A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Anatomia das vias aéreas superiores

Pré-visualização | Página 1 de 2

Anatomia das vias aéreas superiores 
 
 
 As vias aéreas superiores estão localizadas da porção cranio-facial 
 
Nariz externo 
 O nariz é uma estrutura piramidal, composto 
pelas seguintes estruturas: 
 Raiz: localizada superiormente entre a 
região intercantal dos olhos 
 Dorso: localizado desde a raiz até a pare 
mais distal do nariz, é formado por uma 
parte óssea e outra cartilaginosa 
 Ápice: conhecido como ponta nasal, 
localiza-se na região inferior 
 Narinas: aberturas para a cavidade nasal 
 Asa: formados por gordura e cartilagem, 
são processos laterais do septo 
 Componentes ósseos: ossos nasais, maxilares 
e frontais – responsáveis pela forma do nariz 
 Componentes cartilaginosos: 
 Cartilagens alares: a maior forma ápice do nariz e a menor suporta as asas nasais 
 Processos laterais formam o dorso do nariz 
 Cartilagem septal: limitam as narinas medialmente 
 A dinâmica respiratória é alterada a partir das diferenças ne cada nariz 
 Além da estética, o nariz externo também funciona para proteger o nariz interno e permitir a entrada de ar 
 
 
Cavidade nasal 
 Corresponde aos ossos e a cartilagem do nariz que se 
encontram revestidos pela mucosa respiratória, logo, é o 
orifício localizado dentro do nariz externo por onde o ar irá 
penetrar 
 Ele é dividido ao meio em direita e esquerda pela estrutura 
ósseo-cartilaginosa que é o septo nasal 
 As cavidades se abrem anteriormente para a face através das 
narinas, posteriormente as cavidades iram se comunicar com a 
nasofaringe através das coanas 
 Limites da cavidade nasal 
 Teto: é formado pelos ossos nasal, frontal, etmoide e 
esfenoide 
 Assoalho: é formado pelos processos palatinos da maxila e 
pelas lâminas horizontais do palatino 
 Medial: septo nasal 
 Lateral: formam as conchas nasais que caracterizam as 
paredes nasais laterais 
 
 A estrutura da cavidade nasal é formada por 12 ossos cranianos: 
 Pareados nasais 
 Maxilar 
 Palatino 
 Lacrimal 
 Etmoide (o mais importante) 
 Esfenoide 
 Frontal 
 Vômer 
 
 As conchas nasais são estruturas muito convolutas que oferecem uma grande área de superfície para troca de calor 
 Concha nasal superior 
 Concha nasal média 
 Concha nasal inferior: é a maior concha, e é formada por um osso independente 
Processos mediais do etmoide 
 As conchas nasais se prendem às paredes laterais, projetando-se para o interior das cavidade, e dividem as 
cavidades nasais em quatro canais aéreos: 
 Meato nasal inferior: entre o assoalho e a concha inferior 
 Meato nasal médio: entra as conchas inferior e média 
 Meato nasal superior: entre as conchas média e superior 
 Recesso esfenoetmoidal: entre a concha superior e o teto da cavidade nasal 
 Além dessas estruturas, a cavidade nasal é composta por alguns seios os quais são considerados extensões, cheias 
de ar, da parte respiratória para os osso do crânio 
 Seio frontal: localizado entre as lâminas do frontal – 
ducto frontonasal - é responsável por realizar a 
drenagem para o hiato semilunar – meato 
semilunar médio 
 Seio etmoidal: as células anteriores drenam para o 
meato médio, as médias abrem-se no meato médio, 
as posteriores abem-se no meato superior 
 Seio esfenoidal: são derivados de uma célula 
etmoidal posterior que invade o esfenoide, são 
responsáveis por drenarem para o recesso 
esfenoetmoidal 
 Seio maxilar: são os maiores seios paranasais, 
ocupam os corpos da maxila e são responsáveis por 
drenarem para o meato médio 
 Vascularização: o nariz é vascularizado por ramos das artérias carótidas externas e internas. A ACE emite as artérias 
esfenopalatina, palatina maior, labial superior e nasal lateral, que suprem principalmente as porções vestibular e 
respiratória da cavidade nasal. A ACI emite as artérias etmoidais anterior e posterior, que suprem principalmente o 
teto da cavidade nasal e as partes sobrejacentes do nariz externo 
 Inervação: o nariz é inervado por três nervos cranianos 
 Nervo olfatório (VC I): inervam o olfato 
 Nervo trigêmeo (NC V): fornecem a sensibilidade geral 
 Verno facial (NC VII): inervam as glândulas serosas 
 A cavidade nasal é dividida em três regiões: vestíbulo (possui vestíbulos pilosos), região respiratória (maior região, 
revestida por epitélio respiratório) e a região olfatória (revestida por células olfatórias receptores). Sendo assim, a 
cavidade nasal possui função olfativa, umidificação e limpeza do ar 
 O septo nasal possui a área olfativa aonde encontram-se células modificadas que formam terminações nervosas 
(I par crânio) que são responsáveis por realizar a distinção de cheiros 
 
