Buscar

Aula 3 - Gestão Pessoas - Gaudenzi

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 127 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 127 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 127 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

ARH 2020
Professor: Gaudenzi
Disciplina: Gestão de Pessoas - Comcap
Atividades do Cargo
 
• CARGO ASSISTENTE ADMINISTRATIVO 
Sumário: Executar e controlar atividades de rotina 
administrativa dentro de sua área de atuação, 
auxiliando atividades de estudos e execução de 
projetos, bem como serviços especializado que 
exigem conhecimento técnico e/ou administrativo, 
em atendimento às necessidades da Autarquia.
2
Atribuições do Cargo
 XI - participar, promover, auxiliar na implantação de programas de treinamento na Autarquia; 
XV - realizar atividades em recursos humanos: auxiliar na montagem e divulgação de processo 
seletivo, participar da elaboração e aplicação de provas de seleção, participar da correção e divulgar 
resultados da prova do processo seletivo, participar da avaliação de currículo, viabilizar processo de 
admissão, conferir frequência, controlar benefícios concedidos, afastamentos e férias de empregados, 
calcular férias, controlar transferência de empregados, lançar informações na base de dados da folha 
de pagamentos, conferir lançamentos da folha de pagamento, encaminhar crédito bancário da folha de 
pagamentos, disponibilizar holerite, gerar informações e guias para recolhimento de encargos sociais, 
coletar informações para rescisão contratual, efetuar cálculos rescisórios, participar do processo de 
homologação de rescisão contratual, prestar informações acerca de direitos trabalhistas, assessorar 
em atividades de treinamento e desenvolvimento e organizar propostas de treinamentos; 
XVI - intermediar mão de obra para colocação e recolocação: entrevistar candidato, cadastrar 
candidato, contatar empresas, captar vagas, analisar exigências para ocupação de vagas, pré-
selecionar candidatos, convocar candidatos, aptos a ocuparem vaga, acompanhar processos seletivos 
até a finalização, proceder a entrada no processo de seguro desemprego; 
XXI - cumprir as Normas de Segurança e usar os Equipamentos de Proteção Individuais para a 
atividade desenvolvida.
3
Edital
Noções de administração de pessoal
 Aula 1 : Recrutamento e Seleção. Admissão e nomeação no Serviço 
Público.
Aula 2 : Movimentação de Pessoal. Férias, licenças, progressões, 
exonerações, fundamento legal e controle. Licenças: para tratamento de 
saúde, nojo, tratar de assuntos particulares, gestação. Imposto de Renda: 
legislação aplicada. 
Aula 3: Estágio probatório:Avaliação de Desempenho. Folha de Pagamento: 
Proventos, Descontos, desligamento, Processos e Verbas Rescisórias. E-
Social. Segurança no Trabalho
4
Aula 1
Noções de administração de pessoal
 Aula 1 : Recrutamento e Seleção. 
Admissão e nomeação no Serviço Público.
Art 5º ao 19 do Estatuto dos Servidores 
públicos municipais.
5
Conceito de Gestão de 
Pessoas
• É uma área muito sensível à mentalidade que predomina nas 
organizações.
• Ela é contingencial e situacional, pois depende de vários aspectos 
como a cultura que existe em cada organização, a estrutura 
organizacional adotada, as características do contexto ambiental, o 
negócio da organização, a tecnologia utilizada, os processo internos 
e uma infinidade de outras variáveis importantes.
A Gestão de Pessoas 
• Nas organizações é a função que permite a colaboração eficaz das 
pessoas – recursos humanos - para alcançar os objetivos 
organizacionais e individuais.
• As pessoas podem ampliar ou limitar as forças e fraquezas de 
uma organização, dependendo da maneira como elas são 
tratadas.
Objetivos da Gestão de Pessoas
• As pessoas constituem o principal 
 ativo da organização.
• Daí a necessidade de tornar as organizações mais conscientes e 
atentas a seus funcionários. 
• As organizações bem sucedidas estão percebendo que somente podem 
crescer, prosperar e manter sua continuidade se forem capazes de 
otimizar o retorno sobre os investimentos de todos os parceiros, 
principalmente o dos empregados.
Objetivos da ARH 
• A ARH consiste no planejamento, na organização, no 
desenvolvimento, na coordenação e no controle de técnicas 
capazes de promover o desempenho eficiente do 
pessoal, ao mesmo tempo em que a organização 
representa o meio que permite às pessoas que com ela 
colaboram alcançar os objetivos individuais 
relacionados direta ou indiretamente com o trabalho.
Organização
 Pessoas
ARH
Os objetivos da ARH derivam dos objetivos da 
organização inteira.
• Toda organização tem como um de seus principais objetivos a 
criação e distribuição de algum produto ( como um bem de produção 
ou de consumo) – ou de algum serviço (como uma atividade 
especializada).
• Ao lado dos objetivos organizacionais, a ARH deve considerar os 
objetivos pessoais dos participantes.
Os principais objetivos da ARH são:
1. Criar, manter e desenvolver um contingente 
de pessoas com habilidades, motivação e 
satisfação para realizar os objetivos da 
organização.
2. Criar, manter e desenvolver condições 
organizacionais de aplicação, 
desenvolvimento e satisfação plena das 
pessoas, e alcance dos objetivos 
individuais; e
3. Alcançar a eficiência e eficácia através das 
pessoas.
Os objetivos da GP são variados. A ARH deve contribuir para a 
eficácia organizacional através dos seguintes meios:
1. Ajudar a organização a alcançar seus 
objetivos e realizar sua missão.
2. Proporcionar competitividade à organização.
3. Proporcionar à organização empregados bem 
treinados e bem motivados.
4. Aumentar a auto-atualização e a satisfação 
dos empregados no trabalho.
4. Desenvolver e manter qualidade de
 vida no trabalho.
6. Administrar as mudanças, mudanças que se 
multiplicam exponencialmente e cujas soluções 
impõem novas estratégias, programas 
procedimentos e soluções.
7. Manter políticas éticas e comportamento 
socialmente responsável- a responsabilidade 
social não é uma exigência feita somente às 
organizações, mas também, e principalmente, às 
pessoas que nelas trabalham.
Os Processos da Gestão de Pessoas
• A moderna gestão de pessoas consiste em várias atividades, 
como descrição e análise de cargos, planejamento de RH, 
recrutamento, seleção, orientação e motivação das pessoas, 
avaliação do desempenho, remuneração, treinamento e 
desenvolvimento, relações sindicais, segurança, saúde e bem-
estar etc.
O que é a Gestão de Pessoas?
• Em seu trabalho, cada administrador – seja 
ele, um diretor,gerente, chefe ou supervisor 
– desempenha as quatro funções 
administrativas que constituem o processo 
administrativo: planejar, organizar, dirigir e 
controlar. 
• A ARH está relacionada a todas essas 
funções do administrador.
• A ARH refere-se às políticas e práticas 
necessárias para se administrar o trabalho 
das pessoas, a saber:
1. Análise e descrição de cargos
2. Desenho de cargos
3. Recrutamento e seleção de pessoal
4. Admissão de candidatos selecionados
5. Orientação e integração de novos funcionários
6. Administração de cargos e salários
7. Incentivos salariais e benefícios sociais
8. Avaliação do desempenho dos funcionários
9. Comunicação aos funcionários 
10. Treinamento e desenvolvimento de pessoal
11. Desenvolvimento organizacional
12. Higiene, segurança e qualidade de vida no trabalho.
13. Relações com empregados e relações sindicais.
 
Políticas de Recursos Humanos
 Em função a racionalidade 
organizacional, da filosofia e cultura 
organizacional surgem as políticas.
• Políticas são regras estabelecidas para governar 
funções e assegura que elas sejam 
desempenhadas de acordo com os objetivos 
desejados. 
• Constituem orientação administrativa para 
impedir que empregados desempenham funções 
indesejáveis ou ponham em risco o sucesso de 
funções específicas.
As políticas de recursos 
humanos 
• Referem-se às maneiras pelas quais a 
organização pretende lidar com seus 
membros e por intermédio deles atingir os 
objetivos organizacionais, permitindo 
condições para o alcance de objetivos 
individuais.
• Cada organização desenvolve a política de 
recursos humanosmais adequada à sua 
filosofia e às suas necessidades.
• Uma política de recursos humanos deve 
abranger o que a organização pretende 
acerca dos seguintes aspectos principais:
1 . Política de Suprimento de Recursos Humanos
I. Onde recrutar (fontes de recrutamento 
dentro ou fora da organização), em que 
condições e como recrutar (técnicas de 
recrutamento preferidas pela organização 
para abordar o mercado de recursos 
humanos) os recursos humanos necessários 
à organização.
II. Critérios de seleção de recursos humanos e 
padrões de qualidade pra admissão, quanto 
às aptidões físicas e intelectuais, 
experiência e potencial de 
desenvolvimento, tendo-se em vista o 
universo de cargos dentro da organização; 
e
III. Como integrar os novos participantes ao 
ambiente interno da organização com 
rapidez e eficácia.
2. Políticas de Aplicação de Recursos Humanos
I. Como determinar os requisitos básicos da 
força de trabalho (requisitos 
intelectuais,físicos etc.), para o 
desempenho das tarefas e atribuições do 
universo de cargos da organização;
II. Critérios de planejamento, alocação e 
movimentação interna de recursos 
humanos, considerando-se o 
posicionamento inicial e o plano de 
carreiras, definindo as alternativas de 
oportunidade futuras possíveis dentro da 
organização; e 
III. Critérios de avaliação da qualidade e da 
adequação dos recursos humanos através 
da avaliação do desempenho.
3. Políticas de Manutenção de Recursos Humanos
I. Critérios de remuneração direta dos 
participantes, tendo-se em vista a 
avaliação do cargo e os salários no 
mercado de trabalho, e posição da 
organização frente a essa duas variáveis;
II. Critérios de remuneração indireta dos 
participantes, tendo-se em vista os 
programas de benefícios sociais mais 
adequados à diversidade de necessidades 
existentes no universo de cargos da 
organização, e considerando a posição da 
organização frente às práticas do mercado 
de trabalho;
III. Como manter uma força de trabalho 
motivada, de moral elevado, participativa e 
produtiva dentro de um clima 
organizacional adequado;
IV. Critérios relativos às condições físicas 
ambientais de higiene e segurança que 
envolvem o desempenho das tarefas 
e atribuições do universo de cargos 
da organização;
V. Relacionamento de bom nível com 
sindicatos e representações do pessoal.
4. Políticas de Desenvolvimento de Recursos Humanos
I. Critérios de diagnóstico e programação de 
preparação e reciclagem constantes da 
força de trabalho para o desempenho de 
suas tarefas e atribuições dentro da 
organização.
II. Critérios de desenvolvimento de recursos 
humanos a médio e longo prazos, visando à 
contínua realização do potencial humano 
em posições gradativamente elevadas na 
organização; e
III. Criação e desenvolvimento de condições 
capazes de garantir a saúde e excelência 
organizacional, através da mudança do 
comportamento dos participantes.
5. Políticas de Monitoração de Recursos Humanos
I. Como manter um banco de dados 
capaz de fornecer as 
informações necessárias para as 
análises quantitativa e 
qualitativa da força de trabalho 
disponível na organização; e
II. Critérios para auditoria permanente da 
aplicação e adequação das políticas e dois 
procedimentos relacionados com os 
recursos humanos da organização.
Resumo
Os seis processos básicos da Gestão de Pessoas são os seguintes:
1. Processos de Agregar Pessoas
2. Processos de Aplicar Pessoas
3. Processos de Recompensar Pessoas
4. Processos de Desenvolver Pessoas
5. Processos de Manter Pessoas
6. Processos de Monitorar Pessoas
 Todos esses processos estão intimamente relacionados entre si, 
de tal maneira que se interpenetram e se influenciam 
reciprocamente.
E como é cobrado em prova?
• Assinale a alternativa que indica corretamente o processo cujo 
objetivo é avaliar as competências, habilidades e qualificações 
dos candidatos, bem como sua adequação e pertinência em 
relação às exigências do cargo.
A Processo de Seleção
B Processo de Orientação
C Processo de Remuneração
D Processo de Recrutamento
E Planejamento de Recursos Humanos
26
E como é cobrado em prova?
• Assinale a alternativa que indica corretamente o processo cujo 
objetivo é avaliar as competências, habilidades e qualificações 
dos candidatos, bem como sua adequação e pertinência em 
relação às exigências do cargo.
A Processo de Seleção
B Processo de Orientação
C Processo de Remuneração
D Processo de Recrutamento
E Planejamento de Recursos Humanos
27
E como é cobrado em prova?
• A respeito da remuneração de pessoas, assinale a 
alternativa que corresponde a um Incentivo Salarial.
A Salário mensal
B Salário por hora
C Participação nos resultados
D Refeições subsidiadas
E Seguro de vida
28
E como é cobrado em prova?
• A respeito da remuneração de pessoas, assinale a 
alternativa que corresponde a um Incentivo Salarial.
A Salário mensal
B Salário por hora
C Participação nos resultados
D Refeições subsidiadas
E Seguro de vida
29
Recrutamento e Seleção
• O R & S é o processo de busca, avaliação e 
seleção de profssionais, cujo perfl mais se 
aproxima ao conjunto de competências 
considerado ideal para a empresa.
• É um processo comparativo, que analisa cada 
candidato frente ao perfil necessário (requisitos 
para o cargo, conhecimentos técnicos e 
competências) para o cargo em análise e em 
relação aos demais candidatos.
30
ETAPAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
• 1 Abertura de vaga
•
A abertura da vaga se dará após aprovação ofcial conforme critério e 
disponibilidade orçamentária de cada órgão da administração e alinhamento 
entre gestor solicitante e a área de RH, podendo ser motivada por uma 
substituição ou pelo aumento de quadro.
•
É importante que a solicitação da vaga contenha: cargo, remuneração, área 
destino, atividades, pré-requisitos (experiência, escolaridade, conhecimentos 
técnicos e específcos, entre outros), tipo de contrato de trabalho (efetivo, 
temporário, prestação de serviço, etc.) e motivo da contratação
 
.
31
ETAPAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
• 2 Recrutamento
O recrutamento consiste na busca de profissional.
a) Preparação
Antes do momento da divulgação da vaga é necessário que haja a elaboração de um
cronograma em parceria com o gestor da área solicitante, além da definição das ferramentas de R & S.
b) Divulgação da vaga
Consiste na divulgação da vaga, interna e/ou externamente, contendo os requisitos
definidos anteriormente, por meio dos canais de comunicação utilizados pela entidade.
c) Triagem curricular
Identificação pela área de RH dos currículos recebidos que atendam o perfil solicitado,
os quais podem ser validados posteriormente pelo gestor solicitante
 
32
ETAPAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
• 3 Seleção
•
Processo de escolha do(a) candidato(a) mais adequado(a)
.
a) Preparação
As etapas e ferramentas utilizadas poderão variar de acordo com o perfl da vaga e adequadas à entidade.
De forma geral, as etapas da seleção consistem em aplicação de provas, dinâmicas, avaliação de habilidade e 
psicológicas, entrevistas e outras.
b) Avaliação de Candidatos
Conforme as necessidades e características da posição que está sendo preenchida, serão investigados aspectos 
comportamentais, habilidades e conhecimentos específcos.
 
33
ETAPAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
• 3 Seleção
c) Ferramentas
• Provas/testes
As provas ou testes podem ser de assuntos gerais e/ou específcos, tendo por objetivo medir o grau de 
conhecimento técnico e prático dos candidatos
.
Exemplos:informática,cálculos,utilização de equipamentos/máquinas, redação, português, etc.
• Ferramentas de Assessment
São ferramentas que visam o mapeamento de perfil, mensurando e avaliando características específicas do 
indivíduo, suas reações a determinadas situações e modo de relacionar-se.
Atualmente, existem ferramentas de análise comportamental, motivadores, inteligência emocional, entre outras 
dimensões, oferecidas no mercado. 
34
E como é cobrado em prova?Durante o processo de seleção efetuado pelo RH são 
utilizados diversos métodos. Qual dos métodos relacionados 
abaixo é mais adequado para perceber a inteligência, o nível 
de motivação e as aptidões interpessoais de um candidato?
A Entrevista
B Teste de QI
C Análise vertical
D Análise horizontal
E Análise do curriculum vitae
35
E como é cobrado em prova?
Durante o processo de seleção efetuado pelo RH são 
utilizados diversos métodos. Qual dos métodos relacionados 
abaixo é mais adequado para perceber a inteligência, o nível 
de motivação e as aptidões interpessoais de um candidato?
A Entrevista
B Teste de QI
C Análise vertical
D Análise horizontal
E Análise do curriculum vitae
36
Recrutamento e Seleção do Servidor 
Floripa
De onde tiraremos questões para o 
concurso?
37
Estatuto dos servidores
• Art. 1º Esta Lei institui o regime 
jurídico dos servidores públicos da 
Administração Direta, das Autarquias 
e das Fundações Municipais, dos 
Poderes Legislativo e Executivo do 
Município de Florianópolis.
38
Estatuto
• II - Administração: cada órgão ou entidade onde estiver lotado o cargo do servidor;
• III - Administração Pública Municipal: a Administração Pública do Município de Florianópolis, abrangendo sua 
Administração Direta, Autárquica e Fundacional;
• .....
• XIII - Entidade: a autarquia e a fundação pública - pessoas jurídicas de direito público integrantes da 
Administração Indireta do Município;
XIV - Exercício: efetivo desempenho das atribuições do cargo ou função;
• ....
•
XVIII - Lotação: número certo de servidores que podem ser classificados num órgão ou numa unidade 
administrativa;
XIX - Nomeação: ato pelo qual a Administração Pública Municipal faz a designação da pessoa para que seja 
provida no exercício do cargo ou função pública;
• ..
•
XXI - Posse: ato pelo qual o servidor assume o cargo para o qual foi nomeado;
39
Estatuto
DO PROVIMENTO
Art. 5º São requisitos básicos para a investidura em cargo público de provimento efetivo ou de provimento em comissão:
I - a nacionalidade brasileira, ressalvados os casos em que a lei expressamente admitir a nomeação de estrangeiros;
II - o gozo dos direitos políticos;
III - estar em dia no cumprimento das obrigações eleitorais e do serviço militar obrigatório;
IV - a idade mínima de 18 (dezoito) anos;
V - nível de escolaridade exigido para o exercício do cargo;
VI - aptidão física e mental;
§ 1º - As atribuições inerentes a determinados cargos poderão justificar a exigência de outros requisitos, na forma da lei e, conforme o caso, do regulamento que estabelecerem as diretrizes 
dos sistemas de carreiras.
§ 2º - Serão reservados 10% (dez por cento) dos cargos submetidos a concurso público para classificação à parte das pessoas portadoras de deficiência física relativamente incapacitante 
inscritas no certame, condicionando-se a nomeação à comprovação também de que dispõem do nível mínimo de capacitação para o exercício do cargo, na forma do regulamento próprio e do 
edital. (Vide Decreto nº 4654/2007)
§ 3º Ficam reservadas aos negros 20% (vinte por cento) das vagas oferecidas nos concursos públicos promovidos pelos órgãos da Administração Direta, das Autarquias e das Fundações do 
Poder Executivo e do Poder Legislativo do município de Florianópolis, na forma desta Lei Complementar. (Redação acrescida pela Lei Complementar nº 586/2016)
§ 4º A nomeação dos candidatos aprovados respeitará os critérios de alternância e proporcionalidade, que consideram a relação entre o número de vagas total, o número de vagas 
reservadas a candidatos com deficiência e a candidatos negros, os quais serão chamados da seguinte forma: para cada sete candidatos chamados da lista geral, chamar-se-á dois aprovados 
nas vagas reservadas aos candidatos negros e um aprovado nas vagas reservadas aos candidatos com deficiência, e assim sucessivamente. (Redação acrescida pela Lei Complementar nº 
586/2016)
40
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/decreto/2007/465/4654/decreto-n-4654-2007-normatiza-o-2-do-art-5-da-lei-complementar-n-063-de-21-de-outubro-de-2003-que-dispoe-sobre-o-estatuto-dos-servidores-publicos-do-municipio-de-florianopolis
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2016/58/586/lei-complementar-n-586-2016-inclui-o-3-e-4-no-art-5-inclui-o-art-5-a-1-e-2-inclui-o-art-5-b-e-paragrafo-unico-e-inclui-o-art-5-c-na-lei-complementar-cmf-n-063-de-2003
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2016/58/586/lei-complementar-n-586-2016-inclui-o-3-e-4-no-art-5-inclui-o-art-5-a-1-e-2-inclui-o-art-5-b-e-paragrafo-unico-e-inclui-o-art-5-c-na-lei-complementar-cmf-n-063-de-2003
Estatuto
DO PROVIMENTO
Capítulo I
DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
Art. 5º-B Os candidatos negros concorrerão concomitantemente às vagas reservadas e às vagas 
destinadas à ampla concorrência, de acordo com a sua classificação no concurso.
Parágrafo único. Na hipótese de não haver número de candidatos negros aprovados suficiente para 
ocupar as vagas reservadas, as vagas remanescentes serão revertidas para a ampla concorrência e 
serão preenchidas pelos demais candidatos aprovados, observada a ordem de classificação. (Redação 
acrescida pela Lei Complementar nº 586/2016)
Art. 5º-C Estas disposições relativas às cotas reservadas aos negros, também se aplicam aos 
processos seletivos simplificados para a contratação de pessoal por tempo determinado para atender 
a necessidade temporária de excepcional interesse público, de que trata o art. 37, inciso IX, da 
Constituição. (Redação acrescida pela Lei Complementar nº 586/2016)
41
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2016/58/586/lei-complementar-n-586-2016-inclui-o-3-e-4-no-art-5-inclui-o-art-5-a-1-e-2-inclui-o-art-5-b-e-paragrafo-unico-e-inclui-o-art-5-c-na-lei-complementar-cmf-n-063-de-2003
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2016/58/586/lei-complementar-n-586-2016-inclui-o-3-e-4-no-art-5-inclui-o-art-5-a-1-e-2-inclui-o-art-5-b-e-paragrafo-unico-e-inclui-o-art-5-c-na-lei-complementar-cmf-n-063-de-2003
Estatuto
Art. 6º As funções de confiança, exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo, e os cargos em 
comissão, a serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei, 
destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento.
Art. 7º São formas de provimento de cargo público:
I - a nomeação;
II - a promoção;
III - a reversão;
IV - o aproveitamento;
V - a reintegração;
VI - a recondução.
Parágrafo Único. O provimento de cargo público decorre da nomeação e completa-se com a posse e o exercício.
42
Estatuto
Art. 6º As funções de confiança, exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo, e os cargos em 
comissão, a serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei, 
destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento.
Art. 7º São formas de provimento de cargo público:
I - a nomeação;
II - a promoção;
III - a reversão;
IV - o aproveitamento;
V - a reintegração;
VI - a recondução.
Parágrafo Único. O provimento de cargo público decorre da nomeação e completa-se com a posse e o exercício.
43
Estatuto
DA NOMEAÇÃO
Art. 8º A nomeação far-se-á para cargos vagos:
I - em caráter efetivo, quando se tratar de cargo de carreira ou isolado de provimento efetivo;
II - em caráter precário, para cargos em comissão.
Art. 9º A nomeação para cargo de carreira ou cargo isolado de provimento efetivo obedecerá a 
ordem de classificação obtida em concurso público, observado o prazo de validade.
Art. 10 O servidor público ocupante de cargo de provimento em comissão, não investido em cargo 
efetivo da Administração Pública Municipal, vincula-se obrigatoriamente ao Regime Geral de 
Previdência Social, de que trata a Lei Federal nº 8.213, de 24 de julho de 1991, e suas alterações..
44
Estatuto
DO CONCURSO PÚBLICOArt. 11 O concurso será de provas ou de provas e títulos, conforme dispuserem a lei e o regulamento do respectivo 
plano de carreira, condicionada a inscrição do candidato ao pagamento do valor fixado no edital, quando indispensável ao 
seu custeio, e ressalvadas as hipóteses de isenção nele expressamente previstas.
§ 1º - Na hipótese de concurso de provas e títulos, a nota final de classificação será obtida mediante média ponderada, 
não podendo ser atribuído aos títulos peso superior à metade do peso das provas.
§ 2º - O prazo de validade do concurso público será de até 02 (dois) anos, prorrogável 01 (uma) vez, por igual período.
Art. 11 A - Em concursos públicos promovidos pelo Município de Florianópolis, sempre que houver quesitos originais que 
envolvam interpretação de símbolos, gráficos, esquemas e desenhos insuscetíveis de transcrição para o sistema Braille, 
será adotada prova especial para candidatos cegos, no mesmo nível e da mesma natureza dos quesitos gerais. (Redação 
acrescida pela Lei Complementar nº 294/2007)
Parágrafo Único. A aplicação do contido no "caput" não ilide outros direitos assegurados aos que apresentam 
necessidades especiais. (Redação acrescida pela Lei Complementar nº 294/2007)
45
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2007/29/294/lei-complementar-n-294-2007-inclui-art-11-a-a-lei-complementar-n-63-de-2003
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2007/29/294/lei-complementar-n-294-2007-inclui-art-11-a-a-lei-complementar-n-63-de-2003
Estatuto
DO CONCURSO PÚBLICO
Art. 12 O prazo de validade do concurso público e as condições de sua realização serão fixados 
em edital a ser publicado na íntegra, no órgão oficial de divulgação do Município, com o prazo 
de antecedência de, no mínimo, 30 (trinta) dias a contar da data de encerramento das 
inscrições.
§ 1º - O aviso de realização do concurso público será publicado em, pelo menos, um jornal diário 
de grande circulação no Município.
§ 2º - É vedada a realização de novo concurso público enquanto houver candidato aprovado em 
concurso anterior, com prazo de validade não expirado, aguardando nomeação.
§ 3º - As provas serão realizadas no prazo de 60 (sessenta) a 90 (noventa) dias, a 
partir da data de encerramento das inscrições
46
Estatuto
DA POSSE
Art. 13 A posse ocorrerá no prazo de até 30 (trinta) dias, contados da publicação do ato de 
nomeação no órgão oficial de divulgação do Município, prorrogável a requerimento do interessado por 
mais 30 (trinta) dias ou, em caso de doença comprovada, enquanto durar o impedimento.
§ 1º - A contagem do prazo para posse em cargo de provimento efetivo de servidor em férias, ou em 
licença na forma dos incisos I, II, III, IV, V e VIII do artigo 91 desta Lei, ocorrerá a partir do término do 
impedimento.
§ 2º - A posse poderá se dar através de procurador legalmente constituído para esse fim específico.
Art. 14 Será tornado sem efeito o ato de nomeação se a posse não ocorrer no prazo previsto no 
artigo anterior.
47
Estatuto
DA POSSE
Art. 15 Para que haja posse a pessoa nomeada deverá apresentar:
I - declaração dos bens, com indicação das respectivas fontes de renda;
II - declaração de que não exerce outro cargo ou emprego público cuja acumulação seja 
legalmente vedada, acompanhada, quando for o caso, de prova de que requereu 
desinvestidura de cargo ou emprego anterior;
III - atestado de prévia aprovação de aptidão física e mental, expedido por Junta Médica 
Oficial designada pela Prefeitura, exceto no caso de nomeação de servidor público do 
Município de Florianópolis para cargo de provimento em comissão.
48
Estatuto
DO EXERCÍCIO
Art. 16 O prazo para o servidor entrar em exercício será de até 15 (quinze) dias, contados 
da data da posse.
Parágrafo Único. Será exonerado o servidor empossado que não entrar em exercício no 
prazo estabelecido neste artigo.
Art. 17 O início, a suspensão, a interrupção e o reinicio do exercício serão registrados no 
assentamento individual do servidor.
Parágrafo Único. A interrupção do exercício fora dos casos legais e além dos limites 
admitidos, sujeita o servidor a processo disciplinar e às penas pertinentes.
49
Estatuto
DO EXERCÍCIO
Art. 18 O servidor terá exercício no órgão em que for lotado.
Parágrafo Único. Servidor de quaisquer órgãos da Administração Pública municipal poderá 
ser convocado, mediante ato do Chefe do Poder Executivo Municipal, para ter exercício no 
Gabinete do Prefeito, nas Secretarias Municipais, na Procuradoria Geral do Município, em 
Autarquias ou Fundações Municipais, mantendo a lotação de origem.
Art. 19 O exercício de cargo em comissão exige dedicação integral, estando o servidor 
sujeito à prestação de serviço fora do horário normal de expediente, inclusive mediante 
convocação, sem direito a remuneração extra.
50
Comcap Aula 02
Aula 2 : Movimentação de Pessoal. 
Férias, licenças, progressões, 
exonerações, fundamento legal e 
controle. Licenças: para tratamento de 
saúde, nojo, tratar de assuntos 
particulares, gestação. Imposto de 
Renda: legislação aplicada. 
51
Estatuto
Art. 6º As funções de confiança, exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo, e os cargos em 
comissão, a serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei, 
destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento.
Art. 7º São formas de provimento de cargo público:
I - a nomeação; AULA 1
II - a promoção; AULA 1
III - a reversão;
IV - o aproveitamento;
V - a reintegração;
VI - a recondução.
Parágrafo Único. O provimento de cargo público decorre da nomeação e completa-se com a posse e o exercício.
52
Estatuto
Art. 25 Reversão é o ato que determina o reingresso no serviço público de 
servidor aposentado, quando insubsistentes os motivos da aposentadoria.
Art. 26 A reversão far-se-á:
I - para o mesmo cargo; ou,
II - para cargo correlato ao em que o servidor fora aposentado, sem perda de 
remuneração, no caso da implantação de novo plano de carreira; ou,
III - em outro cargo de mesmo nível, respeitada a habilitação, se extinto o em 
que se dera a investidura do servidor.
53
Estatuto
DA REINTEGRAÇÃO
Art. 28 Reintegração é o reingresso no Serviço Público Municipal de servidor cuja demissão tenha 
sido invalidada por sentença judicial, com todos os direitos do cargo, como se em efetivo exercício 
estivera.
§ 1º - O servidor reintegrado será ressarcido da remuneração do cargo deixada de perceber durante o 
período de afastamento.
§ 2º - A reintegração far-se-á no mesmo cargo, no cargo correlato ao de investidura do servidor em caso de 
implantação de novo plano de carreiras, ou, se extinto o cargo, em outro de mesmo nível e remuneração, 
respeitada a habilitação.
§ 3º - Estando provido o cargo em que o servidor reintegrado deva ser empossado, o eventual ocupante da 
vaga, se estável, será reconduzido ao cargo de origem, sem direito a indenização, aproveitado em outro 
cargo ou posto em disponibilidade com remuneração proporcional ao tempo de serviço.
54
Estatuto
DA RECONDUÇÃO
Art. 29 Recondução é o ato de reinvestidura do servidor no cargo que provera 
anteriormente, decorrente da reintegração de outro servidor no cargo ocupado 
pelo reconduzido.
Parágrafo Único. Para que se processe a recondução, será igualmente 
reconduzido à posição anterior na carreira o atual titular do cargo, sem direito a 
indenização, sujeitando-se a ser aproveitado em outro cargo ou posto em 
disponibilidade, com remuneração proporcional ao tempo de serviço.
55
Estatuto
DO APROVEITAMENTO
Art. 30 Aproveitamento é o ato de investidura em cargo de provimento efetivo de servidor colocado em disponibilidade.
§ 1º - O aproveitamento dar-se-á em cargo da mesma classe e na mesma referência da investidura antecedente ou, se extinta a classe, em cargo de natureza e 
vencimento semelhantes, de classe compatível com a anterior.
§ 2º - Havendo mais de 01 (um) servidorem condições de ser aproveitado para o cargo vago, terá preferência o que estiver a mais tempo em disponibilidade e, no 
caso de empate, o servidor que, nessa ordem:
I - possuir mais tempo de efetivo exercício, como servidor público da Administração Pública Municipal;
II - contar com mais tempo de serviço público;
III - for casado e tiver maior número de filhos;
IV - for escolhido, mediante sorteio.
§ 3º - Será tornado sem efeito o ato de aproveitamento e cassada a disponibilidade do servidor que, publicado o ato, não tomar posse ou não entrar em exercício 
nos prazos previstos para nomeação, salvo em caso de invalidez ou de doença comprovada por Junta Médica Oficial.
§ 4º - A posse decorrente do aproveitamento dependerá de comprovação da capacidade física e mental do servidor por Junta Médica Oficial.
§ 5º - O servidor em disponibilidade, ao tempo de serviço e de disponibilidade havidos.
julgado incapaz pela Junta Médica Oficial, será aposentado com a remuneração correspondente ao cargo em que fora investido, calculada proporcionalmente 
56
Férias
• Todo servidor, a cada ano de serviço, 
terá direito a férias remuneradas de 
30 (trinta) dias. 
• Para o primeiro período aquisitivo de 
férias são exigidos 12 (doze) meses 
de efetivo exercício
57
Férias
• Férias
• Para usufruir das férias o servidor deverá, 
juntamente com a chefia imediata, programá-la 
na Escala de Férias, que é remetida à Diretoria 
de Gestão de Pessoas trimestralmente. Salvo 
exceções legalmente previstas, o usufruto de 
férias terá início no 1º dia útil do mês, de acordo 
com a programação da escala de férias (art. 4º 
do Decreto n. 12740/2014)
58
Movimentação de Pessoal
•
Art. 86 O servidor terá direito a 30 (trinta) dias consecutivos de férias por ano, a 
serem gozadas de acordo com a escala de férias organizadas pelo titular da unidade 
administrativa a que pertence.
§ 1º - Para o primeiro período aquisitivo de férias são exigidos 12 (doze) meses de 
efetivo exercício.
§ 2º - É vedada a compensação de dias de faltas ao serviço com diminuição dos dias de 
férias.
§ 3º - É vedado o pagamento de férias na forma de vantagem pecuniária, a título de 
indenização.
§ 4º - Durante as férias, o servidor tem direito ao pagamento integral da remuneração 
percebida pelo exercício do cargo ou função, salvo dispositivo legal em contrário.
59
Movimentação de Pessoal
•
Art. 86-A Para os servidores da Autarquia de Melhoramentos da 
Capital, além do estabelecido no art. 86 desta Lei 
Complementar, terão direito, a título de prêmio, cinco dias úteis 
de descanso, imediatamente após o término de seu período de 
gozo de férias.
Parágrafo único. O servidor da Autarquia de Melhoramentos da 
Capital só terá direito ao estabelecido no caput deste artigo 
quando não tiver falta injustificada durante o período aquisitivo 
das férias que serão gozadas. (Redação acrescida pela Lei 
Complementar nº 668/2019)
60
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Movimentação de Pessoal
•
Art. 87 O servidor poderá acumular, no máximo, até 02 
(dois) períodos de férias, desde que por necessidade de 
serviço e autorizado por autoridade competente, ou 
quando ocupante de cargo em comissão ou função 
gratificada.
Art. 88 O servidor que gozou licença para tratar de 
interesses particulares ou licença para acompanhar 
cônjuge, somente fará jús a férias após completar 01 (um) 
ano de efetivo exercício.
61
Movimentação de Pessoal
•
Art. 89 As férias não serão 
interrompidas, salvo em razão de 
calamidade pública, comoção 
interna, convocação para júri, serviço 
militar ou eleitoral, ou por motivo 
superior de interesse público.
62
Movimentação de Pessoal
•
Art. 90 Os auxiliares de sala e bibliotecários têm direito de até sessenta e cinco 
dias de férias por ano, devendo coincidir com as férias escolares, assim 
distribuídos:
I - férias de cinquenta dias consecutivos, no período compreendido entre 
dezembro e fevereiro; e
II - férias de quinze dias consecutivos no mês de julho.
Parágrafo único. Os auxiliares de sala e bibliotecários que não estejam, por 
qualquer razão, no exercício de suas atividades na unidade escolar não terão 
direito aos sessenta e cinco dias previstos no caput deste artigo, exceto os 
diretores de unidade escolar e os readaptados que estejam em efetiva atividade 
em unidade escolar. (Redação dada pela Lei Complementar nº 627/2017)
63
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2017/62/627/lei-complementar-n-627-2017-altera-o-art-90-da-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Movimentação de Pessoal
•
Art. 65 Será pago ao servidor, até a data marcada para o início das férias, o Adicional de Férias correspondente a, no mínimo, 
1/3 (um terço) da remuneração do período.
§ 1º O servidor exonerado de cargo efetivo ou em comissão fará jús à percepção de parcela do Adicional de Férias, de valor 
proporcional aos meses trabalhados no exercício, calculada sobre a remuneração do mês em que ocorrer a 
exoneração. (Parágrafo Único transformado em § 1º pela Lei Complementar nº 668/2019)
§ 2º Para os servidores da Autarquia de Melhoramentos da Capital, o percentual de adicional de férias será 
acrescido de percentual conforme o tempo de serviço do servidor:
I - 01 a 04 anos: dez por cento sobre a remuneração do servidor;
II - 05 a 09 anos: vinte e cinco por cento sobre a remuneração do servidor;
III - 10 a 19 anos: trinta e cinco por cento sobre a remuneração do servidor; e
IV - 20 anos completos ou mais: quarenta por cento sobre a remuneração do servidor; (Redação acrescida pela Lei 
Complementar nº 668/2019)
64
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Movimentação de Pessoal
• Progressões – Desenvolvimento 
Funcional
• Tempo de Serviço e Merecimento
65
Movimentação de Pessoal
• Todos os anos, ocorre um reposicionamento dos servidores de 
um nível para outro superior dentro do mesmo cargo, limitado a 
03 (três) níveis, com vigência a contar de 01 de junho de cada 
ano. 
• Isso conforme a pontuação alcançada em quatro fatores de 
progressão funcional: Experiência Profissional, Conhecimento da 
Organização, Desempenho e Aperfeiçoamento Profissional 
(tempo de serviço e merecimento). 
• O fator aperfeiçoamento profissional (atualmente o único 
que pode acelerar a progressão do servidor) é avaliado 
pela participação/realização de cursos e publicações.
66
conceitos
Progressão funcional: movimentação 
do servidor investido em cargo de 
provimento efetivo para nível superior 
da respectiva Classe na Tabela de 
Vencimento
67
conceitos
Promoção: ato pelo qual o servidor 
investido em cargo de provimento 
efetivo é elevado ao nível funcional 
imediatamente superior, dentro da 
respectiva Classe 
68
Progressão e Promoção
Art 22 A progressão funcional ocorrerá:
• I - por tempo de serviço;
• II - por merecimento.
• Parágrafo Único. Sempre que a despesa da Administração 
Pública Municipal com pagamento de remuneração de 
pessoal situar-se acima do limite legal admitido, não 
haverá promoção.
69
Progressão e Promoção
Art. 23 As promoções por tempo de 
serviço ocorrerão no mês de maio, 
adquirindo direito à progressão o 
servidor que, à época, contar com 03 
(três) anos de efetivo exercício no 
cargo..
70
Progressão e Promoção
Art. 24 Compete a cada Chefe de Poder, relativamente aos servidores dos respectivos 
quadros, decidir quanto à conveniência administrativa da realização de promoções por 
merecimento.
§ 1º - As promoções por merecimento ocorrerão anualmente, no mês de maio, podendo 
beneficiar somente servidor que conte com, pelo menos, 365 (trezentos e sessenta e cinco) 
dias ininterruptos deefetivo exercício.
§ 2º - A avaliação do merecimento para fins de promoção, a ser regulamentada por decreto do 
Chefe do Poder Executivo Municipal, levará em consideração as diferenças entre os grupos 
ocupacionais e apreciará os requisitos de assiduidade, pontualidade, iniciativa, produtividade, 
efetividade, responsabilidade, cumprimento de atribuições, comprometimento no ambiente 
de trabalho, capacitação e desenvolvimento profissional diretamente relacionados com as 
atividades do cargo, além de mensuração da consecução de objetivos e metas estabelecidos.
71
Progressão e Promoção
Art. 24 ,,,
 § 3º - No exercício em que adquirir direito à promoção por tempo de serviço, o servidor 
ficará impedido de ser promovido por merecimento.
§ 4º - Para os efeitos deste artigo, considerar-se-á interrompido o efetivo exercício na 
ocorrência de:
I - faltas injustificadas;
II - licença não remunerada;
III - suspensão disciplinar;
IV - prisão administrativa ou decorrente de decisão judicial.
72
Progressão e Promoção - Comcap
Art. 84-B Os servidores da Autarquia de Melhoramentos da 
Capital, que a partir da vigência desta Lei concluir nível de 
formação subsequente ao exigido para sua posse terá direito a 
progressão funcional no percentual de quatro por cento para cada 
conclusão de curso:
I - fundamental e médio; e
II - técnico, graduação, pós-graduação lato sensu, mestrado, 
doutorado e pós-doutorado. (Redação acrescida pela Lei 
Complementar nº 668/2019)
73
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Movimentação de Pessoal
• Exoneração: desligamento do 
servidor do cargo que ocupa ou 
função que desempenha;
74
Exoneração
• Ao solicitar a exoneração, o servidor fará jus, 
além do saldo da remuneração, à percepção da 
parcela da gratificação natalina e da parcela do 
adicional de férias proporcionais aos meses 
trabalhados, calculada sobre a remuneração do 
mês em que ocorrer a exoneração. 
• Legislação: Arts. 2º, XV, e 195 do Estatuto (LC n. 
063/2003); Decreto n. 1.328/2003; Instruções 
Normativas 004 e 005 de 2012.
75
Não confundir
• Servidores Efetivos 
• A demissão é a mais grave das sanções disciplinares, aplicada após a 
conclusão de Processo Administrativo Disciplinar (PAD), garantida a 
ampla defesa, ao servidor que praticou graves infrações, tais como 
prática de crime contra a Administração Pública, abandono de cargo, 
improbidade administrativa, lesão aos cofres públicos, corrupção, 
acumulação ilegal de cargos, dentre outros. 
• A demissão rompe o vínculo funcional e impõe o afastamento definitivo 
do cargo público, constituindo motivo impeditivo do servidor demitido 
de participar de concurso público ou exercer cargo, emprego ou função 
pública na Administração Pública municipal pelo período de cinco à 10 
(dez) anos. Legislação: Arts. 159 e 162, do Estatuto (LC n. 063/2003
76
Movimentação de Pessoal
• Licenças: 
a)para tratamento de saúde, 
b)nojo, 
c)tratar de assuntos particulares, 
d) gestação
77
Conceito
Licença: afastamento autorizado do 
cargo, durante certo período, fixado ou 
determinado na autorização, com ou 
sem direito a perceber o pagamento da 
remuneração;
78
Nojo – É ausência
Por motivo de falecimento de pessoa da família: 
Em caso de falecimento do cônjuge/companheiro(a), parente até
segundo grau, madrasta, padrasto, esteado ou menos sob sua guarda 
ou tutela, o servidor poderá afastar-se do serviço por 5 (cinco) dias 
úteis consecutivos, contados da data do óbito. Para isto, o servidor 
deverá apresentar Certidão de Óbito à chefia imediata para fins de 
comprovação junto à frequência, bem como registros e controles 
necessários. Considera-se parente até segundo grau: pai/ mãe, 
avôs/avós, irmãos, filhos e netos.
Legislação: Art. 47 do Estatuto (LC n. 063/2003)
79
Ausência para tratamento de saúde
• Para tratar de saúde (até 03 dias) O 
atestado de período inferior ou igual a três 
dias deve ser apresentado a chefia 
imediata, no prazo de 48 horas, a contar do 
início da ausência, conforme art. 44 da LC 
063/2003. Não é necessário passar pela 
Perícia Médica. Legislação: 
• Art. 44 do Estatuto (LC n. 063/2003).
80
Licença para tratamento de saúde
É um direito concedido ao servidor, a pedido, ou de ofício, de se licenciar
do serviço, sem prejuízo da remuneração, para tratamento da própria saúde.
Para tanto, o servidor, ou pessoa que por ele responda, deverá, num
prazo máximo de 48 horas úteis, a contar da data de início do atestado, 
apresenta-lo à chefia imediata, que após preenchimento de formulário 
específico, fará
agendamento de perícia na Junta Médica Oficial do Município. 
Seguindo, colocará à disposição do servidor o formulário de agendamento e 
atestado em tempo hábil para que este possa comparecer junto à Junta 
Médica da PMF para avaliação.
81
Licença para tratamento de saúde
Caso a Junta Médica defira a licença, entregará ao servidor o formulário
“Requerimento de Afastamento do Trabalho” devidamente preenchido e assinado.
O servidor deverá entregar o formulário à sua chefia imediata para fins
de comprovação junto à frequência, bem como registros e controles necessários.
ATENÇÃO!
Os atestados deverão conter o CID e o carimbo do médico emitente;
Os atestados não visados pela Junta Médica não serão aceitos e os dias de ausência serão 
considerados “faltas injustificadas”.
Legislação:
Art. 92 do Estatuto (LC n. 063/2003);
Art. 87 a 90 e 92 a 98 do Estatuto do Magistério (Lei n. 2517/1986).
82
Licença para tratamento de familiar
• Licença por motivo de doença de pessoa da família O servidor poderá obter 
licença por motivo de doença em ascendente ou descendente colateral, 
consanguíneo ou afim até segundo grau, cônjuge do qual não esteja legalmente 
separado ou em pessoa que viva às suas custas e conste de seu assentamento 
funcional. 
• A licença será concedida: 
• Com vencimento integral – até 6 (seis) meses; 
• Com 2/3 dos vencimentos – até 1 (um) ano; 
• Com metade dos vencimentos – superior a (um) ano. 
O servidor, após agendamento prévio, deverá se apresentar à Junta Médica com a 
pessoa da família. Se a licença for deferida, a Junta Médica entregará ao servidor o 
“Requerimento de Afastamento do Trabalho”
83
Licença para tratar de interesses particulares
• A licença para tratamento de interesse particular sem vencimento será concedida ao 
servidor estatutário, que não esteja em Estágio Probatório, por período de dois anos, 
podendo ser prorrogada por mais 2 (dois) anos. O servidor deverá aguardar em exercício a 
concessão da licença. Não será concedida a licença quando inconveniente ao serviço
• O servidor poderá a qualquer tempo desistir da licença, exceto no período de férias 
escolares e 45 (quarenta e cinco) dias antes do término do ano letivo, para o servidor com 
efetivo exercício na Rede Municipal de Ensino Para obtenção do beneficio, o servidor deverá 
preencher formulário próprio no Protocolo da Secretaria da Administração, obter as 
assinaturas da chefia imediata e do Secretário do órgão em que estiver lotado. 
• Feito isso, dará entrada ao processo no Protocolo da Secretaria da Administração, com 
antecedência mínima de 30 (trinta) dias da data do início da licença. Este tipo de 
afastamento interrompe a contagem do tempo de serviço para efeito de licença-prêmio. O 
período de afastamento também não é considerado como tempo de serviço, para qualquer 
efeito. Além disso, o funcionário não poderá ser promovido antes de decorrido um ano de 
seu retorno. Legislação: art. 107 do Estatuto (LC n. 063/2003).
84
ARH 2020 
Professor: Gaudenzi
Disciplina: Gestão de Pessoas – Comcap – Aula 3
Licença gestação - Imposto de Renda: legislação aplicada. 
Aula 3: Estágio probatório: Avaliação de Desempenho.
 Folha de Pagamento: Proventos, Descontos, desligamento, Processos e Verbas 
Rescisórias. 
E-Social. 
Licença gestação
Licença concedida à servidora gestante, por 120 (centoe vinte) dias 
consecutivos, sem prejuízo da remuneração. Mediante prescrição 
médica, poderá ser antecipada para o decurso do nono mês de 
gestação. 
Para regularização do afastamento a servidora ou pessoa que por ela 
responda, deverá, num prazo máximo de dois dias úteis, a contar da 
data de início do atestado, apresentá-lo à chefia imediata, que após 
preenchimento de formulário específico, fará agendamento de 
perícia na Junta Médica Oficial do Município. 
Seguindo, colocará à disposição da servidora o formulário de 
agendamento e atestado em tempo hábil para que esta possa 
comparecer junto à Junta Médica da PMF para avaliação.
86
Licença gestação
A servidora gestante ou o servidor com esposa ou 
companheira gestante, terão direito à antecipação 
integral da gratificação natalina, desde que devidamente 
comprovado que se encontram no sétimo mês de 
gravidez. 
Para tanto, deverão abrir processo junto ao setor de 
protocolo da Secretaria de Administração com as devidas 
comprovações já citadas. Legislação: Arts. 76, § 3º, 100 
e 104 do Estatuto (LC n. 063/2003);
87
Licença amamentação
Ao final da licença maternidade, poderá ser concedida licença amamentação 
à servidora que, mediante apresentação de atestado médico, comprovar 
estar amamentando seu filho, pelo período de 02 (dois) meses 
imediatamente após o término da licença gestação. 
A servidora deverá requerer o benefício (antes do término da licença gestação) junto a 
Gerência de Perícia Médica, mediante apresentação do atestado de médico pediatra 
que comprove que o lactente permanece com aleitamento exclusivamente materno e 
fotocópia da certidão do nascimento.
