A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
Consumo de água

Pré-visualização | Página 1 de 1

consumo de água no mundo
Suellen Ingrid pereira lima
Professora: edenise monica puerari
Geografia ambiental
A água é um recurso natural renovável abundante, que ocupa aproximadamente 70% da superfície do nosso planeta. 
No entanto, 97% desta água é salgada e, portanto, imprópria para o consumo. Menos de 3% da água do planeta é doce, das quais 2.5% está presa em geleiras. Dos 0.5% de água restantes no mundo, a maior parte está presa em aquíferos subterrâneos, dificultando o acesso humano.
Somente 0,04% da água do planeta disponível na superfície, em rios, lagos, mangues, etc.
- O consumo de água no mundo é um dos grandes temas em debate na atualidade. Em uma média total, a maior parte da utilização dessa água é utilizada pela agricultura com 70% do consumo; seguida pela indústria com 22%; e pelo uso doméstico e comercial com 8%. 
- nos países subdesenvolvidos, essa média é diferente: a agricultura representa 82%; a indústria, 10%; e as residências, 8%.
 
- Nos países desenvolvidos, a relação dessas atividades com o consumo é de 59% para a indústria, 30% para a agricultura e 11% para o uso doméstico.
O que vem causando o aumento do consumo dessa água no mundo?
As causas para a elevação do consumo de água são várias:
- crescimento populacional;
- desenvolvimento econômico e aumento da produção em economias periféricas ou emergentes;
- aumento das atividades produtivas;
- elevação do consumo de produtos que utilizam muita água na sua produção.
O consumo de água per capita por países
Por razões econômicas, estruturais e sociais, os países desenvolvidos consomem muito mais água do que os subdesenvolvidos e emergentes, tanto nas práticas econômicas quanto no uso direto individual. 
em alguns países desenvolvidos, como nos Estados Unidos, uma pessoa consome em média 575 litros de água, enquanto em países subdesenvolvidos a maior parte dos habitantes convive com apenas 15 litros por dia, o que revela as grandes desigualdades econômicas e sociais existentes ao redor do globo.
Essa diferença tão acentuada no nível de consumo deve-se a dois fatores principais: 
- disponibilidade de água nos territórios ;
- infraestrutura econômica para disponibilidade de água para a população. 
No mundo, 1,1 bilhão de pessoas sofrem com o não acesso direto à água potável e mais de 2,4 bilhões não contam com serviços de saneamento básico. Por isso, além de ser uma questão humanitária, a questão da falta de água no mundo é também uma questão econômica.
A distribuição de água no brasil
o Brasil possui a maior reserva mundial de água potável, com cerca de 12% do montante total, o que não necessariamente livra o país de sofrer com a falta desse importante recurso natural.
A distribuição da água no Brasil é naturalmente desigual, de modo que justamente as áreas menos povoadas do país é que concentram a maior parte dos recursos hídricos.
Como está distribuída a água no brasil?
a região Norte, que possui uma densidade de apenas 4,12 habitantes para cada quilômetro quadrado, concentra quase 70% de todos os recursos hídricos disponíveis no Brasil. A maior parte desses recursos encontra-se nos rios da Bacia do Amazonas.
A região nordestina, por outro lado, conta com uma densidade de 34,15 pessoas para cada quilômetro quadrado, ao passo em que detém apenas 3,3% de todos os recursos hídricos do país, o que seria mais do que suficiente se houvesse políticas públicas de combate à seca nessa área.
A região Centro-Oeste apresenta um melhor equilíbrio. Sua densidade demográfica apresenta uma média de 8,75 habitantes para cada quilômetro quadrado, e sua população total representa pouco mais que 6% do total da população brasileira. A região possui cerca de 15,7% dos recursos hídricos do país, relativamente bem distribuídos em seu interior, embora o Pantanal mato-grossense detenha a maior parte.
Já o Sudeste conta com apenas 6% dos recursos hídricos do país e uma densidade demográfica superior aos 86 habitantes para cada quilômetro quadrado, média que se acentua muito nas áreas das grandes cidades, principalmente Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte.
A região Sul do Brasil, por sua vez, apresenta um desequilíbrio menor, porém não menos preocupante. Com uma densidade demográfica de 48,58 habitantes por quilômetro quadrado e cerca de 15% da população brasileira, os sulistas detêm cerca de 6,5% da água potável do país.
Obrigada!