A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
87 pág.
TECNOLOGIA DOS MATERIAS DA CONSTRUÇÃO CIVIL I_VIVIANE JAHN CANAN

Pré-visualização | Página 1 de 5

TECNOLOGIA DOS 
MATERIAS DA 
CONSTRUÇÃO CIVIL I
PROFESSOR: MAX MANOEL
ALUNA: VIVIANE JAHN CANAN
CAXIAS DO SUL-RS, 2020
Contoso
P a c o t e s
MADEIRA:
MDF
COMPENSADO
AGLOMERADO
2
Contoso
P a c o t e s
MADEIRA
A utilização de produtos de 
madeira ou seus derivados 
apresenta uma série de vantagens 
em relação a outros materiais de 
construção. A madeira é um 
material renovável; disponível 
abundantemente, biodegradável 
ou durável dependendo do 
tratamento, reciclável e imobiliza 
carbono proveniente da atmosfera 
em sua estrutura. 
3
Contoso
P a c o t e s
MADEIRA
Para produzir produtos madeireiros 
consome-se menor quantidade de 
energia em comparação a 
produção de aço, plásticos e 
materiais a base de cimento. Outra 
vantagem da madeira são a alta 
resistência em relação a massa 
específica e a boa trabalhabilidade.
4
Contoso
P a c o t e s
Medium-density fiberboard é um 
material derivado da madeira e é 
internacionalmente conhecido por 
MDF. Em português a designação 
correta é placa de fibra de madeira 
de média densidade.
MDF
5
Contoso
P a c o t e s
Como é produzido? São formados 
por processo de prensagem à seco 
e utilizam como matéria-prima 
madeira desfibrada 
termomecânicamente com a 
adição de resina sintética, 
geralmente uréia-fomaldeído, além 
de outros aditivos em menor 
quantidade.
MDF
6
Contoso
P a c o t e s
Origem: Produto relativamente 
recente, foi fabricado pela primeira 
vez no início dos anos 60 nos 
Estados Unidos. Em meados da 
década de 70, chegou à Europa, 
quando passou a ser produzido na 
antiga República Democrática 
Alemã e, posteriormente (1977), 
foi introduzido na Europa Ocidental 
através da Espanha. No Brasil, a 
primeira indústria iniciou sua 
produção no segundo semestre de 
1994.
MDF
7
Contoso
P a c o t e s
As propriedades dos painéis MDF, 
muito próximas da madeira sólida e 
em alguns aspectos superiores, 
permitem o uso em diferentes 
setores, principalmente na 
indústria moveleira e na construção 
civil, sendo possível a fabricação 
com características especiais como 
resistência a ambiente úmidos, 
resistência ao fogo e etc..., através 
da escolha correta do tipo e do teor 
da resina e da adição de aditivos, 
dependendo da exigência.
MDF
8
Contoso
P a c o t e s
Propriedades físicas: A norma ABNT NBR 
15316 -1:2006 para painéis MDF, define 
que a massa específica para chapas de 
MDF deve ser ≥0,450 g/cm³.
Propriedades mecânicas: De acordo com a 
norma EN 622 -5:2006 o valor mínimo 
exigido para MOE e MOR é de 2.200 MPa 
e 20 Mpa respectivamente. A norma ABNT 
NBR 14810-3:2006 estabelece o valor 
mínimo de 1020 N e 800 N, 
respectivamente para a resistência ao 
arrancamento de parafuso na superfície e 
topo.
MDF
9
Contoso
P a c o t e s
COMPENSADO Conhecido mundialmente como 
plywood são chapas compostas por 
lâminas finas de madeira dispostas 
com a grã perpendicular entre 
lâminas adjacentes, sendo na 
maioria das vezes em número 
ímpar, com melhor estabilidade 
dimensional do painel, e com 
variação de espessura de 1,6 a 7,6 
mm. (IWAKIRI, 2005). Veja figura.
10
Contoso
P a c o t e s
11
Contoso
P a c o t e s
HISTÓRIA DO COMPENSADO
Inicialmente, as lâminas de madeira eram 
produzidas por meio de serras verticais 
circulares, evoluindo para serras fitas. Em 
meados do início do século XIX surgiram as 
primeiras laminadoras que realizavam o corte 
da madeira por faqueamento, com menores 
desperdícios de madeira, porém ainda com 
pouca segurança.
12
Contoso
P a c o t e s
COMPENSADO
As vantagens do painel compensado 
sobre a madeira são: o rendimento 
da tora é maior do que o desdobro 
de madeira serrada na laminação, 
diminuição de anisotropia* da 
madeira em relação a madeira 
serrada devido ao principio da 
disposição das lâminas de forma 
cruzada, resistência de forma mais 
ou menos uniforme em toda a 
extensão do painel, facilidade de 
produzir painéis com diferentes 
dimensões...
13
*Anisotropia é a característica que uma substância 
possui em que uma certa propriedade física varia 
com a direção. Costuma-se designar qual a 
propriedade em que existe a anisotropia, por 
exemplo, anisotropia eléctrica, óptica, magnética.
Contoso
P a c o t e s
COMPENSADO
Segundo a Associação Brasileira da 
Industria de Madeira Processada 
Mecanicamente (ABIMCI, 2004) o 
compensado pode ser classificado segundo 
cinco diferentes tipos:
- fôrmas de concreto (resinada ou 
plastificada) sendo utilizadas na 
construção civil;
- uso decorativo na indústria moveleira;
- uso industrial, utilizado na construção 
civil e para embalagens;
- uso naval utilizado na construção civil em 
ambientes externos;
- sarrafeado onde se usa principalmente 
na indústria moveleira.
14
Contoso
P a c o t e s
COMPENSADO
NO BRASIL
O compensado chegou ao Brasil por 
volta do ano de 1928, porém a 
primeira indústria foi instalada nos 
anos de 1940 no Sul do pois e 
utilizava a madeira Araucária 
Angustifólia conhecida 
popularmente por Pinheiro do 
Paraná como matéria-prima.
15
Contoso
P a c o t e s
COMPENSADO
O painel de compensado tem uma 
ampla área de atuação no mercado 
devido suas características mecânica, 
grandes dimensões e por ter uma 
variedade de tipos, podendo ser 
adaptado conforme uso.
16
Contoso
P a c o t e s
COMPENSADO
A resina usada no painel define qual será a aplicação. Para um painel 
resistente a água, de uso estrutural exterior, normalmente usa-se uma resina 
fenólica, que tem por característica ser altamente alcalino e uma cura rápida e 
com esse tipo de adesivo o painel fica com uma colocação mais escura, já para um 
painel mais claro usa-se uma resina uréica, que tem por sua característica resistir 
a água fria, pode ser prensado a quente ou a frio e tem uma cura acelerada 
através de um catalisador. 
Compensado estrutural tem como principal aplicação a construção civil 
como forma de concreto, piso, alma de vigas, cerca e etc..., e o que diferencia o 
estrutural e o não estrutural são os valões de suas propriedades físicas e 
mecânicas. Já o painel não estrutural é utilizado para a produção de móveis, 
divisória, ou outros produtos que não sofram carga excessiva, sendo para uso 
interno.
17
Contoso
P a c o t e s
COMPENSADO
Para garantir a qualidade do painel compensado em relação aos seus 
diversos usos deve-se garantir que suas propriedades físicas e mecânicas 
atendam aos requisitos exigidos. Segundo Lutz (1971, apud ALMEIDA, 
2011) as propriedades de maior interesse para a produção e 
comercialização de painéis compensados são: permeabilidade, contração, 
massa específica, módulo de elasticidade (MOE), módulo de ruptura 
(MOR), cisalhamento longitudinal e perpendicular às fibras, tração 
perpendicular e dureza.
18
Contoso
P a c o t e s
O aglomerado é composto por 
partículas de madeira, com a 
adição de cola, mais processo de 
prensa, originando assim as chapas 
de aglomerado. As chapas são 
encontradas em várias dimensões e 
espessuras; as espessuras mais 
utilizadas são de 15, 18 mm (para 
móveis) e 24, 32 mm (para painéis 
e divisórias). Por ser um material 
com uma densidade não muito boa 
seu preço é menor do que os 
outros painéis.
AGLOMERADO 
19
Contoso
P a c o t e s
Acabamentos: as placas de 
aglomerado recebem acabamentos 
como: pintura, revestimento 
melamínico e laminados de 
madeira.
AGLOMERADO 
20
Contoso
P a c o t e s
Formas: este material é bem utilizado 
em peças de grande dimensão e não é 
muito maleável, sendo utilizado para 
fazer formas retas.
AGLOMERADO 
21
Contoso
P a c o t e s
Utilização: o aglomerado é utilizado 
principalmente na fabricação de 
móveis modulares de baixa qualidade 
e divisórias. Por possuir uma 
densidade menor que o compensado 
e o MDF, o aglomerado não é indicado 
para o uso em cozinha, lavandeira e 
banheiro, pois esse material “incha” 
ao ser exposto à umidade.
AGLOMERADO 
22
Contoso
P a c o t e s
DIFERENÇAS ENTRE COMPENSADO, AGLOMERDO E MDF
→ O compensado laminadoé feito com lâminas de madeira,