A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
SISTEMA DIGESTÓRIO

Pré-visualização | Página 1 de 1

SISTEMA DIGESTÓRIO
 O sistema digestório é o conjunto de órgãos responsável por apreensão, mastigação, deglutição, digestão enzimática e absorção dos alimentos para que haja a reposição dos nutrientes no organismo e, além disso, elabora, conduz e elimina o bolo fecal. Os órgãos que formam o sistema digestório são: cavidade oral, faringe, esôfago, estômago, intestino delgado e intestino grosso. E seus anexos: glândulas salivares maiores (parótida, submandibular e sublingual), fígado e pâncreas.
Cavidade oral
 Um espaço localizado na parte inferior da face, delimitado anteriormente pelos lábios e lateralmente pelas bochechas, a cavidade oral é a primeira parte do sistema digestivo e contém as estruturas necessárias para a mastigação e fala: os dentes (superiores e inferiores), a língua e as glândulas salivares. Internamente, a cavidade própria da boca tem como limite superior o palato, que é formado por uma porção óssea (palato duro) e uma porção muscular posterior (palato mole); o limite inferior é o assoalho da boca, onde observa-se a língua.
 Ligada à epiglote, a língua é um órgão muscular localizado na cavidade oral que é essencial para o paladar, a mastigação, a deglutição e a fala. Ela apresenta um aspecto aveludado devido à existência de pequenas papilas filiformes. Os dentes limitam a parte anterior e lateral da cavidade oral, podendo ser divididos em coroa (parte que é visível externamente), e raiz (parte fixa nos alvéolos ósseos da maxila e da mandíbula) (Figura 1).
Faringe
 Especificamente a orofaringe e a laringofaringe, a faringe é um tubo muscular membranoso que se comunica com a boca através do istmo das fauces (região de estreitamento entre os arcos palatoglosso e palatofaríngeo, onde está a tonsila palatina ou amígdala), e na outra extremidade com o esôfago (Figura 2).
Esôfago
 Encontrado posteriormente à traqueia e inferiormente à faringe, o esôfago é um tubo miomembranáceo, formado por músculo liso de aproximadamente 25 cm de comprimento e, devido ao seu tamanho e às regiões por onde passa, pode ser dividido em partes cervical, torácica e abdominal. Os alimentos ingeridos chegam ao estômago por meio de contrações musculares rítmicas das paredes esofágicas, chamadas de movimentos peristálticos (Figura 3).
Estômago
 Localizado na parte superior esquerda da cavidade abdominal, o estômago é um órgão em formato de bolsa, possui musculatura lisa e tem a função de realizar a quebra enzimática dos alimentos, formando o quimo. É dividido em quatro regiões: cárdia (que é ligada ao esôfago), fundo gástrico (superior à cárdia), corpo gástrico (porção central), e piloro (que está ligado ao duodeno). Ele apresenta duas curvaturas, a curvatura maior e a menor, e também possui esfíncteres que controlam a entrada e saída dos alimentos (Figura 4).
Intestino delgado
 É um tubo com cerca de 6 metros de comprimento, localizado entre o estômago e o intestino grosso e com a função de absorver as moléculas de nutrientes, o intestino delgado está dividido em três regiões: duodeno, jejuno e íleo (Figura 5).
 Inicia-se com o duodeno e, no seu interior, apresentam-se os óstios do ducto colédoco e do ducto pancreático, que se abrem na papila duodenal maior para a eliminação da bile e do suco pancreático. Na parte superior do intestino delgado encontra-se o jejuno, e já na parte inferior encontra-se o íleo, que recebe esse nome devido a sua localização (entre os ossos ilíacos).
Intestino grosso
 O intestino grosso é responsável pela absorção de líquidos, elaboração, condução e eliminação do bolo fecal; possui cerca de 1,5 m de comprimento e está dividido em: ceco (onde se localiza o apêndice vermiforme), colo ascendente, colo transverso, colo descendente, colo sigmoide, reto e ânus. Ele é constituído por pequenas saculações do colo, que são separadas entre si pelas pregas semilunares e, em toda sua extensão, é percorrido por três fitas de condensação muscular lisa, denominadas de tênias (Figura 5).
Glândulas salivares maiores
 Estão localizadas na região da cabeça, bilateralmente. As glândulas salivares maiores (parótidas, submandibulares e sublinguais) são responsáveis pela produção de saliva, promovendo o início da digestão (Figura 1).
Fígado
 O fígado pesa cerca de 1,5 kg, sua maior parte localiza-se no lado direito do abdome, logo abaixo do diafragma e aderido a ele por ligamentos. Ele apresenta faces diafragmática (superior) e visceral (inferior), e é dividido em quatro lobos: direito, esquerdo, quadrado e caudado. Na vista visceral, entre os lobos direito e quadrado, encontra-se a vesícula biliar (órgão de aspecto cístico que armazena e concentra a bile) (Figura 6).
 Ele tem como funções: síntese, armazenamento e liberação de vitaminas, glicogênio e proteínas, fagocitose de células envelhecidas, remoção de substâncias tóxicas, e produção da bile. A bile produzida é conduzida pelos ductos hepáticos direito e esquerdo, que se unem para formar o ducto hepático comum, logo encontrando-se com o ducto cístico e formando o ducto colédoco, que irá desembocar no duodeno (Figura 6.2).
Pâncreas
 É um órgão peritoneal, localizado posteriormente ao estômago e transversalmente no abdome, possui cabeça junto ao duodeno, corpo e cauda voltada para o baço. O pâncreas produz insulina e glucagon na sua porção endócrina, e suco pancreático na exócrina (Figura 7).
Figura 1 Cavidade oral e glândulas salivares maiores.
Figura 2 Faringe. 
Figura 3 Esôfago.
 
Figura 4 Estômago.
 
Figura 5 Intestino delgado e Intestino grosso.
 Figura 6 Fígado.
Figura 6.2 Vesícula biliar e ductos locais.
 Figura 7 Pâncreas.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
LAROSA, Paulo Ricardo R. Atlas de Anatomia Humana Básica. 2. ed. São Paulo: Martinari, 2012
https://web.microsoftstream.com/video/82081ddc-70fc-42e2-afb4-42fd0fb70478