Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
35 pág.
Prod Texto Anotações de aula + de 100 questões

Pré-visualização | Página 1 de 7

ANÁLISE E PRODUÇÃO DE TEXTO 
APOSTILA E QUESTÕES ESAB 
 
O QUE É TEXTO? 
O significado não é autônomo. Para que ele se efetive, é preciso considerar o 
contexto onde ele se insere 
Em um texto, o significado de uma parte não é autônomo, no sentido de que 
depende das outras com que se relaciona 
 
Seis tipos de texto: narração, descrição, dissertação, exposição, 
informação e injunção. 
Outros textos, tais como relato, entrevista, diálogo são considerados gêneros 
textuais, e não tipos. 
Do mesmo modo, poesia e prosa são formas literárias, e texto épico, 
dramático e lírico correspondem a gêneros literários. 
 
 
 
TIPOS DE TEXTOS 
NARRAÇÃO 
Tipo de texto cuja peculiaridade reside em contar um fato, ficcional ou não, que 
aconteceu (ou acontece) em tempo e lugar específico, envolvendo personagens 
que desempenham ações. 
Primeira pessoa (narrador-personagem) ou terceira pessoa (narrador-
observador) 
 
DESCRIÇÃO 
Descrição é o tipo de texto em que se expõem características dos seres 
concretos, consideradas fora da relação de anterioridade e posterioridade. 
A descrição é um texto que utilizamos frequentemente em nosso dia a dia. 
Sua característica é a de caracterizar pessoas, objetos e/ou lugares, com ênfase 
naquilo que se quer fazer ver em detalhe. É como se fosse uma imagem verbal. 
Pode ser denotativa ou conotativa 
Mostra uma cena, coisas ou pessoas em momentos específicos do tempo 
(estático) sem relação de anterioridade e posterioridade. 
Tempos verbais no presente ou pretérito imperfeito ou ambos. Incidem; 
conversam; mastigam; caminha; atropelam ou caminhavam; atropelavam; 
conversavam; mastigavam; bebiam; incidiam; etc. 
A partir do momento em que se insere uma mudança temporal, o texto 
transforma-se em narrativo. Logo, a descrição é um recurso da narração. 
 
DISSERTAÇÃO 
Analisa, interpreta, explica e avalia os dados da realidade 
Caráter Científico 
Convencer o interlocutor a mudar o comportamento (dissertativo-
argumentativo) 
 
EXPOSIÇÃO 
Apresentar informações a respeito de um assunto, explicando, avaliando e 
analisando 
Pode conter instruções, descrições, definições, enumerações, comparações e 
contrastes 
 
INFORMAÇÃO 
Deixar o leitor a par de um fato, sem expor ideias ou defender argumentos 
Linguagem clara e objetiva, a partir da terceira pessoa do discurso 
Notícia 
 
INJUÇÃO 
Indica o modo como uma ação deve ser realizada 
Prevalecem os termos no imperativo, com uso eventual do infinitivo e futuro do 
presente do modo indicativo 
Receitas, previsões do tempo, manuais, leis, questões de prova, instruções de 
jogos são exemplos do texto injuntivo 
 
 
 
TEXTO DE INFORMAÇÃO (INFORMATIVO) 
É o tipo de texto mais frequente no cotidiano da 
vida urbana em seus vários meios de comunicação: a internet, a tevê, os 
jornais, as revistas, os folhetos que recebemos no semáforo, os outdoors, 
os livros, as aulas, entre outros. 
O objetivo do texto de informação é bastante simples: fornecer dados legítimos 
a respeito de algo para alguém. 
Não há emissão de opinião direta. 
O texto de informação guarda, na maior parte das vezes, um 
forte vínculo com a atualidade 
 
TEXTO TE OPINIÃO 
O texto de opinião pode ser entendido em duas palavras: informar e 
influenciar. 
Deve estar devidamente fundamentada, pois do contrário o texto resvala na 
ética 
O autor do texto opinativo não se preocupa em se manter neutro ou distante 
da matéria analisada. 
O que prevalecerá, sempre, é a tentativa de convencimento do emissor sobre o 
destinatário por meio de descrições detalhadas, apelo emotivo, acusações, 
sátira, ironia e fontes de informações precisas. 
 
