A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
a saúde mental dos jovens em questão no Brasil

Pré-visualização | Página 1 de 1

Tema: a saúde mental dos jovens em questão no Brasil
	A obra literária “As vantagens de Ser Invisível”, do escritor Stephen Chbosky, retrata o personagem Charlie, um adolescente tímido que escreve correspondências contando sobre suas vidas. Suas palavras demonstram que ele vive encurralado entre um desejo de viver sua vida e, ao mesmo tempo, fugir dela – um explícito quadro de depressão. Fora da ficção, muitos adolescentes apresentam uma situação semelhante ao do personagem, sendo a saúde mental dos jovens um desafio em questão hodiernamente. Nessa perspectiva, convém analisar os fatores que influenciam a inercial problemática.
	De fato, questões relacionadas à saúde mental são, ainda hoje, tratadas de maneira pejorativa pela sociedade. A esse respeito, a geração ultrarromântica, cujo principal expoente foi Álvares de Azevedo, associava humor fúnebre e fuga pela morte ao fazer poético e à emoção do indivíduo. Nesse cenário, a construção poética e romantização da depressão e do suicídio enraizou-se na sociedade, de modo que os sintomas relacionados aos distúrbios passam a ser desqualificados, definindo-os como fraqueza de caráter e excesso de sentimentalismo, o que, certamente, colabora para omissão na procura de tratamentos e agravamento do quadro. É imprescindível, portanto, a busca por meios de mitigar os julgamentos sociais acerca da depressão como pseudodoença.
	Outrossim, o cenário de imposições sociais, característico da sociedade pós-moderna, também é impulsionador do problema. Para Zygmunt Bauman, sociólogo polonês, a exigência de satisfação é uma ordem implícita na sociedade contemporânea, caracterizando o “Mal-estar da Pós-Modernidade”. Nesse cenário, é notável que as imposições e padronizações da sociedade levam o jovem a crer na busca de uma vida idealizada e, na ausência desta, o sentimento de insatisfação e incapacidade subsistem, desencadeando, desse modo, distúrbios psicológicos que, progressivamente, dissipam a saúde mental do indivíduo. Logo, é necessário a oferta de auxílio psicológico para capacitar os jovens no enfrentamento dos óbidos da pós-modernidade.
	A saúde mental dos jovens brasileiros é um desafio em questão e, por conseguinte, medidas devem ser adotadas. Convém aos Órgãos Midiáticos, com a realização de campanhas que devem ser amplamente divulgadas nos meios comunicativos e compartilhadas nas redes sociais, propalar os principais sintomas da depressão e atentar para a gravidade da doença e a importância de trata-la, com o fito de modificar os preconceitos enraizados na sociedade. Ademais, o Ministério da Educação, no âmbito escolar e por meio dos eixos transversais de ensino, deve oferecer auxílio psicológico para todos os alunos, desde as fases inicias, a fim de prevenir e tratar distúrbios psicológicos, além de incentivar os jovens para o diálogo. Esse tratamento deve ter acompanhamento parental, para que a evolução psicológica também permaneça no âmbito familiar. Com essas medidas, a saúde dos jovens distanciar-se-á da representada pelo personagem Charlie e a sociedade, gradativamente, abrandará seu julgamento errôneo.