Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
ASPECTOS LEGAIS EM INF E ETICA EXERC

Pré-visualização | Página 1 de 2

Execício 1
A Lei Carolina Dieckmann é como ficou conhecida a Lei Brasileira 12.737/2012, sancionada em 30 de novembro de 2012 pela ex presidente Dilma Rousseff, que promoveu alterações no Código Penal Brasileiro (Decreto-Lei 2.848 de 7 de dezembro de 1940), tipificando os chamados delitos ou crimes informáticos. Marque a única alternativa correta.
	A "Lei Carolina Dieckmann" entrou em vigor no dia 02 de abril de 2013.
	A "Lei Carolina Dieckmann" entrou em vigor no dia 01 de janeiro de 2013.
	A "Lei Carolina Dieckmann" entrou em vigor no dia 02 de abril de 2012.
	A "Lei Carolina Dieckmann" entrou em vigor no dia 01 de dezembro de 2012.
Execício 2
O conceito de crime, em direito penal, varia de acordo com o critério adotado. Em outras palavras, podemos afirmar que não existe um conceito
único, exato e soberano para o conceito de crime. Dentro do critério material ou substancial, podemos afirmar que crime é toda a ação ou omissão humana que lesa ou expõe a perigos de lesão bens jurídicos penalmente tutelados. Assim, ao afirmarmos que homicídio é crime, podemos verificar que o infrator (criminoso) está ofendendo o bem jurídico tutelado (protegido) da vítima, que é a vida que é protegida pela lei. De acordo com Corrêa (2008) qual seria o conceito de crime digital?
	Os crimes digitais seriam todos aqueles relacionados às informações arquivadas ou em trânsito por computadores, sendo esses dados
acessados ilicitamente, usados para ameaçar ou fraudar; para tal prática é indispensável a utilização de um meio eletrônico.
	As denominações quanto aos crimes praticados em ambiente virtual são diversas, não há um consenso sobre a melhor denominação para os delitos que se relacionam com a tecnologia.
	Esses delitos cometidos no âmbito digital muitas vezes são nomeados como: crimes cibernéticos, crimes digitais, crimes eletrônicos, crimes da informática, crimes cometidos na internet, cybercrimes, fraudes eletrônicas, delitos computacionais, dentre outros, mas todos referem-se à prática delituosa cometida no meio digital.
 