TEXTO CRÍTICO 
Para o texto crítico, são necessários conhecimentos mais aprofundados 
sobre o objeto de análise e sobre área onde esse objeto se contextualiza. 
O texto crítico implica pesquisa e método, sem subjetivismo. 
Precisa ter: 
1- Clareza e Precisão – transparência e boa exposição de ideias (clareza 
na gramática) 
 
2- Coerência – ordem crescente de ideias de maneira organizada 
 
 
3- Objetividade – manter-se racional sem sentimentos ou preferências 
 
O texto crítico analisa algum produto da cultura (livro, filme, teoria) 
Hoje em dia, encontramos o texto crítico em jornais e na internet, 
fundamentalmente. Sua forma habitual é a resenha. 
Resenha - Trata-se de uma avaliação de determinado produto cultural, tal 
como um livro, um disco, um filme. Seu autor fornece os dados do objeto 
ou produto (se for um livro, por exemplo, constam autor, título, local de 
publicação, editora, preço), comenta o conteúdo, avalia, mas deve deixar 
o leitor curioso! 
Possui 2 elementos fundamentais: Informação e Opinião 
 
A NARRATIVA 
1- transformação de situações concretas (fatos se desdobram e 
demandam outros); 
 
2- figuratividade (apresentação e descrição de cenários); 
 
 
3- relações de posteridade, concomitância e anterioridade entre os 
episódios relatados (ou seja, um antes, um durante e um depois); e 
 
4- utilização preferencial do subsistema temporal do passado (de modo 
geral, as narrativas são caracterizadas por fatos que ocorreram no 
passado). 
 
Participação do narrador na história: 
1- Heterodiegético – Não pertence e nem participa da história narrada 
 
2- Homodiegético – Participa como personagem secundário ou figurante 
 
3- Autodiegético – É ao mesmo tempo personagem e autor da história 
 
A narrativa fechada se dá quando todos os conflitos da diegese foram 
solucionados. 
Narrativa aberta aquela cujos conflitos permanecem sem solução. 
 
Sequência de encadeamento – quando tudo acontece em ordem linear e 
cronológica; por encaixe denominam-se sequências que são englobadas por 
uma sequência maior 
Sequência de alternância – refere-se quando duas ou mais histórias são 
contadas de forma intercalada 
 
TEXTO TEMÁTICO E TEXTO FIGURATIVO 
1- Quando um texto apresenta aspectos do mundo concreto, dizemos que o 
texto é figurativo 
Concreto é todo termo que remete a algo presente no mundo natural. 
 
Os textos figurativos geram um efeito de realidade, têm a função 
de representar o mundo, mimetizando-o a partir do que nele há de 
concreto 
 
2- Quando apresenta conceitos abstratos, dizemos que o texto é temático. 
 
Abstrato concerne a toda palavra que não indica algo presente no mundo 
natural, mas uma categoria que ordena o que está nele manifesto 
 
Os textos temáticos têm por função explicar o mundo e suas 
relações, classificações, ordenações, e fazem isso porque trabalham a 
partir de conceitos. 
 
Ressalvas - concreto e abstrato não são categorias da realidade, mas da 
linguagem. 
Deus (considerado concreto) é um ser efetivamente presente no universo 
criado pelo discurso religioso 
Fada existe na realidade gerada pelo conto maravilhoso 
Saci recebe o estatuto de ser nas narrativas folclóricas 
Fantasma é um ser efetivamente presente na esfera das histórias fantásticas. 
 
TEXTO ARGUMENTATIVO 
Convencer o leitor do ponto de vista em questão. Persuadi-lo. 
Argumento é tudo aquilo que faz brilhar, cintilar uma ideia. 
Consideramos argumento todo procedimento linguístico que visa a persuadir, a 
fazer o receptor aceitar o que lhe foi comunicado, a levá-lo a acreditar no que 
foi dito e a fazer o que foi proposto. 
 
Argumento de autoridade - No caso de um texto, essa estrutura concerne à 
amostragem de argumentos de outros autores autorizados no assunto. Uso da 
citação. 
Conforme X, …”; “Já segundo Y,…”; “De um lado, W afirma que…”; 
“Por outro, Y pondera dizendo…”. Citar, em última análise, é reconhecer 
o trabalho de outro. 
 
Argumento baseado no consenso – no senso comum. Ex.: A educação é a 
base do desenvolvimento 
 
Argumento baseado em provas concretas – Baseado em fatos para dar 
respaldo às informações, mas precisam vir de fontes seguras. 
 
Argumento baseado em raciocínio lógico – Coerência 
 
Apresentação lógica de argumentos: 
1- Proposição – sem argumento. Uma afirmação 
 
2- Análise –
Página1234567