A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Síntese de Proteínas

Pré-visualização | Página 1 de 1

BMF II – BCM Módulo 3 - Aula 5 Cecilia Antonieta 82 A 
1 
 
A combinação de nucleotídeos forma trincas que especi-
ficam aminoácidos. 
Há 64 combinações de nucleotídeos, sendo 3 delas 
(UAA, UAG, UGA) códons de parada e uma delas o códon 
iniciador (AUG- metionina em eucariotos e formil-
metionina em procariotos). 
CÓDIGO GENÉTICO UNIVERSAL em todos os sistemas 
biológicos os códons especificam os mesmos amino-
ácidos. 
DEGENERADO diferentes códons podem especificar o 
mesmo aminoácido. 
EXPERIMENTO DE TRADUÇÃO IN VITRO 
Síntese de uma molécula de RNAm. Molécula colocada 
em meio com solução tampão, aminoácidos e ribos-
somo, RNAt, fontes de energia (GTP). Posteriormente 
foi identificada a composição dos aminoácidos na pro-
teína formada. 1/3 de proteínas em relação ao número 
de nucleotídeos. 
PRINCIPAIS ELEMENTO ENVOLVIDOS 
RNA DE TRANSFERÊNCIA 
Aproxima o aminoácido ao seu respectivo códon. Atra-
vés de pontes de H, estabelecidas entre 3 nucleotídeos 
nessa molécula, e são complementares ao códon. 
Pequeno (somente 80 nucleotídeos), apresenta núcleo-
tídeos não convencionais (nucleotídeo convencional 
que sofreu uma modificação química) a cada nucleotí-
deo. Os nucleotídeos não convencionais estão em posi-
ções específicas, fazendo com que os RNAs resultem em 
uma mesma estrutura secundária e final. 
ESTRUTURA SECUNDÁRIA último nucleotídeo (extremi-
dade 3’) adenina (CCA) e o aminoácido é ligado covalen-
temente a ela. 
CONFORMAÇÃO FINAL em forma de L. 
Aminoacil tRNA-sintetase liga o aminoácido ao RNAt 
específico. *Aminoacil é o aminoácido. 
Quem fornece energia é o APT, ela é usada para a forma-
ção da ligação peptídica. 
RNA RIBOSSÔMICO 
Ribossomos que estão sintetizando proteína que possui 
sinal de endereçamento para o RE são aderidos à mem-
brana da organela. 
RIBOSSOMOS partícula riboproteíca, formada por RNA 
e/ou proteínas. Fornece ambiente para que o RNAt se li-
gue de maneira específica ao RNAm. 
SUBUNIDADES Maior formada por RNAr 40S, apresen-
ta sítios funcionais (A: entrada do RNAt trazendo seu aa 
específico; P: RNAt já está ligado à cadeia polipeptídica 
nascente que está sendo produzida; e E: exit) que são de 
ligação ao RNAt. 
Menor formada por RNAr 18S, sítios de ligação para o 
RNAm. 
REGIÃO CODIFICADORA MADURA, constituída somente 
por éxons. 
AMINOÁCIDOS ligados por ligação peptídica. 
ETAPAS 
INICIAÇÃO 
Incorporação dos primeiros aminoácidos. RNAt se liga à 
subunidade menor do ribossomo, esse complexo se liga 
ao início do RNAm. 
O primeiro RNA transportador tem afinidade pelo início 
do RNA. 
Varredura no RNAm do Cap até encontrar a região codi-
ficadora do RNAm (a partir do AUG). Assim que encon-
tra, a subunidade maior é atraída e se liga na sub-
unidade menor, os três sítios são constituídos e o RNAt 
vai direto para o sítio P. 
Endo RNAases retiram nucleotídeos, contidas no li-
sossoma. 
ExoRNAses remove nucleotídeos das extremidades. 
Não estão combinadas nos lisossomos. 
Capeamento do DNA ligação do cap (proteína) à ex-
tremidade 5’ do RNA, durante o amadurecimento. 
Impede que nucleotídeos sejam retirados pelas exo-
nucleases e é importante para o início da tradução. 
BMF II – BCM Módulo 3 - Aula 5 Cecilia Antonieta 82 A 
2 
 
EXTENSÃO 
Ocorre da chegada do segundo aminoácido até a chega-
da do último aminoácido. 
Formação de ligação peptídica nos ribossomos. 
RNA transportador já está ligado à cadeia polipeptídica 
nascente que está sendo produzida; 
RNA de transferência entra no ribossomo pelo sítio A, 
mas só fica no sitio A se seu anticódon for complemen-
tar ao códon do RNAm. Quando o anticódon é comple-
mentar, pareia com o códon. 
A reação ocorre entre a extremidade carboxiterminal da 
cadeia polipeptídica nascente e a amino terminal do 
aminoácido ligado ao RNAt que acabou de entrar. 
O RNAt que não está mais ligado ao aminoácido vai para 
o sítio E, o RNAt que agora contém a cadeia polipeptí-
dica nascente vai para o sitio P, deixando o sítio A livre 
para a entrada de outro. 
O RNAr é um exemplo de ribosima. 
A energia para a transferência do RNAt vem de fatores 
de extensão ligados ao GTP. 
FINALIZAÇÃO 
Códon de parada fica exposto no sítio A. Sítio é ocupado 
por fator de liberação (proteína), que tem estrutura se-
melhante à proteína e 
Hidrólise e desacoplação das subunidades. 
POLIRIBOSSOMOS mesmo RNAm é traduzido por mais 
de um ribossomo. 
CAUDA DE POLI AMINOÁCIDOS várias adeninas na ex-
tremidade 3’. 
Atende uma demanda da célula por uma proteína em 
um intervalo de tempo curto. 
RNAm adota configuração anelar porque as proteínas 
do CAP interagem com a proteína da cauda de poli A, es-
sa estrutura possibilita que uma nova tradução se inicie 
rapidamente. 
Antibióticos agem na síntese de proteínas.