A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
RESUMO - HISTOLOGIA - TECIDO CONJUNTIVO I

Pré-visualização | Página 1 de 1

Tamires Pereira Guedes 
Tecido conjuntivo I
Introdução 
O tecido conjuntivo tem como principal característica a 
presença de células com origens e funções diversificadas. 
Essas células são encontradas numa matriz celular, a 
qual pode variar sua composição dependendo do tipo de 
célula presente no tecido conjuntivo. 
Funções 
 Preenchimento; 
 Sustentação; 
 Proteção contra impactos; 
 Elasticidade; 
 Armazenamentos de gorduras e íons; 
 Defesa do organismo; 
 Transporte de gases e nutrientes. 
Composição 
 Células; 
 Matriz extracelular. 
Células 
Células mesenquimais 
São células-tronco multipotentes, que dão origem as 
demais células do tecido conjuntivo. 
Fibroblastos 
São células que secretam os componentes da matriz 
extracelular. 
Macrófagos 
São de defesa, fagocitando restos 
celulares, bactérias e outras substâncias estranhas 
presentes no organismo. 
Além disso, secretam substâncias que auxiliam na 
defesa, como a lisossoma (enzima que destrói as paredes 
das bactérias), e na reparação de tecidos, como a enzima 
colágena. 
Plasmócitos 
São células responsáveis pela síntese 
de anticorpos (glicoproteínas produzidas em resposta à 
penetração de moléculas estranhas no organismo). 
Os plasmócitos são encontrados em maior abundância 
em regiões mais suscetíveis à presença de substâncias 
estranhas e em locais de inflamações crônicas. 
Mastócitos 
São células que se originam na medula óssea e, por 
meio da corrente sanguínea, chegam aos tecidos, onde se 
diferenciam em mastócitos. Atuam nas reações imunes, 
alérgicas e inflamatórias. 
Células adiposas 
São células especializadas no armazenamento 
de gordura. São encontradas em pequenas quantidades, 
quando em maior quantidade, formam o tecido adiposo, um 
tipo de tecido conjuntivo. 
Leucócitos 
 
Tamires Pereira Guedes 
São células de defesa do organismo. Eles migram do 
sangue para o tecido conjuntivo, onde são encontrados em 
pequena quantidade. Essa quantidade aumenta mediante a 
ação de micro-organismos. 
Matriz extracelular 
Os tecidos conjuntivos apresentam uma matriz 
extracelular abundante, a qual é constituída por água, 
sais e proteínas. Possui uma parte fibrilar e uma não 
fibrilar, denominada de substância fundamental. 
Fibras 
Essas fibras são formadas por proteínas que se 
polimerizam e formam estruturas alongadas. As fibras 
colágenas e reticulares apresentam a proteína colágeno em 
sua constituição. 
As fibras colágenas conferem força e flexibilidade aos 
tecidos, já as fibras reticulares atuam na união do tecido 
conjuntivo aos tecidos adjacentes. As fibras elásticas 
apresentam a proteína elastina em sua composição, 
conferindo aos tecidos uma maior elasticidade. 
Substância fundamental 
É uma substância viscosa, transparente e, geralmente, 
constituída por glicosaminoglicanos (polissacarídeos), 
proteoglicanos (proteínas) e glicoproteínas (proteínas 
ligadas a glicídios). Ela preenche os espaços intercelulares 
e atua na sustentação do tecido, como lubrificante e como 
barreira contra micro-organismos invasores. 
Tipos de tecido conjuntivo 
 Tecido conjuntivo frouxo; 
 Tecido conjuntivo denso; 
 Tecido adiposo; 
 Tecido cartilaginoso; 
 Tecido ósseo; 
 Tecido sanguíneo. 
Tecido conjuntivo frouxo: 
As fibras de sua matriz extracelular estão dispostas 
frouxamente, o que confere a esse tecido uma maior 
flexibilidade. Dentre suas funções, podemos destacar a 
ligação do epitélio aos tecidos adjacentes e o preenchimento 
dos espaços entre órgãos e tecidos. 
Tecido conjuntivo denso: 
Sua constituição é semelhante ao conjuntivo frouxo, no 
entanto, apresenta uma maior concentração de fibras 
colágenas, o que o torna menos flexível. Esse tecido pode 
ainda ser dividido em modelado, no qual as fibras 
colágenas estão dispostas paralelamente aos fibroblastos, 
e não modelado, no qual as fibras não apresentam uma 
distribuição ordenada. São funções desse tecido a 
sustentação e a resistência à tração. 
Tecido adiposo 
Características 
O tecido adiposo é um tipo especial de tecido conjuntivo 
que apresenta como característica mais marcante a 
presença de células especializadas no armazenamento de 
lipídios. Essas células são conhecidas como adipócitos ou 
células adiposas. 
A gordura armazenada nelas, normalmente, é 
encontrada em grande quantidade, provocando a 
movimentação do núcleo celular para uma região mais 
periférica. Um fato interessante sobre essas células é que 
são as únicas capazes de armazenar lipídios na forma de 
triglicerídios, sem que nenhum dano seja causado a elas. 
 
 
Tamires Pereira Guedes 
Funções 
O tecido adiposo apresenta uma série de funções 
importantes, dentre elas podemos citar: 
 Reserva de energia no organismo; 
 Proteção contra choques mecânicos, funcionando 
como um amortecedor; 
 Isolamento térmico; 
 Produção de algumas substâncias, como a leptina, 
que atua na redução do apetite quando há um 
grande acúmulo de tecido adiposo; 
 Manutenção da posição adequada de alguns 
órgãos; 
 Modelagem do corpo; 
 Preenchimento de espaços. 
Tecido cartilaginoso 
Características 
O tecido conjuntivo cartilaginoso é constituído de fibras 
protéicas elásticas e colágenas. Cerca de 60% é formado 
por colágeno. 
Sua matriz extracelular é abundante e rica em 
proteínas associadas a um glicídio (glicosaminoglicanas), 
que confere a consistência firme e flexível ao tecido. As 
células cartilaginosas ficam imersas na matriz. 
O pericôndrio (peri, ao redor e condros, cartilagem) é o 
tecido conjuntivo que envolve a cartilagem. 
Por possuir vasos sanguíneos, o pericôndrio também 
auxilia na obtenção e absorção dos nutrientes trazidos pelo 
sangue. Eles são recebidos pela matriz e distribuídos entre 
as células cartilaginosas. 
 
Funções 
As principais funções das cartilagens são: 
 Revestimento das articulações ósseas; 
 Amortecimento de impactos e atrito entre os ossos; 
 Auxílio nos movimentos corporais; 
 Sustentação e proteção para algumas partes do 
corpo. 
A presença do tecido cartilaginoso nas articulações 
responsáveis por sustentar pesos é fundamental, uma vez 
que esse tecido admite uma grande quantidade de carga. 
Essa situação ocorre nas regiões do quadril, joelhos e 
tornozelos. 
O tecido cartilaginoso é predominante no sistema 
esquelético do embrião. Ele serve de molde para os ossos 
em formação. Durante o processo de desenvolvimento 
embrionário, ele vai sendo substituído.