 Cabe ressaltar que, no tocante às servidoras contratadas em caráter temporário, a 
licença de dois meses somente é devida se o período estiver contido no prazo 
estipulado para o contrato. Isso quer dizer que as servidoras que foram beneficiadas 
com a estabilidade gestacional (art. 10, II, “b”, do ADCT), com a consequente 
prorrogação da portaria/contrato até 5 (cinco) meses após o parto, terão direto à 
licença amamentação proporcional, tantos dias quanto restarem para a finalização do 
contrato. Legislação: Art. 102 do Estatuto (LC n. 063/2003).
88
Movimentação de Pessoal
• Licenças: 
Art. 91 Será concedida licença ao servidor:
I - para tratamento de saúde;
II - por motivo de doença em pessoa da família;
III - à gestante, à adotante, e de paternidade;
IV - para concorrer a cargo eletivo;
V - para o serviço militar obrigatório;
VI - para tratar de interesses particulares;
VII - para acompanhar cônjuge servidor público;
VIII - como licença-prêmio;
IX - para desempenho de mandato classista;
X - para participar de curso de pós-graduação.
Parágrafo Único. O servidor no exercício de cargo de provimento em comissão terá direito somente às licenças previstas nos incisos I e III deste 
artigo.
89
Formulários
90
Formulários
91
Movimentação de Pessoal
Imposto de Renda: legislação aplicada. 
O Imposto de Renda Retido na Fonte - IRRF - é uma obrigação tributária principal em que a 
pessoa jurídica ou equiparada, está obrigada a reter do beneficiário da renda, o imposto 
correspondente, nos termos estabelecidos pelo Regulamento do Imposto de Renda.
CARACTERÍSTICAS
O sistema de retenção do Imposto de Renda na Fonte tem as seguintes características: 
1 – Atribuição a fonte pagadora do rendimento ou encargo de determinar a incidência;
2 – Esta mesma fonte pagadora calcula o imposto devido pelo beneficiário do rendimento;
3 – Dedução do Imposto do rendimento a ser pago;
4 – Recolhimento mediante documento específico e;
5 – Regimes de retenção exclusiva na fonte ou antecipação do devido no ajuste anual.
92
Movimentação de Pessoal
FALTA DE RETENÇÃO OU RECOLHIMENTO DO Imposto de Renda na Fonte
A falta de retenção ou recolhimento, pela fonte pagadora, fará com que sejam devidos da mesma o 
imposto, a multa de ofício e os juros de mora.
Desta forma, o contabilista deve alertar os responsáveis pelos pagamentos da empresa que se atente à 
legislação, visando cumprir o dever de reter o imposto, nos casos legalmente devidos.
Destaque-se, ainda, que a retenção do imposto de renda na fonte sem o correspondente recolhimento aos 
cofres públicos caracteriza crime tributário conforme art. 2º da Lei 8.137/90, adiante reproduzido:
        Art. 2° Constitui crime da mesma natureza:
        I - ...
       II - deixar de recolher, no prazo legal, valor de tributo ou de contribuição social, descontado ou 
cobrado, na qualidade de sujeito passivo de obrigação e que deveria recolher aos cofres públicos;
Entende-se que, se a fonte pagadora deixar de reter o valor do IRF e não o recolher, não está caracterizado 
o crime de apropriação indébita, estando o sujeito passivo apenas sujeito a sanção administrativa (multa e 
juros sobre o valor não retido).
93
http://www.portaltributario.com.br/legislacao/lei8137.htm
Movimentação de Pessoal
Imposto de Renda: legislação aplicada. 
As pessoas físicas ou jurídicas que efetuarem 
pagamentos com retenção do Imposto de 
Renda na fonte deverão fornecer à pessoa 
física beneficiária, até o dia 28 de fevereiro, documento 
comprobatório, em duas vias, com indicação da 
natureza e montante do pagamento, das deduções e 
do Imposto de Renda retido no ano anterior (DIRF)
94
IR
• O servidor pode acessar o seu comprovante 
de rendimentos anual para fins de Declaração 
de Imposto de Renda, sempre a partir do dia 
01 de março de cada ano (disponibilizamos o 
informe do ano anterior) através do portal do 
servidor, no seguinte endereço:
http://adm.pmf.sc.gov.br/sadm/_rh/novo/compr
ovante_rendimento.php
 .
95
http://adm.pmf.sc.gov.br/sadm/_rh/novo/comprovante_rendimento.php
http://adm.pmf.sc.gov.br/sadm/_rh/novo/comprovante_rendimento.php
IR
• ISENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA O servidor 
aposentado que possuir patologia enquadrada no art. 
54, parágrafo 8º da Lei Complementar 49/2009, que 
versa sobre as doenças especificadas em lei, pode 
beneficiar-se de isenção do imposto de renda. 
• Neste caso deverá ingressar com processo no 
Protocolo do IPREF anexando exames que comprovem 
a enfermidade.
• Legislação: art. 54, parágrafo 8º da LC n. 349/2009. .
96
Estágio probatório: Avaliação de 
Desempenho
Estágio Probatório
Nos três primeiros anos de trabalho contados a partir da data da
admissão, o servidor nomeado em cargo de provimento efetivo, encontra-se
em período de estágio probatório, devendo ser avaliado a cada seis meses, nos
requisitos necessários, visando efetivação, ou não, no cargo efetivo para o qual
foi nomeado. Os requisitos avaliados são, entre outros, a idoneidade, disciplina,
assiduidade, iniciativa, produtividade, efetividade e responsabilidade.
A avaliação será realizada pela chefa imediata do servidor e na
presença deste. Uma vez preenchidos os requisitos exigidos para o exercício do
seu cargo, será confirmada a efetivação após os três anos 
97
Estágio probatório: Avaliação de 
Desempenho
Art. 20 São estáveis, após 03 (três) anos de efetivo exercício, os servidores nomeados para cargo de provimento efetivo em 
virtude de concurso público.
§ 1º - O servidor público estável só perderá o cargo:
I - em virtude de sentença judicial transitada em julgado;
II - mediante processo administrativo em que lhe seja assegurado o exercício do contraditório e ampla defesa;
III - mediante procedimento de avaliação periódica de desempenho, na forma de lei complementar, assegurado o exercício do 
contraditório e ampla defesa.
§ 2º - Como condição para a aquisição da estabilidade, é obrigatória a avaliação especial de desempenho por comissão 
instituída para essa finalidade.
§ 3º - O servidor em estágio probatório será exonerado do cargo sempre que a avaliação final do estágio probatório, resulte 
desfavorável a sua permanência no exercício do cargo.
98
Estágio probatório: Avaliação de 
Desempenho
Art. 21 Durante o estágio probatório, o servidor será semestralmente avaliado por comissão 
instituída para essafinalidade, em especial, quanto a: (Vide Decreto nº 3612/2005 nº 4937/2007)
I - idoneidade;
II - disciplina, assiduidade e pontualidade;
III - capacidade de iniciativa;
IV - produtividade e efetividade; e
V - responsabilidade.
99
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/decreto/2005/361/3612/decreto-n-3612-2005-regulamenta-o-processo-de-avaliacao-de-desempenho-de-servidor-nomeado-em-virtude-de-concurso-publico-no-decorrer-do-estagio-probatorio-institui-comissao-e-da-outras-providencias
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/decreto/2007/493/4937/decreto-n-4937-2007-regulamenta-o-processo-de-avaliacao-de-desempenho-de-servidor-nomeado-em-virtude-de-concurso-publico-no-decorrer-do-estagio-probatorio-institui-comissao-e-da-outras-providencias
Estágio probatório: Avaliação de 
Desempenho
§ 1º - O servidor exercerá as atribuições inerentes ao seu cargo efetivo, suspendendo-se o estágio 
probatório se investido em cargo de provimento em comissão, e durante o tempo dessa investidura, 
desde que as atribuições do cargo em comissão não guardem similitude com as do cargo efetivo.
§ 2º - Será dada ciência ao servidor, no mês subsequente ao semestre, do resultado da avaliação, 
assegurado o direito ao contraditório e ampla defesa.
§ 3º - O Poder Executivo regulamentará, por decreto, o processo de avaliação do servidor durante o 
estágio probatório, fixando com clareza os critérios e parâmetros a serem utilizados.
100
Folha de Pagamento:
De acordo com o Estatuto, chama-se “vencimento” a 
“retribuição pecuniária mensal, fxada em lei, paga ao 
servidor em efetivo exercício do cargo ou função pública, 
correspondente ao nível em que o servidor estiver 
posicionado na tabela.” Entretanto, a legislação criou 
outras retribuições pecuniárias, sob rubricas diversas, na 
forma de vantagens, adicionais e gratificações. 
O conjunto das retribuições percebidas pelo servidor 
constitui sua remuneração, por vezes chamada 
vencimentos (no plural).
101
Vantagens remuneratórias
• Adicionais de tempo de serviço 
Adicional de férias 
Hora-plantão 
• GRATIFICAÇÕES (insalubridade/periculosidade/
exercício de atividades específicas/trabalho em 
horário extraordinário)
102
Situações da Comcap
Art. 49 Poderá ocorrer prestação de serviço extraordinário:
I - por expressa autorização do Chefe do Poder Executivo Municipal, mediante solicitação da chefia de unidade 
administrativa interessada, através do respectivo Secretário Municipal ou Procurador Geral do Município, bem como por 
expressa autorização de Titular de Autarquias ou de Fundações Municipais;
II - por determinação do Chefe do Poder Executivo Municipal, de Secretário Municipal, do Procurador Geral do Município ou 
de titular de Autarquias ou de Fundações Municipais;
III - por autorização do Chefe do Poder Legislativo, mediante solicitação da Diretoria interessada.
§ 1º - Somente haverá prestação de serviço extraordinário para atender a situações excepcionais e temporárias, 
respeitado o limite máximo de 60 (sessenta) horas mensais.
§ 2º - O serviço extraordinário poderá ser realizado sob a forma de plantões, para assegurar o funcionamento dos serviços 
públicos municipais.
§ 3º Não caberá aos servidores da COMCAP o disposto no § 1º deste artigo. (Redação acrescida pela Lei Complementar nº 
668/2019)
103
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Situações da Comcap
41 A 
Para os servidores da Autarquia de Melhoramentos da Capital, ficam estabelecidas as jornadas de trabalho de trinta 
horas por semana e de quarenta horas por semana, equivalentes, respectivamente, a seis horas diárias e oito horas 
diárias, ressalvando-se os empregados que ocupam cargos de profissões com jornadas de trabalho regulamentadas.
§ 1º A Autarquia de Melhoramentos da Capital aplicará, para o cálculo de horas extras, o divisor duzentos para a 
jornada de quarenta horas semanais e cento e cinquenta para a jornada de trinta horas semanais.
§ 2º Nos casos de ampliação da jornada de trabalho de seis para oito horas diárias, por solicitação da Autarquia de 
Melhoramentos da Capital e com anuência do empregado, será incorporado ao salário base o aumento de trinta e três 
vírgula trinta e três por cento, e no caso inverso, quando ocorrer a redução da jornada de trabalho do empregado de 
oito para seis horas, o salário base será reduzido em vinte e cinco por cento, conforme as respectivas tabelas salariais 
(de seis e de oito horas diárias).
§ 3º Os empregados que executam a atividade de vigia da Autarquia de Melhoramentos da Capital, por necessidade de 
obedecerem às escalas de trabalho, cumprirão suas jornadas na forma de doze por trinta e seis horas. (Redação 
acrescida pela Lei Complementar nº 668/2019)
104
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Situações da Comcap
Art. 42 O servidor poderá, no horário de expediente, retardar 
seu ingresso em até 30 (trinta) minutos ou afastar-se do local 
de trabalho para tratar de assunto de interesse particular, 
desde que autorizado por quem de direito, sujeitando-se a ter 
de compensar ou a ter descontado da remuneração o tempo 
de afastamento, na forma de regulamento próprio.
Parágrafo único. Não caberão as regras deste artigo para os 
servidores da Autarquia de Melhoramentos da Capital. 
(Redação acrescida pela Lei Complementar nº 668/2019)
105
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Situações da Comcap
Art. 43 O comparecimento ao serviço é obrigatório e será diariamente controlado:
I - através de registro de freqüência mecânico ou eletrônico;
II - por outro meio hábil, autorizado pelo Chefe Poder Executivo Municipal, titulares 
de Autarquias e Fundações Municipais, na forma de regulamento próprio;
III - por outro meio hábil, autorizado pelo Chefe do Poder Legislativo Municipal, na 
sua área de abrangência.
Parágrafo único. Não caberão as regras deste artigo para os servidores da Autarquia 
de Melhoramentos da Capital. (Redação acrescida pela Lei Complementar nº 668
/2019)
106
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Situações da Comcap
Art. 52 A revisão geral da remuneração dos servidores 
ativos, inativos e pensionistas ocorrerá sempre no mês 
de maio e sem distinção de índices, na forma de lei, 
observados os parâmetros da tabela salarial vigente.
Parágrafo único. Para os servidores da Autarquia de 
Melhoramentos da Capital, o mês a ser observado, 
conforme no art. 52, será o mês de novembro. 
(Redação dada pela Lei Complementar nº 668/2019)
107
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Situações da Comcap
Art. 64-D Para o servidor da Autarquia de Melhoramentos da 
Capital, o adicional por tempo de serviço terá como base o fato do 
servidor completar dois anos de serviço na Autarquia de 
Melhoramentos da Capital ou após a sua última promoção, num 
período não superior a dois anos, fazendo jus à gratificação de 
quatro por cento sobre seu salário base, sem limites, cujo valor 
constará em separado no contracheque.
Parágrafo único. Não contará para efeito de aquisição da 
gratificação por tempo de serviço o tempo relativo ao gozo da 
licença sem vencimentos. (Redação acrescida pela Lei 
Complementar nº 668/2019)
108
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Situações da Comcap
Art. 66-A Para os servidores da Autarquia de Melhoramentos da Capital, será aplicado o percentual 
de trinta por cento sobre o salário base do empregadoque tem jornada de trabalho entre o horário 
das dezenove horas de um dia até às seis horas do dia seguinte.
§ 1º Na transferência de horário que provoque o rebaixamento ou perda da gratificação de adicional 
noturno por determinação da chefia, doença grave ou acidente do trabalho, o empregado que 
recebeu o adicional por dois anos ou mais terá automaticamente agregado à sua remuneração o 
adicional noturno.
§ 2º O empregado que solicitar a transferência do período noturno para o diurno perderá o direito ao 
adicional noturno após um mês da alteração do horário.
§ 3º Será concedido ao trabalhador com mais de dez anos no trabalho noturno, o direito de retornar 
ao período diurno, com o direito à incorporação do adicional, caso o trabalhador solicite, desde que 
dentro do período aquisitivo ele não tenha nenhum afastamento superior à quinze dias consecutivos 
e nenhuma falta injustificada. (Redação acrescida pela Lei Complementar nº 668/2019)
109
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Situações da Comcap
Art. 66-B Para os servidores da Autarquia de Melhoramentos da 
Capital, o serviço noturno será todo serviço prestado em horário 
compreendido entre dezenove horas de um dia e seis horas do dia 
seguinte, e terá o valor-hora acrescido de trinta por cento, 
computando-se cada hora como cinquenta e dois minutos e trinta 
segundos, tendo como base de cálculo o vencimento do servidor.
Parágrafo único. Em se tratando de serviço extraordinário, o 
acréscimo de que trata este artigo incidirá sobre a remuneração 
prevista no art. 75 desta Lei Complementar. (Redação acrescida 
pela Lei Complementar nº 668/2019)
110
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Situações da Comcap
t. 68-A Ao servidor da Autarquia de Melhoramentos da Capital, que exercer trabalhos considerados insalubres, 
será paga gratificação calculada sobre o salário base do servidor, quando este executar efetivamente atividades 
insalubres, de acordo com o Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho (LTCAT) elaborado pela 
Autarquia de Melhoramentos da Capital.
§ 1º A gratificação terá por base o percentual estabelecido de acordo com os seguintes graus de insalubridade:
I - Grau I - máximo: quarenta por cento; e
II - Grau II - médio: vinte por cento.
§ 2º O pagamento da gratificação será devido a contar da data em que o servidor passar a exercer atividades 
reconhecidamente insalubres, definidas por meio de laudo de perícia técnica coordenado por órgão oficial.
§ 3º No caso de incidência de mais de um fator de insalubridade, será considerado o de grau mais elevado, 
vedada a percepção cumulativa.
§ 4º Se as condições do local e os modos de operar se modificarem por proteção que faça desaparecer as causas 
da insalubridade, a gratificação deixará de ser paga. (Redação acrescida pela Lei Complementar nº 668/2019)
111
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Situações da Comcap
Art. 85-D É assegurado o pagamento de gratificação de coleta aos servidores com 
cargo de motorista e gari que executam atividades na coleta convencional resíduos, 
na coleta materiais seletivos, na coleta de resíduos de saúde e na coleta de 
resíduos em áreas críticas, no percentual de vinte e cinco por cento a ser aplicado 
sobre o piso salarial da Autarquia de Melhoramentos da Capital.
Parágrafo único. A gratificação de coleta será agregada à remuneração dos 
servidores nos seguintes casos:
I - quatro anos ou mais de serviço ininterrupto na função;
II - nove anos ou mais de serviço intercalado na função; e
III - quando o servidor for afastado da função em virtude de acidente de trabalho. 
(Redação acrescida pela Lei Complementar nº 668//2019)
112
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Situações da Comcap
Art. 85-E Fica estabelecido o pagamento da Gratificação de Assiduidade de dez por cento do salário base ao 
servidor da Autarquia de Melhoramentos da Capital que se encontra efetivamente trabalhando e não teve 
falta injustificada durante o mês.
§ 1º Para efeito de concessão da Gratificação de Assiduidade, não serão consideradas faltas injustificadas: 
licença maternidade, licença paternidade, licença gala, internação hospitalar, falecimento do cônjuge ou de 
parente em primeiro grau, prestação de concurso vestibular, acidente de trabalho, consulta médica, atestado 
social, bem como, o afastamento determinado pela Autarquia de Melhoramentos da Capital nos casos de 
conjuntivite, escabiose, gripe, tuberculose ou herpes.
§ 2º O servidor da Autarquia de Melhoramentos da Capital terá direito a dois atestados sociais, sendo um 
atestado para cada período de seis meses, sem nenhuma perda na sua remuneração.
§ 3º A Gratificação de Assiduidade será reduzida para cinco por cento do salário base, quando o servidor da 
Autarquia de Melhoramentos da Capital tiver apresentado um atestado médico dentro do mês.
§ 4º Perderá o direito à Gratificação de Assiduidade o servidor que tiver mais de um atestado médico no 
mesmo mês, quando o período de afastamento iniciar um mês e findar no mês seguinte, o atestado será 
contado apenas no mês do início do afastamento. (Redação acrescida pela Lei Complementar nº 668//2019)
113
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Situações da Comcap
Art. 85-F O servidor da Autarquia de 
Melhoramentos da Capital, terá direito à 
importância de trinta por cento sobre o piso 
salarial, a título de auxílio creche, durante os 
oitenta e quatro meses completos de cada 
filho do qual tenha guarda. (Redação acrescida 
pela Lei Complementar nº 668//2019)
114
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Situações da Comcap
Art. 109-A Após a publicação desta Lei Complementar fica assegurado o direito da 
aquisição e gozo da licença prêmio dentro do período aquisitivo atual, considerando 
as regras vigentes até 26.01.2017. (Redação acrescida pela Lei Complementar nº 
615/2017)
Art. 109-B As próximas licenças serão gozadas no período de quarenta e cinco 
dias na forma de capacitação, a cada cinco anos, respeitada a pertinência técnica 
que será avaliada pela administração municipal. (Redação acrescida pela Lei 
Complementar nº 615/2017)
Art. 109-C Para o servidor da Autarquia de Melhoramentos da Capital, não é 
cabível o art. 109-B, e terá direito à licença prêmio de trinta e cinco dias, a cada 
decurso de três anos de exercício profissional, se não tiver faltas injustificadas. 
(Redação acrescida pela Lei Complementar nº 668/2019)
115
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2017/61/615/lei-complementar-n-615-2017-altera-a-lei-complementar-cmf-n-063-de-2003-a-lei-complementar-n-503-de-2014-a-lei-complementar-n-597-de-2017-a-lei-n-2915-de-1988-revoga-dispositivos-e-da-outras-providencias
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2017/61/615/lei-complementar-n-615-2017-altera-a-lei-complementar-cmf-n-063-de-2003-a-lei-complementar-n-503-de-2014-a-lei-complementar-n-597-de-2017-a-lei-n-2915-de-1988-revoga-dispositivos-e-da-outras-providencias
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Situações da Comcap
Art. 134 Em caso de acidente em serviço e de doença 
profissional, correrão à conta da Administração Pública 
Municipal as despesas com transporte, estadia, tratamento 
hospitalar, aquisição de medicamentose de equipamentos ou 
outros complementos necessários, na forma de regulamento 
próprio, (artigo regulamentado pelo Decreto nº 4811, de 2007), 
e para os servidores da Autarquia de Melhoramentos da Capital 
estarão incluídos ainda as gratificações percebidas na função 
original e ou valor equivalente ao adicional de insalubridade, 
adicional noturno e/ou periculosidade percebida. (Redação dada 
pela Lei Complementar nº 668/2019)
116
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/decreto/2007/481/4811/decreto-n-4811-2007-regulamenta-o-art-134-da-lei-complementar-cmf-n-0632003-que-trata-do-acidente-em-servico-e-de-doenca-profissional-e-da-outras-providencias
https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-complementar/2019/66/668/lei-complementar-n-668-2019-altera-a-lei-complementar-cmf-n-63-de-2003
Folha de Pagamento:
• Proventos .
No caso dos servidores inativos, os 
vencimentos ganham nova
denominação, passando à categoria de 
proventos. 
 
117
Descontos, 
• Contribuição Previdenciária
• Imposto de renda
• Contribuição sindical
• Consignações
118
Desligamento: Processos e Verbas Rescisórias. 
 EXONERAÇÃO
Exoneração é o desligamento do servidor do cargo 
que ocupa ou função que desempenha.
Ao solicitar a exoneração, o servidor fará jus, além do 
saldo da remuneração, à percepção da parcela da 
gratifcação natalina e da parcela do adicional de férias 
proporcionais aos meses trabalhados, calculada sobre 
a remuneração do mês em que ocorrer a exoneração.
119
Desligamento: Processos e Verbas Rescisórias. 
 EXONERAÇÃO
Exoneração é o desligamento do servidor do cargo que ocupa ou função 
que desempenha.
Ao solicitar a exoneração, o servidor fará jus, além do saldo da 
remuneração, à percepção da parcela da gratifcação natalina e da 
parcela do adicional de férias proporcionais aos meses trabalhados, 
calculada sobre a remuneração do mês em que ocorrer a exoneração.
Legislação:
Arts. 2º, XV, e 195 do Estatuto (LC n. 063/2003);
Decreto n. 1.328/2003;
Instruções Normativas 004 e 005 de 2012. 
120
Desligamento: Processos e Verbas Rescisórias. 
 Demissão
Abandono de Cargo e Inassiduidade Habitual
O abandono de cargo ocorre pela ausência intencional do servidor ao serviço por mais de 30 (trinta) dias 
consecutivos.
A inassiduidade habitual ocorre pela ausência do servidor ao serviço por período igual ou superior a 60 
(sessenta) dias intercalados, durante o período de 12 (doze) meses.
Na apuração de abandono de cargo ou inassiduidade habitual, será adotado procedimento sumário de 
apuração de infração disciplinar, como o previsto no artigo 146 do Estatuto.
Legislação: Arts. 146 e 147 do Estatuto (LC n. 063/2003) 
121
Desligamento: Processos e Verbas Rescisórias. 
 Demissão
Empregados Públicos (Agentes de Saúde e de Combate às Endemias)
 Demissão a Pedido do Empregado
E quando o pedido de demissão é feito pelo empregado, sendo que após a comunicação o 
empregado deve cumprir o Aviso Prévio de 30 dias trabalhados, em caso de não 
cumprimento do aviso prévio é descontado da rescisão o valor do aviso prévio. Única 
exceção, e quando o empregado informa ter novo vinculo empregatício através de 
declaração apresentada pela nova empresa. Nesta demissão o empregado não tem o direito 
de receber o valor do FGTS 
122
Desligamento: Processos e Verbas Rescisórias. 
 Demissão
Demissão por parte do Empregador
Quando o empregador rescindi o contrato de trabalho tendo que o empregado no caso de 
cumprimento do aviso prévio trabalhado, tendo a opção em escolher, que seria em sair duas 
horas antes ou ter 07 dias reduzidos no cumprimento do aviso prévio. Nesse caso tem a 
opção de empregador indenizar o
aviso prévio sem precisar o empregado a cumprir o aviso prévio trabalhado. 
Nesta demissão o empregado tem todos os direitos a receber e o valor do FGTS.
Nesta opção de aviso prévio, a empresa deve obedecer à vigência
da Lei n. 12.506, de 11 de outubro de 2011, que se aplica mais 03 dias no aviso prévio, 
conforme cada ano trabalhado na empresa. 
123
Desligamento: Processos e Verbas Rescisórias. 
 Demissão
Demissão por Justa Causa
Neste caso, a demissão por parte do empregador, é aberto um processo de Sindicância e 
depois publicado em diário ofcial. O empregado infligiu o art. 482 da CLT ou o art. 18 da Lei 
Complementar 307 de 20/12/2007. 
Neste caso o empregado terá direito apenas aos dias trabalhados, férias indenizadas e
férias proporcionais conforme prevê a Convenção n. 132 da OIT. 
124
E-Social.
• O eSocial é o Sistema de Escrituração 
Fiscal Digital das Obrigações Fiscais 
Previdenciárias e Trabalhistas. É um 
projeto do governo federal criado por meio 
do decreto 8.373 de 11 de dezembro de 
2014. Trata-se de um sistema do governo 
que unificará o envio das informações de 
seus empregados e estagiários 
125
E-Social.
126
E-Social.
• Grupo 6 - Entes públicos de âmbito 
municipal, as comissões polinacionais e os 
consórcios públicos
• Eventos de tabela, não periódicos e periódicos 
- cronograma a ser estabelecido em ato 
específico
• 09/01/2023 - Eventos de SST - Saúde e 
Segurança do Trabalhador S-2210, S-2220 e S-
2240
127
	Slide 1
	Atividades do Cargo
	Atribuições do Cargo
	Edital
	Aula 1
	Conceito de Gestão de Pessoas
	A Gestão de Pessoas
	Objetivos da Gestão de Pessoas
	Objetivos da ARH
	Slide 10
	Os principais objetivos da ARH são:
	Slide 12
	Slide 13
	Os Processos da Gestão de Pessoas
	O que é a Gestão de Pessoas?
	Slide 16
	Políticas de Recursos Humanos
	As políticas de recursos humanos
	1 . Política de Suprimento de Recursos Humanos
	2. Políticas de Aplicação de Recursos Humanos
	3. Políticas de Manutenção de Recursos Humanos
	Slide 22
	4. Políticas de Desenvolvimento de Recursos Humanos
	5. Políticas de Monitoração de Recursos Humanos
	Slide 25
	E como é cobrado em prova?
	E como é cobrado em prova?
	E como é cobrado em prova?
	E como é cobrado em prova?
	Recrutamento e Seleção
	ETAPAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
	ETAPAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
	ETAPAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
	ETAPAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
	E como é cobrado em prova?
	E como é cobrado em prova?
	Recrutamento e Seleção do Servidor Floripa
	Estatuto dos servidores
	Estatuto
	Estatuto
	Estatuto
	Estatuto
	Estatuto
	Estatuto
	Estatuto
	Estatuto
	Estatuto
	Estatuto
	Estatuto
	Estatuto
	Comcap Aula 02
	Estatuto
	Estatuto
	Estatuto
	Estatuto
	Estatuto
	Férias
	Férias
	Movimentação de Pessoal
	Movimentação de Pessoal
	Movimentação de Pessoal
	Movimentação de Pessoal
	Movimentação de Pessoal
	Movimentação de Pessoal
	Movimentação de Pessoal
	Movimentação de Pessoal
	conceitos
	conceitos
	Progressão e Promoção
	Progressão e Promoção
	Progressão e Promoção
	Progressão e Promoção
	Progressão e Promoção - Comcap
	Movimentação de Pessoal
	Exoneração
	Não confundir
	Movimentação de Pessoal
	Conceito
	Nojo – É ausência
	Ausência para tratamento de saúde
	Licença para tratamento de saúde
	Licença para tratamento de saúde
	Licença para tratamento de familiar
	Licença para tratar de interesses particulares
	Slide 85
	Licença gestação
	Licença gestação
	Licença amamentação
	Movimentação de Pessoal
	Formulários
	Formulários
	Movimentação de Pessoal
	Movimentação de Pessoal
	Movimentação de Pessoal
	IR
	IR
	Estágio probatório: Avaliação de Desempenho
	Estágio probatório: Avaliação de Desempenho
	Estágio probatório: Avaliação de Desempenho
	Estágio probatório: Avaliação de Desempenho
	Folha de Pagamento:
	Vantagens remuneratórias
	Situações da Comcap
	Situações da Comcap
	Situações da Comcap
	Situações da Comcap
	Situações da Comcap
	Situações da Comcap
	Situações da Comcap
	Situações da Comcap
	Situações da Comcap
	Situações da Comcap
	Situações da Comcap
	Situações da Comcap
	Situações da Comcap
	Situações da Comcap
	Folha de Pagamento:
	Descontos,
	Desligamento: Processos e Verbas Rescisórias.
	Desligamento: Processos e Verbas Rescisórias.
	Desligamento: Processos e Verbas Rescisórias.
	Desligamento: Processos e Verbas Rescisórias.
	Desligamento: Processos e Verbas Rescisórias.

Outros materiais