Faringe 
 A faringe é um tubo que se estende posteriormente às 
cavidades nasal e oral até a faringe 
 É considerada comum ao sistema respiratório e 
digestório 
 É uma estrutura composta de músculo estriado 
 Formada por três porções: 
 Nasofaringe: é considerada uma extensão 
posterior à cavidade nasal, a qual mantém relação 
com as coanas. Nessa região encontra-se a 
abertura da tuba auditiva (conecta o ouvido médio 
a nasofaringe) 
 Orofaringe: localizada do palato mole até a 
margem superior da epiglote, posterior à cavidade oral, é responsável por manter relação com a úvula e com o 
istmo das falces. Nessa região localizam-se as tonsilas palatinas e o palato mole (abre durante a passagem do ar, 
fecha-se durante a deglutição) 
 Laringofaringe: localizada do palato mole até a margem superior da epiglote, posterior à laringe, é responsável 
por manter relação com a laringe. As suas paredes posteriores e laterais são formadas pelos músculos 
constritores médio e inferiores, internamente possui músculos palatofaríngeos e estilofaríngeos 
 A faringe é composta por seis músculos, os quais podem ser divididos em dois grupos 
 Constritores da faringe: superior, médio e inferior 
 Músculos longitudinais: palatofaríngeo, salpigofaríngeo, estilofaríngeo 
 Todos são inervados pelo plexo faríngeo e ramo faríngeo do nervo vago, esxceto o estilofaríngeo, que é 
inervado pelo nervo glossofaríngeo 
 Vascularização: artéria facial, lingual e maxilar (todas derivadas da ACE). A drenagem venosa dessa região se dá 
através da veia palatina externa, que drena para o plexo faríngeo 
 Inervação: a principal estrutura que inerva a faringe é o plexo nervoso faríngeo, o qual se origina de três nervos 
cranianos: 
 Nervo vago (VC X) 
 Nervo glossofaríngeo (NC IX) 
 Nervo maxilar (NC V2) 
 
Laringe 
 Corresponde a região anterior do pescoço no 
nível dos corpos das vértebras CIII e CVI, e é 
responsável por conectar a faringe à traqueia 
 É uma estrutura formada por um aglomerado de 
cartilagens as quais são conectadas entre si por 
membranas em ligamentos 
 Sua função está relacionada com a condução do 
ar e com a articulação do som 
 Ela impede a entrada do alimento na via 
respiratória durante a deglutição 
 O esqueleto da laringe é formada por 6 
cartilagens, 3 ímpares - hilainas (tireoide, 
cricóide e epiglote) e 3 pares – elásticas 
(aritenóides, cuneiformes e corniculadas) 
 A cartilagem tireoide é a maior de todas, e está ligada ao osso hioide através da membrana tireo-hióidea 
 Membranas que compõem a laringe: tire-hióidea, cricotireoidea, tireoepiglotica 
 Musculatura intrínseca da laringe: 
 Adutores: cricoartitenóides laterais, aritenóideo tranverso e olíquo (constrictores da glote) 
 Absutores: cricoaritenóideos posteriores (dilatadores da glote) 
 Tensores: cricotireóideos e tireoaritenóideos (distensão das cordas vocais) 
 Musculatura extrínseca da laringe: 
 Estenoitireóideos 
 Tireohiódeos 
 Constrictor inferior da faringe 
 Supra e infra-hióideos 
 Inervação: se dá a partir de ramos laríngeos do nervo vago (NC X) 
 Nervo laríngeo superior: ramos internos e externos 
 Nervo laríngeo inferior: ramo do nervo laríngeo recorrente 
 Nervo laríngeo recorrente: passa inferiormente à artéria subclávia 
 Vascularização: