A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
199 pág.
livro

Pré-visualização | Página 10 de 41

milhões 
de estabelecimentos, as MPES representam em torno de 99% sendo que existem 
mais de 3,7 milhões de MEIs (dezembro de 2013). Agora, se utilizarmos as gestões 
de custos nessas MPES podemos fazer com que essas se desenvolvam e se tornem 
empresas maiores, de pequenas para médias e de médias para grandes empresas 
e assim sucessivamente. 
 
O futuro da empresa depende de uma boa administração, conhecer o 
que se passa dentro dela é de extrema importância e é através das técnicas de 
gestão de custo que conseguiremos ter acesso minucioso e detalhado sobre o que 
se passa em cada setor e em cada produto ou serviço realizado/produzido pelo 
empreendimento. 
FONTE: BALDIN, Eriqui Goularte. A Importância dos custos nas empresas. Contábeis. Disponível 
em: <http://www.contabeis.com.br/artigos/2373/a-importancia-dos-custos-nas-
empresas/>. Acesso em: 30 jul. 2015.
LEITURA COMPLEMENTAR
34
Neste tópico, você aprendeu que: 
• A origem da contabilidade de custos nas organizações.
• A contabilidade de custos fornece informações para os gestores da organização.
• A contabilidade de custos analisa diversos dados operacionais da empresa.
• Auxilia na tomada de decisões, no controle e na determinação do lucro da 
empresa.
• Algumas das terminologias mais usuais são: Gastos, Despesas, Custos, 
Insumos, Investimentos, Perdas, Desperdícios, Preço e Receita.
• Por fim, evidenciamos a localização da contabilidade de custos.
RESUMO DO TÓPICO 2
35
1 O Custo das Mercadorias Vendidas (CMV) está relacionado diretamente 
com os estoques da empresa e pode ser contabilizado a cada venda. Assim, 
no final do período o CMV corresponderá ao custo de todas as mercadorias 
vendidas durante o tempo em que se realizou a análise. Portanto, vamos 
supor que uma determinada empresa deseja calcular o custo das mercadorias 
vendidas e o lucro bruto sabendo que ela apresenta os seguintes valores nas 
operações com mercadorias:
Estoque inicial R$ 1.200,00;
Compras R$ 1.500,00;
Devolução de vendas R$ 200,00;
Estoque final R$ 1.400,00;
Devolução de compras R$ 200,00;
Vendas R$ 2.600,00;
Despesas administrativas R$ 60,00;
Despesas financeiras R$ 40,00.
Podemos afirmar que o CMV e o Lucro bruto são respectivamente:
a) ( ) R$ 2.700 e R$ 100.
b) ( ) R$ 1.500 e R$ 900.
c) ( ) R$ 1.300 e R$ 1.100.
d) ( ) R$ 1.100 e R$ 1.300.
e) ( ) R$ 900 e R$ 1.500.
2 O Custo das Mercadorias Vendidas - CMV pode ser calculado pela seguinte 
fórmula: CMV = EI + Compras - EF, onde EI significa Estoque Inicial e 
EF significa Estoque Final. Não podemos esquecer que se tiverem outras 
situações que sejam inerentes às compras estas também deverão compor a 
fórmula. Vamos supor que a empresa XYZ apresente as seguintes informações 
referentes aos estoques, sendo:
Estoque Inicial de Produtos Acabados de R$ 500,00; 
Produção Acabada de R$ 800,00; 
Estoque Final de Produtos Acabados de R$ 600,00, 
Através destes dados, o valor do Custo de Produtos Vendidos será de:
a) ( ) R$ 700,00
b) ( ) R$ 1.100,00
c) ( ) R$ 1.300,00
d) ( ) R$ 1.400,00
e) ( ) R$ 1.900,00
AUTOATIVIDADE
Assista ao vídeo de
resolução da questão 1
36
3 A contabilidade de custos é uma técnica utilizada para identificar, mensurar 
e informar os custos dos produtos e/ou serviços, para isso é necessário 
compreender algumas terminologias aplicadas à contabilidade de custos para 
fornecer e analisar informações para a tomada de decisões na organização, 
portando, analise as afirmativas abaixo e relacione:
I – Gastos
II – Despesas
III – Custos
( ) Salário do setor financeiro, conta telefônica do setor comercial, energia da 
área administrativa.
( ) Aquisição de produto para revenda, consultoria comercial.
( ) Energia elétrica das máquinas no processo produtivo, matéria-prima.
De acordo com a sequência relacionada acima, assinale a alternativa CORRETA:
a) ( ) I – II – III.
b) ( ) II – III – I.
c) ( ) II – I – III.
d) ( ) III – I – II. 
4 No âmbito empresarial há dois conceitos que podem ser confundidos entre 
si. Embora sejam parecidos, perdas e desperdícios possuem significados 
distintos dentro das organizações. Portanto, conceitue perdas e desperdícios 
citando dois exemplos práticos para cada uma das situações.
37
TÓPICO 3
CONCEITOS INICIAIS
UNIDADE 1
1 INTRODUÇÃO
Com a chegada da sociedade industrial as organizações sofreram uma 
drástica transformação: passaram a ser compostas por diversos itens com 
características diversas (matérias-primas, produtos em elaboração e produtos 
acabados). É importante lembrar que, para a mensuração desses itens, além dos 
materiais, faziam parte do patrimônio da empresa: os estoques os montantes 
atribuíveis à manipulação industrial (mão de obra e outros custos). Tais montantes 
também integravam o valor dos produtos acabados, para venda.
Atualmente a contabilidade de custos mensura e gera informações 
financeiras e não financeiras relacionadas à aquisição e ao consumo de recursos 
pela organização. Ela disponibiliza informação tanto para a contabilidade 
gerencial quanto para o setor financeiro.
Logo, a contabilidade de custos pode ser vista como um centro de 
informações da contabilidade, uma não pode ser dissociada da outra, a 
primeira é um instrumento disponível que se utiliza dos princípios, critérios e 
procedimentos fundamentais da ciência contábil. A ciência Contábil só fornece 
informações úteis, confiáveis e precisas se todos na função contábil dentro da 
organização adotarem orientação conceitual derivada de seus princípios.
FONTE: Disponível em: <http://anaiscbc.emnuvens.com.br/anais/article/download/2626/2626>. 
Acesso em: 23 set. 2015.
2 PRINCÍPIOS CONTÁBEIS APLICADOS À CONTABILIDADE 
DE CUSTOS
Os princípios contábeis geralmente aceitos são observados para a 
elaboração de Balanços e Demonstrações de Resultados, que são auditados pelo 
Fisco e em casos onde a Auditoria Externa pode realizar a perícia, é utilizado 
na Contabilidade de Custos. Assim, é necessário conhecer alguns princípios 
contábeis para que o profissional de custos consiga desempenhar sua função 
alinhada com o departamento contábil da organização. Vamos compreender 
a seguir alguns princípios, tais como: a Realização, a Competência, o Custo 
Histórico, a Consistência, o Conservadorismo e a Materialidade, entre outros.
38
UNIDADE 1 | CONCEITOS INICIAIS
2.1 PRINCÍPIO DA REALIZAÇÃO DA RECEITA
Segundo esse princípio, a entidade só apurará lucro ou prejuízo quando 
produtos ou serviços são colocados à disposição do cliente. Determina este 
princípio o reconhecimento contábil do resultado apenas quando da realização 
da receita. E ocorre a realização da receita, em regra, quando da transferência do 
bem ou do serviço para terceiros.
Na atividade industrial, a lógica é a mesma, mas devemos pensar 
em produção e venda em vez de em venda e recebimento. Todos os gastos 
consumidos no processo de fabricação (matérias-primas, mão de obra e custos 
indiretos) devem ser somados aos produtos e contabilizados como estoque 
enquanto não forem vendidos. Quando esses produtos forem vendidos, 
deixarão de ser estoque e se tornarão despesas, chamadas Custos dos Produtos 
Vendidos.
FONTE: Disponível em: <http://anaiscbc.emnuvens.com.br/anais/article/download/2626/2626>. 
Acesso em: 23 set. 2015.
A partir deste princípio, iniciamos a abordagem de alguns conceitos 
utilizados diariamente na organização:
Custos indiretos de fabricação (CIF) são aqueles que não podem ser 
diretamente apropriados aos produtos, e qualquer alocação tem de ser feita de 
maneira estimada, por meio de critérios de rateio definidos pela empresa. 
São exemplos de custos indiretos: o aluguel da fábrica, os materiais 
indiretos, a mão de obra indireta etc.
A mão de obra direta (MOD) é aquela associada diretamente a cada