	Existem as ações prejudiciais atípicas e os crimes cibernéticos. As ações prejudiciais atípicas são aquelas condutas que causam prejuízo ou transtorno para a vítima através da rede mundial de computadores, mas não são tipificados em lei.
Execício 3
Até pouco tempo não existia uma lei específica para os crimes eletrônicos. O que ocorria quando algum crime eletrônico era cometido era o apelo à lei penal para enquadrar determinado crime. Sobre esse tema, podemos afirmar que:
(  ) A Lei n° 12.737/2012 altera o nosso Código Penal e tipifica como crime alguns comportamentos no meio eletrônico, como a invasão de sites, violação de dados, furto, “derrubar” sites, dentre outros.
(  ) Os crimes cibernéticos são julgados em sua forma dolosa, ou seja, quando há a intenção de praticar o crime.
(  ) A Lei dos Crimes Cibernéticos é também conhecida como Lei Carolina Dieckmann
(  ) A Lei n° 12.737/2012 considera crime invadir dispositivo informático alheio, conectado ou não à rede de computadores, mediante violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização expressa ou tácita do titular do dispositivo ou instalar vulnerabilidades para obter vantagem ilícita.
	A afirmativa III é falsa. 
	Todas as afirmativas são verdadeiras.
	Apenas as alternativas II e III são verdadeiras.
	Apenas as afirmativas I e IV são verdadeiras. 
Execício 4
A partir das sentenças abaixo, podemos afirmar que:
(   ) A Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil), regulamentou a validade da certificação digital no meio jurídico no Brasil.
(   ) Assinatura digital é um método que garante que determinada mensagem não seja alterada em seu trajeto.
(   ) Existe uma chave pública no interior do certificado digital que torna possível a verificação da validade da assinatura digital do documento enviado, ou em outro caso, a própria decifração do conteúdo enviado de maneira cifrada. A partir desta verificação, pode-se ter certeza tanto da genuinidade da mensagem como da autenticidade do remetente.
(   ) Uma unidade ou autoridade certificadora é uma organização comercial que é responsável pela emissão dos chamados certificados digitais.
	A sentença I é falsa.
	As sentenças I e IV são falsas.
	Apenas as sentenças I, III e IV são verdadeiras. 
	Todas as sentenças são verdadeiras.
Execício 5
Inicialmente, poderíamos dizer que princípio é onde começa algo. É o início, a origem, o começo, a causa. Martins (2011) afirma que é o momento em que algo tem origem. Princípio de uma estrada é seu ponto de partida, onde ela começa. Sobre os princípios do direito analise as afirmativas a seguir:
I - O princípio do respeito à dignidade da pessoa humana é hoje encontrado até mesmo na Constituição Federal (art. 1°, inciso III), como um dos objetivos da República Federativa do Brasil, como um Estado Democrático de Direito.
II- O princípio da segurança jurídica nos mostra a necessidade da manutenção das relações jurídicas.
III- Um dos princípios gerais do Direito mais importante que podemos citar é o princípio da boa-fé. Este princípio prega que nenhuma das partes envolvidas em uma relação jurídica (autor, réu, testemunhas, peritos etc.) irá se aproveitar da falta de informação, falta de conhecimento, falta de instrução, ou de quaisquer outras fragilidades de seu oponente para obter proveito próprio.
IV- Segundo o princípio do contraditório, o autor e o réu (por exemplo) podem responder a todas as acusações que são feitas pela outra parte. O princípio do contraditório nos remete à palavra contradizer, ou seja, dizer contra, discordar.
Agora, assinale a alternativa correta.
	I, III e IV.
	I, II e IV.
	II, III e IV.
	I, II, III e IV.
Execício 6
Para Abram (2008, p. 56), a palavra fonte tem sentido de “origem, gênese, de onde provém” (água). No significado vulgar, fonte tem o sentido de nascente de água, o lugar de onde brota a água. Figuradamente, refere-se à origem de alguma coisa, de onde provém algo. Fonte de Direito tem significado metafórico, em razão de que já é uma fonte de várias normas. Sobre as fontes de direito analise as afirmativas a seguir:
I- As fontes materiais são as chamadas fontes de produção do Direito, os órgãos elaboradores do Direito, tais como o Poder Legislativo; a Justiça do Trabalho quando dita as sentenças normativas; o Poder Judiciário, por meio da jurisprudência, como fonte de normas gerais.
II- As fontes históricas são escritos, monumentos, inscrições, testemunhos de contemporâneos pelos quais nos é possível averiguar quais foram as normas jurídicas que regeram tal grupo social, em tal época da história. Seu estudo compete à disciplina História do Direito.
III- As fontes humanas tratam da justificativa, do fundamento do Direito, da força de um grupo dominante, do reconhecimento pela coletividade, da natureza humana, da razão, de Deus e outros.
IV-  As fontes sociais são os fatores sociais geradores das normas jurídicas, isto é, necessidades econômicas, movimentos políticos, preceitos religiosos, normas éticas, solicitações étnicas, condicionamentos geográficos e outros.
Agora, assinale a alternativa correta.
	I, II e IV. 
	I, II e III.
	II e IV. 
	I, II, III e IV. 
Execício 7
O artigo 3º do Marco Civil contempla os seus princípios. Sobre estes princípios analise as afirmativas a seguir:
I- O inciso III do artigo 3º da Lei do Marco Civil traz um princípio também importante, que é o princípio da  preservação da natureza participativa da rede.
II- O inciso II do artigo 3º traz o princípio da proteção à privacidade: “A disciplina do uso da Internet no Brasil tem os seguintes princípios: [...] II - proteção da privacidade; [...]”.
III- O princípio da neutralidade diz que a rede deve ser igual para todos, sem diferença quanto ao tipo de uso. Tal princípio está regulamentado no artigo 3°, inciso IV da Lei n° 12.965, de 2014. “A disciplina do uso da Internet no Brasil tem os seguintes princípios: [...] IV - preservação e garantia
Página12