A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Livros Empresariais, Balanços e Nome Empresarial

Pré-visualização | Página 1 de 2

LIVROS EMPRESARIAIS
· Obrigações de todos os empresários
· Registro do cotidiano da empresa
· Funções / Finalidades
· Gerencial: auxílio na tomada de decisões sobre o negócio. Permite ao empresário ter maior analise sobre seu negócio para embasar suas decisões. 
· Documental: prova dos lançamentos contábeis perante outros empresários, ao Fisco ou pelo administrador. 
· Fiscal: base da fiscalização do cumprimento pelo empresário das obrigações tributárias, trabalhistas e/ou previdenciárias Mantem um controle do estado – é através dos livros que o fisco observa as questões tributarias.
· Princípios
· Uniformidade: utilização do mesmo método contábil nos lançamentos.
· Fidelidade: lançamentos devem ser fiéis aos documentos base.
· Sigilo: em regra, os livros são sigilosos por serem sensíveis ao negócio.
!!LEMBRANDO QUE HÁ SITUAÇÕES ONDE OS LIVROS NÃO TERÃO ESSE SIGILO PRESERVADO
· Lançamentos contábeis: somente podem ser praticados por contador. Caso não haja contador no município, pode ser feito por outro profissional ou pelo administrador.
· Documento Público: o Código Penal trata os livros como documento público, então fraude nos livros corresponde ao crime de fraude em documento público.
· Consequências:
· Crime Falimentar: caso seja requerida a falência do empresário e os livros não estejam conformes, o empresário poderá responder por crime falimentar.
· Não utilização como prova: a desconformidade dos livros não permitirá que seja utilizado como prova em favor do empresário.
· Espécies
· Obrigatórios Comuns: todo empresário deve ter. Atualmente, o único livro obrigatório comum é o livro-diário.
· Livro-diário: lançamento diário de todas operações patrimoniais e contábeis. Demonstra o fluxo financeiro e patrimonial.
Diariamente lançado, mostra o fluxo patrimonial da empresa. – Detalhado Data, Título da conta, Natureza (débito / credito), justificativa.
Exceção: Desburocratizar e reduzir custos das microempresas (faturamento anual até 360 mil reais) e empresários de pequeno porte (360k – 4kk e 500 mil). Pode optar pelo livro SIMPLES ou livro CAIXA.
Detalhamento: Os lançamentos devem conter a) a data da operação, b) título da conta lançada; c) natureza (crédito ou débito); d) valor exato; e e) fundamento da operação.
Exceção: a fim de desburocratizar e reduzir custos, microempresas (faturamento anual até R$360mil) e empresas de pequeno porte (faturamento anual entre R$360mil e R$4,8milhões) basta ter livro-caixa ou optar pelo Simples.
· Obrigatórios Especiais: são obrigatórios apenas para alguns tipos de sociedade ou para àquela com determinadas atividades sociais. Ex. Livro de Duplicatas, Livros das Sociedades Anônimas, Armazém-Geral.
· Facultativos: demais livros para auxiliar o empresário. Ex. Livro Caixa, Livro Conta- Corrente, Livro Estoque, etc.
· 
· Requisitos
· Intrínsecos: requisitos que dizem respeito aos lançamentos no livro (art. 1.183). Consta nos livros – Lançamentos dentro livro.
· Língua portuguesa: exceto para palavras estrangeiras usuais na contabilidade.
· Moeda Nacional e Forma Contábil: demanda critério técnico.
· Cronologia: seguir a ordem cronologia de dia, mês e ano.
· Rasuras: sem rasuras, borrões, intervalos em branco, etc.
· Extrínsecos: relaciona-se à segurança dos livros a terceiros, caráter externo (art. 1.181): Fora dos livros – os termos e as autenticações (fichas//microfichas)
· Termo de Abertura e Encerramento: o livro deve ter um termo de abertura e um termo de encerramento, ambos assinados por contador e pelo empresário ou administrador.
· Autenticação: todas as páginas devem ser autenticadas pela Junta Comercial – não se exige autenticação de livros facultativos.
· 
· Forma
· Fichas ou Microfichas: lançamentos avulsos que são apensados na forma cronológica, também podem ser digitais.
· Livros digitais: os livros obrigatórios podem ser digitais. Recente IN RFB 2003, DE 18/01/2021, dispõe sobre a Escrituração Contábil Digital (ECD).
· 
· Perda de Livros
· Publicação de Extravio: o empresário deverá publicar em jornais locais de grande circulação o extravio ou inutilização do livro empresarial.
· Comunicação à Junta Comercial: no prazo de 48h, o empresário deverá relatar com detalhes o ocorrido.
· Comunicação à Receita Federal: deverá ser enviada cópia à Receita Federal da comunicação feita pelo empresário à Junta Comercial.
· 
· Força Probatória dos Livros
· Função Documental: comprovação das movimentações da empresa Só poderá utilizar esse livro se ele estiver plenamente regular (requisitos intrínsecos e extrínsecos) Ninguém poderá se beneficiar de sua própria torpeza. = poderá ser usado em litígios contra empresário quando estiver irregular. (ARTS. 417 + 418 CPC)
· A favor do Empresário: somente em litígio entre empresários e se o livro estiver regular, pois não se pode beneficiar da própria torpeza (art. 417 do CPC).
· Contra o Empresário: mesmo que o livro esteja irregular poderá ter força probatória, podendo, contudo, o empresário provar por outros meios o equívoco no lançamento dos livros (art. 418 do CPC).
· 
· Exibição dos Livros
· Exceção ao Sigilo: mesmo sigilosos, pode ser determinada a exibição dos livros por determinação judicial ou administrativa.
· Judicial Parcial: determinada ex officio ou a pedido da parte, destina-se à prova de algo específico nos livros (art. 421 do CPC). Basta fundamentar o uso da prova
· Judicial Total: apenas a pedido da parte, quando a lei permitir, em especial na liquidação ou sucessão por morte do empresário (art. 420 do CPC) Cabível em casos como em ações relativas comunhão ou sociedade // liquidação de sociedade // sucessão por morte de sócio // administração ou gestão à conta de outrem // Falência // Quando e como determinar a lei.
· Administrativa: requisitada para aferição do cumprimento das obrigações tributárias.
Balanços Periódicos
· Obrigação de todos os empresários que resume os lançamentos dos livros:
· Exceção: micro e pequenos empresários estão dispensados. Custos de gestão podem ser demasiados para empresas com baixo faturamento.
· Balanço patrimonial: expõe o ativo e o passivo da empresa quando levantado. Ativo - Passivo = Patrimônio Líquido. 
· Balanço de resultado Econômico: reflete o desempenho da empresa em determinado período, normalmente anual, conforme exercício social, trazendo os lucros e prejuízos.
IDENTIFICAÇÃO DO EMPRESÁRIO
Nome Empresarial
· Como as pessoas físicas, os empresários – empresários individuais, EIRELI ou sociedade empresária – devem ter um nome empresarial
· Conceito: expressão para identificar o empresário nas relações jurídicas.
· Natureza Jurídica: direito da personalidade.
· Distinções
· Nome empresarial: identificação do empresário.
· Marca: identifica os produtos ou serviços.
· Nome Fantasia: identifica o estabelecimento.
· Domínio: identifica o endereço eletrônico dos sites.
· Espécies: FIRMA
· Firma: nome empresarial privativo de empresário individuais ou sociedades de pessoas.
· Firma Individual: nome civil do empresário individual.
· Firma Social: nome de um ou mais sócios da sociedade de pessoas.
· Abreviação: é permitida a abreviação de um dos nomes e é possível complementar com a atividade exercida. Ex. J. Glicério Alimentos.
· Função de Assinatura: a firma possui função de assinatura o empresário individual deve assinar sua firma e não o seu nome.
· Obrigação: devem ter firma o empresário individual, a sociedade em nome coletivo e a sociedade em comandita simples.
· Faculdade: podem ter firma a sociedade limitada, a sociedade em comandita por ações e a EIRELI.
· Exemplos: João Glicério Oliveira Filho MEI, Glicério e Rebouças Serviços de Informática, J. Glicério e Cia Informática.
· Espécies: DENOMINAÇÃO
· Denominação: nome empresarial privativo de sociedades de capital.
· Formação: a denominação é formada por uma expressão linguística e por uma a indicação do objeto social (ramo da atividade).
· Objeto social: divergência – IN 81 do DREI não trata mais como um requisito da denominação a existência da indicação do objeto social.
· Nome do Sócio: