A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Laboratório em Bioquímica e Materiais Odontológicos

Pré-visualização | Página 1 de 2

Laboratóri� e� Bioquímic� � Materiai�
Odontológic��
Vidrarias
➤ Almofariz com
Pistilo:
Usado na trituração
e pulverização de
sólidos em pequena
escala.
➤ Balão De Fundo
Chato: Utilizado como
recipiente para conter
líquidos ou soluções, ou
mesmo, fazer reações
com desprendimento de gases. Pode ser
aquecido sobre o tripé e a manta
aquecedora.
➤ Balão de Fundo
Redondo: Utilizado
principalmente em
sistemas de refluxo e
evaporação a vácuo,
acoplado a um rota-evaporador.
Utilizado também em reações com
desprendimentos gasosos.
➤Balão Volumétrico 
Possui volume
definido e é utilizado
para o preparo de
soluções com precisão
em laboratório. É utilizado para
preparo de soluções e para medir
com precisão um volume único e fixo
descrito no balão.
➤Bastão de Vidro:
Serve para agitar
ou transferir
líquidos de um
recipiente a outro.
Ela é feita de vidro para não causar
uma reação química na substância.
➤ Béquer:
É de uso geral em
laboratório, servindo
para dissolver
substâncias, efetuar
reações químicas, aquecer líquidos,
etc. Também pode ser aquecido
utilizando o bico de Bunsen em
conjunto com a manta aquecedora.
➤ Bico de Bunsen:
É a fonte de
aquecimento utilizada
no laboratório. Não
devem ser utilizadas
substâncias inflamáveis.
➤ Bureta:
É um equipamento
calibrado para medir
o volume de líquidos
precisamente. Ela é
graduada em décimos de milímetro e
é muito utilizada em titulações.
➤ Cadinho:
Geralmente é feito de
porcelana. Serve para
calcinação (aquecimento
a seco e muito intenso)
de substâncias. Poder ser colocado
em contato direto com a chama do
bico de Bunsen. Suporta altas
temperaturas .
➤ Condensador:
Utilizado na destilação
tem como finalidade
condensar vapores
gerados pelo
aquecimento de líquidos. É
comumente utilizado em conjunto
com o balão de destilação.
Edu���� Fe�t��a
➤ Erlenmeyer
Tem as mesmas
finalidades que o
béquer ao fazer
titulações, aquecer
líquidos e dissolver substâncias,
dentre outras, mas tem a vantagem
de permitir a agitação manual.
➤ Funil de Buchner
Acoplado ao
kitassato e munido
de papel de filtro é
usado nas filtrações
a vácuo.
➤ Funil Haste Longa
Ele é feito de vidro e
é utilizado na
transferência de
substâncias entre
recipientes e na filtragem de
substâncias como o auxílio de um
filtro de papel.
➤Funil de Separação
O funil de bromo é
utilizado para separar
líquidos não miscíveis,
ou seja, através da
decantação. A torneira embutida
nele permite que seja separado com
facilidade.
➤ Kitassato:
Utilizado em
conjunto com o funil
de Büchner em
filtrações a vácuo.
Compõe a aparelhagem das filtrações
a vácuo. Sua saída lateral se conecta
a uma trompa de vácuo. É utilizado
para uma filtragem mais veloz, e
também para secagem de sólidos
precipitados.
➤Pinça de Madeira
Utilizada para
segurar tubos de
ensaio em
aquecimento,
evitando
queimaduras nos dedos.
➤Pipeta Graduada
Utilizada para
medir pequenos
volumes. Mede
volumes variáveis.
Não pode ser aquecida e não
apresenta precisão na medida. Mede
volumes variáveis e não pode ser
aquecida.
➤ Pipeta
Volumétrica: 
Usada para medir e
transferir volume de
líquidos, não podendo
ser aquecida, pois
possui grande precisão de medida.
Mede um único volume, o que
caracteriza sua precisão.
➤ Pipetador tipo
Pera:
Acoplado a uma
pipeta ajuda a
“puxar” e a
“expelir” pequenos volumes de
líquidos.
Proveta Graduada
A proveta é um
instrumento preciso
e, portanto,
altamente
recomendado para medição de
líquidos. Pode ser encontrada em
volumes de 25 até 1000ml. Não pode
ser aquecida.
Edu���� Fe�t��a
➤ Tripé: 
Apoio para efetuar
aquecimentos de
soluções em vidrarias
diversas de
laboratório. É
utilizado em conjunto com a manta
aquecedora.
➤ Tubo de Ensaio:
Nele podem ser
feitas reações em
pequena escala e
pode ser aquecido
diretamente sob a chama do bico de
Bunsen.
➤ Vidro de Relógio:
Peça de Vidro de
forma côncava é
usado em análises e
evaporações em
pequena escala, além
de auxiliar na pesagem de substâncias
não voláteis e não higroscópicas. Não
pode ser aquecida diretamente.
Pictogramas de Risco
Pictogramas de Advertência
Pictogramas de Emergência
Pictogramas de Obrigatoriedade
Cimento de Ionômero de
Vidro(CIV)
Vantagens
- Boa compatibilidade;
- Possui adesão química à estrutura
dentária (Carboxilas do material
se unem ao cálcio do dente)
- Liberação de flúor;
- Coeficiente de expansão térmico
linear semelhante ao do dente;
- Poder anticariogênico e
antimicrobiano.
Edu���� Fe�t��a
Desvantagens
- Baixa resistência ao desgaste;
- Compreensão, tração e
estética deficiente;
Obs: devido às suas desvantagens, não é
usado em restaurações de dentes
permanentes posteriores.
Composição (pó + líquido)
BÁSIC
Sílica ( SiO2) ou Alumina (Al2O3)
⇩
Resistência do material, rigidez e liberação
de flúor.
+
Fluoreto de Cálcio (CaF2)
⇩
Reação de presa prolongada e liberação
de flúor
Vantagens X Desvantagens do
Material
- Adesão
- Biocompatibilidade
- Coeficiente de expansão térmico
linear semelhante ao do dente
- Liberação de flúor
- Baixa estética
- Pouca resistência à
compressão
Liberação de flúor e
biocompatibilidade
- O flúor proporciona a
remineralização e evita a
desmineralização
⤿ 24-48h a quantidade de flúor diminui
e se torna constante;
⤿ Porém, esse flúor pode ser
recarregado através da escovação e/ou
aplicação de flúor;
- Biocompatibilidade: é um ácido
fraco, ligado eletrostaticamente
à cadeia sem penetração da
dentina;
⤿ Embora não possa ser utilizado sobre
a dentina, pode ser aplicada uma fina
camada pois os sais presentes fecham os
túbulos dentinários e evitam inflamação
da polpa.
Tipos de CIV
- Para cimentação: coroas, pontes,
restaurações fundidas. Ótima adesão
ao esmalte.
Edu���� Fe�t��a
- Para restauração: trocas de
curativos durante o tratamento
endodôntico, para evitar riscos de
infiltração;
- Para forração: forros de
cavidade, restaurações de cáries
incipientes e selamento de
cicatrículas e fissuras;
Como realizar a aplicação
correta?
➣ 1) Aplicação do ácido
poliacrílico na cavidade com o
auxílio do microbrush por 20s.
➣ 2) Lavar a cavidade e secar
suavemente, MANTENDO-A
ÚMIDA.
➣ 3) Homogeneizar o pó: Agitar
o frasco do pó para acontecer o
desprendimento das partículas
da parede do frasco.
➣ 4) Verificar proporção do
líquido/pó: Seguir recomendação
do fabricante, utilizando a
concha dosadora fornecida pelo
fabricante.
➣ 5) Usar uma placa de vidro
lisa ou bloco de papel fornecido
pelo fabricante.
➣ 6) Dosar primeiro o pó
➣ 7) Despejar as gotas de
líquido, em posição de 90°
➣ 8) Aglutinar o pó ao líquido
(diferença entre aglutinar e
espatular) por 15s
➣ 9) Inserir na cavidade com o
aspecto BRILHOSO
➣ 10) Introduzir o cimento na
cavidade com o auxílio da
espátula
➣ 11) Aplicar o verniz para
evitar a sinérese e embebição
Ácido Poliacrílico
- Sua função é promover a limpeza
e condicionamento de superfícies
dentárias, melhorando a adesão
quando se usa o CIV (promovendo a
união com as partículas de vidro do
material).
Composição do Líquido
Ácido Itacônico + Ácido
Tartárico + Água
- Ácido Itacônico: Impede que
as moléculas do ácido reajam
entre si.
- Ácido Tartárico: Reduz a
viscosidade do material,
aumentando o tempo de
trabalho.
Edu���� Fe�t��a
O que ocorre ao aglutinar
o pó com o líquido?
- Vai ocorrer uma reação de
presa
Ácido + base ------ sal + água
(produto)
Fase I
- Ao aglutinar o pó com o líquido:
➣ 1) o ácido poliacrílico vai se
ionizar na presença de água;
➣ 2) liberando íons de hidrogênio
(H+);
➣ 3) vão se ligar as partículas de
vidro;
➣ 4) liberam substâncias como
flúor, cálcio e alumínio;
-----> CaF2 -> F
Al2O3
Al3+
CaF2 -> Ca2+
- Nesse momento vai estar com aspecto
de brilho úmido, sendo a hora certa de
aplicar na cavidade o cimento;
➣ 5) ocorre uma ligação química;
➣ 6) os grupos carboxilas dos
poliácidos vão se ligar ao cálcio liberado
pelo