A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
161 pág.
INTERFACEHS11 116

Pré-visualização | Página 1 de 50

VOLUME 11, NÚMERO 1 ANO 2016 ISSN 1980-0894
InterfacEHS – Saúde, Meio Ambiente e Sustentabilidade 
Vol. 11 no 1 – junho de 2016, São Paulo: Centro Universitário Senac 
ISSN 1980-0894 
 
Portal da revista InterfacEHS: http://www3.sp.senac.br/hotsites/blogs/InterfacEHS/ 
E-mail: interfacehs@sp.senac.br 
 
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-SemDerivações 
4.0 Internacional 
 
EDITORIAL 
 
Caro Leitor 
Temos satisfação de divulgar neste primeiro número do volume 11 de InterfacEHS 
– Revista de Saúde, Meio Ambiente e Sustentabilidade, a metodologia FMEA - 
Failure Mode and Effect Analysis, utilizada para analisar falhas potenciais e 
propostas de melhoria, de forma confiável e avaliar os riscos ambientais em função 
da facilidade de implantação de ações corretivas. Essa contribuição de Monise Terra 
Cerezini, Karina Martins do Amaral e Henrique Quero Polli, possibilita o 
conhecimento dos aspectos e impactos ambientais relacionados às atividades da 
organização, permitindo o início do planejamento de um Sistema de Gestão 
Ambiental - SGA. 
Neste fascículo contamos com artigos relacionados com os resíduos sólidos, cujo 
tema bastante discutido na atual contemporaneidade. Percebe-se que temos ainda 
muito que fazer com relação à recuperação e reciclagem de resíduos sólidos, visto 
que fazem 6 anos que a Lei Federal 12.305 foi instituída. Neste contexto, os 
autores, Caroline Miranda Correa, Maurício Dias Marques e Sérgio Silva Braga 
Junior apresentam sobre os resíduos sólidos gerados de açougues, mostrando-nos 
um estudo comparativo das práticas de logística reversa. Tratando-se sobre 
logística reversa, o trabalho dos autores Mauricio Dias Marques, Sergio Silva Braga 
Junior e Dirceu da Silva nos traz a reflexão se a legislação que implantou e 
regulamentou os procedimentos da logística reversa das embalagens de 
agrotóxicos está sendo cumprida, mediante uma pesquisa junto aos produtores 
rurais no município de Tupã. Nesta mesma direção, os autores, Karina Costa 
Oliveira, Roberta Monique da Silva Santos e Álefe Lopes Viana analisaram a 
percepção ambiental dos moradores do bairro Jorge Teixeira da cidade de Manaus 
em relação aos resíduos sólidos urbanos. 
Os autores Renato Arnaldo Tagnin, Benjamin Capellari e Lucas de Carvalho Damas 
Rangel Rodrigues trazem reflexões sobre novas fontes de suprimento de água para 
a macrometrópole Paulista. Neste contexto, analisaram a localização dessas novas 
fontes de suprimento, verificando seu posicionamento em bacias hidrográficas 
desprovidas de vegetação nativa, e objeto de ocupação e expansão urbana, 
mediante o cruzamento de dados geográficos. Não bastando novas fontes de 
suprimento, a preocupação com a qualidade da água consumida pela população é 
uma realidade. Nesse sentido, apresenta-se neste número, a contribuição dos 
autores Sabrina Mesquita Rocha e Fernando Yoshiki Nishio, que descreveram sobre 
a ocorrência da contaminação por HPAs em mananciais superficiais e subterrâneos 
e se há evidências de risco à saúde humana pela ingestão e contato com a água 
contaminada no município de São Paulo. 
O conteúdo desta publicação é, ainda, ricamente abordado sobre os aspectos da 
governança para a gestão ambiental sob o ponto de vista da transparência e 
disponibilidade de informações que permitam a participação e o monitoramento das 
políticas públicas pela sociedade, por meio de indicadores para os portais de órgãos 
http://www3.sp.senac.br/hotsites/blogs/InterfacEHS/
http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
 
 
 
