A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
AlfaCon--controle-concentrado-acao-direta-de-inconstitucionalidade-por-omissao-ado

Pré-visualização | Página 2 de 3

dos documentos necessários para comprovar a alegação 
de omissão.
Se a petição inicial não cumprir com os requisitos previstos em lei, ela poderá ser indeferida de 
forma liminar pelo relator, cabendo agravo da decisão�
Art. 12-C. A petição inicial inepta, não fundamentada, e a manifestamente improcedente serão liminar-
mente indeferidas pelo relator.
Parágrafo único. Cabe agravo da decisão que indeferir a petição inicial.
Pedido de Informações
Neste tópico, segue-se a mesma regra da ADI, ou seja, devem ser solicitadas informações aos 
órgãos ou autoridades a respeito da omissão inconstitucional�
Destaca-se aqui a disposição do Art� 12-E § 1º da Lei 9�868/99, que autoriza a manifestação dos 
demais legitimados na ação, juntando inclusive documentos que acharem pertinentes, no prazo das 
informações�
§ 1º Os demais titulares referidos no art. 2º desta Lei poderão manifestar-se, por escrito, sobre o objeto da 
ação e pedir a juntada de documentos reputados úteis para o exame da matéria, no prazo das informa-
ções, bem como apresentar memoriais.
AGU e PGR
Após o decurso do prazo para informações, o PGR será intimado para manifestar-se, lembrando 
que a atuação do PGR na ADO é obrigatória, assim como em todas as ações de controle concentrado� 
Entretanto, na ADO só se manifestará se não for o autor da ação e no prazo de 15 dias.
Art. 12-E § 3º O Procurador-Geral da República, nas ações em que não for autor, terá vista do processo, 
por 15 (quinze) dias, após o decurso do prazo para informações.
A atuação do AGU é facultativa, ou seja, se assim determinar o relator, também no prazo de 15 dias:
Art. 12-E § 2º O relator poderá solicitar a manifestação do Advogado-Geral da União, que deverá ser en-
caminhada no prazo de 15 (quinze) dias.
Decisão de Mérito
O quórum para a declaração de inconstitucionalidade por omissão é o mesmo da ADI, ou seja, 
maioria absoluta (6 Ministros), em sessão iniciada com pelo menos 8 Ministros (2/3)�
Caso o STF declare a inconstitucionalidade, deverá informar tal fato ao poder competente para 
adotar as providências necessárias�
Se a omissão decorrer de órgão administrativo, sem função política, as providências deverão ser 
tomadas no prazo de 30 dias�
Art. 12-H. Declarada a inconstitucionalidade por omissão, com observância do disposto no art. 22, será 
dada ciência ao Poder competente para a adoção das providências necessárias.
§ 1º Em caso de omissão imputável a órgão administrativo, as providências deverão ser adotadas no prazo 
de 30 (trinta) dias, ou em prazo razoável a ser estipulado excepcionalmente pelo Tribunal, tendo em vista 
as circunstâncias específicas do caso e o interesse público envolvido.
§ 2º Aplica-se à decisão da ação direta de inconstitucionalidade por omissão, no que couber, o disposto no 
Capítulo IV desta Lei.
Essa regra também encontra disposição no Art� 103 § 2º da CF/88:
§ 2º Declarada a inconstitucionalidade por omissão de medida para tornar efetiva norma constitucional, 
será dada ciência ao Poder competente para a adoção das providências necessárias e, em se tratando de 
órgão administrativo, para fazê-lo em trinta dias.
AlfaCon Concursos Públicos
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com 
fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização do AlfaCon Concursos Públicos.
5
Medida Cautelar
É também possível a concessão de medida cautelar em ADO, desde que se constate:
a) excepcional urgência;
b) relevância da matéria.
Quórum: maioria absoluta�
No caso de omissão parcial, a medida cautelar pode implicar a suspensão da aplicação da lei ou 
do ato normativo questionado� Pode ser concedida ainda para determinar a suspensão de processos 
judiciais ou de procedimentos administrativos em curso, ou ainda impor outras providências que o 
