A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Resenha: COTRIM, G A questão do conhecimento e a filosofia do século XVIII

Pré-visualização|Página 1 de 1

Resenha: COTRIM, G. A questão do conhecimento e a filosofia do século XVIII.


O texto estudado se inicia apresentando as diferenças entre as teorias do conhecimento da época, sendo as principais vertentes a idealista e a empirista. O autor apresenta essas diferenças e o dá a conhecer o contexto histórico em que surgiram, o que ajuda na compreensão delas.

Assim como no texto anterior, esse é dividido em subseções de cada pensador importante da época, iniciando com John Locke e sua história, suas ideias e teorias empiristas, lutando contra a teoria das ideias inatas..

George Berkeley é o próximo pensador apresentado no texto, também um empirista, pelo que pode ser observado por suas próprias palavras: Ser é perceber e ser percebido. Seguindo Berkeley somos apresentados a David Hume, que dividiu primeiramente tudo o que percebemos em impressões e ideias, e suas ideias sobre o raciocínio dedutivo e como seu ceticismo teórico recomenda a apresentação de teorias e teses.

Finalizando a subseção dos pensadores temos Immanuel Kant, com seu problema do conhecimento humano, os juízos universais e necessários e a forma como ele os classifica.

Após os pensadores, o autor nos leva ao movimento Iluminista e a forma como o conhecimento é visto nesse momento e as crenças que surgiram em meio à Revolução Industrial.

Concluímos nesse texto mais uma vez a importância do contexto histórico para o estudo de qualquer ciência, pois o mesmo permite uma compreensão do porque e do como certas ideias e teorias ascenderam enquanto outras caíram na obscuridade.