 
InterfacEHS – Saúde, Meio Ambiente e Sustentabilidade - Vol. 10 no 2 – Junho de 2016 
 
 
ambientais dos estados brasileiros e do Distrito Federal de autoria Paula Lopes de 
Araujo. 
No que tange à fotoproteção, como a estratégia de uso de filtro solar na frequência 
adequada, afim de minimizar os riscos com a exposição ao sol, e reduzir a 
incidência dos danos relacionados ao fotoenvelhecimento e ao câncer de pele, os 
autores, Marley Dragonetti, João Paulo Correia Gomes e Carla Aparecida Pedriali 
Moraes analisaram a viabilidade da substituição do uso de protetor solar diário por 
produtos BB cream, averiguando fórmulas de 12 produtos, seis nacionais e seis 
importados. 
Aduza-se em tempo, a contribuição das autoras Amanda Santos de Paiva e Maria 
Dalva Horácio da Costa sobre a importância do fortalecimento da saúde ambiental 
na perspectiva da teoria social crítica e da determinação social da saúde, por captar 
esse cenário de barbárie socioambiental incorporando a politização da saúde no 
sentido de vincular o Projeto da Reforma Sanitária. 
A seção InterfacEHS foi motivada com o trabalho das autoras Beatriz Tamanaga, 
Cátia Almeida, Alice Itani, Silvia Ferreira Mac Dowell que realizaram o diagnóstico 
socioambiental da Cooperativa de Catadores Mofarrej em São Paulo, em parceria 
com o Centro Universitário Senac e a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária 
e Ambiental (ABES), 
Espero que o conteúdo da revista enriqueça o seu aprendizado. Tenha uma boa 
leitura! 
 
Emília Satoshi Miyamaru Seo 
Editora 
 
 
InterfacEHS – Saúde, Meio Ambiente e Sustentabilidade 
Vol. 11 no 1 – junho de 2016, São Paulo: Centro Universitário Senac 
ISSN 1980-0894 
 
Portal da revista InterfacEHS: http://www3.sp.senac.br/hotsites/blogs/InterfacEHS/ 
 
E-mail: interfacehs@sp.senac.br 
 
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-SemDerivações 4.0 
Internacional 
3 
 
 
Avaliação dos aspectos e impactos ambientais em uma instituição de ensino 
com o uso da ferramenta FMEA 
Evaluation of environmental aspects and impacts in an educational institution using the 
FMEA tool 
Monise Terra Cerezini1, Karina Martins do Amaral2, Henrique Quero Polli3 
1 Bióloga, Pós-graduada em MBA Gestão Ambiental e Sustentabilidade na Universidade Federal de São Carlos, 
Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais no Departamento de Ciências Ambientais 
na Universidade Federal de São Carlos. 
2 Bacharel em Química, Pós-graduada em MBA Gestão Ambiental e Sustentabilidade na Universidade Federal de 
São Carlos. 
3 Engenheiro Florestal, Mestre em Ciência Florestal, Pós-Graduado em MBA em Gestão Empresarial e Professor 
do MBA em Gestão Ambiental e Sustentabilidade na Universidade Federal de São Carlos. 
{mo_terra@yahoo.com.br, karina.ma@bol.com.br, hpolli@hotmail.com} 
 
Resumo. A presente pesquisa foi realizada em uma instituição de ensino, situada na 
cidade de Ribeirão Preto, Estado de São Paulo. O objetivo deste trabalho foi realizar o 
levantamento de aspectos e impactos ambientais, com a utilização da ferramenta 
FMEA (Análise dos Modos de Falha e seus Efeitos), que permite a elaboração de um 
plano de ação para melhoria contínua da gestão com a finalidade de mitigar os 
impactos ambientais negativos. O estudo apontou as principais falhas nas atividades 
que causam impactos ao meio ambiente e dificultam a gestão ambiental na instituição 
em questão. Foram indicadas diretrizes e ações a serem implantadas para melhoria do 
gerenciamento ambiental, tais como o armazenamento e descarte correto de 
lâmpadas fluorescentes, produtos químicos e demais resíduos gerados. A metodologia 
utilizada se mostrou eficiente em relação a priorização de ações para redução dos 
impactos negativos das atividades avaliadas. 
Palavras-chave: Gestão Ambiental, Impactos Ambientais, FMEA 
Abstract. This research was conducted in a educational institution located in the city 
of Ribeirão Preto, São Paulo. The aim of this study was collect data about 
environmental aspects and impacts with the use of Analysis of Failure Modes and 
Effect (FMEA) tool, which allows the preparation of an action plan for continuous 
improvement and mitigate negative environmental impacts. The survey defined which 
are the major flaws in