A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
RECOMENDAÇÕES AO MEDICO QUE PRATICA PSICANÁLISE

Pré-visualização | Página 2 de 2

ai, inclusive que por isso que a analise é
feita através da transferência e a partis da transferência elaborá-la liquidá-
la. Pois quando se esvazia essa solidão que é possível, você se relacionar de
fato com o outro na sua radicalidade. Por que enquanto esta vivendo essa
produção sonora narcísica a gente não alcança o outro, o outro é apenas
revestido pela minha historia e a medida em que eu falo disso, que eu me esvazio
disso tudo que me constituo a partir do outro, seus pais por exemplo, depois que
isso cai, e que eu começo a lidar mais com a solidão.
A gente não suporta a solidão e percebemos os fenômenos dela quando a pessoa
procura análise por exemplo. O mundo não está sob seu controle.
O que desse modo alcançamos satisfaz todas as exigências durante o tratamento.
Isso quer dizer que eu vou ouvir a partir do meu inconsciente no sentido do vivido, no sentido de
traumático, como se fosse a minha história?
Não, não é disso que se trata, pelo menos a partir dos seus textos. Não se trata de ouvir a história
do outro com a nossa própria história. 
O analista para se coloca de escuta a sua formação precisa passar pelo divã. O analista não se forma
num espaço acadêmico. Se torna analista, a partir da sua própria análise e a própria experiência de
análise, ensina essa pessoa que era paciente que se torna analista se desejar, que tudo é linguagem.
Tudo o que existe, só existe pela linguagem, fora da linguagem não existe. 
Temos uma ideia de que quando a gente fala, a gente fala com alguém, essa fala é
diálogo, interação. Esse diálogo ele nos fazem esquecer, que nós somos sozinhos,
que a gente fala sozinho. Temos a esperança que o que falamos se conecte com
alguém, mas em geral tudo que a gente produz de fala é pura solidão. 
@Mentologikas - Resumos de Eliane Cavalcante
Memória inconsciente
Comunicação
Transferência
Lacan
O que desse modo alcançamos satisfaz a todas as as exigências durante o tratamento os elementos do
material que formam um nexo, ficarão a disposição consciente do médico, outros ainda não relacionados,
caoticamente desordenados, parecem primeiro submersos, mas emergem prontamente na consciência, tão logo
o paciente traz algo novo, ao qual aqueles podem se ligar e mediante o qual podem ter continuidade. 
Texto: Paramos na Página 150 2º parágrafo