A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
18 pág.
aula 4

Pré-visualização | Página 1 de 1

Aula 4 prof.ª engª Ronalba Teixeira
Os elétrons batem na tela em algum ponto deslocado do centro. 
Estas bobinas são acionadas através do sinal gerado em dois osciladores, de forma a gerar um padrão de linhas que começa no canto superior esquerdo da tela e termina no canto inferior direito.
Notem que as placas defletoras, são marcadas com um V.
E as marcada com H deslocam o feixe horizontalmente.
O fato dos monitores comuns de vídeo usarem um cinescópio de raios catódicos leva a maioria dos técnicos que pretendem trabalhar com computadores a pensar que sua manutenção se faz exatamente do mesmo modo que num televisor comum. Na realidade, as semelhanças entre os dois tipos de equipamentos não vão além de poucos circuitos para os quais o técnico de TV pode aproveitar sua experiência. Aquele que deseja trabalhar com monitores de vídeo deve ter conhecimentos adicionais alguns dos quais focalizamos neste primeiro artigo de uma série em que tratamos da manutenção de computadores e seus periféricos
O que é Varredura e o que é Sincronismo?
Se bem que os monitores de vídeo usem um cinescópio de raios catódicos que é excitado por uma fonte de alta tensão com o conhecido transformador "fly-back" e que tenha circuitos de deflexão e controle de vídeo semelhantes aos televisores comuns, os próprios tipos de sinais com que eles trabalham são bem diferentes.
Enquanto um televisor comum atrela seu sincronismo ao sinal que está sendo transmitido pela estação, isso não ocorre com os monitores de vídeo, que além de terem seus sinais de sincronismo determinados apenas pelos computadores que os geram, também podem operar numa boa faixa de frequências.
 Assim, dependendo do padrão de vídeo e do número de cores e resolução podemos ter uma variação relativamente grande para as frequências dos sinais de varredura vertical e horizontal.
Além disso, existem diferenças segundo o modo como os sinais vão da unidade de sistema onde se encontra a placa controladora até o monitor.
Alguns tipos transmitem sinais analógicos que podem atuar diretamente sobre os circuitos amplificadores de vídeo, da mesma forma que num televisor comum.
Em outros tipos os sinais são digitais devendo ser processados internamente para que, convertidos em sinais analógicos possam excitar os cinescópios, conforme mostra na figura
É preciso lembrar que a reprodução da imagem que nossos olhos podem processar ainda é analógica. Apesar de termos pontos individuais de imagem e cores que se fixam numa escala discreta, os olhos percebem a imagem como um todo e a sua reprodução pelos circuitos que atuam sobre o cinescópio é totalmente analógica: é a intensidade da corrente de catodo que dá a luminosidade de cada ponto e sua participação na cor de um pixel.