Tribunal considerar pertinente�
Art. 12-F. Em caso de excepcional urgência e relevância da matéria, o Tribunal, por decisão da maioria 
absoluta de seus membros, observado o disposto no art. 22, poderá conceder medida cautelar, após a au-
diência dos órgãos ou autoridades responsáveis pela omissão inconstitucional, que deverão pronunciar-
se no prazo de 5 (cinco) dias.
§ 1º A medida cautelar poderá consistir na suspensão da aplicação da lei ou do ato normativo questiona-
do, no caso de omissão parcial, bem como na suspensão de processos judiciais ou de procedimentos admi-
nistrativos, ou ainda em outra providência a ser fixada pelo Tribunal.
§ 2º O relator, julgando indispensável, ouvirá o Procurador-Geral da República, no prazo de 3 (três) dias.
§ 3º No julgamento do pedido de medida cautelar, será facultada sustentação oral aos representantes ju-
diciais do requerente e das autoridades ou órgãos responsáveis pela omissão inconstitucional, na forma 
estabelecida no Regimento do Tribunal.
Art.12-G. Concedida a medida cautelar, o Supremo Tribunal Federal fará publicar, em seção especial do 
Diário Oficial da União e do Diário da Justiça da União, a parte dispositiva da decisão no prazo de 10 
(dez) dias, devendo solicitar as informações à autoridade ou ao órgão responsável pela omissão inconsti-
tucional, observando-se, no que couber, o procedimento estabelecido na Seção I do Capítulo II desta Lei.
ADO x Mandado de Injunção
Exercícios
01. A Ação Direta de Inconstitucionalidade por omissão visa a: 
a) impugnar lei ou ato normativo federal ou estadual em face da Constituição Federal�
b) impugnar ato dos poderes estaduais ou distritais que infrinja princípio constitucional sensível, 
de maneira a promover a sua declaração de inconstitucionalidade perante o Supremo Tribunal 
Federal e a requisitar a decretação de intervenção federal ao Presidente da República�
c) adotar medida necessária para tornar efetiva norma constitucional federal�
d) solucionar controvérsia judicial relevante sobre a aplicação de lei ou ato normativo federal 
em face da Constituição Federal�
e) evitar ou reparar lesão a preceito fundamental resultante de ato do Poder Público, bem como 
solucionar controvérsia constitucional a respeito de lei ou ato normativo federal, estadual ou 
municipal, incluídos os anteriores à Constituição da República�
AlfaCon Concursos Públicos
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com 
fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização do AlfaCon Concursos Públicos.
6
02. São ações típicas do controle abstrato de constitucionalidade:
a) Ação Direta de Inconstitucionalidade e Ação Civil Pública�
b) Ação Declaratória de Constitucionalidade e Ação Civil Pública�
c) arguição de descumprimento de preceito fundamental e Ação Direta de Inconstitucionali-
dade por omissão�
d) Ação Direta de Inconstitucionalidade por omissão e Ação Civil Pública�
e) Ação Declaratória de Constitucionalidade e Ação Popular�
03. Declarada a inconstitucionalidade por omissão de medida para tornar efetiva norma consti-
tucional, será dada ciência ao Poder competente para a adoção das providências necessárias e, 
em se tratando de órgão administrativo, para fazê-lo em vinte dias�
Certo ( ) Errado ( ) 
04. É incabível a medida cautelar em Ação Direta de Inconstitucionalidade por omissão�
Certo ( ) Errado ( ) 
05. Não é todo silêncio legislativo que autoriza a declaração de inconstitucionalidade por omissão� Essa 
omissão inconstitucional verificar-se-á com o descumprimento de um mandamento constitucio-
nal que obrigue o legislador ordinário a atuar positivamente, criando uma norma legal�
Certo ( ) Errado ( ) 
06. Não é cabível medida cautelar em ADI por omissão�
Certo ( ) Errado ( ) 
07. Assinale a alternativa correta acerca da Ação Direta de Inconstitucionalidade por omissão:
Certo ( ) Errado ( ) 
a) Cabem embargos da decisão que indeferir a petição

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.