A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Resumo CTA Conforto Térmico e a Forma

Pré-visualização | Página 1 de 1

1 
Conforto Térmico Ambiental – professor: Gustavo Luna 
NBR 15.2020-3 
 
 
Fonte: Livro “Eficiência Energética na Arquitetura” – Ilustrador: Luciano Dutra 
- Temperaturas acima de 20°C (horários do dia, épocas do ano) há 
a necessidade de sombreamento; 
- Temperaturas abaixo de 20°C (horários do dia, épocas do ano) é 
necessário buscar aquecer passivamente a edificação/o ambiente 
(com o sol); 
- Zonas Bioclimáticas: cada zona possui uma estratégia de projeto, 
visando o adequado desempenho térmico; 
- As estratégias sugeridas pela NBR 15.220-3 englobam as 
seguintes variáveis: 
• Dimensionamento das aberturas de ventilação; 
• Necessidade de dispositivos de sombreamento; 
• Necessidade de dispositivos de umidificação; 
• Materiais construtivos adequados; 
• Necessidade de dispositivos de aquecimento; 
• Entre outros. 
- Inércia térmica. 
Aspectos da Forma 
 
- Relacionados com a quantidade de radiação solar que incidirá 
sobre a edificação e com o potencial de aproveitamento da 
ventilação natural. 
• Compacidade: (fórmula do cálculo no caderno) 
→ Quando mais compacto, melhor pro frio (preserva mais a 
temperatura); 
→ Quanto menos compacto, melhor para o calor (consegue 
ceder, retirar mais temperatura, promover a ventilação 
natural); 
→ Quanto maior a compacidade, maior a possibilidade da planta 
ser mais profunda (de preferência ≥ 6m), o que influencia 
na capacidade de aproveitamento da ventilação natural; 
→ Quanto mais compacto (como o círculo), mais longe do 
centro ficam as janelas, quanto menos compacto (como o 
retângulo) mais perto do centro, valorizando a iluminação e 
a ventilação naturais. 
• Altura: quanto maior for a altura, maior será a incidência de 
radiação solar sobre as fachadas e a ventilação natural. 
DICA: em climas quentes o arquiteto deve elevar a edificação do 
solo (ou os ambientes de permanência prolongada), para melhor 
aproveitamento da ventilação natural. Já em climas frios (secos ou 
úmidos), o uso de pavimentos semienterrados é uma estratégia 
melhor. 
 
Cálculo do Índice de Compacidade 
 
𝐼𝐶 =
2√𝐴𝑝. 𝜋
𝑃𝑝
 
 
IC: Índice de Compacidade 
Ap: Área do Projeto (m²) 
Pp: Perímetro das paredes externas (m) 
• Quanto mais próximo de 1 (um) o resultado, mais compacto; 
• Quanto mais longe de 1 (um) o resultado, menos compacto.