uma articulação 
cartilaginosa do tipo sincondrose entre os ossos esfenóide e occipital (articulação 
esfenooccipital) e entre os ossos temporal e hióide (articulação temporohioidéia). 
 Na cabeça apenas uma articulação é classificada como sinovial, sendo a única articulação 
móvel da cabeça, do tipo gínglimo, entre os ossos temporal e mandíbula (articulação 
temporomandibular – ATM). 
 
 
 
Desenho esquemático da 
ATM do eqüino: 
 
Superfícies articulares: 
Côndilo da mandíbula (13) 
Fossa mandibular 
Côndilo do temporal (9) 
Disco articular (13) 
Ligamentos: lateral (8) e 
caudal (10 e 11). 
 
 24
MIOLOGIA 
 
 Na cabeça há a musculatura mímica e a mastigatória, que são inervadas por nervos 
provenientes do sistema nervoso central, chamados de nervos cranianos. 
 Músculos principais: 
 
Musculatura Mímica e superficial: 
- elevador nasolabial: dorsal e caudal as narinas. 1 
- elevador do lábio superior. 2 
- canino: dilata as narinas. 3 
- orbicular do olho: ao redor dos olhos. 4 
- bucinador: músculo das bochechas. 5 
- orbicular da boca: ao redor dos lábios. 6 
- zigomático: atravessa a face indo até a comissura labial. 7 
 
Musculatura Mastigatória: 
- masseter: maior de todos, tem a função de fechar a boca. 8 
- temporal: função de fechar a boca. 9 
- pterigóideo medial: fechar a boca. 
- digástrico: abrir a boca. 
- milioideo: fecha os ramos horizontais da mandíbula. 
 
 
 
 
9
4
1
78 2
3
5
6
 
5.2 COLUNA VERTEBRAL 
 
OSTEOLOGIA 
 Formada de ossos irregulares que se estendem desde a cabeça até a extremidade da cauda. A 
coluna vertebral forma o eixo principal do corpo, dividido em região cervical, torácica, lombar, 
sacra e caudal. 
 25
Vértebras: os caracteres gerais são os encontrados em todas as vértebras e servem como meio 
de diferenciação destas com os demais ossos do esqueleto. Todas as vértebras apresentam 
caracteres básicos, que são: 
1. Corpo – colocado ventralmente a vértebra, é representado por um segmento cilíndrico, 
apresentando na face cranial uma cabeça articular e na face caudal, uma cavidade cotilóide. 
2. Forame – situado imediatamente por cima do corpo e limitado lateral e dorsalmente por um 
arco ósseo, onde se encontram os outros elementos da vértebra. 
3. Arco – constitui a porção dorsal da vértebra e formará o teto