A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Sistema cardiaco - insuficiência cardiaca

Pré-visualização | Página 1 de 1

CRISLAYNE RABELO
sistema cardiaco
InsuficiÊNCIA CARDIACA
· Se estabelece quando há um dano no coração e os mecanismos compensatórios não conseguem reverter. Assim o débito cardíaco não consegue ser mantido.
· O que pode gerar a insufiÊncia cardiaca?
· Falência de bomba 
· Obstrução de fluxo
· Fluxo regurgitante
· Distúrbios da condução
· Interrupção da continuidade do sistema circulatório.
· mecanismos compensatórios
· Taquicardia
· Vasoconstrição
· Redistribuição do fluxo sanguíneo
· Dilatação
· Hipertrofia
· Excêntrica
· Concêntrica
· Quando o rim entra em hipóxia, ele tenta ativar sozinho outros dois mecanismos compensatórios, são eles:
· Ativação de eritropoiese: O rim libera uma substância chamada eritropoetina, que vai agir na medula óssea para então produzir mais hemácias. Ele faz isso pois as hemácias são responsáveis por carregar oxigênio.
· Sistema renina-angiotensina-aldosterona: O rim libera a renina que vai transformar o angiotensinogenio (proteína produzida pelo fígado encontrada na corrente sanguínea na sua forma inativa) em angiotensina. A angiotensina é um potente vasoconstritor que vai fazer vasoconstrição em todos os órgãos menos no coração, SNC e artéria renal. Assim ele redireciona o sangue para esses 2 órgãos além dele mesmo.
· Além disso, a angiotensina vai estimular o córtex da adrenal a liberar a aldosterona. A aldosterona age no túbulo renal para reabsorver sódio para então haver retenção de água.
· Com isso tudo, o rim pretende redistribuir fluxo sanguíneo para ele e aumentar o volume sanguíneo circulante. Além da liberação de eritropoietina que vai aumentar o volume sanguíneo circulante.
· Esses mecanismos do rim são benéficos para outros tipos de hipóxia, menos no caso da insuficiência cardíaca, pois o coração já está com dificuldade de bombear o sangue, sendo assim vai haver uma quantidade maior de sangue para o coração bombear e os vasos vão estar menores por causa da vasoconstrição, levando a uma sobrecarga no coração.
· Isso precisa ser bloqueado, usando fármacos que vão bloquear a angiotensina, além de diuréticos que evitar a retenção de água.
· InsuficiêNCIA CARDIACA ESQUERDA
· A insuficiência cardíaca esquerda gera uma falha de ejeção de sangue pelo ventrículo esquerdo, ou seja, o lado esquerdo não consegue ejetar o sangue que ele deveria. Sendo assim, o sangue acumula no ventrículo esquerdo de maneira progressiva.
· O sangue acumula até preencher a câmara do ventrículo esquerdo e como a circulação continua, o sangue passa a preencher o átrio esquerdo, depois vai para a veia pulmonar e depois para o pulmão, dentro dos vasos.
· A insuficiência cardíaca esquerda também causa congestão pulmonar, por causa do acumulo de sangue não oxigenado.
· Além da congestão pulmonar também irá ser observado edema pulmonar, causada pelo aumento do aumento da pressão hidrostática.
· Quadro clínico: insuficiência respiratória, tosse, posição ortopneica e abertura da boca para respirar.
· Macroscopia: o pulmão congesto apresenta coloração vermelha violáceo, fluindo sangue ao corte e aumentado de tamanho. Além disso, também vai ser encontrado espuma na traqueia por causa do edema pulmonar.
· Microscopia: vai ser encontrado células da insuficiência cardíaca. Essas células são hemácias que romperam, liberaram hemoglobina e parte da hemoglobina liberou hemossiderina, que vai ser fagocitada por macrófagos. Os macrófagos repletos de hemossiderina no pulmão são chamados de células da insuficiência cardíaca.
· Esses macrófagos vão estar com uma coloração acastanhada.
· insuficiÊncia cardiaca direita
· A insuficiência cardíaca direita acontece quando o ventrículo direito não consegue manter o débito cardíaco levando a um acúmulo de sangue residual dentro do ventrículo direito.
· Esse sangue acumula de maneira progressiva, até preencher toda a câmara do ventrículo direito, átrio direito, voltando pela veia cava, até chegar ao fígado causando congestão hepática.
· O fígado irá apresentar cor vermelho violáceo, aumentado de tamanho e fluindo sangue ao corte.
· Fígado de nóz moscada: Quando o sangue chega até os sinusoides hepáticos, eles ficam cheios de sangue não oxigenado e com isso sangue oxigenado não consegue chegar até lá. Sendo assim, células próximas da veia centro lobular irão receber pouco oxigênio e vão entrar em processo de degeneração e necrose. 
· Após se acumular no fígado, o sangue vai se acumular em outros órgãos da cavidade abdominal.