A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
19 pág.
Saúde Ambiental

Pré-visualização | Página 2 de 6

Esgoto tratado: 46%
Politica Nacional de Saneamento Básico (Brasil 2007)
· Abastecimento de água
· Esgotamento
· Limpeza urbana
· Drenagem e manejo de águas pluviais
Marco Legal do Saneamento (2020 – metas até 2033)
· Meta de 99% da população com água potável
· Meta de 90% com coleta e tratamento de esgoto
· Dimunuição do desperdício de água e aproveitamento da água da chuva
· Estímulo de investimento privado 
· Fim do direito de preferência a empresas estaduais
Doenças relacionadas ao saneamento básico inadequado
· Estima-se que cerca de 10% da carga global de doenças seja devido a má qualidade da água e deficiências na disposição de excretas. 
· Cerca de 90% dos episódios anuais de diarreia são atribuídos a deficiências no esgotamento sanitário
Doenças relacionadas com a água
1) Doenças transmitidas via feco-oral: organismo patogênico é ingerido com a água.
Ex: Diarreia, giardíase, amebíase, coléra, hepatite A, Febre Tifóide, Ascarídiase. *
Prevenção: proteger mananciais e tratar as águas de abastecimento para consumo humano; evitar o uso de fontes de agua contaminadas como água de poços e nascentes; fornecer água em quantidade adequada; promover a higiene pessoal e doméstica e dos alimentos.
2) Doenças controladas pela limpeza com a água: associadas á falta de água e higiene pessoal insuficiente que criam condições favoráveis para disseminação de doenças.
Ex: Infecção na pele e olhos, tifo relacionado a piolhos, tracoma, escabiose. 
Prevenção: Fornecer água em quantidade adequada, educação sanitária.
3) Doenças associadas à água: Parte do ciclo do agente infeccioso ocorre em um animal aquático podendo ser ingerido ou penetrando pela pele do hospedeiro.
Ex: Esquistossomose.
Prevenção: evitar contato de pessoas com águas infectadas, proteger os mananciais de água para consumo, medidas adequadas para a disposição de esgotos, combate de hospedeiros intermediários. 
4) Doenças transmitidas por vetores que se desenvolvem na água: propagadas por insetos que nascem na água e picam perto dela
Ex: dengue, febre amarela, malária, filariose.
Prevenção: combater insetos, eliminar condições que possam favorecer criadouros, meios de proteção individual.
5) Doenças em que a água é veículo de substâncias químicas: ingestão de componentes tóxicos como arsênio, chumbo, nitratos, benzeno, etc.
	
Doenças relacionadas com o Esgoto
1) Doenças transmitidas pela via feco-oral não bacterianas: contato de pessoa para pessoa, quando não se tem higiene pessoal e doméstica adequada
Ex: Poliomelite, hepatite tipo A, Giardíase, diarreia por vírus.
Prevenção: implantar sistemas de abastecimento de água e de esgotamento, melhorar moradias e instalações sanitárias, promover a educação sanitária.
2) Doenças transmitidas pela via feco-oral bacterianas: contato de pessoa para pessoa, ingestão de alimentos contaminados, e contato com fontes de água contaminadas.
Ex: febre tifoide, febre paratifoide, diarreias e disenterias bacterianas, coléra.
Prevenção: sistema de abastecimento de água, melhorar moradias e instalações sanitárias, educação sanitária, sistemas adequados de disposição de esgotos.
3) Helmintos transmitidos pelo solo: ingestão de alimentos contaminados e contato da pele com o solo.
Ex: ascaridíase, tricuríase, ancilostomíase.
Prevenção: construir e limpar instalações sanitárias, tratar esgotos, usar calçado. 
4) Doenças transmitidas por tênias na carne do boi e do porco: ingestão de carne mal cozida.
Ex: teníase e cisticercose
Prevenção: instalações sanitárias domiciliares adequadas, tratar esgoto, inspepcionar a carne e ter cuidados na preparação.
5) Doenças transmitidas por helmintos na água: contato da pele com água contaminada por vermes oriundos de fezes
Ex: esquistossomose
Prevenção: instalações sanitárias, tratar esgotos, controlar caramujos, evitar contato.
	
6) Doenças transmitidas por insetos vetores relacionadas com as fezes: procriação de insetos em locais contaminados por fezes
Ex: filariose
Prevenção: combater insetos transmissores, eliminar esgoto a céu aberto, EPIs.
Doenças relacionadas com lixo
· Contato direto, contato indireto (solo, água), vetor mecânico (barata, mosca, roedor, suíno contaminando alimentos), vetor biológico (mosquito, roedor, suíno)
Ex: salmonelose, malária, febre tifoide, leptospirose, teníase.
Prevenção: eliminar lixões a céu aberto, melhorar condições de segurança e saúde para garis e catadores de materiais recicláveis, limpeza urbana, eliminar possíveis abrigos e alimentos de vetores, educação sanitária.
Doenças relacionadas com a drenagem inadequada de águas de chuva
1) Relacionadas com empoçamentos: transmitidas por vetores alados que podem se proliferar em empoçamentos.
Ex: dengue, febre amarela, filariose e malária.
Prevenção: eliminação de empoçamento de água, aplicação de inseticidas nos criadouros, manutenção de limpeza nas moradias
2) Doenças relacionadas com alagadiços: o agente etiológico utiliza um hospedeiro aquático que pode proliferar em alagadiços
Ex: esquistossomose
Prevenção: evitar contato com águas infectadas, proteger os mananciais, adotar medidas para drenagem, combater hospedeiros intermediários.
3) Doenças favorecidas por inundações: transmitida pelo contato direto com água ou solo cuja contaminação é favorecida por inundações.
Ex: Leptospirose
Prevenção: Evitar contato com águas de inundação, higiene pessoal e doméstica, jogar fora alimentos afetados por inundação, projetos de drenagem.
Lista nacional de notificação compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública
· Cólera
· Dengue – Casos, vírus Zika, Febre de Chikungunya
· Febre Amarela
· Esquistossomose
· Febre Tifoide
· Hantavírose
· Hepatites virais
· Leptospirose
Sinan (Sistema Nacional de Agravos de Notificação) - É alimentado por notificações de casos de doenças e agravos que constam na lista nacional de doenças de notificação compulsória.
Água
	A água é o maior constituinte dos fluídos dos seres vivos (aproximadamente 60% em massa de água nos humanos), as crianças possuem maior porcentagem de água, e devido a este fato uma diarreia pode ser fatal caso os fluídos não sejam repostos. 
	Recurso hídrico refere-se à parcela de água doce disponível para diversos usos, incluindo o abastecimento público, uso industrial, agrícola e pecuário, geração de energia, e no saneamento. No Brasil os recursos hídricos correspondem a 12% do total mundial, e estão localizados os dois maiores aquíferos do mundo (Alter do chão e Guarani). 
Figura 1 Ciclo da água
Qualidade da água
	Para cada finalidade de uso, existem exigências diferentes para a qualidade de água. A composição da água nos rios pode modificar de acordo com a sua localização, essas alterações podem ser naturais ou causadas pela interferência humana, estas podem alterar a composição com substâncias cujo grau de remoção é superior ao de decomposição de substâncias naturais do meio ambiente. 
	Um exemplo dessa alteração na composição dos rios é a poluição, uma a alteração indesejável ao meio ambiente que pode levar a danos à saúde. O que mais causa poluição dos rios são os resíduos sólidos (lixo) e a emissão de líquidos residuais (esgotos provenientes de residências, indústrias e água da chuva). 
Sistemas de tratamento de água
	Implantar e melhorar os serviços de abastecimento traz como resultado uma melhoria nas condições de vida de uma comunidade e na saúde pública. Essa melhoria pode ser vista através de vários fatores, tais como: aumento da expectativa de vida, redução da mortalidade, redução de horas improdutivas por afastamento, controle e prevenção de doenças, promoção da higiene pessoal, e na melhora da limpeza pública. Do ponto de vista econômico a água se reflete diretamente no desenvolvimento industrial visto que durante vários processos é necessário utilizar água. 
	Levar água potável a uma comunidade deve ser a primeira ação sanitária e social que um programa de saneamento deve implementar. A água utilizada pela população pode prover de vários locais:
· Água de superfície: rios, riachos, represas e lagoas.